18-10-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

Sábado, 23 de julho, segundo dia do Tomorrowland. Acordámos cedo mais uma vez. A chuva e alguma trovoada não nos deixaram ter uma noite descansada. O cansaço começa a sentir-se. São muitos quilómetros, muitos saltos, muitos gritos, muitos cânticos... Mas não interessa. Afinal estamos no local onde milhares de pessoas queriam estar e infelizmente não podem. Temos de aproveitar ao máximo cada segundo.
 
Este ano, a novidade da Dreamville são as aulas de ioga logo pela manhã e também uma banda de música escocesa para acordar os festivaleiros.
 
Depois do almoço, decidimos ir à roda gigante ver o recinto. Simplesmente impressionante a grandeza deste festival! A felicidade e o espanto estão estampados na cara dos que vêm pela primeira vez.
 
Olhamos para o relógio e já eram 16 horas. Hora da concentração de portugueses no Mainstage. Juntámos as bandeiras todas no chão atando-as umas às outras. Os cânticos sucediam-se chamando a atenção de quem por ali estava. Decidimos então levantar o manto de bandeiras e para o Mainstage. Foi sem dúvida dos momentos mais bonitos desta edição do Tomorrowland.
 
Tive o privilégio de conhecer o português mais velho nesta edição do Tomorrowland. Encontrei também o Dylan, um dos meus companheiros nas minhas viagens pelos festivais. Deve ser das pessoas que conheço com mais paixão por música electrónica. Foi operado há uma semana e está cá de muletas, pois mal pode mexer a perna. Um exemplo de força de vontade.
 
Às 19 horas Axwell subia ao palco Axtone com um set sem igual. A “armada tuga” estava na frontline para aplaudir um dos elementos dos Swedish House Mafia que tanto já nos fizeram sonhar.
 
Seguem-se os set's de Nicky Romero, Afrojack e, é claro, dos residentes do Tomorrowland: Dimitri Vegas & Like Mike. As luzes, o fogo de artifício juntamente com a música tornam este local único com um ambiente sem igual. Axwell /\ Ingrosso encerram o Mainstage. Entre muitas músicas, a "One" e "Sun is Shining" provocam arrepios.
 
Encerra-se mais um dia, o segundo. O tempo passa rápido, demasiado rápido neste festival onde há tanto para se ver. Resta um dia, o último!
 
Laetitia Esteves (Tomorrowland Crew Portugal)

 

 

 
Publicado em Tomorrowland
quarta, 18 novembro 2015 23:27

Tomorrowland anuncia datas para 2016

A edição belga e original do Tomorrowland já tem datas. Nos dias 22, 23 e 24 de julho do próximo ano, a cidade de Boom, na Bélgica, volta a receber os festivaleiros de várias partes do mundo, que se juntam apenas por um motivo: a música eletrónica.
 
Ainda sem cartaz definido para a edição belga, vai ser lançado em dezembro o filme “This Was Tomorrow”, que promete retratar os dias vividos naquele festival pelos seus visitantes e também pelos DJs e produtores que sobem aos vários palcos do recinto.
 
A organização do evento, a SFX, tem vindo a sofrer com a crise económica nos últimos tempos e muitos são os rumores que circulam na internet sobre o assunto, chegando a falar-se da falência da empresa. A última edição norte-americana, o TomorrowWorld, ficou marcada pelas piores razões devido às más condições climatéricas, que até levaram ao cancelamento do último dia do evento.
 
Em relação ao Tomorrowland Brasil, a primeira confirmação para o line-up será revelada na próxima segunda-feira.
 
{youtube}HuAxVfZasUk{/youtube}
Publicado em Tomorrowland
Tudo vai mudar na estrutura de controlo do Rock in Rio, o maior festival de música do mundo, numa mudança que poderá abrir as portas a outros países. O empresário Eike Batista vai vender a sua parte do festival à norte-americana SFX, ficando apenas com uma pequena posição não quantificada. 
 
O processo é o seguinte: a empresa brasileira que até aqui detinha o Rock in Rio (em que 50% eram de Eike Batista e os outros 50% do fundador Roberto Medina) será comprada por uma holding (Sociedade Gestora de Participações Sociais), criada para o efeito. Esta holding será controlada em partes iguais pela SFX Entertainment e por Roberto Medina. A IMX de Eike Batista fica com uma pequena posição minoritária, mas apenas da empresa brasileira e não na nova holding.
 
A SFX, cotada no Nasdaq, "é a maior produtora de entretenimento ao vivo do mundo, com foco principal em eventos culturais e de música eletrónica", diz a organização do Rock in Rio. O festival já tem a ambição de se expandir há algum tempo e chegará aos Estados Unidos pela primeira vez em 2015.
 
"Embora seja uma grande oportunidade para ajudar a fazer crescer a marca Rock in Rio, utilizando a nossa rede internacional, é também uma oportunidade de aprender com a experiência operacional e comercial do Roberto Medina e do Rock in Rio, que são fenómenos globais", afirma Robert FX Sillerman, CEO da SFX Entertainment. "A música eletrónica tem-se estabelecido entre os festivais de música moderna e esperamos que esta tendência cresça para divulgarmos ainda mais os DJs e produtores na nossa rede".
 
Roberto Medina, presidente do Rock in Rio, comentou que esta parceria irá permitir "acelerar o crescimento" da marca em novos territórios. Além disso, permitirá "uma mudança de foco" na era digital. "Com a SFX, firmamos o compromisso no desenvolvimento de uma plataforma integrada de soluções de última geração, e acreditamos que a nossa velocidade de crescimento será expressiva. Os nossos patrocinadores terão uma plataforma ainda melhor para a exibição das suas marcas nos Estados Unidos, assim como já acontece nos países onde o Rock in Rio é realizado, onde o festival é a principal ferramenta de comunicação das marcas parceiras."
 
A SFX produz e promove um crescente portfolio de eventos ao vivo, incluindo marcas líderes como Tomorrowland, TomorrowWorld, Mysteryland, Sensation, QDance, Stereosonic, Eletric Zoo, entre outros. A empresa norte-americana também detém o Beatport, a maior plataforma online de venda de música.
Publicado em Tomorrowland
No Dia Internacional da Amizade e a poucos momentos do arranque de mais uma edição do festival Tomorrowland, fomos conhecer a “Tomorrowland Crew Portugal”, um grupo de amigos bastante especial que tem uma paixão em comum: a música eletrónica. Laëtitia Esteves desde 2013 que lidera esta comunidade, que tem vindo a ganhar cada vez mais seguidores.
 
O grupo, fundado em 2013, inicialmente não tinha um nome específico. “A partir daí, sempre que um DJ internacional vinha a Portugal, sempre que havia um evento de Electronic Dance Music (EDM) ou sempre que o Pete Tha Zouk atuava, juntávamo-nos todos. Começaram-se a juntar amigos nossos que não tinham ido ao Tomorrowland mas que acabaram por fazerem parte deste grupo por acharem o ambiente fantástico”, salientou.
 
Vestiam-se sempre a rigor, com t-shirts, pulseiras e a famosa bandeira do Tomorrowland, que os acompanha em todos os eventos. O nome “Tomorrowland Crew Portugal” surgiu através de Pete Tha Zouk. Durante uma atuação do DJ português na Discoteca Pedra do Couto, em Santo Tirso, a crew esteve “na frontline a noite toda”, uma das características do grupo e “durante o set foi puxando pelo público, como é habitual e apelidou-nos de Tomorrowland Crew Portugal”, incluindo o novo nome numa publicação na sua página oficial de Facebook. “Desde então somos a Tomorrowland Crew Portugal com o melhor padrinho que alguma vez poderíamos ter: Pete Tha Zouk”.
 

 
O grupo conta com cerca de 60 elementos “mas vai crescendo todos os dias. A cada evento, juntam-se mais pessoas” e “temos a sensação que nos conhecemos há imenso tempo. No fundo, temos uma única coisa que nos junta: a paixão por música eletrónica”. Laëtitia Esteves revelou ainda que a “Tomorrowland Crew Portugal” tem como objetivo principal “juntar o maior número possível de elementos” para “formar o maior e melhor grupo de festivaleiros portugueses de sempre”.
 
Esta Crew já esteve presentes em eventos como o Ultra Music Festival, Ultra Europe, Amesterdam Music Festival, Qapital, Mega Hits Kings Fest, Melhores do Ano da rádio Nova Era, EDP Beach Party, RFM SOMNII - O Melhor Sunset de Sempre, MEO Sudoeste, Where’s The Party by Carlsberg, Azurara Beach Party e em digressões de artistas como Armin van Buuren, Hardwell, Alesso e o português Pete Tha Zouk por vários países do mundo.
 
Laëtitia Esteves ainda não tem um futuro definitivo para a Tomorrowland Crew Portugal, porque “é tudo muito recente”, mas pode “passar pela organização de eventos de EDM”.
 
Publicado em Tomorrowland
Um dos objetivos editoriais do Portal 100% DJ, passa por oferecer aquilo que os leitores procuram. Em 2013 não fugimos à regra e a nossa extensa oferta de conteúdo é fruto da procura dos nossos leitores, a quem agradecemos publicamente a preferência e confiança. 
 
Fizemos um apanhado das três palavras mais procuradas e das que receberam mais 'hits' no Portal 100% DJ durante todo o ano de 2013. O resultado no gráfico em baixo.
 
 

 
Publicado em Infografias
Aos primeiros dias do ano, o line-up da 9ª edição do Festival belga "Tomorrowland" já começa a mexer. Nos dias 26, 27 e 28 de julho, a província De Schorre, localizada em Boom - Bélgica - volta a receber o maior festival eletrónico da Europa, esperando milhares de festivaleiros.

Steve Aoki, Marco Carola, Arty, Dixon, Axwell, Dave Clarke e Alesso, são os primeiros artistas a figurar no line-up mais desejado de sempre. As confirmações têm sido anunciadas diariamente nas redes sociais do evento.

Por três dias e três noites, os amantes da música poderão dançar até o sol raiar a escutar os melhores DJs da atualidade. A estes três dias soma-se ainda a recepção aos campistas que decidam levar a tenda às costas para o DreamVille - um gigantesco espaço equipado para campismo durante os dias do evento. Destaca-se por ser um festival para todos os gostos musicais. Essa diversidade de escolhas faz com que seja um evento tão desejado a nível internacional.

Os ingressos serão colocados à venda no dia 16 de fevereiro, pelas 17 horas (CET = Central European Time) e este ano a organização destaca novos pacotes - "Global Journey" - que podem ser adquiridos em agências de viagens parceiras do evento espalhadas por todo o planeta. Em Portugal, a agência reconhecida e autorizada pela produção, é a Ocean Tour (Póvoa do Varzim). Os pacotes incluem viagem, alojamento e acesso ao festival e serão colocados à venda também no dia 16. Em Portugal variam entre 474,71 euros e 189,96 euros. É importante também referir que apenas poderão adquirir pacotes e ingressos, os interessados que se registem no site do evento ou da agência.

O passe regular de acesso a todos os dias de evento custa 198,50 euros e o passe regular diário tem o custo de 84,50 euros. Existe também outro tipo de passe - o Comfort - que dá acesso a zonas privilegiadas do evento com o custo diário de 145 euros e 365 euros para os três dias. Em 2012, segundo a organização, a venda de ingressos esgotou em menos de 10 minutos.

Recorde-se que o Festival "Tomorrowland" venceu no passado dia 9 de janeiro o prémio de "Melhor Evento Europeu de 2012" nos "Festival Awards Europe" numa cerimónia que decorreu na arena de Oosterport em Groningen, na Holanda. Pela primeira vez na história dos prémios, um festival dedicado exclusivamente à música electrónica e de dança recebeu o prémio de "Best Major Festival". O público classificou o evento como "a maior história de sucesso do ano".

Confere o line-up até agora divulgado:

Sexta, 26: Tiësto, Sebastian Ingrosso, Hardwell, Steve Aoki, Markus Schulz, Marco Carola, Joachim Garraud, Otto Knows, Dixon, Arty, Dirtyphonics, Datsik, Angger Dimas, Autoerotique, Felix Cartal, TAI, Dj Pierre, PeaceTreaty, South central, Botnek, Will Brennan, Dan Sena, Deorro, Jidax, Dzeko & Torres, Army of The Universe
 
Sábado, 27: Armin van Buuren, Avicii, Axwell, Knife Party, Benny Benassi, Wildstylez
 
Domingo, 28: Steve Aoki, Dave Clarke, Alesso, Joachim Garraud, Rush, Mauro Picotto, Joey Beltram, Miss Djax, Huma Noyd, J.Fernandes
 
 
Publicado em Tomorrowland
Ano após ano a organização do Festival Tomorrowland tem como principais objetivos surpreender todos os festivaleiros e realizar um dos melhores festivais eletrónicos à escala planetária. O segredo por detrás disso é o tema do evento - sempre diferente - e que servirá de base de trabalho para definir toda a atmosfera do evento que vai desde uma simples bandeira, à decoração de palco, sinalética, etc.
 
Em 2014 a fonte de inspiração foi a “Chave da Felicidade” (The Key to Happiness), enquanto que este ano a temática irá incidir sobre o “Segredo do Reino da Melodia” (The Secret Kingdom of Melodia). O festival eletrónico regressa a Boom, na Bélgica, entre os dias 24, 25 e 26 de julho e mais uma vez contará com diversos palcos temáticos espalhados pelo gigantesco jardim da província de De Schorre. Artistas como Oliver Heldens, Carl Cox, Hardwell, Borgore, Nick Romero, Armin Van Buuren, AN21, Dubfire, Nicole Moudaber e The Martinez Brothers são apenas um pequeno exemplo da diversidade musical que se pode encontrar neste evento.
 
O anúncio do novo tema foi apresentado na passada terça-feira com o lançamento de um vídeo de aproximadamente quatro minutos que exibe três crianças à descoberta de uma misteriosa casa que mais tarde os levará para um lugar de sonho. O filme termina com um bando de pássaros a desenhar no céu a figura que representa o tema desta edição.
 
De entre as várias novidades para este ano, está a apresentação da Orquestra Nacional no Opera Stage durante a noite de domingo com a performance “Symphony of Unity". 
 
Publicado em Tomorrowland
segunda, 01 fevereiro 2016 15:42

SFX Entertainment entra em colapso financeiro

A SFX Entertainment, empresa proprietária de festivais como o Tomorrowland e a plataforma Beatport, anunciou a falência havendo em causa dívidas de 300 milhões de dólares.
 
A empresa vai agora ser privatizada e reestruturada num período de seis meses e Robert Sillerman deixará de ser o CEO da mesma. O empresário já tinha sido acusado de burlar os seus investidores no passado, após uma empresa do Canadá ter investido 20 milhões de dólares na SFX.
 
A imprensa internacional aponta o dedo à fraca aderência do TomorrowWorld e dos problemas causados na edição passada do festival e também ao congelamento dos pagamentos do Beatport a editoras e artistas.
 
Este problema já tinha sido previsto por vários críticos e especialistas da área, que acusam também os artistas por exigirem preços muito elevados por atuação.
 
A SFX Entertainment foi fundada em 2011 por Robert Sillerman e adquiriu dois anos depois a empresa holandesa ID&T. Alguns dos maiores festivais do mundo são produzidos por esta empresa, nomeadamente o Sensation, Tomorrowland e Mysteryland.
 
Até ao momento não há nenhum comunicado oficial que ponha em risco as próximas edições do Tomorrowland Brasil, Tomorrowland (Bélgica) e TomorrowWorld, que vão decorrer durante este ano.
 
{youtube}HuAxVfZasUk{/youtube}
Publicado em Mix
O DJ e produtor Eric Prydz acaba de anunciar que vai estrear no Tomorrowland um novo espetáculo ao vivo, chamado "Epic: Holosphere". Segundo o artista sueco, esta será de longe a produção tecnicamente mais avançada até à data, um re-design completo de qualquer espetáculo seu anterior. 

"Holosphere" será apresentado no festival Belga nos dias 19 e 26 de julho e demorou mais de dois anos a ser desenvolvido pela equipa de Eric Prydz que criou uma gigantesca estrutura tecnológica propositadamente para este espetáculo.

Eric é conhecido pelas suas atuações epicamente impressionantes com efeitos de videomapping e lasers que levam qualquer fã à loucura.

O festival Tomorrowland regressa à Bélgica nos dias 19, 20, 21, 26, 27 e 28 de julho sob o tema  "The Book Of Wisdom - The Return", uma reabertura do livro que celebra 15 anos de existência.

Publicado em Tomorrowland
A estreia absoluta em Portugal do Unite With Tomorrowland superou todas as expectativas da organização. Diretamente do Parque Oriental da Cidade do Porto, o festival que acontece também em simultâneo em Malta, Atenas e Barcelona, teve casa cheia na cidade invicta, com cerca de 15 mil pessoas a fazerem uma festa memorável e que provou a união entre todos os países em torno da música eletrónica. 

"Estamos todos de parabéns por trazer este festival para Portugal e por conseguirmos esgotar na sua primeira edição. Ver estas pessoas completamente ao rubro com este projeto que liga este ano a Bélgica, Atenas, Malta, Barcelona e a cidade do Porto é incrível. É, sem dúvida, um grande projeto e esperamos que volte para o futuro" é o desejo de Paulo Dias, diretor da UAU, produtora do evento, que teve a chancela do maior festival de música eletrónica do mundo, o Tomorrowland, e a co-produção da PEV e da Câmara Municipal do Porto.

A música esteve a cargo dos DJs Martin Solveig, Robin Schulz, Alok, Carnage, e os portugueses Diego Miranda e Miguel Rendeiro que subiram ao palco do UNITE With Tomorrowland para animar o público presente antes e depois da ligação satélite em direto com Vini Vici, David Guetta e Dimitri Vegas & Like Mike.

A edição do UNITE With Tomorrowland 2019 revisitou o mítico tema do Tomorrowland de 2017 e trouxe a Portugal, Espanha, Grécia e Malta o incrível palco do Amicorum Spectaculum, uma estrutura de cinquenta metros e ecrãs gigantes que permitiram ao público viver uma experiência única com o festival Tomorrowland.
 
Publicado em Tomorrowland
Pág. 1 de 10
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.