01-06-2020
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária
×

Erro

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens tomorrowland/construcao14 deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

Acaba de ser disponibilizado o tão aguardado aftermovie do Festival Tomorrowland Brasil, que realizou-se no passado mês de maio - nos dias 1, 2 e 3 - em Itu, São Paulo. 
 
Durante 11 minutos, dezenas de magníficos planos comprovam o facto de este ter sido eleito pelos leitores da revista DJ Mag como o “Evento número 1 do Mundo”. O festival de música eletrónica esgotou 180 mil ingressos em três horas e pelo Parque Maeda passaram festivaleiros oriundos de 56 diferentes nacionalidades. 
 
O sucesso absoluto desta primeira edição pesou na decisão de confirmar a presença do evento no Brasil por mais 5 anos, ou seja até 2020. No próximo ano, o Tomorrowland volta a 'falar' português nos dias 21, 22 e 23 de abril.
 
A tracklist do filme tem como grande destaque os “embaixadores” do evento Dimitri Vegas & Like Mike, que estarão em Portugal na Beach Party assinada pela Rádio Nova Era a 3 de julho. Também o remix (assinado por Kryder & Genairo Nvilla) da conhecida faixa de Michael Calfan - “Treasured Soul” - confere ao vídeo uma particularidade interessante com ritmos que nos fazem viajar até ao sambódromo. Calfan tem presença confirmada no RFM Somnii a 12 de julho na Figueira da Foz.
 
Publicado em Tomorrowland
O festival Tomorrowland aconteceu no passado fim de semana na Bélgica e acolheu milhares de visitantes, que utilizaram a aplicação Shazam para descobrir algumas músicas. Foi agora divulgada a lista dos temas mais procurados durante todo o festival de música eletrónica, que inclui artistas como Robin Schulz, DJ Snake e Avicii.
 
Confere abaixo a lista completa:
 
  • Major Lazer feat. M Ø & DJ Snake – Lean On
  • Robin Schulz feat. Ilsey – Headlights
  • Lea Rue – I Can’t Say No! (Broiler Remix)
  • Jack Ü feat. Justin Bieber – Where Are Ü Now
  • Avicii – Waiting For Love
  • Félix Jaehn feat. Jasmine Thompson – Ain’t Nobody (Loves Me Better)
  • Dimitri Vegas & Like Mike feat. Ne-Yo – Higher Place
  • DJ Snake & AlunaGeorge – You Know You Like It
  • Netsky – Rio
  • Kygo feat. Parson James – Stole The Show
 

 
Publicado em Tomorrowland

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens tomorrowland/construcao14 deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

Nada pode falhar e tudo é desenvolvido e montado ao mais ínfimo pormenor. Um gigantesco jardim em Boom na Bélgica está por estes dias, a ser transformado numa cidade dividida por 15 diferentes palcos e pronta a acolher milhares de festivaleiros nos dias 18, 19, 20, 25, 26 e 27 de julho, datas em que decorre a 10ª edição do Festival Tomorrowland - um dos festivais mais procurados a nível mundial.
 
Recorde-se que em fevereiro de 2013 foram vendidos 180 mil bilhetes para 214 países diferentes, em apenas um segundo. Esta procura pesou no facto do festival aumentar para dois fins-de-semana permitindo assim que mais pessoas possam estar presentes nos 10 anos de evento.
 
Na galeria fotográfica em baixo, apresentamos-te imagens de algumas zonas de montagens do Festival mais internacional de sempre.
 
{gallery}tomorrowland/construcao14{/gallery}
Publicado em Tomorrowland
Diego Miranda volta a marcar presença no maior evento de música eletrónica à escala planetária. Falamos, obviamente, do festival Tomorrowland, que se realiza nos próximos dois fins-de-semana em Boom, na Bélgica. O DJ e produtor português marcará presença no palco "Generation Smash" no dia 26 de julho, sexta-feira, ao lado de artistas como Bassjackers, Chuckie e ainda a dupla Wolfpack. 

Este ano a responsabilidade é acrescida, pois será o único artista a representar Portugal no festival. "É o meu quarto ano consecutivo no Tomorrowland, por isso sei bem o peso dessa responsabilidade. Infelizmente este ano sou o único português a representar o nosso país o que me deixa bastante triste, até pelos milhares de portugueses que vão estar no evento" confessa Diego Miranda ao Portal 100% DJ.

Um dia depois, a 27 de julho, sábado, Diego viaja diretamente para o Porto, concretamente até ao Parque Oriental da Cidade, local que irá acolher a estreia do Unite With Tomorrowland, que irá recriar o espírito do evento belga sob o tema "Amicorum Spectaculum". Além de Portugal, este evento irá também decorrer em simultâneo em Espanha, Grécia e Malta. Por transmissão via satélite, podemos assistir às atuações de Vini Vici, David Guetta e Dimitri Vegas & Like Mike. Ao vivo, estarão na cabine os DJs Alok, Martin Solveig, Robin Schulz, Carnage, Diego Miranda e Miguel Rendeiro.

Nestes dois eventos em particular, Diego Miranda confessa-nos que espera que o público se divirta ao máximo. "Trabalho com emoções e por isso quero ver o público feliz." Além de muita música nova a solo o DJ português irá ainda apresentar colaborações.

Entre tours pelo mundo e lançamentos de singles, Diego vive um momento alto e incomparável da sua carreira. A semana passada e a convite de Dimitri Vegas & Like Mike atuou no conhecido Ushuaia em Ibiza, e próximos meses podemo-lo encontrar no Rock In Rio Brasil e na Madeira. Entretanto ainda este ano regressa à Ásia em tour. "But the Best is Yet to Come" remata o artista português atualmente posicionado em 2.º lugar no TOP 30 da 100% DJ.
 
Publicado em Tomorrowland
Último dia! Passou tão rápido. Queríamos tanto que chegasse julho para cá vir e, de repente, está quase terminado. O ambiente é sempre o mesmo: alegria, mas já com um toque de nostalgia.
 
O calor intenso não nos deixou dormir. Avizinha-se um dia muito quente. Bem, em 4 anos, é a primeira vez que não chove durante o dia.
 
Alguns começam a preparar as malas porque o voo de regresso é cedo. Pouco tempo teremos para descansar.
 
Entrámos cedo para o recinto. Depois do almoço, reunimo-nos no bar dos gins e ali estivemos parte da tarde a conviver. Oliver Heldens subia ao palco às 18 horas e todos fomos ver o ‘miúdo’. É o último dia e é para aproveitar ao máximo. O grupo está super animado. Sucedem-se os vídeos, as fotografias e os cânticos de modo a elevar bem alto o nome de Portugal.
 
Após o jantar, temos Steve Aoki no Mainstage e o grande Steve Angello com, na minha opinião, um dos melhores sets desta edição do Tomorrowland. Estávamos na varanda onde pendurámos algumas bandeiras da Tomorrowland Crew Portugal e do Portal 100% DJ nas grades e por ali ficámos, até que alguns decidiram ir para a frontline de modo a aparecermos no livestream. Que luta para lá chegar, mas após alguma insistência, lá conseguimos. Rapidamente fizemos novas amizades. Não nos conhecíamos de lado nenhum mas rapidamente pegávamo-nos uns aos outros nos ombros ou até mesmo em pé! Que loucura!
 
Steve Angello ia apontando, sorrindo cada vez que um de nós se destacava naquela multidão. Segue-se Martin Garrix e a animação era tanta que decidimos continuar bem lá na frente. Íamos aparecendo no livestream. Os nossos amigos que não puderam vir estavam atentos ao livestream e iam-nos enviando as fotos. Ainda mais vontade tínhamos de elevar bem alto as cores de Portugal! A produção durante o set de Garrix foi simplesmente indiscritível. Afinal, estávamos quase no fim dos 3 melhores dias das nossas vidas.
 
Dimitri Vegas & Like Mike encerram o Mainstage com um set em vinyl. Estávamos no fim, mesmo no fim. Ainda não queríamos acreditar que tudo acabava ali.
 
 
Após o encerramento, ficámos todos juntos a desfrutar dos últimos momentos. Entre sorrisos e abraços, haviam muitas lágrimas. Lágrimas de felicidade extrema mas também de tristeza por voltar à realidade. Lágrimas que demonstravam o quanto estes últimos dias foram especiais.
 
Foram dias que as palavras não conseguem descrever o que sentimos e vivemos. Este grupo foi sem dúvida dos mais unidos nos últimos anos. Todos tínhamos algo em comum: divertirmo-nos ao máximo.
 
No meio de tanto terrorismo, os festivaleiros do Tomorrowland mostraram que o espírito de união existe, sem guerras nem maldade. A música uniu cultura, países e religiões.
 
Por último, só tenho de agradecer a todos os portugueses que se juntaram a mim desde o primeiro dia nesta mega aventura. Obrigada pelo vosso espírito de união e diversão. Obrigada por terem tanto orgulho em serem portugueses. Obrigada por me ajudarem no grupo a esclarecer todas as dúvidas nestes últimos meses. Sem vocês, nada disto seria possível. Fico com a certeza que tenho amigos verdadeiros para a vida e espero viver muitas mais aventuras ao vosso lado.
 
Um obrigada especial ao meu amigo Pete Tha Zouk por ter-se juntado a nós para viver esta experiência única. Espero que tenhas gostado, assim como adorámos ter-te connosco.  Obrigada a todos os nossos seguidores. Tentámos transmitir o que é o espírito do Tomorrowland e penso que foi tarefa conseguida.
 
Por fim, não sei como agradecer ao Portal 100% DJ por todo o trabalho desenvolvido. Fica aqui um ‘mega’ agradecimento de toda a Crew. Esperamos ter-vos connosco no próximo ano!
 
Fica a promessa de voltarmos à terra dos sonhos já no próximo ano porque é impossível não ir!
 
Deixo aqui um apelo: gostava que este grupo voltasse, juntando os elementos dos anos anteriores (2013, 2014 e 2015) e claro, que venham novos elementos com este espírito de aventura.
 
"Live today... Love Tomorrow... Unite Forever..."
 
Laetitia Esteves (Tomorrowland Crew Portugal)

 

Publicado em Tomorrowland
O festival Tomorrowland está de regresso a Boom, na Bélgica, para mais uma edição que promete ficar para a história, nos dias 20, 21, 22, 27, 28 e 29 de julho. Com o tema “The Story Of Planaxis”, o evento vai contar com o habitual livestream.
 
A transmissão ao vivo vai estar disponível no site oficial do Tomorrowland durante os dias do festival, para todos aqueles que não conseguiram os tão desejados bilhetes. Até ao momento ainda não foram confirmados os artistas e palcos que serão transmitidos, mas a organização revelará novas informações em breve.
 
A edição deste ano do Tomorrowland conta com a atuação de grandes nomes como Armin van Buuren, Dimitri Vegas & Like Mike, Afrojack, os portugueses Diego Miranda e Kura, entre muitos outros. No dia 27 de julho, os festivaleiros vão ainda ter a oportunidade de assistir a um grande fenómeno natural: um eclipe lunar chamado de “Lua de Sangue”, que vai acontecer durante a atuação de Tiesto.
 
Publicado em Tomorrowland
A pandemia viral COVID-19 acaba de fazer mais uma vítima da música eletrónica. O festival Tomorrowland deste ano foi cancelado depois das diretrizes dadas pelo governo belga, onde proíbe a realização de todos os eventos e festivais até ao final de agosto. Este cancelamento surge depois da organização do evento, ter sido também obrigada a anular a edição de inverno, que ia decorrer no passado mês de março, nos Alpes Franceses. 

A notícia foi comunicada esta tarde nas redes sociais do festival belga juntamente com as suas datas para o próximo ano. O festival estará de volta a Boom nos fins-de-semana de 16 a 18 e 23 a 25 de julho de 2021. "O que começamos juntos em 2005 tornou-se um forte símbolo global. Vamos juntos triunfar e continuaremos a unir-nos" pode ler-se no comunicado. 

O cartaz da 16.ª edição incluía centenas de artistas da cena eletrónica, como é o caso Carl Cox, Armin Van Buuren, Marshmello, Steve Aoki, Don Diablo, Dimitri Vegas & Like Mike e o português Diego Miranda, que iria atuar pela primeira vez no palco principal. Para já, não é garantido que o cartaz se mantenha no próximo ano.

Nos próximos dias, os festivaleiros que adquiriram os seus ingressos serão contactados por e-mail pela organização com informações específicas sobre possíveis reembolsos.
 
Publicado em Tomorrowland
O DJ e produtor Eric Prydz acaba de anunciar que vai estrear no Tomorrowland um novo espetáculo ao vivo, chamado "Epic: Holosphere". Segundo o artista sueco, esta será de longe a produção tecnicamente mais avançada até à data, um re-design completo de qualquer espetáculo seu anterior. 

"Holosphere" será apresentado no festival Belga nos dias 19 e 26 de julho e demorou mais de dois anos a ser desenvolvido pela equipa de Eric Prydz que criou uma gigantesca estrutura tecnológica propositadamente para este espetáculo.

Eric é conhecido pelas suas atuações epicamente impressionantes com efeitos de videomapping e lasers que levam qualquer fã à loucura.

O festival Tomorrowland regressa à Bélgica nos dias 19, 20, 21, 26, 27 e 28 de julho sob o tema  "The Book Of Wisdom - The Return", uma reabertura do livro que celebra 15 anos de existência.

Publicado em Tomorrowland
quarta, 18 novembro 2015 23:27

Tomorrowland anuncia datas para 2016

A edição belga e original do Tomorrowland já tem datas. Nos dias 22, 23 e 24 de julho do próximo ano, a cidade de Boom, na Bélgica, volta a receber os festivaleiros de várias partes do mundo, que se juntam apenas por um motivo: a música eletrónica.
 
Ainda sem cartaz definido para a edição belga, vai ser lançado em dezembro o filme “This Was Tomorrow”, que promete retratar os dias vividos naquele festival pelos seus visitantes e também pelos DJs e produtores que sobem aos vários palcos do recinto.
 
A organização do evento, a SFX, tem vindo a sofrer com a crise económica nos últimos tempos e muitos são os rumores que circulam na internet sobre o assunto, chegando a falar-se da falência da empresa. A última edição norte-americana, o TomorrowWorld, ficou marcada pelas piores razões devido às más condições climatéricas, que até levaram ao cancelamento do último dia do evento.
 
Em relação ao Tomorrowland Brasil, a primeira confirmação para o line-up será revelada na próxima segunda-feira.
 
{youtube}HuAxVfZasUk{/youtube}
Publicado em Tomorrowland
Boom, na Bélgica, é uma cidade com menos de 20 mil habitantes. Durante os próximos dias 24, 25 e 26 de julho, a localidade vai receber milhares de festivaleiros unidos por um objetivo: a música eletrónica, vivida nos vários palcos do festival Tomorrowland.
 
A edição deste ano conta com nomes como Alesso, Avicii, David Guetta, Dyro, Nicky Romero, Oliver Heldens, Steve Aoki, Ummet Ozcan, W&W, Armin van Buuren, Axwell /\ Ingrosso, Blasterjaxx, Deorro, Martin Garrix e muitos outros.
 
Pelo segundo ano consecutivo, o Portal 100% DJ foi ao encontro de alguns portugueses que vão embarcar na experiência Tomorrowland e que têm uma única paixão: a música eletrónica.
 

“NÃO É UM FESTIVAL, É UMA RELIGIÃO!”

 
Já tentei explicar a centenas de pessoas. É mais do que um festival, é uma religião! Não se explica, sente-se. Uma vez ‘Tomorrowlander, Tomorrowlander’ até à morte! Estranho? Depois de lá irem vão entender”, são as palavras de João Santos, de 48 anos e natural de Sintra, que parte para o festival belga pela terceira vez. Na sua mala de viagem constam produtos de higiene e roupa prática para ver alguns dos seus artistas favoritos como Coone e Brennan Heart.
 
Em relação às expetativas para a edição deste ano, João afirma que “as lágrimas ameaçam quando começo a pensar só de entrar no avião e ouvir aquela mensagem arrepiante do comandante: ‘flight to Tomorrowland’”. O sintrense considera ainda que “este festival é muito caro, mas é um facto que as pessoas como eu, que adoram electronic dance music (EDM) e apesar da minha idade e de já ter ido duas vezes... ainda vou uma terceira. Isto tem a ver com um facto: o Tomorrowland não é um festival, é uma religião!”.
 
Apesar de achar que Portugal tem falta um evento deste género, João Santos não acredita “que fosse possível um espírito igual ao da Bélgica”.
 

“TENTO NÃO CRIAR EXPETATIVAS”

 
Bruno Alves tem 31 anos e vai ao festival pela primeira vez, diretamente de Vizela. “Tento não criar muitas expetativas para poder ser completamente surpreendido por tudo! Mas como é lógico, são elevadíssimas”, confessou o festivaleiro em exclusivo ao Portal 100% DJ. Na sua mala, além da bandeira nacional, leva a GoPro, telemóvel, óculos de sol e a camisola do seu ídolo: Francesco Totti (jogador do Roma).
 
No festival pretende assistir às atuações de Axwell /\ Ingrosso e Oliver Heldens, e destaca “o ambiente, os palcos que são mágicos, as pessoas e claro, a música”. Em relação a Portugal, Bruno considera que o público não se pode queixar com o que já tem, visto que já existem “eventos que vão decorrendo ao longo do ano e onde podemos ver os melhores DJs do mundo”.
 

“VALE TODOS OS CÊNTIMOS GASTOS”

 

Com 33 anos, Marco Reis parte da Trofa em direção à Bélgica pela segunda vez consecutiva. “Tudo no Tomorrowland é especial. É o festival que promove a magia e o amor. Isso nota-se a cada passo que damos: existe magia no ar e é tudo feito ao pormenor. Não se consegue exprimir em palavras o que é o Tomorrowland”, salientou Marco.
 
As suas expetativas “são sempre elevadas”, principalmente para “ver como será o palco Main Stage”. Na bagagem leva “o essencial”, como a máquina fotográfica e telemóvel “para registar todos os momentos e mais tarde recordar”, comida, bebida, um impermeável e objetos de higiene.
 
“É um festival caríssimo. Temos de poupar um ano inteiro para termos três dias de loucura inesquecível. Mas vale todos os cêntimos gastos. É talvez a maior e melhor memória que teremos para o resto das nossas vidas”, destaca Bruno.
 
O português garante que Portugal não necessita de um festival desta envergadura, pois existe o MEO Sudoeste e outras festas com grandes nomes da música eletrónica, porém, atesta que “o país em si, não inspira confiança para um festival do género”.
 

“É O MAIOR FESTIVAL DO MUNDO”

 
Rui Sá, natural de Braga, tem 22 anos e também é estreante no Tomorrowland, prometendo que vai “aproveitar ao máximo aquele que é o maior festival do mundo. Sentir o ambiente proporcionado pelos artistas e que entusiasma o público e, acima de tudo, conhecer malta que, tal como eu, ‘vive’ a música eletrónica!”.
 
A bandeira portuguesa e a camisola de Steve Angello, o seu “artista de eleição” que não quer perder, vão bem guardadas na mala de viagem. Para conseguir ir à Bélgica, Rui confessa que quem “tem o sonho de ir ao Tomorrowland, que nunca desista desse objetivo, pois mais cedo ou mais tarde, há-de conseguir”, apesar de não ser fácil economicamente.
 

“UM SONHO DO QUAL QUEREMOS FAZER PARTE”

 
Depois de viajar até ao Ultra Music Festival de Miami e Ultra Europe na Croácia, Cristina Lima parte agora para o Tomorrowland pela segunda vez. A portuguesa de 31 anos e natural do Porto confessou estar “bastante ansiosa por ver o Main Stage” e afirma que os organizadores do evento “vendem um sonho do qual queremos fazer parte”.
 
Dois pares de sapatilhas e uma câmara fotográfica “para captar os melhores momentos” são os objetos essenciais que destacou em exclusivo ao Portal 100% DJ. Após ver Tiesto no Ultra Europe, Cristina está “curiosa por vê-lo no Tomorrowland”.
 
“Em Portugal fazem-se festivais à medida das mentalidades. Neste momento temos bons festivais, com bons cabeças de cartaz de EDM”, respondeu a portuense quando questionada sobre a falta de um festival do género no nosso país. Para viajar até Boom, “desejar apenas não chega, é preciso querer. Quando se quer algo temos de fazer opções, ir menos vezes ao café, despender menos dinheiro na noite... para quando chegar a hora temos tudo a postos para comprar o sonho!” confessou Cristina Lima.
 

“É A DISNEYLAND PARA ADULTOS!”

 
Laëtitia Esteves, de 29 anos e natural de Guimarães, viaja pela terceira vez consecutiva até Boom e espera voltar a “ser surpreendida com a magia que se respira durante aqueles três dias”, destacando ainda “um dos momentos marcantes e mais emocionantes” de cada ano como “a descoberta do Main stage”.
 
“Na realidade, tudo é especial. Eu costumo dizer que não se consegue descrever, é preciso vivê-lo e toda a gente deveria de lá ir pelo menos uma vez na vida. Tudo é pensado ao pormenor de forma a marcar as nossas vidas para sempre. E marca mesmo!”, confessou Laëtitia.
 
A amante de EDM destaca ainda que “a música é sem dúvida o ponto alto do festival com os seus inúmeros artistas de renome internacional. Mas a decoração, a organização, o ambiente que se vive... é a Disneyland para adultos! São mais de 200 mil pessoas vindas dos quatro cantos do mundo com a mesma paixão. Não interessa a cor, raça, idade, sexo e nacionalidade, porque no fundo a música une-nos”.
 
Na mala de viagem não vai poder faltar a bandeira nacional, roupas leves, calçado confortável, óculos de sol, protetor solar e a camisola do seu ídolo, Alesso. Quando questionada sobre que atuações mais deseja assistir, Laëtitia salienta Alesso, Armin van Buuren, Steve Angello e Axwell /\ Ingrosso, deixando ainda uma sugestão à organização: “um dia gostava de ver Pete Tha Zouk no Tomorrowland. É o meu ídolo nacional”.
 
Relativamente aos seus gostos musicais, a vimaranense considera que Portugal tem falta de um festival como o Tomorrowland, mas tem dúvidas em relação à adesão das pessoas. E porquê? “A entrada para o Tomorrowland é cerca de três vezes mais cara do que a de um MEO Sudoeste” e “neste momento está enraizada uma ‘onda’ de Kizomba no nosso país. As casas foram praticamente obrigadas a apostarem nessa ‘onda’ porque é o que se vende”.
 
O investimento para uma aventura como estas não é “nada fácil”. “Termina um Tomorrowland e já estamos a poupar para o próximo, porque os bilhetes são vendidos cerca de seis meses antes da realização do festival. Fica caro pelo facto de serem apenas três dias, mas vale cada cêntimo investido”, confessou Laëtitia Esteves ao Portal 100% DJ.

 

{youtube}NtDG-Cnj-pw{/youtube}

 

Publicado em Tomorrowland
Pág. 4 de 6