23-01-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

A cada edição, o Rock in Rio premeia os parceiros que se guiam pelo Plano de Sustentabilidade desenvolvido pela organização e pela sua atitude sustentável dentro da Cidade do Rock.
O Prémio Rock in Rio Atitude Sustentável - Parceiros tem como objetivo promover as boas práticas ambientais, sociais e económicas que contribuam para um desenvolvimento sustentável.
 
Ricardo Carriço e Agatha Areas subiram ao Palco Mundo para entregar o prémios aos vencedores:
 
Categoria Fornecedor (2 vencedores)
SCC – Sociedade Central de Cervejas e Bebidas, S.A. com a marca HEINEKEN
Têm um programa a longo prazo, até 2020,"Brewing a Better Future" (BaBF) - Produzindo um Futuro Melhor; todos os fornecedores têm de subscrever obrigatoriamente o Heineken Supplier Code e marcaram presença na Cidade do Rock com o stand Heineken Green Rocks, para sensibilização do público para a recolha de copos de plástico.
 
PERI Portugal
Optam por fornecedores que possuam produtos com qualidade e com certificação, os colaboradores do armazém que conduzem empilhadores e efetuam as cargas e descargas dos camiões possuem formação adequada e condução eco-eficiente e está previsto para 2012 a promoção de uma formação em segurança rodóviária e de condução defensiva/eficiente a todos os colaboradores. Aplicação de madeiras na construção de estruturas para o Rock in Rio, após a sua utilização estas serão novamente recuperadas e reutilizadas em outras obras.
 
Categoria Loja
KFC
Elaboram um Relatório de Sustentabilidade, na Cidade do Rock fazem controlo do caudal de água a utilizar, comunicam ao público as medidas de sustentabilidade consideradas no âmbito da sua actividade/presença no Rock in Rio através de sinalética colocada na unidade e pelo exemplo de cumprimento de boas práticas.
 
Categoria Stand
R/COM – Renascença Comunicação e Multimédia
A organização promove campanhas de sensibilização e comunicação para o exterior no âmbito de ação social e consciência ambiental. Comunica ao público as medidas de sustentabilidade decorrentes da sua presença no Rock in Rio e as da organização do evento e imprime no seu espaço um conceito relacionado com a sustentabilidade.
 
Publicado em Rock in Rio
A organização do maior evento de música e entretenimento do mundo anuncia os artistas que completam o cartaz da Eletrónica Heineken.
Chase & Status Dj Set & Rage, Dr. Lektroluv, Tha Lovely Bastards e MC Johnny Def juntam-se ao cartaz já anunciado para o dia 25 de maio.
 
Pharrel Williams dos N*E*R*D classifica-os como “Os melhores produtores britânicos da atualidade” e Rihanna considerou-os como “A espinha dorsal do seu disco ‘Rated R’”, Chase & Status são uma das duplas mais entusiasmantes da cena eletrónica neste momento. A sua sonoridade imponente e portentosa irá agradar seguramente ao público que irá visitar a Cidade do Rock no dia 25 de maio.
 
Dr. Lektroluv é um dos nomes mais irreverentes que vai assumir a cabine da Eletrónica Heineken. O belga que é conhecido por tocar com uma máscara verde e misturar utilizando um telefone e não os convencionais headphones, vem pela primeira vez ao Rock in Rio para apresentar o seu electro contagiante. Dr. Lektroluv já atuou um pouco por todo mundo e enquanto residente das famosas festas “Body to Body” em Gent, Bélgica, recebeu nomes como Miss Kittin, Tiefschwarz, Ladytron, Digitalism, Who Made Who, Vitalic, The Hacker, entre muitos outros.
 
Nuno Lopes e Mad Mac voltam a atuar no Rock in Rio-Lisboa desta vez com o nome “Tha Lovely Bastards”. A dupla de Djs portuguesa é conhecida pelas suas perfomances explosivas e desde a sua passagem pelo Rock in Rio-Lisboa 2010 não têm tido descanso, atuando por todo o país.
 
MC Johhny Def será mais uma vez o anfitrião da Eletrónica Heineken. O MC irá animar o público e acompanhar as atuações dos Djs que vão passar pela cabine, proporcionando momentos de apoteose que servirão, seguramente, de inspiração para os artistas que irão atuar.
Ao longo da sua carreira o conceituado MC, que é reconhecido como exímio na colocação de voz em atuações ao vivo, já colaborou com nomes como Sam The Kid, Dealema, Boss AC, Melo
 
D, Johnwaynes, entre muitos outros, tendo sido nomeado em 2008 para melhor Live Act Nacional.
 
Está assim fechado o cartaz da Eletrónica Heineken, um espaço que vai reunir ao longo dos 5 dias de evento alguns dos melhores nomes do panorama mundial da música de dança e apresentar o que de melhor se está a fazer atualmente. 
 
O Rock in Rio-Lisboa volta ao Parque da Bela Vista nos dias 25, 26 de maio e 1, 2 e 3 de junho de 2012 e até ao momento estão confirmadas as presenças de Metallica, Evanescence, Mastodon e Sepultura com os Tambours du Bronx no dia 25 de maio; Smashing Pumpkins, Linkin Park, The Offspring e Limp Bizkit no dia 26 de maio; Lenny Kravitz, Maroon 5, Ivete Sangalo e Expensive Soul no dia 1 de junho; e Bruce Springsteen, Xutos & Pontapés e James no dia 3 de junho.
 
 
Publicado em Rock in Rio
A agência Pepper foi a escolhida para levar a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa à edição deste ano do Rock in Rio. Esta é a primeira vez que a instituição participa num festival deste tipo, sob o lema "Por tua causa", em que vai ficar encarregue de acompanhar os festivaleiros da entrada até à saída do evento.

Em representação de todas as instituições da Santa Casa da Misericórdia, a ativação vai ter como pontos principais o stand central, a aposta nos valores nacionais presentes no palco Sunset e na nova montanha russa Jet Star.

A pensar na folia do público, a Santa Casa vai também marcar presença com um rastreio de alcoolemia. Outra iniciativa é a raspadinha Rock in Rio, uma aposta habitual, mas agora com a presença da Santa Casa.

A Pepper vai ter ainda a seu cargo diversas animações durante todo o festival, nos intervalos dos concertos e na zona VIP.
 
Publicado em Rock in Rio
terça, 03 abril 2012 23:04

Kaiser Chiefs no Rock in Rio Lisboa

A organização do maior evento de música e entretenimento do mundo confirma a presença dos Kaiser Chiefs no Palco Mundo no dia 3 de junho. Esta será a primeira banda a atuar no dia que conta ainda com a presença dos James, Xutos & Pontapés e Bruce Springsteen & The E Street Band, como cabeça de cartaz.

Os eletrizantes Kaiser Chiefs regressam ao Rock in Rio-Lisboa para contagiarem o público com a sua inesgotável energia após terem atuado para 90 mil pessoas na edição de 2008.
A banda britânica formada em 1997 e composta por Ricky Wilson (voz), Andrew Whitey White (guitarra), Simon Rix (baixo), Nick Peanut Baines (teclado e sintetizador) e Nick Hodgson (bateria) já editou 4 discos de originais e atuou para milhões de pessoas em todo o mundo. Temas como “Ruby”, que foi nº1 no Reino Unido, “I Predict a Riot”, “Oh My God”, “Everyday I Love You Less and Less”, entre muitos outros, são conhecidos universalmente e são sinónimo de apoteose.

O Rock in Rio-Lisboa volta ao Parque da Bela Vista nos dias 25, 26 de maio e 1, 2 e 3 de junho de 2012 e até ao momento estão confirmadas as presenças de Metallica, Evanescence, Mastodon e Sepultura com os Tambours du Bronx no dia 25 de maio; Smashing Pumpkins, Linkin Park, The Offspring e Limp Bizkit no dia 26 de maio; Lenny Kravitz, Maroon 5, Ivete Sangalo e Expensive Soul no dia 1 de junho; e Bruce Springsteen & The E Street Band, Xutos & Pontapés, James e Kaiser Chiefs no dia 3 de junho.

Os bilhetes para os dias 25 e 26 de Maio, 1 e 3 de Junho já se encontram à venda e custam 61 euros. Os interessados em adquirir bilhetes para estes dias podem fazê-lo na FNAC, em 68 sucursais do Millennium bcp, nos postos de abastecimento da BP aderentes (33 euros + 1.500 pontos BP premierplus) e no site oficial do evento em www.rockinriolisboa.sapo.pt. Já é também possível comprar bilhetes para o evento no Continente com 20% de desconto em cartão, nas lojas da Amadora, Braga, Cascais, Colombo, Guia, Matosinhos, Oeiras e Vasco da Gama e em www.rockinrio.continente.pt.
A organização alargou a data de troca dos Vouchers do Kit de Natal do Rock in Rio-Lisboa 2012. Quem os adquiriu pode trocá-los até dia 7 de maio por um bilhete para qualquer dia de evento.
 
 
Publicado em Rock in Rio
O Rock In Rio é um dos festivais mais famosos e antigos do planeta Terra. Este ano, a organização do evento comemora 30 anos desde a primeira edição, que decorreu no Rio de Janeiro, no Brasil, em janeiro de 1985.
 
HISTÓRIA
Fundado por Roberto Medina há 30 anos atrás, o festival contava com o maior palco do mundo até àquele ano. Eram 5 mil metros quadrados de área de palco, numa zona de podia receber quase 2 milhões de pessoas na aclamada Cidade do Rock.
 
Os primeiros passos para o sucesso do Rock In Rio foram a confirmação de grandes nomes da música internacional no cartaz que nunca tinham atuado no Brasil, como foi o caso dos Queen. O êxito foi instantâneo.
 
Na segunda edição, em 1991, o festival foi transferido para o Estádio do Maracanã e recebeu 700 mil pessoas durante os 9 dias de evento. Dez anos depois o Rock In Rio volta à original Cidade do Rock, que foi reconstruída especialmente para a terceira edição do festival e foram adicionados mais palcos alternativos, como o de música eletrónica, brasileira, africana e mundial. Infelizmente, a Cidade do Rock, apesar de continuar montada, não vai ser utilizada de novo pelo Rock In Rio, uma vez que a área vai receber a Vila Olímpica dos Jogos Olímpicos de Verão deste ano.
 
DO BRASIL PARA O MUNDO
 
Diretamente do Brasil, o Rock In Rio chega a Lisboa pela primeira vez em 2004, para o Parque da Bela Vista. Além do mainstage, a capital portuguesa contava ainda com mais três palcos alternativos, um deles dedicado a música eletrónica. Ao longo dos 5 dias de festival, o Rock In Rio Lisboa recebeu mais de 385 mil pessoas.
 
O sucesso foi absoluto, mas a comunicação social e o público brasileiro lançou várias críticas a Roberto Medina, por levar o festival para o outro lado do oceano Atlântico. A terceira edição portuguesa realizou-se em 2008 e no mesmo ano o festival parte para Madrid, sem sucesso. Segundo a organização do Rock In Rio, o evento vai permanecer em Lisboa, a cada dois anos, pelo menos até 2018.
 
Mais recentemente, no ano de 2015, o Rock In Rio parte para a cidade do pecado de Las Vegas, nos Estados Unidos da América.
 
Este ano o festival decorre nos dias 19, 20, 27, 28 e 29 de maio, no Parque da Bela Vista, em Lisboa.
 
ARTISTAS DE MÚSICA ELETRÓNICA NO PARQUE DA BELA VISTA
 
Chase & Status, Tha Lovely Bastards (Mad Mac & Nuno Lopes), Jamie Jones, Maceo Plex, Magazino, Zé Salvador, Louie Vega, The Martinez Brothers, Miguel Rendeiro, Dixon, deadmau5, Calvin Harris, Pedro Tabuada, King Bizz, Major Lazer, Jamie XX, John Digweed, Gui Boratto, Dubfire, Jiggy, Steve Aoki, 2Many DJs, Paul Van Dik, Underground Sound Of Lisbon e Axwell foram alguns dos artistas que passaram por vários edições do Rock In Rio Lisboa, no palco de música eletrónica.
 
Este ano, o cartaz do palco eletrónica conta com nomes como DJ Vibe, Carl Cox, Diego Miranda, Alok, Dan Maarten, Dynamic Duo, Beatbombers, Sigala, Carlos Manaça e Pedro Cazanova.
 
RECOMENDAÇÕES
Em relação à alimentação, além dos habituais stands de comida rápida, este ano existem menus especiais criados por chefs conceituados como Vítor Sobral, Nuno Bergonse e Kiko. Se quiseres poupar algum dinheiro, podes levar alguma comida e bebida (garrafas de plástico sem tampa ou latas).
 
A lista de objetos proibidos no recinto do festival também já foi divulgada, onde se encontram capacetes, armas de fogo e selfie-sticks. No entanto, se tiveres contigo algum destes objetos, podes deixá-lo num dos bengaleiros da organização.
 
LEILÃO DE GUITARRAS AUTOGRAFADAS
Uma das novidades deste ano, é a oportunidade de teres na tua própria casa uma guitarra autografa por Carl Cox, Calvin Harris, Major Lazer, DJ Vibe, Dubfire, John Digweed, Gui Boratto, deadmau5 ou 2Many DJs. O leilão já está em licitação, com uma base de 250 euros, no site oficial do Rock In Rio.
 
INGRESSOS NOS LOCAIS HABITUAIS
Podes adquirir o teu bilhete para o Rock In Rio Lisboa no Continente, Fnac, BP, Vodafone e Santander Totta. Outras modalidades de entradas também estão disponíveis, como é o caso do Rock Card CP, Rock In Rio Express e Rock In Rio Sightseeing Pack.
Publicado em Rock in Rio
A organização do Rock in Rio convidou alguns dos mais importantes artistas portugueses da actualidade para gravar uma versão nacional da música do maior evento de música e entretenimento do mundo.
 
Mesmo num ano em que não há edição portuguesa, o Rock in Rio promove experiências marcantes para os artistas e para o público português.
Boss AC, Buraka Som Sistema, Carminho, David Fonseca, Expensive Soul, Lúcia Moniz, Luís Represas, Mariza, Paulo Gonzo, Rita RedShoes, Rui Veloso e Xutos & Pontapés foram os artistas que responderam “EU VOU” e passaram uma tarde de gravações e convívio no estúdio de Rui Veloso, que amavelmente se disponibilizou para receber esta iniciativa.

Zé Ricardo, Director Artístico do Palco Sunset Rock in Rio e impulsionador deste encontro, explica “Estamos a promover o encontro de artistas portugueses para celebrar o trabalho que temos vindo a desenvolver desde o Rock in Rio-Lisboa 2004 e agradecer ao público português o carinho e interesse que demonstram pelo evento. Neste momento temos asseguradas as edições de 2011, 2013 e 2015 no Rio de Janeiro que vão permitir mostrar ao mercado brasileiro o trabalho de vários artistas portugueses que já fizeram ou podem vir a fazer parte da história do Rock in Rio”.

Esta gravação vai ser divulgada nas redes sociais do Rock in Rio, que acabam de conquistar o primeiro lugar do mundo no ranking do segmento, alcançando a marca de 630 mil fãs na soma de amigos e seguidores nas redes Orkut, Facebook e Twitter.
 
Não só a organização vai levar artistas portugueses a actuar ao Rio de Janeiro como vai levar também 330 pessoas (entre portugueses e espanhóis) a assistir ao Rock in Rio 2011 com viagem, estadia, deslocações e entradas na Cidade do Rock totalmente gratuitas, através da promoção “Eu Vou a Voar ao Rio de Janeiro”, lançada no dia 15 de Abril, em conjunto com os parceiros EMBRATUR, Millennium bcp, SIC, RFM, SAPO e DN.

“Um dos objectivos inerentes ao movimento de internacionalização da marca Rock in Rio é a promoção da interacção entre os países onde actuamos. O Rock in Rio caracteriza-se como uma grande festa onde a alegria e a emoção estão sempre presentes e este tipo de acções serve para mostrar que acreditamos em Portugal e que estamos gratos pelo grande impulso que deu à marca Rock in Rio” refere Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.
Publicado em Rock in Rio
terça, 16 janeiro 2018 21:32

No Rock in Rio Lisboa bebe-se Super Bock

A Super Bock é Patrocinador Oficial da edição de 2018 do Rock in Rio-Lisboa e nessa qualidade vai dar nome a um dos palcos da Cidade do Rock. O Super Bock Digital Stage é uma das novidades deste ano e tem como missão trazer os fenómenos do entretenimento online - que utilizam as redes sociais como principal canal de comunicação e interação - para o universo offline, contando com uma programação dinâmica e surpreendente que irá incluir desde apresentações de youtubers, músicos, vloggers, a grupos de dança e momentos de humor.

Quem visitar a Cidade do Rock vai também poder usufruir de uma experiência cervejeira, proporcionada pela Super Bock, nos vários bares e num stand próprio que contará com ativações da marca. Noutra zona do recinto, na Gourmet Square - outra das novidades desta edição - haverá um espaço dedicado a outras marcas do Super Bock Group, nomeadamente, a gama especial Selecção 1927, água Pedras e a sidra Somersby, propondo novas experiências criadas especificamente para o Rock in Rio-Lisboa. Segundo o estudo OMNIBUS, de Setembro de 2017, Super Bock é a marca mais associada a música e a marca mais associada a festivais de música.
 
A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa está de volta à capital nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, oferecendo aos seus visitantes uma nova Cidade do Rock que promete transformar a Bela Vista num gigante parque temático da música, com inúmeras experiências e uma programação surpreendente, combinando o melhor do entretenimento. Para esta edição, a organização já confirmou Muse (23 de junho), Bruno Mars, Demi Lovato, Anitta e Agir (24 de junho) e The Killers (29 de junho). Os bilhetes estão disponíveis nos locais habituais.
Publicado em Rock in Rio
Nos dois primeiros dias de Rock in Rio Lisboa, 23 e 24 de junho, o Parque da Bela Vista recebeu mais de 150 mil festivaleiros. O segundo dia, que tinha como cabeça de cartaz Bruno Mars e atuações como a de DJ Kamala num dos palcos secundários, estava esgotado há vários meses e contou com 85 mil pessoas que dançaram ao ritmo dos seus artistas favoritos.
 
Mais uma vez, alguns dos palcos presentes na Cidade do Rock receberam grandes nomes da música eletrónica, como foi o caso de DJ Vibe, Moullinex, Funkamente, Francisco Praia, DJ Dadda, Kamala, DJ Roshida e Rizzo.
 
SOMERSBY POOL PARTIES: OS MELHORES SUNSETS DA CIDADE DO ROCK
 
 
Os finais de tarde ficaram marcados pelas festas na piscina instalada junto ao palco Music Valley. As Somersby Pool Parties contaram com boa música num cenário descontraído em pleno parque da Bela Vista.
 
FRANCISCO PRAIA: O DJ RESIDENTE
 
 
Tal como é habitual em discotecas, as Somersby Pool Parties têm um DJ residente: Francisco Praia. O membro dos FunkYou2 inaugurou a edição deste ano do Rock in Rio Lisboa, com sonoridades dançantes e para todos os gostos. O DJ português volta ao festival no próximo fim-de-semana ao lado de nomes como Van Breda, DJ Big, DJ Isabel Figueira, Karetus, Rich & Mendes, Diego Miranda e Vintage Culture.
 
MOULLINEX, O NOME QUE CONSEGUE SURPREENDER
 
 
Este é um dos nomes que todos deveriam conhecer, ver e ouvir. Moullinex, desta vez em formato live, com banda, no palco Music Valley. Energia contagiante do início ao fim do concerto, com uma animação única capaz de contagiar tudo e todos. Moullinex mostrou que é um artista repleto de criatividade e deu, certamente, um espetáculo digno de um palco ainda maior.
 
O ANIVERSÁRIO DO REI MERECE SER COMEMORADO VÁRIAS VEZES
 
 
50 primaveras e 35 anos de carreira internacional invejável. DJ Vibe regressa ao Rock in Rio Lisboa com um set especial de comemoração destes dois aniversários, inserido na sua atual digressão. Durante a sua atuação, do vinil à mais recente tecnologia, celebrámos a vida do “Tó do Kremlin” a dançar os maiores êxitos de todos esses anos num ambiente que ficará na memória de todos os que puderam testemunhar.
 
DJ RASHIDA, CONVIDADA SURPRESA DE BRUNO MARS
 
 
Foi a convidada surpresa da tarde de domingo, pois não estava anunciada oficialmente no line-up do Rock in Rio Lisboa. A artista norte-americana, é, neste momento, a responsável pelo warm up de todos os concertos da digressão de Bruno Mars e animou todos os presentes, enquanto alguns convidados mostraram os seus verdadeiros passos de dança.
 
A CURADORIA QUE TROUXE O HIP HOP À CIDADE DO ROCK
 
 
O DJ Kamala foi o responsável pela curadoria do Music Valley durante o dia 24 de junho e, principalmente, pela exaltação do hip hop e da música portuguesa, ao convidar artistas como Mishlawi, Dillaz, Supa Squad, Bispo e HMB. O seu DJ set fechou o primeiro fim-de-semana de Rock in Rio com um público de perder de vista no “vale da música”.
 
 
Publicado em Reportagens
Depois das Provas Presenciais do “Casting Rock in Rio SIC RFM” que decorreram nos dias 6 e 7 de Julho no Hotel Dom Pedro Palace, em Lisboa, os oito finalistas – 4 raparigas e 4 rapazes – têm um novo desafio pela frente: ajudar a requalificar o Bairro da Flamenga, vizinho do Parque da Bela Vista, que recebe o Rock in Rio-Lisboa de dois em dois anos.

Financiado ao abrigo do Contrato Local de Desenvolvimento Social e promovido pelo CESIS – Centro de Estudos para a Intervenção Social, o Projecto Espiral, pretende contribuir para o desenvolvimento integrado dos Bairros dos Lóios e Flamenga, este último situado em frente ao Parque da Bela Vista. Este Projecto, em conjunto com vários parceiros locais, nomeadamente o Programa Viver Marvila e a APDESl, lançou à comunidade o desafio de enviar propostas para decorar uma zona de muros baixos no centro do Bairro com o objectivo de envolver a população no processo colectivo de melhoria dos espaços públicos. Já na fase final, o Rock in Rio juntou-se a esta iniciativa.

Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio explica o motivo: “Para além de termos uma relação afectiva com este Bairro que recebe o evento de dois em dois anos, o Projecto Social é uma parte importante do Rock in Rio e temos lutado para passar a mensagem que todos devemos dar o nosso contributo Por Um Mundo Melhor. É exactamente este o espírito que os vencedores do Casting Rock in Rio SIC RFM devem ter. Além disso faz a ligação perfeita com o Pepsi Refresh Project, patrocinador desta edição do Casting, que anda a desafiar os jovens a refrescarem o seu Bairro”.

Relembramos que os vídeos dos oito finalistas estão disponíveis no site do Rock in Rio-Lisboa até dia 27 de Julho e o público pode votar nos seus preferidos através do número de telefone atribuído a cada um deles, habilitando-se dessa forma a ganhar bilhetes para o Rock in Rio-Lisboa 2012.

Aos vencedores vai ser dada a oportunidade de receber formação técnica sobre televisão e rádio, ir ao Rock in Rio 2011 no Rio de Janeiro gravar os anúncios de promoção da próxima edição portuguesa, fazer parte da equipa de reportagem da SIC e da RFM na edição brasileira de 2011 e na edição portuguesa de 2012 e receber um cachet no valor de 1.000 euros cada um.

Todas as informações sobre o Casting Rock in Rio SIC RFM estão disponíveis em www.rockinriolisboa.sapo.pt.
O Rock in Rio-Lisboa regressa ao Parque da Bela Vista nos dias 25 e 26 de Maio e 31 Maio, 1 e 2 de Junho de 2012.
Publicado em Rock in Rio
É um dos nomes da dance scene nacional que todos devem ouvir, ver e lembrar. Com uma carreira além fronteiras, Moullinex pisou o palco Music Valley na edição deste ano do Rock in Rio Lisboa numa atuação energética que pôs todos os presentes a dançar. O Portal 100% DJ esteve à conversa com o artista português nos bastidores do  evento e além da sua carreira, falou-nos sobre as suas parcerias e ainda do seu novo tema editado pela famosa Majestic Casual.
 
Como surgiu a oportunidade de criares remixes para os Two Door Cinema Club ou Cut Copy?
Comecei por fazer remixes não oficiais. Colocava-os online e comecei a ter alguma atenção em blogs, com pedidos para remixes oficiais. O primeiro grande remix foi o dos Cut Copy e mudou muita coisa, começaram a chamar-me aqui e ali para tocar e fazer remisturas. Com os Two Door Cinema Club surgiu nesse mesmo contexto, foi a editora deles que fez o convite. De facto, fiquei muito contente com esse início, foi uma grande ajuda para tudo o que faço agora.
 
Juntamente com Xinobi, és proprietário da editora Discotexas e já trabalharam muitas vezes juntos. O que vos ligou?
Desde o início do projeto Moullinex que eu trabalho com o Bruno (Xinobi), em “modo ping-pong”. Na altura em que eu lhe comecei a falar foi quando ele estava numa banda de rock português, a Vicious Five, que eu gostava muito e quis fazer uma remistura deles. Quem me respondeu ao pedido foi o Xinobi, que era o guitarrista. A partir daí começámos o nosso processo de “ping-pong” que nos motivou muito e então fazia todo o sentido criar a editora. Nós somos praticamente irmãos e vejo-o como um irmão mais velho e o projeto da editora acabou por fazer todo o sentido, para podermos editar a nossa própria música com aquela excitação da ingenuidade, de achar que era tudo muito fácil. É claro que nem sempre é. Fazemos edições digitais e físicas, em vinil e CD, mas editar música digitalmente hoje é muito fácil. Temos a sorte de ter muita gente por todo o mundo que nos apoia.
 
 
Como é aceitar um convite de pisar palcos de grandes festivais como o NOS Primavera Sound ou o Rock in Rio?
É com muito empenho, sobretudo numa altura em que me colocam a tocar em horários nobres e então é um privilégio muito grande. Normalmente respondo a estes desafios com muito trabalho e quero sempre dar o melhor de mim e o melhor espetáculo possível.
 
E o público adere, certamente...
Sim. Tem sido assim e é muito bom sentir esse carinho.
 
Fala-nos do teu tema mais recente, “Dream On”, editado pela Majestic Casual.
Essa editora começou como um canal de Youtube, normalmente com uma fotografia nos vídeos de uma menina bonita ou de um pôr-do-sol, mas depois ficou associada a um certo estilo de música mais chill e alguma eletrónica mais etérea. Na altura, eu tinha esse tema terminado e queria editá-lo o mais rápido possível. A editora mostrou interesse imediato, uma vez que já tinham publicado alguns temas meus e decidimos experimentar. Não queria ter a pressão de associar a música a um álbum ou numa edição mais longa. Tem corrido muito bem. Estou contente.
 
 
O que podes desvendar acerca da tua carreira a curto prazo?
Ainda estou a tocar muito este álbum que saiu em outubro. Acho que funciona muito bem em espetáculo ao vivo com banda e o Ghettoven a interpretar as diferentes personagens que são os cantores convidados. Estou a trabalhar em faixas novas, apesar de ainda não saber se serão apenas singles ou se irei incluir num novo álbum. Tenho uma linha de montagem quase alinhada de coisas para sair e não quero estar à espera de ter 20 músicas prontas para editar um álbum. Vou lançando músicas à medida que elas estiverem prontas e se for caso disso, editá-las. Se depois fizer sentido, ou não, incluí-las num álbum logo decido. Mas, por causa de vir também do mundo da pista, gosto muito de álbuns porque cresci a ouvir artistas de álbuns mas, também venho do mundo das 12 polegadas e faz sentido que as coisas saiam depressa. É uma tirania ter uma música pronta e ter de esperar 5 ou 6 meses para que elas saiam e então gosto de subverter esse processo. Como somos donos da nossa própria editora e donos do nosso destino, temos recursos para o fazer. É um privilegio, claro.
 
Que mensagem gostarias de deixar aos leitores e seguidores do Portal 100% DJ?
Continuem a apoiar a música de dança feita em Portugal. Acho que estamos num momento muito saudável da música de dança portuguesa e é bom sentir isso tanto a falar com público mais jovem como os da velha guarda. Apesar de já não me sentir desta geração, admiro os dois lados e sinto-me um bocado no meio disto tudo. É bom sentir que estamos a viver um momento muito saudável e os artistas estão muito bem representados nos festivais nacionais e internacionais. Para mim, é um privilégio que haja também pessoas interessadas em cobrirem o que está a acontecer, como vocês, e desejo o meu maior apoio para o vosso trabalho.
 

Publicado em Entrevistas
Pág. 1 de 7
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.