02-04-2020

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O festival Rock in Rio Lisboa anunciou esta semana o lançamento de uma inovadora plataforma de rede de hotéis, que vai permitir aos seus utilizadores de viver uma experiência única durante o evento, repleta de música e entretenimento.
 
Esta nova rede de hotéis é composta por 19 unidades e podes beneficiar de tarifas online mais baixas do mercado, possibilitando aos utilizadores bons momentos que começam no hotel até à Cidade do Rock. Exposições e menus de refeição personalizados são algumas das iniciativas programadas para os hóspedes, que garantem assim o alojamento de uma maneira prática, segura e confortável.
 
“Com os Hotéis Rock in Rio ampliamos toda a experiência do festival e oferecemos aos visitantes muito mais que um momento inesquecível no recinto – levamos a experiência Rock in Rio para fora da Cidade do Rock e proporcionamos, assim, uma experiência mais completa que começa no hotel, passa pelas ruas da cidade e culmina no Parque da Bela Vista”, referiu Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.
 
A 8ª edição do Rock in Rio Lisboa vai decorrer nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho no Parque da Bela Vista e já conta com artistas confirmados como The Chemical Brothers, The Killers, Muse, HAIM, Bastille, Diogo Piçarra, Bruno Mars, Demi Lovato, Anitta e Agir.
 
Os bilhetes já se encontram à venda nas lojas FNAC, Blueticket, Festicket e Ticketmaster.
 
Publicado em Rock in Rio
quarta, 04 julho 2018 19:28

O Rock in Rio Lisboa em números

O festival Rock in Rio regressou à Cidade do Rock, no Parque da Bela Vista em Lisboa, para mais uma edição de sucesso nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho. Ao todo, passaram pelo recinto 278 mil pessoas, 85 mil delas no dia 24 de junho, que teve lotação esgotada.
 
No total, foram 57 horas de música com 264 atuações de artistas como The Chemical Brothers, Diego Miranda ou Vintage Culture. Em Portugal, 5,8 milhões de pessoas assistiram às transmissões ao vivo dos concertos através da televisão e da web.
 
Confere abaixo outros números revelados pela organização do Rock in Rio Lisboa:
 
- 18,999 pessoas andaram na roda-gigante
- 3,611 pessoas andaram no slide
- 90 mil copos de Somersby consumidos
- 360 mil copos de Super Bock consumidos
- 62,500 copos de Pepsi consumidos
- 55 mil sofás da Vodafone distribuídos
- mais de 56 horas de livestream
- 21 vezes nos Trending Topics no Twitter em Portugal
- 2,256 publicações no Facebook, Instagram e Twitter
- 70% dos visitantes inquiridos tem a intenção de voltar na próxima edição
- 95% dos visitantes inquiridos atribuiu a nota máxima à edição de 2018 
- mais de 150 horas de emissão ao vivo pelas rádios do grupo Renascença Multimédia
 
Publicado em Rock in Rio
O festival Milhões de Festa regressa à cidade de Barcelos entre os dias 6 e 9 de setembro e promete ser mais uma edição de sucesso, com um cartaz que também inclui artistas de música eletrónica.
 
Ensemble Insano, Indignu, Circle, Warmduscher, Electric Wizard, Gazelle Twin, Gonçalo, Mouse on Mars ou UKAEA são alguns dos artistas clubbing e eletrónica confirmados para a edição deste ano do festival.
 
Os bilhetes estão disponíveis nos locais habituais a preços entre os 20 e os 60 euros. Confere abaixo os artistas de música eletrónica confirmados, nos respetivos dias:
 
Quinta – 6 de setembro
Ensemble Insano
Indignu
700 Bliss
The Mauskovic Dance Band
DJs da Casa

Sexta – 7 de setembro
Squarepusher
Circle
Warmduscher
Lena d’Água e Primeira Dama com a Banda Xita
Krake Ensemble
Scúru Fitchádu
Cumbadélica
Mirrored Lips
Cacilhas
Grabba Grabba Tape
DJ K-Sets
The Evil Usses

Sabádo – 8 de setembro
Electric Wizard
Gazelle Twin
The Bug feat. Miss Red
Nubya Garcia
DJ PayPal
Bala
Natalie Sharp apresenta BodyVice
Vaiapraia e as Rainhas do Baile
Afrodeutsche
WWWater
Kink Gong
Gonçalo
Eduardo Morais

Domingo – 9 de setembro
Os Tubarões
Mouse on Mars
The Heliocentrics
UKAEA
Pharaoh Overlord
Tajak
Suave Geração
Paisiel
Independent Music Podcast
 
 
Publicado em Festivais
O DJ britânico é a mais recente confirmação para o NOS Primavera Sound, que vai decorrer no Parque da Cidade do Porto, entre os dias 7 e 9 de junho. Fatboy Slim tem atuação marcada para o dia 6 de junho, na Avenida dos Aliados, com entrada livre.
 
Esta vai ser a primeira vez que o festival acontece no centro da cidade invicta, na véspera de abertura de portas do evento, que este ano conta com algumas novidades como a reorganização do recinto e uma nova zona de alimentação. 
 
Os bilhetes diários já se encontram disponíveis a 60 euros, enquanto que os passes gerais estão esgotados.
 
Publicado em Festivais
segunda, 18 setembro 2017 15:55

Elektric Park Festival encerra verão francês

O evento Elektric Park Festival, que decorreu no passado dia 9 de setembro, é desconhecido por muitos, mas é um caso de sucesso em França. Apesar de já ser realizado desde 2003 com outro nome, este ano superou todas as expectativas e promete mais novidades para o próximo ano.
 
Antes era chamado de Inox Park Festival e foi criado pelos proprietários da discoteca La Dune. Foi realizado primeiramente em Toulouse, mas espalhou-se por várias cidades francesas e contou com atuações de Bob Sinclar, Eric Pridz ou Martin Solveig.
 
Sete edições depois, nasceu este ano o Elektric Park Festival em Chatou, com um cenário maravilhoso e 13 horas seguidas de música eletrónica. Foram mais de 50 artistas espalhados por 5 palcos diferentes, como foi o caso de Bob Sinclar, Bassjackers, Laidback Luke, Lost Frequencies, Joachim Garraud e alguns talentos franceses como Ofenbach e Damien-n-drix.
 
Em cada atuação foram utilizados grandes efeitos especiais tais como pós de cores, CO2 e fogo que levaram à loucura as 11 mil pessoas presentes. Em todo o recinto, cada palco recebeu um estilo de música eletrónica diferente, desde Techno, Progressive a Trance.
 
Além da vertente musical, o evento conta ainda com carrosséis, uma piscina e um ambiente divertido e descontraído com muitos festivaleiros, incluindo portugueses, vestidos a rigor das mais variadas personagens.
 
Publicado em Reportagens
segunda, 19 março 2018 15:12

Miami Music Week: Dia 1 - A chegada

Dia 1
 
Chegou o tão aguardo dia 18 de março de 2018. A viagem estava marcada há quase um ano e finalmente chegou o dia. Encontrei-me com a Márcia no aeroporto do Porto e fizemos escala em Lisboa onde o Dylan, que vive em França, se juntou a nós. É sempre tão bom reencontrar quem partilha a mesma paixão por música! Estamos prontos para quase 10 horas de voo.
 
São 18h00 em Miami e já 21h00 em Portugal. Finalmente chegámos! Tão bom sentir este calor depois de muitos dias de chuva intensa no nosso país. Estamos cansados mas felizes por cá estar. Na viagem até ao nosso apartamento, pudemos disfrutar das magnificas paisagens de Miami, mas também do louco dia-a-dia dos americanos. Segundo o motorista do Uber, Miami está repleto de gente pelo facto de ser o St.Patrick’s day, a Spring Break, o Miami Music Week, mas também o Open de Miami.
 
Miami não dorme e vê-se de tudo na Washington Avenue. Estamos cansados e aproveitamos para dormir mais um pouco porque avizinham-se dias intensos. 
 
Publicado em Ultra Music Festival

 

A revista norte americana Billboard realizou uma lista dos melhores festivais de música eletrónica da Europa, que vão acontecer este verão. A tabela conta com 20 festivais, espalhados por vários países do velho continente, que englobam os diversos tipos de música eletrónica.
 
Os famosos festivais Tomorrowland, Mysteryland, Ultra Europe e Sonar constam na lista, liderada pelo Berlin Festival, que decorreu na Alemanha, nos dias 29, 30 e 31 de maio.
 
Confere a lista completa:
 
  • 1 – Berlin Festival (Berlim, Alemanha, 29 e 31 de maio) – Cabeças de cartaz: Richie Hawtin, Dixon
  • 2 – Sonar (Barcelona, Espanha, 18 a 20 de junho) – Cabeças de cartaz: The Chemical Brothers, Skrillex
  • 3 – Fusion Festival (Larz, Alemanha, 25 a 28 de junho)
  • 4 – Hideout Festival (Pag, Croácia, 28 de junho a 2 de julho) – Cabeças de cartaz: Duke Dumont, Gordon City, Loco Dice
  • 5 – Exit Festival (Navi Sad, Sérvia, 9 a 12 de julho) – Cabeças de cartaz: Hardwell, Martin Garrix, Dixon
  • 6 – Ultra Europe (Split, Croácia, 10 a 12 de julho) – Cabeças de cartaz: Afrojack, David Guetta, Carl Cox, Zedd
  • 7 – Dour Festival (Dour, Bélgica, 15 a 19 de julho) – Cabeças de cartaz: Flume
  • 8 – Melt Festival (Ferropolis, Alemanha, 17 a 19 de julho) – Cabeças de cartaz: Bonobo, Jamie XX
  • 9 – Secret Garden Party (Abbots Ripton, Reino Unido, 23 a 26 de julho) – Cabeças de cartaz: Jungle, Caravan Palace
  • 10 – Tomorrowland (Boom, Bélgica, 24 a 26 de julho) – Cabeças de cartaz: David Guetta, Tiesto, Avicii, Axwell /\ Ingrosso
  • 11 – Dekmantel (Amesterdão, Holanda, 30 de julho a 2 de agosto) – Cabeças de cartaz: Machindrum, Mano Le Tough, Recondite
  • 12 – Kazantip (Popovka, Geórgia, 31 de julho a 16 de agosto) – Cabeças de cartaz: Marco Carola, Ricardo Villalobos, Jamie Jones
  • 13 – Eastern Electric (Londres, Reino Unido, 1 de agosto) – Cabeças de cartaz: Jamie Jones, Joris Voorn
  • 14 – SonneMondeStern (Saalburg Beach, Alemanha, 7 a 9 de agosto) – Cabeças de cartaz: Calvin Harris, The Chemical Brothers, Steve Aoki
  • 15 – Barrakud (Pag, Croácia, 8 a 15 de agosto) – Cabeças de cartaz: Sven Vath, Dubfire
  • 16 – Sziget Festival (Budapeste, Hungria, 10 a 17 de agosto) – Cabeças de cartaz: Avicii, Martin Garrix, Major Lazer
  • 17 – Pukkelpop (Hasselt, Bélgica, 20 a 22 de agosto) – Cabeças de cartaz: Kygo, Madeon, Knife Party
  • 18 – Creamfields (Cheshire, Reino Unido, 28 a 30 de agosto) – Cabeças de cartaz: Avicii, The Chemical Brothers, Armin van Buuren, Martin Garrix
  • 19 – Mysteryland (Haarlemmermeer, Holanda, 29 e 30 de agosto) – Cabeças de cartaz: Alesso, Martin Garrix, Steve Angello, The Martinez Brothers
  • 20 – Bestival (Isle Of Wight, Reino Unido, 10 a 13 de setembro) – Cabeças de cartaz: The Chemical Brothers, Skrillex, Duke Dumont
 
Publicado em Festivais
A amplitude comunicacional dos festivais de música em Portugal é cada vez mais ampla e por isso são hoje mais recorrentes os que têm no seu cerne ou numa das suas ações a vertente solidária.
 
Deixo abaixo três desses exemplos sendo que apenas tive em conta aqueles que mantêm uma lógica recorrente e estratégica nesta área pois muitos festivais evocaram razões solidárias esporádicas (nomeadamente nos anos de Troika em Portugal) mas ou não existem hoje ou o seu conceito não conseguiu obter um fundamento válido junto do seu público.
 
Rock With Benefits
Existe desde 2011, com uma edição especial no final de cada ano civil e várias sessões espartilhadas ao longo do ano em que recebem artistas pop/rock portugueses. É na cidade de Fafe que está um dos primeiros eventos culturais a ter a causa solidária como um fator de motivação para a realização e dádiva musical como moeda de troca com o seu público. Os fundos revertem para o apoio a famílias carenciadas sinalizadas do Município em que ocorre - o público pode pagar parte do seu bilhete em produtos alimentares;
 
Party Sleep Repeat
É um dos "novos festivais" que melhor tem conseguido posicionar-se e afirmar-se no panorama nacional com um público fiel e que reconhece o critério e qualidade musical (as bandas alternativas portugueses) que coloca a cada edição e respeita o que levou a concretizar este evento. Nasceu, em 2013, como um tributo a Luís Lima, um jovem sanjoanense que tinha um grande interesse pela música e consciência social. Esta homenagem, levou a uma enorme adesão familiar e municipal que levou à concretização de uma associação com o seu nome e à fortificação deste conceito como um festival. Através da sua receita de bilheteira são elaborados donativos para famílias carenciadas (programa "Apadrinhe esta ideia") e a várias instituições nacionais a cada edição;
 
Edp Cooljazz
O leilão de uma guitarra é já algo que acompanha as mais recentes edições do festival. A cada ano, um dos principais artistas internacionais do cartaz assina este objeto dando ênfase ao projeto "Guitarra Solidária". Para 2018, o britânico Van Morrison é o artista envolvido e o valor inicial de licitação está cifrado em 600€ - todo o valor angariado do mesmo reverte para a CERCICA (Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Cascais), localizada na cidade que passa a acolher os concertos do festival.

 

Ricardo Bramão
Presidente e Fundador APORFEST, Associação Portuguesa de Festivais de Música.
 
Publicado em Ricardo Bramão
Os festivais Optimus Alive, Paredes de Coura e Boom Festival estão entre os finalistas dos prémios para os melhores eventos de música da Europa de 2012, cujos vencedores serão conhecidos hoje, em Groningen, na Holanda.

Os prémios - intitulados European Festival Awards - serão atribuídos na abertura do festival Eurosonic, que anualmente acontece em Groningen, Holanda, em torno da mais recente música que se produz na Europa.

O Optimus Alive, no Passeio Marítimo de Algés (Oeiras), e que, em 2012, contou com artistas como Radiohead, The Cure e Stone Roses, está nomeado para melhor festival de grandes dimensões, para melhor cartaz e para o prémio de melhor evento escolhido por jornalistas e promotores ("Artist's Favourite Festival").

Nesta última categoria, além do Optimus Alive, está também nomeado o festival Paredes de Coura, cuja 20.ª edição aconteceu em agosto de 2012 naquela localidade minhota, com Ornatos Violeta, dEUS, Patrick Watson e Of Montreal a integrar o cartaz.

A empresa Everything is New, que organiza o Optimus Alive, está indicada na categoria de promotora do ano.

O Boom Festival, que decorre em Idanha-a-Nova, está nomeado na categoria de festival ecológico.

A organização dos European Festival Awards distingue os melhores festivais de música em mais de uma dezena de categorias, mas também premeia artistas que se destacaram em digressão, nomeadamente os cabeças-de-cartaz - como os Foo Fighters, Bon Iver e os Pearl Jam -, e os artistas revelação - como os Alabama Shakes e os Alt-J.

Os três festivais portugueses competem ao lado de eventos como o Primavera Sound (Espanha), o Roskilde Festival (Dinamarca), o Printemps De Bourges (França), o Melt! Festival (Alemanha) e o Rock Werchter (Bélgica).
Publicado em Festivais
O Boom Festival, que decorre entre os dias 28 de julho e 4 de agosto do próximo ano em Idanha-a-Nova, acaba de divulgar o tema da 13ª edição do evento. A escolha recaiu sobre “Antropoceno”.
 
Antropoceno é um convite à reflexão e ação no nosso mundo e no impacto que temos no mesmo, lutando por mudanças de hábitos para tornar o planeta num lugar melhor. 
 
“Mais de duas décadas após a fundação do Boom Festival, séculos após a invenção da máquina a vapor, em plena ebulição de um planeta maravilhoso e inconstante, onde as possibilidades luminosas se entrecruzam com previsões fatalistas, chamamos o ativista em ti, o ser imaginador, apelamos à natureza construtiva do ser humano para um impacto regenerativo, para a vivência num bom Antropoceno”, revelou a organização do festival em comunicado.
 
Ao longo dos anos, o Boom Festival tem sido distinguido com os prémios “Outstanding Greener Festival Award, um importante galardão de eventos sustentáveis.
 
Publicado em Festivais
Pág. 1 de 20
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.