22-01-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O festival TomorrowWorld, que vai acontecer em Atlanta, nos Estados Unidos da América, entre os dias 25 e 27 de setembro, confirmou nas redes sociais os novos artistas a figurar no cartaz.
 
Bassnectar, Benny Benassi, Bingo Players, Borgore, Bro Safari, The Chainsmokers, DVBBS, Gramatik, Guy Gerber, Kaskade, Laidback Luke, The Magician, Maya Jane Coles, Porter Robinson (live), Rudimental, Seven Lions e Thomas Jack foram os nomes confirmados para a edição norte-americana do festival Tomorrowland.
 
O Portal 100% DJ anuncia em primeira mão a presença do DJ brasileiro Alok no TomorrowWorld, revelada através de entrevista exclusiva realizada no passado sábado, na Where’s The Party by Carlsberg em Cascais, que estará brevemente disponível na única plataforma em Portugal “365 dias ao Ritmo da Noite”.
 
Publicado em Tomorrowland
Dimitri Vegas & Like Mike acabam de anunciar o lançamento do tão esperado hino oficial do Festival Tomorrowland 2012.
'Tomorrow Changed Today' é lançado amanhã pela editora Le7els, a poucas horas da abertura das portas do evento que decorre até Domingo na Bélgica.

A música que sintetiza a atmosfera alucinante daquele que é amplamente considerado como o espetáculo mais original e inspirador da música de dança do planeta, estará disponível em exclusivo na loja digital - beatport.com - apenas e por enquanto em formato instrumental. Em breve a música será vendida com os magníficos vocais da artista internacional - Kelis.

Segundo a dulpa, a ideia de produzir uma música que transmitisse a magia e o estado de espírito do que é o Festival em apenas 6 minutos, não é tarefa fácil. No entanto, isso não foi problema para Dimitri Vegas & Like Mike.

Em 2011 o Hino do Festival com o título 'The Way We See The World' foi também produzido por Dimitri Vegas & Like Mike, Afrojack e pelas duas irmãs australianas NERVO.
 
Ouve o preview aqui o preview de 'Tomorrow Changed Today' e dá a tua avaliação nas estrelas.
 
 
Publicado em Tomorrowland
Boom, na Bélgica, é uma cidade com menos de 20 mil habitantes. Durante os próximos dias 24, 25 e 26 de julho, a localidade vai receber milhares de festivaleiros unidos por um objetivo: a música eletrónica, vivida nos vários palcos do festival Tomorrowland.
 
A edição deste ano conta com nomes como Alesso, Avicii, David Guetta, Dyro, Nicky Romero, Oliver Heldens, Steve Aoki, Ummet Ozcan, W&W, Armin van Buuren, Axwell /\ Ingrosso, Blasterjaxx, Deorro, Martin Garrix e muitos outros.
 
Pelo segundo ano consecutivo, o Portal 100% DJ foi ao encontro de alguns portugueses que vão embarcar na experiência Tomorrowland e que têm uma única paixão: a música eletrónica.
 

“NÃO É UM FESTIVAL, É UMA RELIGIÃO!”

 
Já tentei explicar a centenas de pessoas. É mais do que um festival, é uma religião! Não se explica, sente-se. Uma vez ‘Tomorrowlander, Tomorrowlander’ até à morte! Estranho? Depois de lá irem vão entender”, são as palavras de João Santos, de 48 anos e natural de Sintra, que parte para o festival belga pela terceira vez. Na sua mala de viagem constam produtos de higiene e roupa prática para ver alguns dos seus artistas favoritos como Coone e Brennan Heart.
 
Em relação às expetativas para a edição deste ano, João afirma que “as lágrimas ameaçam quando começo a pensar só de entrar no avião e ouvir aquela mensagem arrepiante do comandante: ‘flight to Tomorrowland’”. O sintrense considera ainda que “este festival é muito caro, mas é um facto que as pessoas como eu, que adoram electronic dance music (EDM) e apesar da minha idade e de já ter ido duas vezes... ainda vou uma terceira. Isto tem a ver com um facto: o Tomorrowland não é um festival, é uma religião!”.
 
Apesar de achar que Portugal tem falta um evento deste género, João Santos não acredita “que fosse possível um espírito igual ao da Bélgica”.
 

“TENTO NÃO CRIAR EXPETATIVAS”

 
Bruno Alves tem 31 anos e vai ao festival pela primeira vez, diretamente de Vizela. “Tento não criar muitas expetativas para poder ser completamente surpreendido por tudo! Mas como é lógico, são elevadíssimas”, confessou o festivaleiro em exclusivo ao Portal 100% DJ. Na sua mala, além da bandeira nacional, leva a GoPro, telemóvel, óculos de sol e a camisola do seu ídolo: Francesco Totti (jogador do Roma).
 
No festival pretende assistir às atuações de Axwell /\ Ingrosso e Oliver Heldens, e destaca “o ambiente, os palcos que são mágicos, as pessoas e claro, a música”. Em relação a Portugal, Bruno considera que o público não se pode queixar com o que já tem, visto que já existem “eventos que vão decorrendo ao longo do ano e onde podemos ver os melhores DJs do mundo”.
 

“VALE TODOS OS CÊNTIMOS GASTOS”

 

Com 33 anos, Marco Reis parte da Trofa em direção à Bélgica pela segunda vez consecutiva. “Tudo no Tomorrowland é especial. É o festival que promove a magia e o amor. Isso nota-se a cada passo que damos: existe magia no ar e é tudo feito ao pormenor. Não se consegue exprimir em palavras o que é o Tomorrowland”, salientou Marco.
 
As suas expetativas “são sempre elevadas”, principalmente para “ver como será o palco Main Stage”. Na bagagem leva “o essencial”, como a máquina fotográfica e telemóvel “para registar todos os momentos e mais tarde recordar”, comida, bebida, um impermeável e objetos de higiene.
 
“É um festival caríssimo. Temos de poupar um ano inteiro para termos três dias de loucura inesquecível. Mas vale todos os cêntimos gastos. É talvez a maior e melhor memória que teremos para o resto das nossas vidas”, destaca Bruno.
 
O português garante que Portugal não necessita de um festival desta envergadura, pois existe o MEO Sudoeste e outras festas com grandes nomes da música eletrónica, porém, atesta que “o país em si, não inspira confiança para um festival do género”.
 

“É O MAIOR FESTIVAL DO MUNDO”

 
Rui Sá, natural de Braga, tem 22 anos e também é estreante no Tomorrowland, prometendo que vai “aproveitar ao máximo aquele que é o maior festival do mundo. Sentir o ambiente proporcionado pelos artistas e que entusiasma o público e, acima de tudo, conhecer malta que, tal como eu, ‘vive’ a música eletrónica!”.
 
A bandeira portuguesa e a camisola de Steve Angello, o seu “artista de eleição” que não quer perder, vão bem guardadas na mala de viagem. Para conseguir ir à Bélgica, Rui confessa que quem “tem o sonho de ir ao Tomorrowland, que nunca desista desse objetivo, pois mais cedo ou mais tarde, há-de conseguir”, apesar de não ser fácil economicamente.
 

“UM SONHO DO QUAL QUEREMOS FAZER PARTE”

 
Depois de viajar até ao Ultra Music Festival de Miami e Ultra Europe na Croácia, Cristina Lima parte agora para o Tomorrowland pela segunda vez. A portuguesa de 31 anos e natural do Porto confessou estar “bastante ansiosa por ver o Main Stage” e afirma que os organizadores do evento “vendem um sonho do qual queremos fazer parte”.
 
Dois pares de sapatilhas e uma câmara fotográfica “para captar os melhores momentos” são os objetos essenciais que destacou em exclusivo ao Portal 100% DJ. Após ver Tiesto no Ultra Europe, Cristina está “curiosa por vê-lo no Tomorrowland”.
 
“Em Portugal fazem-se festivais à medida das mentalidades. Neste momento temos bons festivais, com bons cabeças de cartaz de EDM”, respondeu a portuense quando questionada sobre a falta de um festival do género no nosso país. Para viajar até Boom, “desejar apenas não chega, é preciso querer. Quando se quer algo temos de fazer opções, ir menos vezes ao café, despender menos dinheiro na noite... para quando chegar a hora temos tudo a postos para comprar o sonho!” confessou Cristina Lima.
 

“É A DISNEYLAND PARA ADULTOS!”

 
Laëtitia Esteves, de 29 anos e natural de Guimarães, viaja pela terceira vez consecutiva até Boom e espera voltar a “ser surpreendida com a magia que se respira durante aqueles três dias”, destacando ainda “um dos momentos marcantes e mais emocionantes” de cada ano como “a descoberta do Main stage”.
 
“Na realidade, tudo é especial. Eu costumo dizer que não se consegue descrever, é preciso vivê-lo e toda a gente deveria de lá ir pelo menos uma vez na vida. Tudo é pensado ao pormenor de forma a marcar as nossas vidas para sempre. E marca mesmo!”, confessou Laëtitia.
 
A amante de EDM destaca ainda que “a música é sem dúvida o ponto alto do festival com os seus inúmeros artistas de renome internacional. Mas a decoração, a organização, o ambiente que se vive... é a Disneyland para adultos! São mais de 200 mil pessoas vindas dos quatro cantos do mundo com a mesma paixão. Não interessa a cor, raça, idade, sexo e nacionalidade, porque no fundo a música une-nos”.
 
Na mala de viagem não vai poder faltar a bandeira nacional, roupas leves, calçado confortável, óculos de sol, protetor solar e a camisola do seu ídolo, Alesso. Quando questionada sobre que atuações mais deseja assistir, Laëtitia salienta Alesso, Armin van Buuren, Steve Angello e Axwell /\ Ingrosso, deixando ainda uma sugestão à organização: “um dia gostava de ver Pete Tha Zouk no Tomorrowland. É o meu ídolo nacional”.
 
Relativamente aos seus gostos musicais, a vimaranense considera que Portugal tem falta de um festival como o Tomorrowland, mas tem dúvidas em relação à adesão das pessoas. E porquê? “A entrada para o Tomorrowland é cerca de três vezes mais cara do que a de um MEO Sudoeste” e “neste momento está enraizada uma ‘onda’ de Kizomba no nosso país. As casas foram praticamente obrigadas a apostarem nessa ‘onda’ porque é o que se vende”.
 
O investimento para uma aventura como estas não é “nada fácil”. “Termina um Tomorrowland e já estamos a poupar para o próximo, porque os bilhetes são vendidos cerca de seis meses antes da realização do festival. Fica caro pelo facto de serem apenas três dias, mas vale cada cêntimo investido”, confessou Laëtitia Esteves ao Portal 100% DJ.

 

{youtube}NtDG-Cnj-pw{/youtube}

 

Publicado em Tomorrowland
quarta, 04 dezembro 2013 12:09

Em 2014 há Tomorrowland a dobrar

O Festival Tomorrowland comemora dez anos no próximo ano e com esse facto promete surpreender tudo e todos. A primeira grande novidade já anunciada é que o evento se realizará em dois fins-de-semana, permitindo assim que mais pessoas possam estar presentes no maior festival eletrónico de sempre. 
 
Desta feita, a província De Schorre, localizada em Boom, na Bélgica, volta a receber o Festival que anda nas bocas do mundo nos dias 18, 19, 20, 25, 26 e 27 de julho do próximo ano.
 
Por enquanto ainda não são conhecidos os artistas a figurar no cartaz, mas se este ano estiveram presentes cerca de 230 DJs e produtores de todo o mundo espalhados pelos vários palcos do evento, supõe-se que esse número irá duplicar na próxima edição do festival europeu.
 
Recorde-se que em fevereiro de 2013 foram vendidos 180 mil bilhetes para 214 países diferentes, em apenas... um segundo. Um recorde histórico e único tornando-o assim o evento mais internacional do mundo.
 
Publicado em Tomorrowland
A sua atuação no Tomorrowland está a dar que falar. Por um lado, muitos foram aqueles que apreciaram o seu espetáculo e o seu set, por outro, fazem-se críticas à prestação excêntrica do artista que muitos desconhecem e que só agora se tornou viral, muito por culpa da sua forma de estar atrás da cabine. Eis Salvatore Ganacci.

Mas quem é? Para a grande maioria, é um artista que, além de DJ, exibe uns passos de dança brilhantes que contagiam tudo e todos. Na verdade, Salvatore conta com uma sólida carreira no mercado da música de dança desde 2014, quatro anos depois de entrar para a escola Musikmakarna, na Suécia.

Ao longo da sua carreira, Ganacci já lançou várias colaborações com artistas de renome, como é o caso de Major Lazer, Dillon Francis, Sebastian Ingrosso, Axwell, Pusha-T, entre muitos outros. Do seu currículo fazem ainda parte vários remixes oficiais para os Swedish House Mafia, Knife Party, Dada Life, Afrojack, Snoop Dogg e Alesso.

Além da música eletrónica, o artista oriundo da Bósnia aprecia também moombahton, trap e dancehall. É também reconhecido por editoras como a Universal Music Group, STMPD RCRDS, Dim Mak, Def Jam Recordings, Virgin Records ou a Warner Music Group.

Depois de duas atuações em anos consecutivos no Tomorrowland e no Ultra Music Festival em Miami, quem não gostaria de ver este verdadeiro showman ao vivo em Portugal?
 
Publicado em Artistas
O festival Tomorrowland comemora este ano o seu 10º aniversário e lançou um livro exclusivo e de edição limitada para os verdadeiros fãs do evento. “We Are Tomorrow” é o título da obra, que contem diversas histórias, imagens e entrevistas de um dos maiores festivais de música eletrónica a nível mundial.
 
David Guetta, Moby, Dimitri Vegas & Like Mike, Steve Aoki, Armin van Buuren, Hardwell, Yves V, Carl Cox, Hans Zimmer, Sérgio Herman, e Arne Quinze são alguns dos artistas que deram o seu testemunho para este livro de colecionador.
 
Podes adquirir o “We Are Tomorrow” na loja online oficial do festival por 39,99 euros.
 
Publicado em Tomorrowland
Deixou a carreira de professor de educação física e moral para se dedicar de corpo e alma ao djing e à produção musical. Quando se fala de Yves V, é inevitável referir o festival Tomorrowland, uma vez que o artista belga é considerado o DJ residente. Graças ao impacto das suas atuações transmitidas para todo o planeta, hoje em dia cumpre um dos seus maiores sonhos: viajar por todo o mundo acompanhado da sua música e dos seus fãs. O Portal 100% DJ teve a oportunidade de conversar com o produtor belga, sobre temas como a sua carreira atual, o nosso país e, claro, o festival que é a sua segunda casa.
 
 
És o DJ residente do Tomorrowland. Como te sentes ao fazer parte do maior festival do mundo?
É ótimo. Todas as pessoas me perguntam isso. Eu estou lá quase desde o início por isso eu vi toda a evolução. Agora tenho o meu próprio palco e atuei também no Main Stage, na edição do Brasil e dos Estados Unidos da América. Estou muito feliz por continuar lá e posso chamar-me de ‘DJ residente’ daquele festival, porque às vezes as pessoas não sabem onde é a Bélgica, a minha terra natal, mas sabem onde é o Tomorrowland.
 
Qual é a tua opinião sobre a expansão do Tomorrowland para outros países como o Brasil ou os Estados Unidos da América?
É muito bom, penso eu. Especialmente o Brasil, na minha opinião, é um grande mercado para mim. O público brasileiro e o Tomorrowland são uma combinação muito boa. A primeira edição ficou esgotada em duas horas e a edição americana também vendeu bem. Acho bem que não o façam em todos os países, mas sim em todos os continentes. É positivo expandir a marca.
 
Já atuaste várias vezes no nosso país. O que tens a dizer sobre Portugal e o nosso público?
Fantástico! Amo o clima, porque é muito diferente da Bélgica e o público tem sempre muita energia. Todos estão felizes e sabem as músicas, é uma das coisas que se consegue ver. A última vez que cá estive, havia pessoas no público com uma bandeira com o nome de uma faixa minha que ainda não tinha sido lançada, foi muito bom. 
 
Conheces algum DJ português?
Sim, o Kura. Que outros DJs portugueses me aconselham?
 
E para quando uma colaboração com um DJ português?
Atualmente estou a planear com o Kura para fazermos alguma coisa. Até agora não tenho nenhuma produção com um artista português mas nunca se sabe o que o futuro possa trazer.
 

(…) o meu maior objetivo: viajar pelo mundo e partilhar a minha música.

 
Qual é a tua colaboração de sonho?
É difícil dizer um só nome, mas se pudesse escolher seria alguém fora da música de dança. Alguém de uma banda de rock, de música clássica, ou um cantor. Algo totalmente diferente e que as pessoas não estejam à espera.
 
Como por exemplo?
Há muitos bons cantores, como por exemplo a Birdy. Ela tem uma voz muito boa que desperta muitas emoções. Iria ser uma excelente combinação. Mas há muitos outros bons nomes que seriam uma boa hipótese. 
 
Qual foi o melhor momento da tua carreira?
É óbvio que tenho de referir novamente o Tomorrowland. O mundo inteiro está a ver o Main Stage e aquilo que tu estás a reproduzir naquele momento. Cada vez que atuo lá, consigo ver as reações nas redes sociais. O Tomorrowland é sempre um momento alto na minha carreira.
 
Na tua opinião, quem merece a primeira posição do Top 100 DJs da DJ Mag?
É uma pergunta muito difícil. Mas acho que a resposta é Dimitri Vegas & Like Mike. São os meus irmãos da Bélgica. Na minha opinião é muito difícil dizer quem possa ser o melhor DJ do mundo, porque existem muitos bons artistas.
 
Que novidades podes desvendar acerca do futuro da tua carreira?
Tenho muitas novas produções a chegar. Espero que tudo corra bem. Vou estar em digressão e esse é o meu maior objetivo: viajar pelo mundo e partilhar a minha música.
 
Que mensagem gostarias de deixar aos seguidores e leitores do Portal 100% DJ?
Quero agradecer a todos que têm ido às minhas atuações e se nunca o fizeram, espero conhecê-los em breve num dos meus próximos shows. Continuem a apoiar a música eletrónica!
 
 
Segue Yves V nas redes sociais
     
 
Publicado em Entrevistas
Atire a primeira pedra, quem nunca levou para casa um copo, uma chávena ou outro qualquer objeto. Foi devido a esses furtos descontrolados que um bar na cidade belga de Bruges viu-se obrigado a instalar um alarme contra "turistas pouco honestos". O prejuízo tem sido enorme com milhares de copos de vidro roubados.
 
O bar tem cerca de 1600 cervejas e para cada uma há um copo exclusivo. O sucesso que os copos têm feito faz com que os turistas acabem por levar alguns como "recordação".
 
Por esse motivo, os proprietários do The Beer Wall decidiram investir cerca de quatro mil euros na instalação de um alarme que emite um som com uns valentes decibéis cada vez que alguém tirar um copo do lugar.
 
Philip Maes, dono do bar, diz que o alarme foi uma medida drástica mas necessária, uma vez que chegou a um ponto em que viu que já não tinha escolha. No bar existem placas a informar que os copos estão à venda na loja ao lado, mas mesmo assim algumas pessoas acabam por tentar a sua sorte.
 
"Todos os anos perdemos pelo menos quatro mil copos", disse Maes ao jornal britânico Telegraph. "Por algum motivo os clientes pensam que quando pagam por uma bebida, recebem o copo como presente", acrescentou.
 
Maes revelou que o modelo preferido dos ladrões é o Brugse Zot e que "todos os meses pedimos à empresa uma nova palete de 400 copos".
Publicado em Mix

Quando temos oito anos, o sonho é ir à Disneyland. Mas isso muda após a adolescência, quando se torna numa viagem ao maior festival do mundo: o Tomorrowland, em Boom, na Bélgica, que se realiza nos próximos dias 22, 23 e 24 de julho. A área do festival é chamada de De Schorre e fica a 30 minutos de Bruxelas, se utilizarmos táxi ou autocarro.

 
É o festival onde atuam alguns dos maiores nomes da música eletrónica a nível mundial, de todos os géneros, em diversos palcos espalhados pelo recinto. O Mainstage é o palco mais procurado do evento, cujo tema e cenário muda de ano para ano.
 
Apesar do sonho não estar à altura de todas as carteiras, é algo que não é impossível, no entanto, é necessário um grande planeamento da viagem e de vários pormenores importantes.
 

COMO E ONDE COMPRAR BILHETES?

 
Em primeiro lugar, se pretendes ir ao Tomorrowland, deverás fazer o teu pré-registo, que tem início no próximo dia 11 de janeiro às 15 horas e termina a 6 de fevereiro No registo, terás de submeter algumas informações pessoais e de contacto, como por exemplo o nome, morada, telemóvel e e-mail. Se queres adquirir bilhete para algum dos teus amigos (no máximo quatro), tens de saber estas informações, uma vez que o nome da pessoa tem de corresponder com a pulseira.
 
Após o pré-registo, receberás um e-mail da organização, com o link que te dará acesso à compra do tão desejado bilhete, que só estará disponível no dia 6 de fevereiro, através de cartão de crédito. Após o pagamento, recebes na caixa de entrada do teu e-mail a confirmação de compra dos bilhetes. Algum tempo depois receberás em casa a tua pulseira personalizada.
 
É importante que tenhas em conta e apesar de existir um pré-registo, não é garantido que consigas ingresso para o festival. Mas nem tudo está perdido. Se não foste um dos felizes contemplados, podes incluir-te numa lista de espera chamada “Exchange Desk” e acreditar que alguém volte atrás na decisão e não queira comprar os bilhetes, deixando-os para ti.
 
A venda de bilhetes a nível mundial tem início no próximo dia 6 de fevereiro (sábado) às 16 horas. Os pacotes Global Journey, que incluem voo, transferes, bilhete e estadia, começam a ser vendidos no próximo dia 23 de janeiro às 16 horas. Para o pacote Global Journey, não é necessário pré-registo.
 
Na edição do ano passado, foram vendidos um total de 180 mil bilhetes e milhões de pessoas tentaram a sua sorte. Os ingressos tinham um custo de 195 euros/dia. Este ano, o passe para os três dias de festival tem o preço de 275,50 euros. Existem ainda outros tipos de bilhetes de várias modalidades, que podes consultar no site oficial do evento.
 
 

RECEÇÃO AO CAMPISTA: THE GATHERING

 
 
É a festa mais exclusiva do Tomorrowland, destinada apenas para os campistas do festival. O palco, composto pelo Sol e pela Lua, é apenas um pequeno exemplo daquilo que os festivaleiros vão viver nos três dias seguintes.
 

ONDE FICAR?

 
Para se viver o verdadeiro espírito do Tomorrowland, quem viveu o sonho em anos anteriores sugere a famosa Dreamville. Com os bilhetes mais baratos, tens a possibilidade de levar tenda, mas se preferires chegar a De Schorre sem a tenda às costas, poderás adquirir o Confort Pass, ingresso que já incluí uma tenda, “cabana” ou ainda uma mansão.
 
Se acampar é algo que não te assiste, existem várias opções que oscilam entre os 70 e os 150 euros.
 
 

COMIDA E BEBIDA

 
Para dentro do Dreamville é possível transportar comida. Uma excelente opção para quem tem um orçamento mais contido. No entanto dentro do recinto do evento existe uma grande oferta para todos os gostos na área da restauração. Desde restaurantes com prestigiados chefes a nível mundial, a pequenas áreas de refeição com comida chinesa, espanhola, indiana, hambúrgueres, sopas, pizzas, sushi e muito mais.
 
Já na parte das bebidas, encontra-se também um pouco de tudo e a vários preços. Desde gin, vodka e a habitual cerveja, que tem um preço que ronda os 3 euros. O pagamento da alimentação e bebidas é feito através da pulseira, que podes carregar com dinheiro no multibanco, online ou em máquinas disponíveis no recinto, que transformam a mesma quantia em “pearls”.
 
 

VESTUÁRIO

 
Acima de tudo, o Tomorrowland é um festival de larga escala e a dança vai ocupar grande parte do teu tempo. Para tudo correr bem, a roupa e calçado confortável são essenciais para os três dias de festa. Durante o dia, o clima é quente e a probabilidade de chover por vezes é grande. Há muitos festivaleiros que utilizam as cores néon para se destacar entre a multidão ou fatos temáticos de personagens conhecidas de todos. Mas há algo essencial que não deve ser esquecido: a bandeira do teu país.
 

O LINE UP

 
O cartaz é divulgado de forma gradual. As novas confirmações de artistas são feitas através das páginas oficiais de Facebook e Twitter do festival. À priori poderás contar com um line up composto pelos artistas mais reconhecidos a nível mundial dos mais variados estilos musicais.
 

OS DJS RESIDENTES

 
 
Os DJs residentes do Tomorrowland são os irmãos Dimitri Vegas & Like Mike, que em 2015 ficaram colocados no número 1 do Top 100 da DJ Mag. O DJ e produtor Yves V também é um dos DJs residentes do Tomorrowland. Apesar de não pertencer à categoria “residente”, o francês David Guetta é o único artista que já atuou em todas as edições do festival belga.
 

COMPANHEIROS PORTUGUESES

 
 
Seja em que país for realizado o festival Tomorrowland, os portugueses estão presentes. Neste caso, a probabilidade é ainda maior, pois a Bélgica fica relativamente perto do nosso país. Se embarcar até ao Tomorrowland está nos teus planos, mas não tens companhia ou precisas de outras informações, não hesites em falar com a “Tomorrowland Crew Portugal”. Fundado por Laetitia Esteves, é um grupo de portugueses que já passou por esta experiência única e que este ano vai novamente viver os melhores dias das suas vidas.
 

RECORDAÇÕES

 
 
Há quem prefira guardar todos os momentos na memória, em fotografias ou em vídeos, mas há também quem goste de uma recordação física. Todo o tipo de vestuário e vários objetos estão disponíveis na loja oficial do Tomorrowland, tanto no festival, como online
 
Publicado em Reportagens
21 de Julho, partida para aquela que considero a ‘terra dos sonhos’. É a 4ª vez mas sinto o nervosismo e a ansiedade como se fosse a primeira.
 
No aeroporto já se vive um ambiente especial. Temos a sensação que nos conhecemos todos há imensos anos. Mas, na realidade, é a primeira vez que estamos juntos. Todos temos algo em comum: um sorriso no rosto.
 
Chegamos a Bruxelas e já se experiencia um ambiente único! Bandeiras de inúmeros países, pessoas de todas as idades… todas com uma paixão louca por música electrónica.
 
Apanhamos o autocarro e finalmente avistamos o tão famoso arco-íris do mais famoso campismo do mundo: Dreamville. Os comentários dos estreantes são sempre os mesmos: “estamos aqui! Nem acredito! Vi isto em tantos vídeos mas nunca imaginei estar aqui!".
 
Toca a montar rapidamente as tendas porque a festa já começou: o "The Gathering". Música, música e mais música! Milhares de pessoas vindas dos quatro cantos do mundo numa loucura impossível de descrever! Mas que ambiente! Arrepiante!
 
O Tomorrowland prometeu duas surpresas nas últimas duas horas de receção ao campista. E que surpresas! Primeiro, Afrojack num set de 1h. Terminado Afrojack, começa uma introdução com uma produção nunca antes vista numa recepção ao campista no Tomorrowland! Milhares de pessoas com os olhos postos à espera de quem seria a surpresa! Palpites eram muitos: Dimitri Vegas & Like Mike ou ainda Yves V por serem residentes do Tomorrowland!
 
Mas não. O Tomorrowland surpreendeu-nos como o faz a cada ano que passa. A surpresa era Tiësto. O senhor Tiësto! O público estava ao rubro. Afinal tínhamos um dos maiores DJ's do mundo à nossa frente. Obrigado Tomorrowland! Uma receção que mais parecia um festival enorme.
 
Que venha o primeiro dia de Tomorrowland! As expectativas são altíssimas e o momento chave será sem dúvida a descoberta do palco principal.

 

Laetitia Esteves (Tomorrowland Crew Portugal)
Publicado em Tomorrowland
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.