25-02-2020

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

terça, 12 fevereiro 2019 00:01

Boom Festival conquista prémio internacional

É considerado como um dos maiores festivais do mundo e acaba de receber um novo prémio. Pela sexta vez consecutiva, o Boom Festival conquistou o “Outstanding Greener Festival Award 2018”, sendo o único evento português premiado.
 
Este galardão é uma iniciativa internacional que premeia eventos exemplares para a indústria através das suas práticas de sustentabilidade e redução de impactos ambientais. 
 
Todos os candidatos passam por uma avaliação rigorosa e os resultados foram apresentados no passado dia 18 de janeiro na Eurosonic Noorderslag, na Holanda.
 
O Boom Festival tem apostado na defesa do ambiente, com regras que obrigam todos os restaurantes a usarem material biodegradável, reciclagem de comida, um programa de revitalização da economia local, redução do consumo de energia e água, entre outras.
 
 
Publicado em Festivais
sexta, 20 julho 2018 20:50

Boom Festival regressa a Idanha-a-Nova

Os 150 hectares da Boomland, em Idanha-a-Nova, preparam-se para receber o regresso do Boom Festival, no próximo dia 22 de julho. A 12ª edição do evento termina no dia 29 deste mês.
 
Este ano, a organização espera festivaleiros de 147 nacionalidades estrangeiras, sendo que 85% do público será também proveniente de outros países. Nesta edição o país convidado será a Costa Rica.
 
“O Boom Festival é um dos principais ativos de Idanha-a-Nova enquanto Cidade da Música, no âmbito da Rede de Cidades Criativas da UNESCO. Tem dado um contributo essencial para o sucesso da estratégia de desenvolvimento do município, por todo o valor que cria na região, direta e indiretamente. Podemos referir a criação de riqueza e emprego, toda a inovação em termos de práticas de sustentabilidade ambiental e social ou a projeção internacional muito positiva de Idanha e de Portugal”, referiu Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal daquela localidade.
 
A sustentabilidade ambiental é um dos grandes objetivos a ser destacados pelo Boom Festival, tendo já vindo a ganhar o prémio de “Outstanding Greener Festival Award” durante vários anos.
 
Segundo Joaquim Morão, antigo presidente das Câmaras Municipais de Idanha-a-Nova e Castelo Branco, o festival tem “um impacto na economia nacional a rondar os 35 milhões de euros”.
 
Publicado em Festivais
A 8ª edição do Festival Bienal de cultura independente e expressão artística - Boom Festival tem lugar entre os dias 18 e 26 de Agosto na Herdade da Granja, em Idanha-a-Nova.

Tal como em edições anteriores este evento mantém a sua tradição de ser o evento português com mais projecção no estrangeiro. A par de ser um festival intercultural, é um acontecimento multidisciplinar, transgeracional e sustentável. Diferencia-se por ser um festival de cultura independente e expressão artística, ambiental e eticamente consciente.

Depois do Boom ter figurado em livros, de ser granjeado com o Greener Festival Award e ser convidado pela ONU para fazer parte da United Nations Music & Environment Stakeholder Initiative, o festival regressa com inúmeras novidades.

A mais importante é o novo local junto a um magnífico lago e uma grande aposta em bioconstrução, mais concretamente no bambú.
A isto junta-se o perfil a que o Boom já habituou os seus seguidores - projectos ambientais de vanguarda, uma atmosfera intercultural com público de todo o mundo, uma mostra de arte e cultura singulares, um espaço onde o público e a mensagem são mais importantes do que o apreço a estrelas da música.
Publicado em Festivais
Cerca de um mês depois de ser distinguido pela sexta edição consecutiva com o prémio "Outstanding Greener Festival Award 2018", o português Boom Festival acaba de conquistar mais um prémio internacional, o "AGF International Award" na categoria "Greener Creative Award" numa iniciativa internacional que tem como objetivo premiar eventos exemplares para a indústria através das suas práticas de sustentabilidade. Foram distinguidos nove festivais, de oito países. O Boom Festival, que esteve nomeado para cinco das 10 categorias premiadas, foi o único festival português distinguido.  

Os 40 festivais de 17 países que estiveram nomeados para os "AGF International Awards" tiveram de passar por uma avaliação rigorosa, que inclui visitas aos recintos, bem como uma análise detalhada. 

O esforço da organização do Boom Festival, evento bienal de cultura independente e sustentável, que se realiza em Idanha-a-Nova, em criar espaços, instalações de arte e ambientes com base nos princípios da sustentabilidade ambiental e da ética social foi reconhecido pelo júri independente que premiou os vencedores na primeira edição destes prémios internacionais.

De acordo com a organização dos prémios, o Boom Festival foi distinguido na categoria "AGF Greener Creative Award" por "ser um evento único a nível criativo que conduz à dissolução das barreiras restritas que o pensamento do mundo moderno impõe, através da promoção de uma conexão maravilhosa com a natureza e uns com os outros. A Boomland é uma obra-de-arte em si própria, com as estruturas e esculturas do festival a fundirem-se perfeitamente na envolvente pelo uso de materiais naturais e técnicas de permacultura". A organização destaca ainda o facto de o festival juntar cientistas, académicos, artistas, xamãs, tribos indígenas e ativistas num único espaço, debatendo ideias com vista ao bem-estar das pessoas e das comunidades "num novo paradigma de tolerância e compreensão que incentiva a felicidade e a integração".
 
Publicado em Festivais
O Boom Festival, que decorre entre os dias 28 de julho e 4 de agosto do próximo ano em Idanha-a-Nova, acaba de divulgar o tema da 13ª edição do evento. A escolha recaiu sobre “Antropoceno”.
 
Antropoceno é um convite à reflexão e ação no nosso mundo e no impacto que temos no mesmo, lutando por mudanças de hábitos para tornar o planeta num lugar melhor. 
 
“Mais de duas décadas após a fundação do Boom Festival, séculos após a invenção da máquina a vapor, em plena ebulição de um planeta maravilhoso e inconstante, onde as possibilidades luminosas se entrecruzam com previsões fatalistas, chamamos o ativista em ti, o ser imaginador, apelamos à natureza construtiva do ser humano para um impacto regenerativo, para a vivência num bom Antropoceno”, revelou a organização do festival em comunicado.
 
Ao longo dos anos, o Boom Festival tem sido distinguido com os prémios “Outstanding Greener Festival Award, um importante galardão de eventos sustentáveis.
 
Publicado em Festivais
segunda, 11 agosto 2008 18:51

Boom Festival arranca hoje

Arranca hoje em Idanha-a-Nova o Boom Festival. Neste festival, a música electrónica e os DJs assumem a sustentabilidade ambiental e interculturalidade como lemas, adianta a organização.

O evento bienal, que acompanha a Lua Cheia de Agosto e este ano avança para a sétima edição, ocupa 150 hectares da Herdade do Torrão nas margens da Barragem Marechal Carmona e decorre este ano de 11 a 18 de Agosto.

Segundo Artur Soares da Silva, da organização, são esperados de 20 a 25 mil pessoas durante os oito dias do festival, a maioria das quais estrangeiras e alguns milhares optando por acampar no recinto.

Matt Black, fundador da editora Ninja Tune e membro dos Coldcut, pioneiro no desenvolvimento de software que sincroniza som e imagem, é um dos destaques do programa musical.

Programa só é conhecido nas bilheteiras
Os portugueses Blasted Mechanism e os Gocoo, uma banda de doze músicos com tambores taiko do Japão, são outros dos pontos altos do programa que se divide por quatro espaços onde a música electrónica e os DJs dominam.
O dia e hora dos espectáculos só são conhecidos na bilheteira, onde é entregue o programa detalhado. «É tradição. Queremos manter a surpresa», refere Artur Soares da Silva da organização.

«Há uns anos atrás, o programa detalhado só era conhecido no jornal do Boom, no próprio dia», recorda. Para além de um jornal, nos dias do festival vai estar também em funcionamento uma rádio, em FM, a cobrir na zona do festival.

O Boom tem casas de banho compostáveis e uma equipa de 150 pessoas a limpar o recinto.

Para lá da música, haverá conferências que contam com, entre outros, Erik Davis, autor de «Technognose: Mito, Magia e Misticismo na Era da Informação», e Mark Pesce, investigador e professor especializado em antropologia digital. Haverá workshops de ioga, kung fu, astrologia, lado a lado com diversão, como sejam artes perfomativas e teatro. Há também um festival de cinema dentro do Boom..

O Boom tem outras características em destaque: casas de banho compostáveis, uma equipa de 150 pessoas a limpar o recinto 24 horas por dia e uma área para crianças com actividades monitorizadas por educadores de infância. «Este é um verdadeiro festival multi-geracional. Encontramos aqui famílias inteiras e pessoas de todas as idades», sublinha Artur Soares da Silva.

As entradas para todo o festival custam 160 euros, a partir de dia 15 o preço baixa para 120. Residentes no concelho de Idanha-a-Nova e em países em vias de desenvolvimento pagam 80 euros. Todos os anos é escolhido um país em desenvolvimento a cujos residentes os bilhetes são oferecidos. Este ano é a Macedónia que beneficia da oferta.
Publicado em Festivais
O Boom Festival, que se realiza em Idanha-a-Nova de dois em dois anos, tem um impacto económico total no país de 55,3 milhões de euros, segundo um estudo da Ernst & Young (EY). O relatório final do estudo do impacto económico, social e na sustentabilidade ambiental do Boom em Idanha-a-Nova, a que a agência Lusa teve acesso, explica que o valor económico total, uma estimativa que exprime o impacto total do festival em Portugal, é de 55,3 milhões de euros. O valor económico total é o montante que representa a soma dos impactos diretos, indiretos e induzidos no território nacional.

Segundo o documento, o evento gera um valor acrescentado de 29,4 milhões de euros, principalmente nos sectores do comércio e da indústria, tendo um impacto indirecto e induzido de 30,1 milhões de euros. No sector do turismo, o impacto é de 6,9 milhões de euros, sendo que o documento explica que 47% dos boomers aproveitam a vinda ao festival para estadias mais prolongadas em Portugal.

Portugal, França, Alemanha e Reino Unido têm sido as nacionalidades mais representadas ao longo das diferentes edições do festival, sendo que, nos últimos anos, a participação de pessoas com nacionalidade holandesa tem sido reforçada de forma estável. 

Sobre o número de pessoas envolvidas no evento, entre boomers, artistas e outros profissionais, este fixa-se nos 41 mil, "valor que representa 4,9 vezes a população de Idanha-a-Nova e equivale a cerca do dobro dos turistas que visitam o município por ano". O Boom Festival cria ainda 549 postos de trabalho directos, sendo que "as despesas com remuneração deste volume de emprego ascenderam a 14 milhões de euros".

Recorde-se que o tema da edição de 2020 é o "Antropoceno" e realiza-se entre os dias 28 de julho e 4 de agosto em Idanha-a-Nova.
 
Publicado em Festivais
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.