22-04-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

A quarta edição do festival Dancefloor, em Leiria, decorreu no passado fim-de-semana, nos dias 27 e 28 de julho no estádio municipal Dr. Magalhães Pessoa com um cartaz diversificado, mas com destaque para o hardstyle.
 
Nicky Romero, Borgore, Blasterjaxx, NEW_ID e os portugueses KEVU foram alguns dos artistas que subiram ao palco do Dancefloor, que teve o Portal 100% DJ como Media Partner Oficial.
 
O género hardstyle, que tem vindo a aumentar a sua notoriedade e público, foi o ‘rei’ deste evento que promete voltar e crescer no próximo ano, para ser “a meca nacional” deste estilo, mas sem esquecer a chamada ‘EDM’.
 
Além das atuações ao vivo, o festival contou ainda com o evento Be Fit, que transformou o estádio da cidade de Leiria num ginásio gigante ao ar livre, com aulas de Zumba, Body Pump, Body Attack e Cycling.
 
Para os festivaleiros que estiveram a acampar na Praia do Pedrógão, a festa começou mais cedo com um sunset no dia 26 de julho, com atuações de Rob Willoe, Madara e Solberjum.
 
Para inaugurar o palco do Dancefloor no dia 27 de julho, subiram ao palco os artistas Solberjum e Madara, que ficarem encarregues do warm up de dois dias que se adivinhavam épicos.
 

 
Após a atuação de Vendark, João Rosário dos KEVU subiu ao palco com um set enérgico e repleto de drops que puseram o público presente a saltar. No final, ainda houve tempo para apresentar a música oficial do Dancefloor, uma colaboração com Vendark, intitulada “Be Free”.
 

 
Seguiu-se Will Sparks, que já tinha o público bem preparado para a sua atuação. Os efeitos especiais, C02, confetis, lasers, fogo e pirotecnia foram cada vez mais utilizados, levando os festivaleiros à loucura.
 

 
A dupla VINAI subiu posteriormente ao palco do Dancefloor, com um dos membros a vestir uma camisola da Seleção Portuguesa de Futebol, numa demonstração do carinho que os artistas italianos têm pelo público nacional. Os drops de todas as faixas eram acompanhados por saltos dos presentes, bem como as letras que os festivaleiros tinham na ponta da língua.
 

 
E chegou o momento que muitos esperavam: o regresso de Nicky Romero a palcos portugueses. A ansiedade era sentida e notável no público, que recebeu o artista de braços abertos, em euforia. O fogo de artifício fez-se ver no ar e todos puderam dançar e cantar os êxitos do momento e alguns clássicos. Na fila da frente, houve quem usa-se a famosa máscara dos Anonymous ou do V de Vendetta, usada no videoclip de “Toulouse”.
 

 
A noite já era longa e o hardstyle ocupou lugar no palco do Dancefloor, com as atuações de Noisecontrollers e Zatox. As batidas agressivas deste género musical que está a tornar-se popular entre os amantes de música eletrónica contagiaram o público, que reagia a cada faixa que era reproduzida. Muitos eram aqueles que envergaram com muito orgulho as bandeiras referentes ao hardstyle.
 

 
Se o primeiro dia do festival já tinha um bom cartaz, o segundo ainda elevou mais a fasquia. Depois do warm-up feito pelos mesmos artistas do dia anterior, Alecks subiu ao palco antes da atuação de NEW_ID.
 

 
Para quem não conhecia ou nunca tinha assistido a uma performance de NEW_ID, o artista surpreendeu todos os presentes pela positiva. Foi um set pensado, com uma seleção musical feita a rigor, desde os hits da atualidade até aos clássicos. NEW_ID foi dos que mais agradeceu ao público, através de gestos, sorrisos e palavras.
 

 
O dubstep também teve lugar no Dancefloor, com Borgore. Depois da sua atuação no Lick, no Algarve, o DJ israelita encantou os amantes de música eletrónica que estavam no estádio de Leiria, desde os mais novos até aos mais velhos. Bandeiras, cartazes e t-shirts com o seu nome eram muito visíveis na frontline.
 

 
Seguiu-se Tujamo, que continuou a festa que já estava a ficar memorável, mas que não ia ficar por ali. Os efeitos especiais cada vez mais levavam o público à loucura, antes da entrada do convidado especial: Carnage.
 

 
Depois da sua atuação na EDP Beach Party, Carnage ganhou uma grande legião de fãs portugueses que não saíram da frente do palco por nada. A sua atuação foi acompanhada por todos bem de perto, com direito a vários momentos de mosh pit, impressionantes para quem via de cima, desde a zona VIP.
 

 
Os cabeças de cartaz, Blasterjaxx, sobem ao palco apenas com a presença de Thom, mas mais uma vez sem desiludir. O ambiente vivido no relvado do Dancefloor era de invejar, ond era possível sentir uma energia única e uma única paixão: a música eletrónica.
 

 
Por fim, a dupla Audiotricz encerrou a edição deste ano do festival Dancefloor com muita música hardstyle, levando os fãs do estilo à loucura, mais uma vez, depois do aquecimento de Carnage. No final, fizeram questão de descer do palco e trocar algumas palavras com os fãs, além das habituais selfies e autógrafos.
 

 
Durante os dois dias de festival, o estádio de Leiria recebeu cerca de 15 mil amantes de música eletrónica e a organização já está a preparar a edição de 2019, que promete ser ainda melhor.
 
Até para o ano, Dancefloor!
 
Galeria de Fotos:
 
Publicado em Reportagens
O BVM Music Festival está de regresso para a sua segunda edição, nos próximos dias 29 e 30 de junho, no parque exterior dos Bombeiros Voluntários de Maceira, no distrito de Leiria, com um cartaz recheado de grandes nomes nacionais de música eletrónica e hip hop.
 
No line-up constam nomes como Overule, Stikup, Angel Deejay, Deejay AC, Pete Tha Zouk, KEVU, Van Breda, Nuno Fernandez, Kaiser-T, AM Project, Phoenix-RDC e Wet Bed Gang. Todas as receitas deste evento serão revertidas para os Bombeiros Voluntários de Maceira.
 
Na edição do ano passado, o evento contou com a presença de mais de 4 mil pessoas durante os dois dias de festa, contribuindo assim com a entrada na compra de uma ambulância para os bombeiros voluntários daquela localidade.
 
Os bilhetes estão à venda na Bilheteira Online, Fnac, CTT, Worten e através dos promotores. O Portal 100% DJ é Media Partner Oficial do evento.
 
Publicado em Festivais
A maior beach party da Europa anunciou nos últimos dias as novas confirmações para o line-up do evento do norte do país, que vai decorrer nos dias 29 e 30 de junho, na Praia do Aterro Norte em Matosinhos.
 
A EDP Beach Party conta agora com Club Banditz, Dubvision, Pegboard Nerds, LNY TNZ e Kayzo no cartaz, onde já estavam anunciados os nomes de Steve Aoki, Valentino Khan e Timmy Trumpet.
 
Os bilhetes para o festival já se encontram a venda, com preços a partir dos 20 euros, nos locais habituais.
 
Publicado em Festivais
Os festivais Optimus Alive, Paredes de Coura e Boom Festival estão entre os finalistas dos prémios para os melhores eventos de música da Europa de 2012, cujos vencedores serão conhecidos hoje, em Groningen, na Holanda.

Os prémios - intitulados European Festival Awards - serão atribuídos na abertura do festival Eurosonic, que anualmente acontece em Groningen, Holanda, em torno da mais recente música que se produz na Europa.

O Optimus Alive, no Passeio Marítimo de Algés (Oeiras), e que, em 2012, contou com artistas como Radiohead, The Cure e Stone Roses, está nomeado para melhor festival de grandes dimensões, para melhor cartaz e para o prémio de melhor evento escolhido por jornalistas e promotores ("Artist's Favourite Festival").

Nesta última categoria, além do Optimus Alive, está também nomeado o festival Paredes de Coura, cuja 20.ª edição aconteceu em agosto de 2012 naquela localidade minhota, com Ornatos Violeta, dEUS, Patrick Watson e Of Montreal a integrar o cartaz.

A empresa Everything is New, que organiza o Optimus Alive, está indicada na categoria de promotora do ano.

O Boom Festival, que decorre em Idanha-a-Nova, está nomeado na categoria de festival ecológico.

A organização dos European Festival Awards distingue os melhores festivais de música em mais de uma dezena de categorias, mas também premeia artistas que se destacaram em digressão, nomeadamente os cabeças-de-cartaz - como os Foo Fighters, Bon Iver e os Pearl Jam -, e os artistas revelação - como os Alabama Shakes e os Alt-J.

Os três festivais portugueses competem ao lado de eventos como o Primavera Sound (Espanha), o Roskilde Festival (Dinamarca), o Printemps De Bourges (França), o Melt! Festival (Alemanha) e o Rock Werchter (Bélgica).
Publicado em Festivais
O DJ e produtor português está a ter um dos melhores anos de sempre na sua carreira. Depois do Tomorrowland Brasil e do Ultra Music Festival em Miami, Diego Miranda subiu pela primeira vez a um dos palcos mais desejados do mundo, o do Tomorrowland, em Boom, na Bélgica. Após a sua atuação neste festival, o Portal 100% DJ esteve em exclusivo à conversa com o autor do hit “Turn The Lights Out”, onde foram falados temas sobre a sua presença nos grandes festivais internacionais, bem como os projetos que tem na manga para desenvolver a curto e médio prazo.
 
 
Quais eram as tuas expectativas para a atuação no Tomorrowland (Bélgica)?
Esperava sobretudo o apoio dos portugueses como foi no Ultra Music Festival de Miami e agradar o público que estaria ali para ver-me, porque estás perante pessoas de todo o mundo, de todas as nacionalidades. Era portanto uma grande responsabilidade. Mas fiquei extremamente feliz e realizado ao ver a reação do público quando reproduzi as minhas músicas mais recentes.
 
Antes deste Tomorrowland tiveste a oportunidade de pisar os palcos do Ultra Music Festival em Miami e do Tomorrowland Brasil. Conta-nos como foi essa experência. Ficaste orgulhoso de representar Portugal?
É sem dúvida uma grande honra e um grande privilégio! Fui um dos DJs portugueses a estar no Ultra Music Festival de Miami e o Tomorrowland Brasil será sempre um grande marco na minha carreira. Ao mesmo tempo, sei que isso é uma esperança para todos os jovens que anseiam tocar nesses festivais. É uma forma de abrir portas para o nosso país. E depois, estar a tocar e começar a aparecer a nossa bandeira por todos os lados do público é uma sensação única. Estou muito feliz!
 
Que projectos tens para desenvolver a curto prazo e que possas divulgar aos teus seguidores?
Finalmente vai sair pela Smash The House, editora dos Dimitri Vegas & Like Mike, o meu tema "Nashville" com Wolfpack, a faixa que tem passado em todo o mundo pela mão dos DJs oficiais do Tomorrowland, que dão todo o apoio, reproduzindo-a quase sempre no início dos seus sets. Assinei também uma música nova intitulada de "Weapons of the Future" pela Panda Funk, editora do Deorro, que sai no próximo mês. Vou lançar agora o meu novo tema "Crystalized" com o cantor Vince Kidd. É mais direcionada para a rádio, tropical mas muito fresh. Estou muito espectante. Vou ter várias colaborações também, uma delas é com WAO, um nome que vai dar muito que falar. Já tínhamos trabalhado juntos num tema mas agora ele vai estar em Portugal e acredito que vamos ter vários trabalhos juntos, porque além de um grande amigo é muito talentoso e os dois juntos terá um grande resultado com certeza. Para já é tudo mas sigam-me nas minhas redes sociais que eu vou sempre divulgando o que estou a fazer no momento. "The best is yet to come".. Fiquem atentos e nunca desistam dos vossos sonhos!
 

 

Publicado em Entrevistas
sexta, 20 julho 2018 20:50

Boom Festival regressa a Idanha-a-Nova

Os 150 hectares da Boomland, em Idanha-a-Nova, preparam-se para receber o regresso do Boom Festival, no próximo dia 22 de julho. A 12ª edição do evento termina no dia 29 deste mês.
 
Este ano, a organização espera festivaleiros de 147 nacionalidades estrangeiras, sendo que 85% do público será também proveniente de outros países. Nesta edição o país convidado será a Costa Rica.
 
“O Boom Festival é um dos principais ativos de Idanha-a-Nova enquanto Cidade da Música, no âmbito da Rede de Cidades Criativas da UNESCO. Tem dado um contributo essencial para o sucesso da estratégia de desenvolvimento do município, por todo o valor que cria na região, direta e indiretamente. Podemos referir a criação de riqueza e emprego, toda a inovação em termos de práticas de sustentabilidade ambiental e social ou a projeção internacional muito positiva de Idanha e de Portugal”, referiu Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal daquela localidade.
 
A sustentabilidade ambiental é um dos grandes objetivos a ser destacados pelo Boom Festival, tendo já vindo a ganhar o prémio de “Outstanding Greener Festival Award” durante vários anos.
 
Segundo Joaquim Morão, antigo presidente das Câmaras Municipais de Idanha-a-Nova e Castelo Branco, o festival tem “um impacto na economia nacional a rondar os 35 milhões de euros”.
 
Publicado em Festivais
O Corcovado Fest, que estava marcado para amanhã, dia 25 de agosto no Forte São Neutel em Chaves, foi cancelado hoje “devido a um problema com a instalação atempada das infra-estruturas necessárias para a realização do mesmo”, comunica a organização.
 
No entanto, a mesma garante que está a “estudar a possibilidade da realização do festival no dia 15 de setembro”. No cartaz, constavam nomes como DJ Patife, Gisela João, entre outros.
 
O dinheiro dos bilhetes irá ser devolvido na sua totalidade. Quem adquiriu através da Ticketline, receberá o valor das entradas na conta bancária por onde o mesmo foi pago. Os festivaleiros que compraram nos postos de venda em Chaves, deverão digirir-se a esses locais para solicitar a devolução.
 
A organização pediu ainda “desculpa a todos os Flavienses e ao Município de Chaves pelos incómodos causados” e agradeceu aos “artistas, agentes e fornecedores” pela “compreensão e palavras de apoio”.
 
 
Publicado em Festivais
O festival Seaside Sunset Sessions está de regresso à Praia Fluvial da Pampilhosa da Serra entre os dias 17 e 25 de agosto e apresentou na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, os primeiros artistas confirmados.
 
Karetus, Oskar DJ (DJ residente do festival), Hugo Tabaco, DJ É-me (DJ Oficial da Cidade FM) e ainda o projeto I Love Baile Funk foram as primeiras confirmações anunciadas pela organização.
 
A entrada no evento entre os dias 17 a 22 de agosto será gratuita, enquanto que nos dias 23 e 24, os festivaleiros terão de adquirir bilhete. A organização promete anunciar novidades acerca do evento para breve.
 
 
Publicado em Festivais
O retorno de patrocínio a um festival de música com naming sponsor não é proporcional à dimensão do evento mas, antes, à capacidade da marca de reclamar o seu domínio, a sua “ownership”. Esta é a principal conclusão do GfKTrack.Summer Festivals, estudo que se dedica aos Festivais de Verão e às marcas que os patrocinam.
As vagas da investigação levadas a cabo no primeiro trimestre deste ano fazem notar que o patrocínio de um grande evento não corresponde, necessariamente, a um retorno na mesma dimensão, tendência já visível, aliás, em 2011.

De qualquer forma, os Festivais de Música são os eventos/espectáculos culturais a que mais portugueses, com idades compreendidas entre os 15 e os 64 anos, assistem/visitam, correspondendo a 21% dos inquiridos. Estes eventos são apenas ultrapassados por aqueles que se encontram relacionados com o futebol, com 33% dos entrevistados a afluirem aos mesmos.

A maioria dos portugueses inquiridos pela GfK Metris no estudo GfKTrack.Summer Festivals refere, de forma espotânea e correcta, pelo menos um festival de música, o que denuncia o aumento da notoriedade deste tipo de espectáculos.
Ainda no que toca à notoriedade, destacam-se o Rock in Rio, com 89% de notoriedade total, seguido do Super Bock Super Rock, com 59%. O Sudoeste TMN chama a si uma fatia de 57% e o Optimus Alive de 55%. O estudo avança ainda que a associação das marcas ao universo dos festivais tende a centrar-se na posse do naming sponsor do evento. De facto, cinco das seis marcas mais associadas a festivais possuem o seu brand na designação do próprio evento.

A este nível destacam-se os festivais Super Bock Super Rock, Optimus Alive, Delta Tejo e Sumol Summer Fest.

A inexistência do naming sponsor, por sua vez, tende a gerar uma diluição do patrocínio, resultando em associações reduzidas das marcas ao evento patrocinado. Este cenário pode ainda, de acordo com o estudo, conduzir a associações erradas com marcas que nunca estiveram presentes/patrocinaram esses eventos.

Este dado torna-se ainda mais relevante num ano em que os eventos musicais e, particularmente, os festivais de música, apresentam uma contracção na intenção de frequência.
16% dos atuais visitantes de festivais de música vai reduzir a sua presença nestes eventos, contra os 7% que pretende aumentar a frequência. Nesse sentido, a boa associação de uma marca é um ponto fulcral no patrocínio a estes eventos, remata o estudo.
 
Fonte: Marketeer.
Publicado em Festivais
quinta, 05 abril 2018 00:18

RFM Somnii lança desafio a todos os DJs

É verdade. Este ano podes ser tu a abrir o grande palco do RFM SOMNII – O Maior Sunset de Sempre, que vai decorrer na Praia do Relógio, na Figueira da Foz, entre os dias 6 e 8 de julho.
 
Ao todo serão três os DJs que terão a oportunidade de fazer o opening act do festival português, no mesmo palco onde vão estar nomes como Axwell /\ Ingrosso, Steve Angello ou Yellow Claw.
 
Para participares, basta enviares uma maquete com uma das tuas músicas originais, uma fotografia e uma pequena biografia para o e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. até ao próximo dia 20 de abril. As maquetes vão ser ouvidas pela dupla Rich & Mendes e posteriormente colocadas em votação no site oficial da RFM.
 
Os grandes vencedores deste passatempo serão anunciados no dia 2 de maio e tu podes ser um deles.
 
Publicado em Festivais
Pág. 1 de 15
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.