21-07-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

Com o primeiro fim de semana do Rock in Rio-Lisboa 2012, o maior evento de música e entretenimento do mundo ultrapassou os 6 milhões de visitantes. Desde 1985 que cerca de 6.100.300 pessoas marcaram presença nas onze edições do Rock in Rio (5 em Lisboa, 4 no Rio de Janeiro e 2 em Madrid). Este número de fãs e seguidores do evento reflete-se claramente nas redes sociais, que funcionam cada vez mais como barómetro da sociedade.

Nas redes sociais - Facebook, Twitter, Orkut, Youtube e Google Plus - o Rock in Rio tem 5.265.463 fãs que acompanham, em tempo real, todas as novidades do maior evento de música e entretenimento do mundo. O Rock in Rio destaca-se dos outros festivais nestes números, o festival mais próximo do Rock in Rio é o Coachella nos EUA com cerca de 1.785.074 seguidores, seguem-se o Vans Warped Tour nos EUA com 976.579 fãs nas mesmas redes e o Lollapalooza nos EUA, Chile e Brasil com 869.519 seguidores no total.

Nos dias 25 e 26 de maio, os primeiros do Rock in Rio-Lisboa 2012, a página do Facebook do Rock in Rio-Lisboa teve 770.575 likes, 14.000 comentários e 79.488 menções. Nesta página foram colocados 869 posts e fotografias e o número de fãs cresceu para 323.528, aumentando 20.000 fãs em dois dias. Também no Twitter o impacto fez-se notar, o Twitter do Rock in Rio-Lisboa tem neste momento 18.710 seguidores.

No ranking de marcas nacionais da Marktest, o Rock in Rio aparece em 4º lugar, atrás apenas dos três principais clubes de futebol portugueses: Benfica (1º), Porto (2º) e Sporting (3º), nos temas mais falados durante a semana de 21 a 27 de maio de 2012.

Nos primeiros dias de evento, a SIC Radical, que transmitiu em direto todos os concertos do Palco Mundo, bateu o recorde de audiências, com uma média de 51.800 espetadores no dia 26 de maio, e o canal atingiu o número de 200.000 telespetadores durante o concerto de Linkin Park.
 
Publicado em Rock in Rio
As edições de 2016 e 2018 do Rock in Rio-Lisboa foram aprovadas no passado dia 24 pela edilidade da capital, com um voto contra (do PCP) e a abstenção dos vereadores do movimento Cidadãos por Lisboa, que integram a maioria socialista. 
 
Os vereadores do PCP não concordam com a isenção a 100 por centro de taxas à promotora do evento, que no total somam aproximadamente três milhões de euros. "A isso acrescem serviços vários que a câmara vai prestar e que são também na ordem dos três milhões de euros. Feitas as contas, são seis milhões no total", frisou João Ferreira. 
 
Sobre o Rock in Rio, António Prôa, vereador do PSD, disse que os valores das contrapartidas da câmara à empresa promotora do evento não constam da proposta, tal como as contrapartidas da empresa à autarquia não foram "descritas de forma rigorosa". 
 
A proposta foi aprovada, mas o PSD propôs que "até à discussão em assembleia municipal sejam inseridos estes valores para que haja transparência no processo". 
 
O Rock in Rio-Lisboa tem lugar na capital portuguesa, de dois em dois anos, desde 2004. A edição de 2014 do evento decorre nos dias 25, 29, 30, 31 de maio e 1 de junho, e conta com nomes como Rolling Stones, Arcade Fire ou Justin Timberlake.
Publicado em Rock in Rio
domingo, 17 junho 2012 00:39

Balanço do Rock in Rio - Lisboa 2012

 
 
A Cidade do Rock recebeu 353.000 fãs nos 5 dias de evento. O dia 25 de maio, com os Metallica como cabeças de cartaz, contou com 42.000 pessoas. O segundo dia, 26 de maio, com rock alternativo dos Linkin Park e Smashing Pumpkins, foi o mais concorrido, com 83.000 pessoas. O terceiro dia, 1 de junho, 74 mil pessoas não quiseram perder a estreia dos Maroon 5 em Portugal. Já a 2 de junho, 73 mil pessoas cantaram em coro com os veteranos Bryan Adams e Stevie Wonder. No encerramento, a 3 de junho, 81 mil pessoas assistiram aquele que já é considerado por muitos o Concerto do Ano: Bruce Springsteen & The E Street Band.

Segundo os resultados do inquérito realizado pela E-value na Cidade do Rock, a maioria do público era português, essencialmente proveniente da Área Metropolitana de Lisboa (54%), Norte (17,6%) e Centro (17,6%).

Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio deixa uma mensagem de agradecimento “Queremos agradecer a participação do público português e os dias especiais que se viveram na Cidade do Rock. É muito reconfortante sentir que contribuímos de alguma forma para a felicidade de tantas pessoas num altura conturbada como esta em que vivemos. O aumento do número de público da edição de 2010 (329.000 pessoas) para esta edição vem mostrar que a nossa aposta em acelerar contra a crise resultou e que investir em tempos de crise vale a pena”.
 
 
Fabiano Queiroz, do Departamento Artístico, destaca a qualidade dos concertos de Metallica (25 maio), Linkin Park (26 maio), a energia e ligação com o público de Ivete Sangalo e Maroon 5 (1 junho), Bryan Adams e Stevie Wonder (2 Junho), o peso e a história dos 30 anos dos Xutos & Pontapés e a vitalidade e o amor pela música de Bruce Springsteen & The E Street Band, e sublinha “Os artistas mostraram-se felizes por participarem num evento do porte do Rock in Rio-Lisboa, destacando a qualidade técnica do Palco Mundo e do som e o público maravilhoso que os recebeu. Os Maroon 5 enviaram um email agradecendo a simpatia e enorme profissionalismo da equipa de Produção”.
 
 
Zé Ricardo, Diretor Artístico deste palco mostrou-se satisfeito com os resultados: “O Sunset de 2012 foi sem dúvida o melhor de todos em Lisboa. O público aderiu massivamente assistindo a todos os concertos, desde a abertura ao encerramento do palco, a integração dos artistas em cada encontro foi perfeita e o espírito destes encontros que vão além da música, são encontros de alma, ficou absolutamente claro para o público português”. Destaque para a banda alemã Kreator, que recebeu Andreas Kisser, o guitarrista dos Sepultura num encontro com duelos de guitarra marcantes (25 maio). Os Xutos & Pontapés e o Titãs repetiram o encontro memorável que realizaram no Rock in Rio Brasil e o público delirou (26 maio). Boss AC uniu os seus beats e batidas ao groove do Samba e do Soul do cantor Zé Ricardo e da cantora Paula lima (1 junho). Jorge Palma juntou-se a Luís Represas e João Gil para um verdadeiro encontro de velhos de amigos (2 junho). E para encerrar com chave de ouro, no dia 3 junho, o Palco Sunset recebeu o maior encontro de rock em língua portuguesa dos últimos anos: Rui Veloso e Erasmo Carlos num encontro inesquecível.
 
 
Cerca de 30.000 pessoas passaram por este espaço cuja conceção e cenografia, bem como a extrema qualidade ao nível técnico do palco, som e luz, foram alvo de elogios por parte dos artistas e do público. Miguel Marangas, Diretor Artístico, conclui “as atuações ao vivo das bandas Azari & III, dOP e Discotexas Band levaram à Cidade do Rock público interessado especificamente em assistir a este tipo de apresentações. Os internacionais Chase and Status com o Mc Rage, Dr Lektroluv, The Magician, Dyed Soundorom, Maceo Plex, Jamie Jones, Martinez Brothers e Masters at Work destacaram-se, juntamente com os nacionais Dj Vibe e Stereo Addiction. No último dia o lendário Dj Harvey abriu o palco com um Sunset Set que não deixou indiferente quem assistiu”.
 
A Rock Street foi sempre um dos espaços com maior movimento na Cidade do Rock, repetindo o sucesso já registado em 2011 na edição brasileira. Bruce Leitman, Diretor Artístico da Rock Street considera que “Fazendo juz ao espírito e à cultura de Nova Orleães que homenageia, este espaço fez o público mergulhar nas águas do Mississippi para participar em momentos inesquecíveis de jazz e de improviso. O público português mostrou-se extremamente entusiasta e participou com uma alegria e espontaneidade que deixou os artistas impressionados. O comentário geral no backstage era de agradecimento e alegria por participar em algo tão inovador e surpreendente”. Destaque no primeiro fim de semana para Melech Mechaya, Gypsy Ska Orkestra, Nobodys Bizness e TJ Johnson que empolgou todos tocando e cantando seu Rhythm & Blues acompanhado pelo Bruce Henri Trio. No segundo fim de semana Christian Reyes, Lillian Boutté, a artista que mais impacto teve, não só pela grande simpatia e energia, mas também pela capacidade de comunicar, fazendo o público cantar, chorar, e expressar-se, Cais Sodré Funk Connection, Mingus Project e Rat Swingers. O espaço foi animado todos os dias por vários artistas de rua como a estátua de chocolate, a Taróloga, o Mágico, os Motoqueiros cantores, o Caricaturista, o Casal de Andas, o Malabarista, e as bandas Dixie Gang, Projeto Bug e Lindy Hoppers.
 
Marina Frangioia, Diretora Artística deste espaço inspirado num bairro de Nova Iorque que teve a sua estreia internacional dentro do Rock in Rio-Lisboa, faz o balanço dos 5 dias “O palco conseguiu agarrar o público, com a sua dinâmica, energia e alegria e apresentou coreografias contagiantes. Vários elementos do público subiram ao palco e integraram a performance com alegria”. A Street Dance apresentou três performances diárias da crew residente, os Jukebox, excelentes profissionais e com uma forte capacidade de comunicação com o público, e atuações de crews e dos semi-finalistas do Concurso Street Dance. No dia 3 de junho, os Momentum Crew, 4 elementos masculinos do Porto, venceram a final do Concurso Street Dance. “A actuação da crew vencedora foi magnífica. Foi uma performance de B-boying puro, que incorporou o hino do palco, com uma limpeza na técnica que é reconhecida tanto em Portugal como no estrangeiro, composição coreográfica  bem estruturada, balizada por conceitos perceptíveis até nos figurinos, um pouco à imagem da Escola Olímpica Russa. São excelentes Street dancers e deram espectáculo!”, comentou Marina Frangioia. Os Momentum Crew vão representar Portugal na Final do Concurso Street Dance que se realiza no próximo ano, na edição de Buenos Aires, disputando o prémio com os vencedores que forem apurados no Rock in Rio-Madrid 2012, Rock in Rio 2013 (Rio de Janeiro) e Rock in Rio-Buenos Aires 2013.
 
Publicado em Rock in Rio
terça, 16 janeiro 2018 21:32

No Rock in Rio Lisboa bebe-se Super Bock

A Super Bock é Patrocinador Oficial da edição de 2018 do Rock in Rio-Lisboa e nessa qualidade vai dar nome a um dos palcos da Cidade do Rock. O Super Bock Digital Stage é uma das novidades deste ano e tem como missão trazer os fenómenos do entretenimento online - que utilizam as redes sociais como principal canal de comunicação e interação - para o universo offline, contando com uma programação dinâmica e surpreendente que irá incluir desde apresentações de youtubers, músicos, vloggers, a grupos de dança e momentos de humor.

Quem visitar a Cidade do Rock vai também poder usufruir de uma experiência cervejeira, proporcionada pela Super Bock, nos vários bares e num stand próprio que contará com ativações da marca. Noutra zona do recinto, na Gourmet Square - outra das novidades desta edição - haverá um espaço dedicado a outras marcas do Super Bock Group, nomeadamente, a gama especial Selecção 1927, água Pedras e a sidra Somersby, propondo novas experiências criadas especificamente para o Rock in Rio-Lisboa. Segundo o estudo OMNIBUS, de Setembro de 2017, Super Bock é a marca mais associada a música e a marca mais associada a festivais de música.
 
A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa está de volta à capital nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, oferecendo aos seus visitantes uma nova Cidade do Rock que promete transformar a Bela Vista num gigante parque temático da música, com inúmeras experiências e uma programação surpreendente, combinando o melhor do entretenimento. Para esta edição, a organização já confirmou Muse (23 de junho), Bruno Mars, Demi Lovato, Anitta e Agir (24 de junho) e The Killers (29 de junho). Os bilhetes estão disponíveis nos locais habituais.
Publicado em Rock in Rio
É um dos nomes da dance scene nacional que todos devem ouvir, ver e lembrar. Com uma carreira além fronteiras, Moullinex pisou o palco Music Valley na edição deste ano do Rock in Rio Lisboa numa atuação energética que pôs todos os presentes a dançar. O Portal 100% DJ esteve à conversa com o artista português nos bastidores do  evento e além da sua carreira, falou-nos sobre as suas parcerias e ainda do seu novo tema editado pela famosa Majestic Casual.
 
Como surgiu a oportunidade de criares remixes para os Two Door Cinema Club ou Cut Copy?
Comecei por fazer remixes não oficiais. Colocava-os online e comecei a ter alguma atenção em blogs, com pedidos para remixes oficiais. O primeiro grande remix foi o dos Cut Copy e mudou muita coisa, começaram a chamar-me aqui e ali para tocar e fazer remisturas. Com os Two Door Cinema Club surgiu nesse mesmo contexto, foi a editora deles que fez o convite. De facto, fiquei muito contente com esse início, foi uma grande ajuda para tudo o que faço agora.
 
Juntamente com Xinobi, és proprietário da editora Discotexas e já trabalharam muitas vezes juntos. O que vos ligou?
Desde o início do projeto Moullinex que eu trabalho com o Bruno (Xinobi), em “modo ping-pong”. Na altura em que eu lhe comecei a falar foi quando ele estava numa banda de rock português, a Vicious Five, que eu gostava muito e quis fazer uma remistura deles. Quem me respondeu ao pedido foi o Xinobi, que era o guitarrista. A partir daí começámos o nosso processo de “ping-pong” que nos motivou muito e então fazia todo o sentido criar a editora. Nós somos praticamente irmãos e vejo-o como um irmão mais velho e o projeto da editora acabou por fazer todo o sentido, para podermos editar a nossa própria música com aquela excitação da ingenuidade, de achar que era tudo muito fácil. É claro que nem sempre é. Fazemos edições digitais e físicas, em vinil e CD, mas editar música digitalmente hoje é muito fácil. Temos a sorte de ter muita gente por todo o mundo que nos apoia.
 
 
Como é aceitar um convite de pisar palcos de grandes festivais como o NOS Primavera Sound ou o Rock in Rio?
É com muito empenho, sobretudo numa altura em que me colocam a tocar em horários nobres e então é um privilégio muito grande. Normalmente respondo a estes desafios com muito trabalho e quero sempre dar o melhor de mim e o melhor espetáculo possível.
 
E o público adere, certamente...
Sim. Tem sido assim e é muito bom sentir esse carinho.
 
Fala-nos do teu tema mais recente, “Dream On”, editado pela Majestic Casual.
Essa editora começou como um canal de Youtube, normalmente com uma fotografia nos vídeos de uma menina bonita ou de um pôr-do-sol, mas depois ficou associada a um certo estilo de música mais chill e alguma eletrónica mais etérea. Na altura, eu tinha esse tema terminado e queria editá-lo o mais rápido possível. A editora mostrou interesse imediato, uma vez que já tinham publicado alguns temas meus e decidimos experimentar. Não queria ter a pressão de associar a música a um álbum ou numa edição mais longa. Tem corrido muito bem. Estou contente.
 
 
O que podes desvendar acerca da tua carreira a curto prazo?
Ainda estou a tocar muito este álbum que saiu em outubro. Acho que funciona muito bem em espetáculo ao vivo com banda e o Ghettoven a interpretar as diferentes personagens que são os cantores convidados. Estou a trabalhar em faixas novas, apesar de ainda não saber se serão apenas singles ou se irei incluir num novo álbum. Tenho uma linha de montagem quase alinhada de coisas para sair e não quero estar à espera de ter 20 músicas prontas para editar um álbum. Vou lançando músicas à medida que elas estiverem prontas e se for caso disso, editá-las. Se depois fizer sentido, ou não, incluí-las num álbum logo decido. Mas, por causa de vir também do mundo da pista, gosto muito de álbuns porque cresci a ouvir artistas de álbuns mas, também venho do mundo das 12 polegadas e faz sentido que as coisas saiam depressa. É uma tirania ter uma música pronta e ter de esperar 5 ou 6 meses para que elas saiam e então gosto de subverter esse processo. Como somos donos da nossa própria editora e donos do nosso destino, temos recursos para o fazer. É um privilegio, claro.
 
Que mensagem gostarias de deixar aos leitores e seguidores do Portal 100% DJ?
Continuem a apoiar a música de dança feita em Portugal. Acho que estamos num momento muito saudável da música de dança portuguesa e é bom sentir isso tanto a falar com público mais jovem como os da velha guarda. Apesar de já não me sentir desta geração, admiro os dois lados e sinto-me um bocado no meio disto tudo. É bom sentir que estamos a viver um momento muito saudável e os artistas estão muito bem representados nos festivais nacionais e internacionais. Para mim, é um privilégio que haja também pessoas interessadas em cobrirem o que está a acontecer, como vocês, e desejo o meu maior apoio para o vosso trabalho.
 

Publicado em Entrevistas
Durante o primeiro fim de semana do maior evento de música e entretenimento do mundo, a Cidade do Rock recebeu 125 mil fãs. O dia 25 de maio, o primeiro do evento e o dia dedicada ao metal, contou com 42 mil pessoas, no segundo dia o público quase duplicou e 83 mil fãs marcaram presença no evento.

Durante os dois dias, registaram-se apenas 232 ocorrências com atendimento de saúde, entre dores de cabeça, alergias, baixa tensão ou desidratação, entorses, luxações e alguns casos de consumo de álcool em excesso, especialmente no segundo dia, no qual a faixa etária dominante se situava entre os 18 e os 25 anos.

No próximo fim de semana, a Cidade do Rock volta a encher-se de fãs com um cartaz imperdível, que conta com grandes nomes como Lenny Kravitz, Maroon 5, Stevie Wonder, Bryan Adams, Joss Stone ou Bruce Springsteen no Palco Mundo.
 
Publicado em Rock in Rio
Os habituais copos de plástico descartáveis estão proibidos no recinto do Rock in Rio Lisboa, que vai decorrer nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, no Parque da Bela Vista, em Lisboa.
 
Para substituí-los, a organização do eventos lançou uma coleção exclusiva de copos reutilizáveis que vai ser oferecida a todos os festivaleiros que estiverem dentro da Cidade do Rock. Ao todo, são 10 copos diferentes que podes levar para casa, com um design inspirado na pop art, disponíveis nas medidas de 25, 40 e 50cl. Todos os que reutilizarem o copo irão ter um desconto na Super Bock, Somersby, 7Up e outros refrigerantes.
 
“Apesar de já apresentarmos uma excelente taxa de reciclagem e valorização, ao adotarmos esta medida dos copos reutilizáveis para consumo de bebida dentro do recinto, poderemos, também, diminuir significamente os resíduos produzidos, enquanto incentivamos o nosso público para uma atitude mais sustentável”, referiu Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio.
 
O festival Rock in Rio foi sempre reconhecido pelas suas iniciativas a pensar no bem-estar do planeta Terra e do seu ambiente, além de proporcionar uma experiência única com boa música aos seus visitantes, tudo “Por um Mundo Melhor”. Até ao momento, o Rock in Rio Lisboa é o único festival certificado a nível nacional com a norma ISSO 20121 – Eventos Sustentáveis.
 
O cartaz do evento encontram-se completo e no line-up constam nomes como The Chemical Brothers, Diego Miranda, Vintage Culture, Moullinex, DJ Vibe, Karetus, Kamala, Rich & Mendes e o famoso conceito Revenge Of The 90s.
 
Os bilhetes para a edição deste ano do Rock in Rio Lisboa encontram-se à venda com preços entre os 69 e os 117 euros.
 
 
Publicado em Rock in Rio
terça, 03 abril 2012 23:04

Kaiser Chiefs no Rock in Rio Lisboa

A organização do maior evento de música e entretenimento do mundo confirma a presença dos Kaiser Chiefs no Palco Mundo no dia 3 de junho. Esta será a primeira banda a atuar no dia que conta ainda com a presença dos James, Xutos & Pontapés e Bruce Springsteen & The E Street Band, como cabeça de cartaz.

Os eletrizantes Kaiser Chiefs regressam ao Rock in Rio-Lisboa para contagiarem o público com a sua inesgotável energia após terem atuado para 90 mil pessoas na edição de 2008.
A banda britânica formada em 1997 e composta por Ricky Wilson (voz), Andrew Whitey White (guitarra), Simon Rix (baixo), Nick Peanut Baines (teclado e sintetizador) e Nick Hodgson (bateria) já editou 4 discos de originais e atuou para milhões de pessoas em todo o mundo. Temas como “Ruby”, que foi nº1 no Reino Unido, “I Predict a Riot”, “Oh My God”, “Everyday I Love You Less and Less”, entre muitos outros, são conhecidos universalmente e são sinónimo de apoteose.

O Rock in Rio-Lisboa volta ao Parque da Bela Vista nos dias 25, 26 de maio e 1, 2 e 3 de junho de 2012 e até ao momento estão confirmadas as presenças de Metallica, Evanescence, Mastodon e Sepultura com os Tambours du Bronx no dia 25 de maio; Smashing Pumpkins, Linkin Park, The Offspring e Limp Bizkit no dia 26 de maio; Lenny Kravitz, Maroon 5, Ivete Sangalo e Expensive Soul no dia 1 de junho; e Bruce Springsteen & The E Street Band, Xutos & Pontapés, James e Kaiser Chiefs no dia 3 de junho.

Os bilhetes para os dias 25 e 26 de Maio, 1 e 3 de Junho já se encontram à venda e custam 61 euros. Os interessados em adquirir bilhetes para estes dias podem fazê-lo na FNAC, em 68 sucursais do Millennium bcp, nos postos de abastecimento da BP aderentes (33 euros + 1.500 pontos BP premierplus) e no site oficial do evento em www.rockinriolisboa.sapo.pt. Já é também possível comprar bilhetes para o evento no Continente com 20% de desconto em cartão, nas lojas da Amadora, Braga, Cascais, Colombo, Guia, Matosinhos, Oeiras e Vasco da Gama e em www.rockinrio.continente.pt.
A organização alargou a data de troca dos Vouchers do Kit de Natal do Rock in Rio-Lisboa 2012. Quem os adquiriu pode trocá-los até dia 7 de maio por um bilhete para qualquer dia de evento.
 
 
Publicado em Rock in Rio
Os The Chemical Brothers vão subir, pela primeira vez, ao Palco Mundo da Cidade do Rock, marcando presença na 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa. A banda que ao longo de mais de 20 anos tem vindo a redefinir a música eletrónica ao vivo, vai atuar no mesmo dia que os britânicos The Killers (29 de junho), prometendo um concerto memorável e recheado de temas bem conhecidos como “Hey Boy Hey Girl”, “Galvanize”, “Star Guitar” e “Go”. 

A dupla britânica vai apresentar os mais diversos hits que marcaram a sua carreira, incluindo temas do seu mais recente álbum Born in the Echoes - o sexto álbum consecutivo da banda a ocupar o lugar número 1 no top do Reino Unido - e irão ainda surpreender todos os fãs com temas que vão estrear este ano. 

Recorde-se que os britânicos Chemical Brothers foram múltiplas vezes nomeados para os mais importantes prémios do mundo da música, incluindo diversos GRAMMYs com os hits “Block Rockin' Beats”, “Galvanize”, o álbum Push the Botton e muito mais. 

Os bilhetes diários e os passes para o segundo fim-de-semana do festival (29 e 30 de junho) estão disponíveis nas lojas FNAC e em bilheteira.fnac.pt (Portugal), Blueticket.pt, Festicket e Ticketmaster (internacional).

A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa tem data marcada para 23, 24, 29 e 30 de junho 2018 e promete transformar a Bela Vista num gigante parque temático da música, com inúmeras experiências e uma programação surpreendente, que combina o melhor do entretenimento.
 
Publicado em Rock in Rio
sexta, 26 março 2010 17:14

Rock In Rio Lisboa fecha cartaz

A organização do Rock In Rio, acaba de confirmar a presença dos últimos nomes para o Palco Mundo – Amy Macdonald actua a 29 de Maio e os Soulfly no dia 30 de Maio.

Com estas confirmações fica fechado o line-up do Palco Mundo da quarta edição do Rock in Rio-Lisboa. À semelhança das outras edições, a organização preparou dias temáticos para agradar a diferentes gostos musicais. O dia 21 de Maio será dedicado aos fãs da música pop; a 22 de Maio irá celebrar-se o 25º aniversário que o Rock in Rio comemora este ano, com música que tem marcado várias gerações; o dia 27 de Maio é dedicado aos fãs do rock, o dia 29 destina-se à família e o dia 30 está reservado para os fãs de rock mais pesado.

Para Roberta Medina, Vice-Presidente do Rock in Rio “Estamos muito felizes por termos, mais uma vez, conseguido um cartaz bastante eclético que irá agradar a um grande número de pessoas e com vários artistas que vão actuar em Portugal pela primeira vez. O Rock in Rio é um evento para todas as idades e gostos por isso tentamos sempre fazer um cartaz variado, que agrade a todos.”

Amy Macdonald vem a Portugal apresentar “A Curious Thing”, o novo disco lançado este mês e recordar o seu primeiro trabalho que foi um grande sucesso de vendas. Com o lançamento do novo disco previsto para Maio, também os Soulfly trazem novidades para apresentar aos fãs.
Publicado em Rock in Rio
Pág. 1 de 7
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.