24-06-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O ano de 2016 vai ser a última vez que poderás ter a oportunidade de ver uma atuação de Avicii. A notícia foi dada pelo próprio artista, através de um comunicado oficial na sua página de Facebook.
 
“Olá Mundo. Obrigado por me deixarem alcançar muitos dos meus sonhos. Vou ser eternamente grato por ter vivido e realizado tudo o que eu tenho neste momento com a ajuda da minha equipa e dos meus queridos fãs”, afirmou o artista sueco no início do comunicado.
 
Depois de muitos agradecimentos à sua equipa, família e amigos, Avicii desvenda um pouco dos motivos que o levaram a tomar esta decisão. “O meu caminho foi preenchido com sucesso, mas não veio sem percalços. Tornei-me adulto, enquanto crescia como artista, comecei a perceber-me melhor e a reparar que há tanta coisa que eu quero fazer durante o resto da minha vida. Tenho fortes e grandes interesses em diferentes áreas, mas há tão pouco tempo para explorá-las”, comunicou o produtor de “Levels”.
 
Outro dos motivos prende-se com a necessidade de “fazer uma mudança” e que “muito pouco sobrou da vida de uma pessoa real que está por detrás do artista”. Para concluir, Avicii declarou que “apesar de tudo, nunca vou deixar a música de lado, vou continuar a falar com os meus fãs através da mesma, mas decidi que em 2016 vou fazer a minha última digressão e os meus últimos espetáculos. Vamos fazer com que sejam as melhores!”.
 
Para deixar ainda alguma esperança aos seus admiradores, o artista deixa um pequeno recado no final do seu comunicado oficial: “uma parte de mim diz que nunca digas nunca, eu poderei voltar, mas não voltarei tão cedo”.
 
O artista sueco já tinha cancelado duas digressões há algum tempo atrás, devido a motivos de saúde. Avicii tem data marcada para a próxima edição do Rock in Rio Lisboa, no dia 29 de maio no Parque da Bela Vista.
 
{youtube}lhRuelm-vFU{/youtube}
Publicado em Artistas
sábado, 08 dezembro 2012 19:56

Estamos de volta aos sets

Quem acompanha o 100% DEEJAY desde quase o seu nascimento, sabe que foi nos sets que o Projeto ganhou forma e se desenvolveu.
Na altura era o RadioShow eletrónico mais ouvido no Alentejo e rapidamente se espalhou por todo o país, divulgando e promovendo artistas amadores e profissionais.
 
Passados alguns meses e até anos, decidimos voltar "à carga" com os sets, mas desta vez em formato podcast.

Mensalmente pretendemos colocar cerca de dois sets on-air. Para tal utilizaremos a plataforma digital conhecida por todos os amantes da música – mixcloud [mixcloud.com/100porcentoDJ/]. Os interessados em ter o seu set no nosso Podcast poderão entrar em contato com a nossa equipa utilizado o formulário na página dos Contactos.
 
Para inaugurar o 100% DEEJAY PODCAST convidámos o DJ Riverdeck. Palavras à parte, ouvidos na escuta e play.
Publicado em 100% DJ
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados do Brasil aprovou no passado mês de novembro, um projeto de lei que regulamenta a profissão de DJ. Entretanto foi alterado e volta em breve ao Parlamento brasileiro para que possa ser novamente discutido e, por sua vez, votado.
 
Para exercer a profissão de DJ no Brasil, os artistas têm de ter frequentado um curso técnico de 800 horas, em instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação. Para realizar o curso, é obrigatório ter pelo menos 16 anos e o ensino médio completo (ou estar ainda a frequentar).
 
Esta nova regra não se aplica aos profissionais que já estejam a trabalhar na área há, pelo menos, cinco anos, nem para os DJ estrangeiros que permaneçam no Brasil até um mês.
 
A duração do trabalho de um DJ profissional também foi tida em conta e não pode superar as seis horas por dia e ir até 30 horas por semana. Essa duração é o período de apresentação ao público, incluindo também ensaios e atividades de promoção do artista. O DJ deverá ainda ter direito a um intervalo para refeição e descanso de 45 minutos, no mínimo. Em relação às horas extras, o pagamento tem uma subida de 100% sobre o valor normal. Se o artista trabalhar em condições perigosas, o projeto de lei prevê ainda que o mesmo deva receber um pagamento adicional.
 
Em Portugal, “Disc Jockey” é reconhecido como um profissional das artes do espetáculo. Isto é, desde 2010 que o Instituto Nacional de Estatística inclui o “Djing” na Classificação Portuguesa de Profissões com o número 26.59.1 e é conferido o direito de usar o C.A.E. 90010 a quem iniciar/exercer a atividade com esse número.
 
Em termos burocráticos, recorde-se que a PassMúsica (entidade legal de proteção dos direitos autor ligados à música) possui uma licença - a Licença de Reprodução para DJs - que abrange todas as pessoas que exerçam a atividade de DJ (profissional ou acessória) cujo objetivo objetivo passa por permitir aos DJs a utilização de gravações musicais em formatos diferentes daqueles em que foram adquiriram originalmente. A licença tem o valor anual de 350 euros.
Publicado em Mix
É considerado um dos maiores concursos de DJs do mundo e está de volta com mais uma edição. Este ano, o vencedor recebe um contrato de 100 mil euros de investimento, além de participar numa experiência única.
 
Os novos talentos da música eletrónica internacional podem concorrer a esta iniciativa e ver a sua carreira evoluir, com a oportunidade de subir ao palco de uma cidade europeia e de ter uma residência de 6 semanas em Ibiza.
 
Cada etapa deste concurso irá ser avaliada por um painel de jurados de luxo, como já tem acontecido em edições anteriores com a presença de Carl Cox, Pete Tong, John Digweed, Maceo Plex, Steve Lawler, Fatboy Slim, Luciano ou Jamie Jones.
 
A primeira etapa consiste na inscrição do DJ com um set no parceiro oficial da Burn Residency, o Mixcloud. Depois, apenas é necessário promover o set e angariar o maior número de votos. Após a contagem dos votos, vai ser escolhido um finalista por país, sendo os participantes reduzidos a 26 candidatos.
 
Os representantes de cada território passarão à fase de Bootcamp, uma prova que dura 4 dias e de onde serão selecionados apenas 16. Estes 16 finalistas vão ter a oportunidade de subir ao palco de um evento da Burn numa cidade europeia a revelar em breve, com os seus sets a serem transmitidos em direto através da Be-At.Tv. A segunda etapa do Bootcamp será em Ibiza durante 7 dias, onde os participantes irão estar presentes em palestras, workshops de mixing, masterclasses e vários desafios de DJ e produção.
 
Os três finalistas irão ter a oportunidade de assumir a sua própria residência em Ibiza nas seis últimas semanas da temporada, onde serão avaliados e testados pelos jurados, com o objetivo de descobrir o grande vencedor.
 
O vencedor do Burn Residency do ano passado foi Lollino, que assinou com a Ask My Management, lançando depois um set com a Bedrock, a editora de John Digweed. Na edição de 2016, o representante português foi DJ Baron.
 
Para te inscreveres e esclareceres dúvidas, acede ao site oficial da Burn em www.burn.com. O Portal 100% DJ é, mais uma vez, Media Partner Oficial desta iniciativa e deseja a maior sorte a todos os participantes.
 
{youtube}qJuhPMSpLmA{/youtube}
Publicado em Marcas
sexta, 29 maio 2015 19:29

E os DJs mais ricos do mundo são...

A Celebrity Networth, um website sobre economia e as fortunas de milionários, divulgou hoje a lista dos 50 DJs mais ricos do mundo. Calvin Harris, Tiesto e Avicii ocupam os primeiros lugares do pódio.
 
Outros nomes sonantes da música eletrónica como Guy-Manuel de Homem-Christo (Daft Punk), Paul Oakenfold, Paul van Dyk, David Guetta, Armin van Buuren e Steve Aoki fazem parte deste top 50.
 
Uma curiosidade acerca desta lista, é a presença de Swedish House Mafia, passado mais de um ano depois do fim do trio sueco.
 
Confere abaixo a lista completa e os respetivos valores:
 
  • 1 – Calvin Harris – 110 milhões de dólares
  • 2 – Tiesto – 105 milhões de dólares
  • 3 – Avicii – 75 milhões de dólares
  • 4 – Guy-Manuel de Homem-Christo – 70 milhões de dólares
  • 5 – Thomas Bangalter – 70 milhões de dólares
  • 6 – Paul Oakenfold – 65 milhões de dólares
  • 7 – Paul van Dyk – 60 milhões de dólares
  • 8 – David Guetta – 60 milhões de dólares
  • 9 – Armin van Buuren – 55 milhões de dólares
  • 10 – Steve Aoki – 55 milhões de dólares
  • 11 – Deadmau5 – 53 milhões de dólares
  • 12 – Afrojack – 50 milhões de dólares
  • 13 – John Digweed – 48 milhões de dólares
  • 14 – Kaskade – 43 milhões de dólares
  • 15 – Judge Jules – 42 milhões de dólares
  • 16 – Sasha – 40 milhões de dólares
  • 17 – Skrillex – 36 milhões de dólares
  • 18 – Pete Tong – 33 milhões de dólares
  • 19 – Moby – 32 milhões de dólares
  • 20 – Tom Joyner – 30 milhões de dólares
  • 21 – Kidd Kraddick – 30 milhões de dólares
  • 22 – Zedd – 25 milhões de dólares
  • 23 – Fatboy Slim – 24 milhões de dólares
  • 24 – Steve Angello – 24 milhões de dólares
  • 25 – Hardwell – 23 milhões de dólares
  • 26 – The Chemical Brothers – 22 milhões de dólares
  • 27 – Swedish House Mafia – 20 milhões de dólares
  • 28 – John Laws – 20 milhões de dólares
  • 29 – Ferry Corsten – 20 milhões de dólares
  • 30 – DJ Pauly D – 20 milhões de dólares
  • 31 – Ryan Lewis – 18 milhões de dólares
  • 32 – DJ Khalil – 16 milhões de dólares
  • 33 – Sebastian Ingrosso – 16 milhões de dólares
  • 34 – Carl Cox – 16 milhões de dólares
  • 35 – Axwell – 16 milhões de dólares
  • 36 – Eddie Piolin Sotelo – 15 milhões de dólares
  • 37 – Bob Kevoian – 15 milhões de dólares
  • 38 – Benny Benassi – 15 milhões de dólares
  • 39 – Tom Griswold – 15 milhões de dólares
  • 40 – Diplo – 15 milhões de dólares
  • 41 – John R. Gambling – 15 milhões de dólares
  • 42 – Martin Garrix – 14 milhões de dólares
  • 43 – Sven Vath – 14 milhões de dólares
  • 44 – Jeffrey Sutorius – 13,5 milhões de dólares
  • 45 – Tim Westwood – 13 milhões de dólares
  • 46 – Gareth Emery – 13 milhões de dólares
  • 47 – Darude – 12 milhões de dólares
  • 48 – Aphex Twin - 12 milhões de dólares
  • 49 – Don Geronimo – 10 milhões de dólares
Publicado em Mix
segunda, 24 dezembro 2012 18:57

Eles oferecem prendas aos fãs

Para além de nos presenciarem com as suas magnificas produções e atuações ao longo do ano, os vários DJs e produtores nacionais e internacionais estão a oferecer música aos seus melhores fãs. Na lista em baixo apresentamos algumas das suas prendas.
Para fazeres o download, clica no ícone.
 
 
D-Note vs Chuckie & Junxterjack - Shed My Skin vs Make Some Noise (Massivedrum Btlg)
 
Xmas Pack - faixas originais e remixes - Deepblue
 
Mashups & Bootlegs - Hugo Rizzo
 
Club Banditz & Digital Militia ft Asta - Toxic Love (Radio Edit)
 
Flow 212 - Ritmo do meu Flow (Pini-Pon & Olivs Bootleg)
 
Buraka Som Sistema ft. Pongolove- Kalemba (Pini-Pon & Olivs Bootleg)
 
Kura - Synopsys (Original mix)
 
Psy - Gangnam Style (Freaky Swagger'z Remix)
 
Sandro Silva & Quintino vs Afrojack feat Ne-Yo – Let’s  The Epic Rock- (Roberth S Mashup)
 
Tony Igy - Astronomia (DJ Niro)
 
Xmas Pack - Mark Tha House
 
Pedro Freitas feat. Sina Key - Ya... Não Te Quero Mais (Charlie Spot & Groove Salvation Remix)
 
Strater's Mashup Pack - Feliz Natal!
 
Dannic - Countdown Promises For Tombo (Mauro Barros X-mas Mashup)
 
The XX - Fiction [Funkagenda Bootleg Re-Edit]
 
The Aston Shuffle Vs Tommy Trash Vs Tony Romera - Pandor Sunrise (Dj NEO Mash)
 
Kika Lewis - White Christmas Set
 
Kaiser-T 2012 Bootleg Pack Vol.2 (Xmas Gift)
 
Mini Bootleg Pack 2012 - Francisco Cunha
 
 
 
Para inserires aqui a tua prenda, envia-nos e-mail para djs[at]100-dj.pt.
Publicado em Música
Vai estar disponível dentro de poucas horas a mais popular e polémica votação de DJs de todo o Mundo, promovida pela revista Britânica - DJ Mag.
Até meados de setembro, os fãs dos artistas são mais uma vez convidados a votar nos seus cinco ídolos - por ordem de preferência (1-5) -, através da plataforma digital disponibilizada pela revista.
 
Nos últimos anos, esta votação tem-se revelado bastante polémica. Há registo de uma fraude que foi descoberta, quando vários DJs votaram várias vezes em si mesmos, utilizando softwares para camuflar o IP, e até mesmo uma venda de votos do Ebay por 1000 euros - situações que receberam inúmeras criticas e colocaram em causa a credibilidade da própria votação. No entanto ano após ano, a DJ Mag afirma que esta é uma eleição dos artistas mais populares e não necessariamente dos melhores da 'cena'.
 
É cada vez maior a preocupação da revista em melhorar a sua plataforma, a fim de evitar fraudes nas votações, e é também cada vez maior o número de candidatos em agressivas campanhas promocionais 'vota em mim'.
 
Recorde-se que o último vencedor foi Amin Van Buuren que voltou a conquistar o primeiro lugar, depois de em 2011, David Guetta lhe ter 'passado a perna' por apenas 1 lugar. Neste momento Van Buuren arrecada cinco primeiros prémios dos anos 2007, 2008, 2009, 2010 e 2012.
 
Pete Tha Zouk (47º), Diego Miranda (108º), e DJ Vibe (150º), foram os quatro portugueses que figuraram no Top, mas apenas Pete Tha Zouk ocupou lugar no Top 100.
 
A exemplo de outros anos, os resultados serão conhecidos no próximo mês de outubro na 18ª edição do ADE - Amsterdam Dance Event, que este ano decorre entre 16 e 20 de outubro.
 
 
Publicado em Mix

 

O famoso produtor de reality-shows de talentos para a televisão, Simon Cowell, vai produzir um novo concurso, desta vez direcionado para DJs. O programa irá estrear no Yahoo e poderá chamar-se “Ultimate DJ”, em parceria com a SFX Entertainment.
 
Fatboy Slim foi um dos convidados para integrar o painel de jurís do programa, mas acabou por recusar, por achar que esta iniciativa é uma “ideia terrível”, segundo o Digital Spy.
 
Simon Cowell é uma das personalidades mais conhecidas da televisão mundial, tendo participado como jurí nos programas X-Factor, American Idol e Britain’s Got Talent. Leona Lewis, Cher Lloyd, One Direction, Fifth Harmony e Emblem 3 são alguns dos artistas descobertos pelo produtor.
 
Publicado em Mix
A votação mais famosa, concorrida e polémica do mundo da música eletrónica está a chegar ao fim. É já no próximo dia 14 de setembro, segunda-feira, que termina a fase de votações para a classificação dos DJs mais populares do planeta Terra, o Top 100 da revista DJ Mag.
 
Este ano a inicitiva tem o patrocínio da marca de bebida 7UP, que curiosamente também apoia Tiesto e Martin Garrix. Em 2014 foram contabilizadas 900 mil votações, provenientes de mais de 200 países de todo o mundo. Esta votação é feita desde 1993 e os resultados vão ser divulgados novamente na Amsterdam Dance Event.
 
Há vários meses que os DJs estão em ‘campanha eleitoral’, com o objetivo de ganhar votos dos seus fãs e subir na tabela classificativa. Os portugueses também entram na corrida, através de divulgação nas redes sociais e apelos durante as suas atuações, como é o caso de Kura, Tom Enzy, Diego Miranda ou The Fox.
 
Apenas três portugueses já estiveram presentes no Top 100: DJ Vibe, Pete Tha Zouk e Kura. Vibe foi o português estreante, na posição 36 em 1997, a mais alta até ao momento de um artista nacional. O Portal 100% DJ apela a todos os nossos leitores e seguidores para votarem em artistas portugueses, com o objetivo de levar o nome do nosso país por todo o mundo. Existe uma vasta lista de DJs e produtores nacionais que merecem um lugar de destaque na tabela de popularidade da DJ Mag.
 
Uma das campanhas mais originais foi a de Nicky Romero, que criou um jogo online com a sua própria personagem, que tem de alcançar vários obstáculos até chegar a um palco. No fim do jogo, é possível votar no artista.
 
No ano passado, alguns dias antes da lista oficial, foi divulgada na internet a suposta tabela classificativa de 2014, que acertou nas posições dos artistas até ao número 47.
 
E para ti, quem vai ser o grande vencedor deste ano do Top 100 da DJ Mag? Fica a conhecer algumas curiosidades sobre esta iniciativa aqui.
 
Confere abaixo as posições alcançadas pelos DJs portugueses no Top 100 da DJ Mag ao longo dos anos:
 
DJ Vibe:
  • 1997 - #36
  • 1998 - #87
  • 2004 - #80
  • 2005 - #40
  • 2006 - #47
  • 2007 - #40
  • 2008 - #79
  • 2010 - #100
  • 2011 - #84
 
Pete Tha Zouk:
  • 2010 - #80
  • 2011 - #37
  • 2012 - #47
 
Diego Miranda:
  • 2013 - #94
  • 2014 - #70
 
Kura:
  • 2014 - #42
 
 
{youtube}BmzuCN_88PU{/youtube}
Publicado em Mix
domingo, 09 março 2014 23:27

Marketing musical: o Facebook e os DJs

 

É bastante comum ouvir produtores e DJ's em início de carreira dizerem que "só lhes falta o marketing" para conseguirem ter "sucesso" ou que "DJ tal ou produtor tal" só tem sucesso porque "tem uma máquina de marketing e publicidade por trás". Bem... em certa medida não deixa de ser verdade. A scene, actualmente (e desde sempre, diga-se de passagem) tem uma componente de marketing muito presente. Não há nenhum DJ ou produtor profissional que não empregue, pelo menos, uma ou duas pessoas no desenvolvimento de estratégias de marketing em torno da sua carreira. Eu não vejo este panorama com maus olhos, muito pelo contrário. O marketing e a publicidade sempre fizeram parte das nossas vidas em tudo. Desde o nosso nascimento, que consumimos produtos de marketing e até quando morremos há um sem número de funerárias a vender o seu produto. O marketing está em todo o lado e é impossível construirem uma carreira sem recorrerem a estratégias de marketing.
 
É importante recorrer a alguém profissional neste sentido? É. É possível cumprir os serviços mínimos sem o fazer? Também é. E foi por isso que decidi fazer este artigo para vos dar algumas dicas básicas de como gerir o vosso marketing, nomeadamente, a vossa página de facebook.
 
1. Foquem-se num ou dois sites de redes sociais no máximo. Mais vale trabalhar um ou dois bem, do que cinco ou seis mais ou menos. E acreditem, a não ser que não façam mais nada da vida, é impossível conseguir trabalhar bem mais do que um ou dois sites de redes sociais. A questão que parece subsistir é quais os mais importantes? Bem, eu diria que o facebook é essencial com o soundcloud logo atrás, mas o youtube e o twitter têm ganho bastante força ultimamente.
 
2. Mantenham o vosso público agarrado à vossa página. Isto é importantíssimo. De forma resumida, o facebook utiliza um algoritmo - chamado Edge Rank - para calcular o alcance da vossa página. Basicamente, se os vossos posts tiverem muitos likes, comentários e partilhas, mais facilmente aparcerão nos feeds de notícias dessas pessoas. Pensem assim, quando vocês fazem scroll down no vosso feed de notícias de quem são os conteúdos que aparecem? Certíssimo, das pessoas com quem vocês interagem mais. É por isso que é importante fomentar a interacção com a vossa página. É precisamente a isto que chamamos de engagement.
 
3. Escolham uma boa hora para fazer posts. Eu sei que são 5 da manhã, acabaram uma música e querem partilha-la com Portugal inteiro. Mas Portugal está a dormir - pelo menos grande parte dele. Escolham a melhor hora para fazer os vossos posts. O facebook diz-vos, na secção de estatísticas, qual a hora a que o vosso público mais está online. Pessoalmente aconselho a fazerem os posts mais importantes entre as 9 e as 11 da noite. Ainda assim, é importante que não deixem de fazer posts a outras horas. O meu horário de facebook não é o mesmo do meu vizinho.
 
4. Utilizem imagens sempre que possível. As imagens têm um retorno de engagement muito superior a vídeos e estados. Acompenhem, sempre que possível, os vossos posts com imagens.
 
5. Utilizem estratégias de call-to-action. Sim, eu sei que parece estúpido estar a pedir likes nas publicações às pessoas ou a fazer perguntas que parecem conversa de chacha. Mas como já referi, quanto mais likes, comentários e partilhas tiverem, maior é o alcance da vossa página. Por isso, sejam estúpidos e façam conversa de chacha. Resulta.
 
6. Usem publicidade segmentada. Duas questões se levantam neste aspecto. Em primeiro lugar: a publicidade no facebook é baratíssima. Com 1€ por dia conseguem revolucionar o alcance da vossa página. Mas têm que o aprender a fazer bem, caso contrário é dinheiro deitado à rua. Será que é igual publicitar a vossa página para o Sr. Fernando que tem 58 anos e trabalha numa mercearia enquanto ouve Tony Carreira, e para o Miguel, um estudante universitário de 21 anos que segue de perto o trabalho do Hardwell ou Avicii? Claro que não. Se tivessem 1€ para investir nestas duas pessoas, usavam 50 cêntimos no Sr. Fernando e outros 50 cêntimos no Miguel? Ou gastavam tudo no Miguel? Agora multipliquem isto por milhares de pessoas. Faz sentido gastar a mesma quantidade de investimento nos senhores Fernandos do que nos Miguéis? É por isso que segmentar o vosso público é essencial. Podem fazê-lo de forma básica, por idade, sexo ou geograficamente. Mas também o podem e devem fazer recorrendo a interesses específicos. Bandas, DJ's, produtores, etc...
 
7. Não comprem likes. Likes comprados são amigos imaginários. Eu sei que custa mais, mas mais vale de longe construirem o vosso público de forma consistente e a longo-prazo do que, de um dia para o outro, aparecerem com 20 mil likes turcos ou indonésios na vossa página - como alguns DJ's e produtores bastante conhecidos da nossa praça, diga-se de passagem.
 
E pronto, não me vou alongar mais. Se tiverem dúvidas ou sugestões, estou disponível no e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
Hugo Serra Riço
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.