18-08-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

×

Erro

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens RockInRio/2016 deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

sexta, 03 agosto 2012 21:59

“Sou eu, a música e as pessoas”

Tinha quinze anos quando começou a prestar uma certa e especial atenção à música e a demonstrar maior interesse pelo que se vendia na loja de discos do pai - a primeira em Portugal a importar dos EUA máxi-singles de música de dança, área que começou desde logo a reparar com outros olhos.
Aos vinte anos começou a animar o ambiente em discotecas e não demorou muito até começar a atuar lado a lado com nomes de referência da dance music. Em 1994 juntou-se ao conhecido Rui da Silva e criaram o projecto ‘Underground Sound of Lisbon’. Mais tarde nasceu o tema "So Get Up" que rapidamente se espalhou pela rota mundial da música electrónica. Ganhou 25 contos no primeiro cachet. Hoje, além da profissão de DJ, é gerente da Indústria no Porto, e faz um programa de rádio na Antena3. É considerado em Portugal como um verdadeiro ícone da noite. Num excelente fim de tarde, antes da sua atuação no Rock In Rio Lisboa, tivemos uma agradável conversa com ele. Dispensa apresentações. DJ Vibe em entrevista.

 

Como descreves atualmente a noite em Portugal?
Já teve melhores dias, mas acho que continua a haver muita casa e muita oferta. Hoje em dia, devido às circunstâncias em que o país se encontra, há uma grande limitação… Mas enquanto houver noite e festas as pessoas vão continuar querer divertir-se.

És um DJ que percorreu várias gerações, sendo um dos principais pioneiros da música eletrónica em Portugal. Quais são para ti, as principais diferenças entre gerir um set hoje e há 20 anos atrás?
Não são muitas. Hoje o que é diferente passa pelo facto do público ser outro, a música também é outra, a forma como se toca também é outra, a tecnologia que apareceu veio ajudar de certa forma, a melhorar a performance, mas a maneira como o set é preparado ou pensado, é exatamente a mesma coisa. Não há grande diferença.

Vens de uma época que o som caloroso do vinyl envolvia as pistas de dança mas atualmente tocas com o sistema digital.
Defendes que o digital é o futuro e uma mais valia para o djing?
Eu sou defensor de tudo o que possa ajudar nas minhas performances. Se isso passa, pelo digital…
Não quer dizer, que não continue a comprar vinyl, passo tudo a digital, mas realmente as tecnologias vieram ajudar bastante, principalmente para quem viaja como eu, para deixar de andar com caixas de discos de quarenta quilos cada uma, e hoje em dia está tudo num computador e se calhar até levo mais música, e é bastante mais prático.
Acho que a tecnologia que apareceu serviu essencialmente para ajudar a trabalhar melhor ainda.

Mas és um adepto da qualidade e tens preferência por material analógico...
Hoje em dia os próprios sistemas mais recentes, já estão mais ‘afinados’ para poderem tocar o digital. Obviamente que não dá para fazer uma comparação: Estás a tocar um disco de vinyl num sistema analógico ou estás a tocar uma faixa em MP3 num sistema digital – são diferentes. Por outro lado, a maior parte da música que se faz hoje, também, toda ela é mais eletrónica do que era há uns anos atrás. Antigamente podia-se usar elementos mais acústicos, samples, etc. Hoje em dia, não é tanto assim, pelo menos nesta fase. Não quer dizer que não venha a acontecer daqui a uns meses, comecem a aparecer. E depois lá está… as origens são analógicas mas depois tocam-se em digital.
Para mim, o essencial é sentir-me confortável, ter um sistema de som que possa responder. Se é digital ou analógico… já não me faz diferença.

 

"Para mim, o essencial é sentir-me confortável, ter um sistema de som que possa responder. Se é digital ou analógico... já não me faz diferença"

 

Ultimamente tens estado ausente no que diz respeito a produção. Podemos esperar novos temas teus para breve?
Sim. Estou a trabalhar nalguns temas novos. Tive parado durante alguns tempos, devido à discoteca no Porto que foi um projeto grande, mudei-me para o Porto, agora estou de volta a Lisboa. Espero até ao final do Verão já ter algumas coisas para poderem ser tocadas.

Fala-nos um pouco sobre o Indústria…
O Indústria foi uma coisa que não foi pensada, não estava à espera de me envolver assim num projecto… mas aconteceu e todas as minhas energias de há dois anos para cá, estiveram viradas para a Discoteca. Construir um clube com aquelas características não foi fácil, mas felizmente a agora está a ‘rolar’ e estou muito satisfeito com o resultado da casa. Está a trabalhar bem com uma grande diversificação de DJs.

A tua presença no Rock In Rio tem sido assídua. Fala-nos um pouco dessa experiência…
Sim, tenho tocado praticamente em todas as edições tanto de Lisboa como de Madrid. No Rio de Janeiro não foi muito feliz, pois toquei numa hora complicada, mas no geral tem disso uma boa experiência. De todos, para mim, o melhor Rock In Rio é o de Lisboa, por causa de todo o envolvimento. O Parque da Bela Vista é realmente espantoso para se fazer este tipo de eventos e de todos os que eu tive presente, destaco sempre o de Lisboa.

Na tua opinião, qual é a característica que um DJ tem de possuir para se consolidar no mercado atual?
Penso que há dois ou três factores importantes. Um deles é gostar mesmo de música, outro é dedicar-se a isso e essencialmente tocar para as pessoas.
Eu sou de uma geração, e de uma escola, se é que existe… que ‘sou eu, a música e as pessoas”. Toco para as pessoas e o importante é perceber que as mesmas estão a divertir-se pela música que estou a tocar e não por me verem a fazer umas ‘palhaçadas’.

 
Publicado em Entrevistas
quinta, 07 abril 2011 18:03

Laurent Garnier dia 21 de maio em Lisboa

Uma das maiores referências de sempre na música electrónica, Laurent Garnier apresenta-se ao lado de dois outros nomes fortes, Benjamin Rippert, nas teclas, e Stephane “Scan X” Dri, ao comando dos samplers.
Combinam a versatilidade de um DJ set e a projecção orgânica de interpretar faixas ao vivo, oferecendo ao público uma autêntica viagem pela história da música contemporânea.
 
DJ Vibe é o artista convidado a partilhar o palco nesta noite lisboeta da digressão “L.B.S.”, actuando ainda as igualmente portuguesas DJ Poppy e a dupla DJ Morgana & Wicctofly.

Esta digressão pára em Maio em Lisboa, trazendo um espectáculo de 4 horas que passou já pelos Estados Unidos e Canadá, está também confirmado para os mais importantes festivais europeus, e com datas marcadas de novo por quase toda a Europa.
A tão esperada actuação da nova banda do genial Laurent Garnier e da sua "L.S.B." tour em Lisboa, vai acontecer em exclusivo no dia 21 de Maio em pleno ponto de encontro dos lisboetas artistas, dos lisboetas noctívagos da Lisboa cultural e atenta às últimas tendências - em local ainda secreto.
 
Os bilhetes estarão brevemente à venda nos locais habituais. Mais informações em www.facebook.com/LaurentGarnierLisboa.
Publicado em Artistas

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens RockInRio/2016 deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

O Rock in Rio esteve de volta ao Parque da Bela Vista, em Lisboa. Este ano a música eletrónica foi um dos grandes destaques do festival, que mais uma vez contava com um DJ internacional no Palco Mundo.
 
Avicii, Carl Cox, Carlos Manaça, DJ Vibe, Poppy, Dynamic Duo, Dan Maarten, Pedro Cazanova, Diego Miranda, Amanda Chang, Beatbombers e Alok foram alguns dos artistas de música de dança convidados para o festival de origem brasileira.
 
Este ano, o palco de música eletrónica alcançou uma grande procura, desde as pool parties ao final da tarde e até à madrugada do dia seguinte. Não houve cabeça de cartaz do Palco Mundo que fizesse esvaziar a pista de dança do Rock in Rio Lisboa. 
 
Passaram pelo Parque da Bela Vista 329 mil pessoas de mais de 15 países diferentes durante os cinco dias de festival. A edição de 2018 já foi confirmada pela organização e promete surpresas.
 

NOVIDADE NO PALCO ELETRÓNICO

Uma das grandes novidades da edição deste ano foram as pool parties do palco de música eletrónica, que decorreram entre as 18 e as 21 horas. Com um ambiente inspirado em Las Vegas, os festivaleiros foram convidados a experienciar uma verdadeira sunset party com direito a piscina.
Dynamic Duo, Poppy e Dan Maarten foram alguns dos artistas que deram música aos festivaleiros presentes na piscina do Rock in Rio Lisboa. No penúltimo dia Olga Ryazanova foi obrigada a cancelar a sua atuação devido a um atraso no voo e foi substituída por Paula Chalup.
 

OH YES! OH YES! CARL COX NO ROCK IN RIO

Uma das maiores lendas da música eletrónica mundial esteve presente no Rock in Rio Lisboa e encheu o recinto do palco eletrónico do festival. O line up da mesma noite era de luxo, com os ‘mestres’ nacionais Carlos Manaça e DJ Vibe.
Carl Cox foi recebido de braços abertos pelos seus ansiosos fãs portugueses. Em agosto, o DJ está de volta a Portugal, desta vez no festival NEOPOP em Viana no Castelo.
 

PORTUGAL E BRASIL DE MÃOS DADAS

O nosso país e o território carioca sempre estiveram juntos em todas as edições do Rock in Rio Lisboa e este ano não houve exceção. Além dos lusitanos Diego Miranda, Pedro Cazanova, Beatbombers, DJ Vibe e Carlos Manaça, o palco de música eletrónica do festival contou também com a presença dos brasileiros Alok e Amanda Chang.
 

UMA DAS ESTREIAS NO ROCK IN RIO

O DJ e produtor português Dan Maarten realizou a sua estreia no festival Rock in Rio Lisboa nas novas pool parties e considera que “é um reconhecimento do trabalho que tenho vindo a ter até agora. Claro que tocar num festival com esta envergadura é sempre um marco na carreira. Espero que daqui a dois anos esteja aqui outra vez e que abra portas para outras coisas”, confessou o artista ao Portal 100% DJ.
O seu mais recente single, “A Little Love”, já alcançou o Top 100 do Shazam por diversas vezes e está presente na banda sonora na nova novela da TVI intitulada de “Massa Fresca”. “Estou muito contente porque é o meu primeiro single a sério desde que eu tenho este projeto a solo e o feedback, na minha opinião, não poderia ser melhor”, afirmou Dan.
Para o futuro do seu projeto, referiu que já tem novas músicas a sair, como é o caso “Down On You”, revelado em primeira mão e em exclusivo ao Portal 100% DJ, uma colaboração com Alon que possivelmente verá a luz do dia ainda este verão. Em relação a uma colaboração de sonho, o artista afirmou que gostaria de trabalhar com Michael Calfan ou Jauzz mas “para já, a minha colaboração de sonho é comigo próprio, ter bons songwriters a trabalhar comigo, bons cantores e criar o meu caminho sem precisar de estar a colaborar com alguém”.
Sempre atento às novidades, Dan Maarten considera que Portugal está recheado de novos talentos no mundo da música eletrónica, como é o caso de Francisco Cunha e Zinko.
 

PRESENÇA ASSÍDUA NO FESTIVAL

O ‘mestre’ DJ Vibe é um dos artistas com presença assídua nos festivais Rock in Rio, seja em Lisboa, Las Vegas ou Brasil. Este ano, subiu ao palco antes de Carl Cox. 
Há dois anos atrás, Vibe ocupou a “aranha” eletrónica com um dos projetos mais importantes deste género musical em Portugal: “Os Underground Sound Of Lisbon”, com Rui da Silva, autores do clássico “So Get Up”. Sobre um possível regresso da dupla, Vibe respondeu que “nunca se sabe”, pois “o Rui vive em Londres e as coisas não são muito fáceis. (...) Não sei de hoje para amanhã, se poderá aparecer alguma coisa de novo” deste projeto.
Para o futuro, está previsto o lançamento de uma colaboração com Fauvrelle, intitulada de “Newtons” na editora de Dixon, bem como alguns temas originais durante este verão.
 

AVICII ENCERRA EDIÇÃO 2016

Foi a primeira e a última vez que Avicii esteve em Lisboa. Depois de anunciar a sua retirada das digressões, o DJ e produtor sueco esteve presente em Portugal para se despedir dos seus fãs, com uma atuação enérgica, repleta de efeitos visuais, pirotecnia, c02 e fogo. 
Durante o seu set, grande parte do catálogo musical incluiu alguns dos seus maiores êxitos como “I Could Be The One”, “Hey Brother”, “Seek Bromance”, “Addicted To You”, “Waiting For Love” e “Wake Me Up”. Depois de reproduzir temas de colegas como David Guetta, Blasterjaxx ou Sebastian Ingrosso, Avicii terminou a sua atuação em grande: com o hit “Levels” e no final a versão dubstep assinada por Skrillex, recheada de pirotecnia que levou o público ao rubro. A última atuação de Avicii vai ficar para sempre na memória das 47 mil pessoas e ficou registada pela SIC Radical. 
 
Confere aqui a lista de faixas reproduzidas por Avicii no Rock in Rio Lisboa e em baixo, a reportagem fotográfica de Jorge Afonso.
 
{gallery}RockInRio/2016{/gallery}
 
Publicado em Reportagens
A praia artificial de Mangualde vai receber a 12 de setembro o Get Wet Festival, um evento que terá 24 horas de música eletrónica onde irão atuar Carlo Lio, Christian Smith, Egbert live, Marc Maya, Nakadia, Sasha Carassi, Secret Cinema, Stephan Bodzin live, Woo York live, DJ Vibe e Fauvrelle.
 
Além da música, estão também previstas outras atividades que os festivaleiros poderão usufruir como é o caso de "body painting, guerra de balões, street art, entre outras", disse à agência Lusa Bruno Gandra, produtor do evento.
 
Segundo o produtor, o Get Wet Festival pretende preencher "uma lacuna no mercado português", procurando apresentar um festival "à imagem do que acontece em Ibiza", explicando que a aposta em Mangualde surgiu através da centralidade que o concelho tem, assim como pela proximidade a Espanha, permitindo chegar ao público do país vizinho.
 
A 12 de setembro, são esperadas entre duas a três mil pessoas na praia artificial de Mangualde, com a organização a registar "uma boa aceitação" na pré-venda dos bilhetes.
 
Os bilhetes estão disponíveis nos locais habituais, custam 15 euros até ao final do mês de agosto e, posteriormente 20 euros, dando direito a campismo gratuito para os festivaleiros. Face aos incêndios que ocorreram no concelho, a organização decidiu ainda doar 5% da pré-venda de bilhetes aos Bombeiros Voluntários de Mangualde.
 
Publicado em Festivais
quinta, 11 abril 2019 14:25

DJ Vibe edita novo EP pela Discotexas

O mais recente EP da lenda da música eletrónica nacional, DJ Vibe, chama-se “Da Lapa” e já se encontra disponível nas habituais plataformas digitais, com o selo da Discotexas.
 
O EP é composto por três temas originais, com uma eletrizante seleção de house a que DJ Vibe já nos habituou. A apresentação oficial do EP foi feita no passado dia 5 de abril, no Lux Frágil em Lisboa.
 
Recorde-se que DJ Vibe foi um dos artistas mais votados na edição de 2018 do TOP 30 do Portal 100% DJ, tendo ficado colocado em 4º lugar.
 
Publicado em Música
quinta, 05 março 2015 19:15

DJ Vibe no Rock in Rio Las Vegas

O DJ e produtor português, DJ Vibe, é um dos nomes confirmados para a edição norte-americana do festival Rock In Rio, que decorrerá nos dias 8, 9, 15 e 16 de maio, em Las Vegas.
 
O cartaz do palco eletrónico foi composto especialmente com artistas que já passaram por outras edições do festival Rock In Rio, em países como Portugal, Brasil e Espanha.
O primeiro fim de semana, nos dias 8 e 9 de maio, foram escolhidos os estilos de EDM e Bass and Trap, com as atuações de Cake Up, DJ Gaslamp Killer, Ftampa, Wax Motif, MVTH, Felguk, Alok e do convidado especial AN21.
 
Nos últimos dois dias, é a vez de Whitney Fierce, Jeniluv, Valid, Heidi Lawden, Behrouz, o DJ brasileiro Renato Ratier, Uner e DJ Vibe  subirem ao palco de música eletrónica.
 
De relembrar que DJ Vibe foi um dos artistas escolhidos pela equipa do Portal 100% DJ n’Os 20 + de 2014, aqueles que se destacaram no ano passado.
 
Publicado em Rock in Rio
No próximo dia 22 de dezembro, o Baixa Clubbing tem uma prenda para todos os verdadeiros amantes da house music. DJ Vibe é o cabeça de cartaz desta edição de natal que promete parar a cidade do Porto.
 
O warm-up ficará a cargo de DJ Rúben Silva, conhecido na zona norte do país e foi escolhido para estrear um novo formato da festa que pretende promover nomes nacionais com a presença de DJs e produtores portugueses de renome ou em ascensão.
 
“Esta Xmas Edition é uma forma especial que encontrámos para retribuir todo o apoio que temos tido em torno do projeto, que continua a crescer de edição para edição, e para dar um mimo à comunidade dos ‘real house lovers’ que, desde o início, nos tem vindo a provar que a house music em Portugal está de boa saúde”, referiu Hugo Barros, mentor do Baixa Clubbing.
 
O evento está marcado para as 23h até as 06h e o Portal 100% DJ é Media Partner Oficial.
 
 
Publicado em Eventos
O ‘Sensation”, concebido em 2000 pela ID&T, a maior organizadora de eventos da Holanda, regressa a Lisboa, no Pavilhão Atlântico, a 19 de Junho de 2010, pelas mãos da Hype, Live Events, este ano com o novo tema  “Wicked Wonderland” que se estreou em Julho de 2009 na Holanda.

É com um enorme prazer que se anuncia o nome dos dois DJ’s nacionais que vão actuar na arena principal do Sensation e que serão nada mais nada menos que os dois melhores DJ´s Nacionais: Diego Miranda e DJ Vibe que pela sua história representam a total unidade nacional que o Sensation Portugal faz questão de ostentar.

Os dois top Dj´s nacionais vêm fechar o line up do evento de dia 19 de Junho e que consta por ordem de actuação com:
22:00 Diego Miranda
23:00 Mr White
00:00 DJ Vibe
01:15 The Mix
01:30 Martin Solveig
02:50 Sebastian Ingrosso & Steve Angello
04:40 Gui Boratto
Publicado em Eventos

DJ Vibe, Rui Vargas e Diego Miranda estão confirmados para o Rock In Rio Brasil, na tenda eletrónica, que se realiza entre os dias 18 e 20 e 24 e 27 de setembro.

 
Os veteranos DJ Vibe e Rui Vargas irão atuar em modo B2B, enquanto que o número 70 do Top 100 da DJ Mag, Diego Miranda, vai ter Rodrigo Shá como participação especial.
 
Entre os nomes internacionais, o festival conta com a atuação de Headhunterz, Crookers e os brasileiros Alok, Felguk e Gui Boratto.
 
Confere abaixo o cartaz confirmado até ao momento da tenda eletrónica do Rock In Rio Brasil:
 
18 de setembro:
 
  • Kerry Chandler
  • Barbara Tucker
  • DJ Memê
  • Mary Olivetti, Kassin e O Baile do Lincoln (homenagem a Lincoln Olivetti)
  • Vivi Seixas e participação especial de Lustosa (homenagem a Raul Seixas)
 
19 de setembro:
  • Crookers
  • Headhunterz
  • Tropkllaz
  • A Liga
  • Chemical Surf
 
20 de setembro:
  • Matador
  • Pig + Dan
  • Gui Boratto
  • Flow&Zeo + Karina Zeviani
  • Elekfantz
 
24 de setembro (“Kids want Techno”):
  • Nome a anunciar
  • Vintage Culture
  • Anderson Noise + Mau Mau + Renato Cohen
  • 2 Attack com DJ Paula Chalup + Mau Mau
 
25 de setembro (“Brasil EDM worldwide”):
  • Alok
  • Volkoder
  • Felguk
  • Marcelo Cic
  • HNQO
 
26 de setembro (B2B):
  • Davide Squillace B2B Mathias Tanzman
  • DJ Vibe B2B Rui Vargas
  • Leo Janeiro B2B Leozinho
  • Conti B2B Mandi
 
27 de setembro
  • Nome a anunciar
  • Life Is a Loop (live)
  • Diego Miranda, com participação especial de Rodrigo Shá
  • Ely Yabu
  • Amanha Chang

 

 

Publicado em Rock in Rio
No Centro Cultural de Belém, a 2 e 3 de junho, a brasileira Linn da Quebrada, o português DJ Vibe e o americano Mykki Blanco terão a oportunidade de partilharem visões, experiências e ideias que sustentam as suas diversas carreiras, cada uma delas um marco numa área muito específica.

Estas três lectures em Lisboa marcarão o regresso a Portugal do mais celebrado sofá do moderno universo musical. Produtores lendários, criadores de novas tecnologias, músicos, engenheiros de som, DJs, rappers e cantores de todas as esferas da música, do jazz ao rap, do rock à eletrónica experimental, usaram este sofá para espalhar conhecimento, histórias e experiências únicas.

A 3 de junho, segunda-feira, pelas 15 horas, DJ Vibe irá sentar-se no sofá da Red Bull e conversar com Lauren Martin, dando conta de um percurso de décadas que é pioneiro na imposição de uma cultura eletrónica de dança no nosso país, tendo conhecido amplo reconhecimento internacional graças ao clássico “So Get Up” assinado pelos Underground Sound of Lisbon, projeto que criou com Rui da Silva.

A estas lectures juntam-se, também a cantora, atriz e ativista Linn da Quebrada, natural de São Paulo e Mykki Blanco, rapper americano de Orange County, na Califórnia, figura que se apresentará em conversa com Anthony Obst, logo após DJ Vibe. 

As três lectures apresentadas pela Red Bull são destinadas a produtores, DJs, músicos, compositores, multi-instrumentistas, singer-songwriters, outros profissionais da indústria da música e music lovers. O acesso é gratuito mas a lotação de cada sala é limitada sendo por isso necessário um pré-registo obrigatório no site da marca, de forma a garantir um ambiente inspirador para a troca de ideias, experiências e conhecimento dos convidados.
Publicado em Artistas
Pág. 1 de 2
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.