18-10-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O Boom Festival, que decorre entre os dias 28 de julho e 4 de agosto do próximo ano em Idanha-a-Nova, acaba de divulgar o tema da 13ª edição do evento. A escolha recaiu sobre “Antropoceno”.
 
Antropoceno é um convite à reflexão e ação no nosso mundo e no impacto que temos no mesmo, lutando por mudanças de hábitos para tornar o planeta num lugar melhor. 
 
“Mais de duas décadas após a fundação do Boom Festival, séculos após a invenção da máquina a vapor, em plena ebulição de um planeta maravilhoso e inconstante, onde as possibilidades luminosas se entrecruzam com previsões fatalistas, chamamos o ativista em ti, o ser imaginador, apelamos à natureza construtiva do ser humano para um impacto regenerativo, para a vivência num bom Antropoceno”, revelou a organização do festival em comunicado.
 
Ao longo dos anos, o Boom Festival tem sido distinguido com os prémios “Outstanding Greener Festival Award, um importante galardão de eventos sustentáveis.
 
Publicado em Festivais

 

Em comemoração dos 10 anos do Youtube, a empresa revelou ao público os 10 vídeos mais vistos pelos portugueses e também as músicas mais ouvidas. Nenhuma das faixas do Top 10 é de música eletrónica.
 
Uma das curiosidades acerca dos 10 vídeos mais vistos pelos lusitanos é a presença do aftermovie do festival Tomorrowland de 2012, em oitavo lugar.
 
Confere abaixo a lista divulgada:
 
  • 1 – Pintinho Amarelinho – DVD Galinha Pintadinha
  • 2 – Ruca e os Amigos
  • 3 – O Sapo não lava o pé – DVD Galinha Pintadinha
  • 4 – Charlie bit my finger – again!
  • 5 – James Arthur sings Shontelle’s impossible – The Final – The X Factor UK 2012
  • 6 – Bo tem mel by Diogo Morgado e Rui Unas
  • 7 – OLX – Como Inserir um Anúncio
  • 8 – Tomorrowland 2012 | official aftermovie
  • 9 – Nike Football: Winner Stays ft. Ronaldo, Neymar Jr., Rooney, Ibrahimovic, Iniesta & more
  • 10 – VOU TE ENCOXAR | Parodia PSY – GANGNAM STYLE
 
 
Publicado em Tomorrowland
sexta, 06 fevereiro 2009 11:59

Oeiras Alive! Já tem confirmações

Os Metallica abrem dia 09 de Julho a terceira edição do Optimus Alive, que decorrerá no Passeio Marítimo de Algés (Oeiras), e a Dave Matthews Band actua no dia 11, quando encerra o Festival, foi hoje anunciado.

As duas edições anteriores decorreram no Passeio Marítimo de Algés, e tanto o promotor Álvaro Covões como o presidente da câmara de Oeiras, Isaltino Morais, garantiram nova presença naquele recinto em 2009.

No final do festival em 2008, Isaltino Morais sublinhou aos jornalistas que iria reforçar "substancialmente" o apoio ao evento, dada a afluência de público - cem mil espectadores - e o retorno em termos de turismo para o município.
Pelas duas edições anteriores do Optimus Alive passaram nomes como Bob Dylan, Rage Against The Machine, Neil Young, Pearl Jam, Beastie Boys, Smashing Pumpkins e White Stripes.
Publicado em Festivais
O festival MEO Sudoeste, que decorreu no mês passado na Zambujeira do Mar, foi o grande evento de música mais mediático em agosto, segundo um estudo feito pela Cision.
 
O estudo “Maratona dos Festivais de Verão – Ranking Cision” analisou o desempenho mediático de vários festivais, com base no número de artigos noticiosos e o espaço e tempo ocupados pelos mesmos na comunicação social. A análise foi feira a mais de 2000 meios de televisão, rádio, imprensa e online.
 
Segundo a revista Blitz, o MEO Sudoeste foi referido em 795 notícias, seguido pelo Vodafone Paredes de Coura com 1048 e o Sol da Caparica com 462. Entre janeiro e agosto, o NOS Alive foi o mais mediático.
 
Confere abaixo a lista dos festivais mais mediáticos no mês de agosto:
 
  • 1 – MEO Sudoeste
  • 2 – Vodafone Paredes de Coura
  • 3 – Sol da Caparica
  • 4 – EDP Cool Jazz
  • 5 – NOS Alive
  • 6 – Super Bock Super Rock
  • 7 – NOS Primavera Sound
  • 8 – MEO Marés Vivas
  • 9 – Sumol Summer Fest
 
{youtube}aoHL1RR4a38{/youtube}
Publicado em Festivais
Ainda agora a edição de 2018 está a terminar e já se pensa na do próximo ano. Em entrevista à Rádio oficial - RFM -, Luís Montez, responsável pela organização, divulgou que o festival estará de regresso no próximo verão para novamente abanar a Zambujeira do Mar. 

Sem avançar possíveis nomes para o cartaz, Luís Montez anunciou que a próxima edição do festival MEO Sudoeste irá decorrer nos dias 7, 8, 9 e 10 de agosto, na Herdade da Casa Branca, em plena Costa Alentejana.
 
Publicado em Festivais
O novo festival de Lisboa - Nova Batida - vai ocupar este fim-de-semana a Lx Factory e o Village Underground, em Alcântara. O cartaz conta com mais de 50 artistas, processo longo que exigiu "muita reflexão e energia" conta a organização em entrevista ao Portal 100% DJ. Além de novos talentos a estreia deste festival traz a Lisboa os suecos Little Dragon, o britânico Gilles Peterson, a dupla Mount Kimbie, o nigeriano Seun Kuti, sem esquecer de talentos portugueses como é o caso de Riot, Octa Push e Rita Maia.
 
O festival começa a partir das 13 horas e além da componente musical terá ainda aulas de surf e ioga, festas em barcos e street food. Para saber quais as espectativas e o que podemos esperar desta primeira edição de festival Nova Batida, o Portal 100% DJ esteve à conversa com Dan Flynn, representante da Soundcrash, produtora londrina que organiza festas de música eletrónica em vários países. O Portal 100% DJ é Media Partner do evento.
 

Quais são as expectativas para a primeira edição de Festival Nova Batida?
Esperamos que a primeira edição seja uma experiência incrível para todos os envolvidos e mal podemos esperar que visitantes do Reino Unido e de outros países de todo o mundo testemunhem em primeira mão a vibração calorosa e acolhedora de Lisboa e dos seus residentes. Escolhemos Lisboa não só por causa da sua cena musical, mas porque é uma cidade próxima ao nosso coração por tantas outras razões. A perspetiva de ter a oportunidade de dar algo de volta à cidade é algo que é muito excitante para nós.

São mais de 50 artistas que fazem parte da programação. Foi difícil conseguir este cartaz? 
Foi um processo que levou muitos meses, então, é claro que demorou muito - construir um cartaz de festival exige muita reflexão e energia. Não poderíamos estar mais felizes com o nosso primeiro line up e estamos felizes em trazer um grupo tão talentoso de artistas. Também foi ótimo que tantos artistas de Lisboa estivessem tão entusiasmados em juntar-se ao cartaz e estamos muito contentes por ter tantos representantes da música eletrónica nacional.

Que critérios tiveram em conta na hora de escolher os artistas?
Dos artistas ao vivo que selecionámos, escolhemos artistas que tinham músicas novas a serem lançadas - garantindo que todas as apresentações no festival fossem frescas e excitantes para o nosso público. Como disse anteriormente, também queríamos que muitos artistas portugueses participassem - algo que certamente continuaremos em 2019.
É comum que nos festivais alguns artistas realizem alguns pedidos mais excêntricos à organização. Há algum que vos tenha surpreendido particularmente?
Depois de anos a trabalhar na indústria da música não há muito que nos surpreenda. Para a Nova Batida todos os artistas do line up deste ano mostraram-se muito humildes.

No que se diferencia o vosso festival dos outros?
Acho que é uma combinação de muitas coisas diferentes. O festival principal está dentro dos locais super coloridos e criativos do Village Underground e da LX Factory, mas também há uma festa na praia no domingo dedicada aos participantes que pretendem estar junto da natureza. Temos uma linha de música ampla, mas coesa, da qual estamos muito orgulhosos e sabemos que haverá alguns momentos loucos quando Little Dragon, Mount Kimbie e outros subirem ao palco, mas também mal podemos esperar que os festivaleiros descubram os seus novos DJs favoritos numa área diferente. Também é diferente em que há uma grande comunidade de amantes da música do Reino Unido, França e Alemanha a visitar a cidade, mas também haverá uma grande percentagem de moradores locais no coração da festa. Mal podemos esperar que as vidas destes amantes da música de toda a Europa colidam - vai ser um momento encantador.

Além da componente musical, o que poderão assistir os festivaleiros do Nova Batida?
Temos várias atividades extras disponíveis, desde aulas de surf até aulas de ioga, festas em barcos e muito mais.

Em futuras edições, a cidade de Lisboa continuará a ser o local de eleição para acolher este festival?
Sim, vamos colocar bilhetes da edição de 2019 à venda em breve, apenas um ano do Nova Batida em Lisboa não chega. Vemos isso como um projeto de longo prazo e esperamos ser muito, muito felizes aqui.

Que recomendações gostaria de deixar aos festivaleiros?
Para aqueles que ainda não tiveram a experiência de ir a um festival de música em Lisboa, vão ser bem recebidos. Para os que já foram a eventos do mesmo género, já sabem o quanto se vão divertir!
 
Publicado em Business
A Cidade Universitária, em Lisboa, vai receber esta sexta-feira e sábado o primeiro Festival Académico de Lisboa, uma organização da FAL (Federação Académica de Lisboa), com o intuito de integrar os novos caloiros e dar-lhes as boas vidas ao ambiente e à vida académica.
 
Além da música, o evento terá atividades de entretenimento e de desporto, desde insufláveis, a paredes de escalada e um ringue de futebol. Estas atividades decorrem entre as 9 e as 15 horas de sábado, no recinto do Festival e são gratuitas.
 
Na sexta, dia 29 o cartaz conta com Virgul, Piruka, que acumula milhões de seguidores e plays nas suas músicas, Putzgrilla, autores dos hits "Sentadinha" ou "Squeeze Me" e ainda a dupla de DJs Alpha Heroes.
 
O line-up de sábado, dia 30, erá preenchido com Dillaz, nome sonante do hip hop português actual, Wet Bed Gang, a banda nacional Trevo e a representar a música electrónica, o "campeão" DJ Ride.
 
Os bilhetes estão à venda nas Associações de Estudantes da Federação Académica, na Bilheteira Online e nos restantes espaços aderentes.
 
Publicado em Festivais
quinta, 09 agosto 2018 21:10

Hardwell falha MEO Sudoeste

O DJ e Produtor holandês Hardwell acaba de cancelar a sua atuação agendada para hoje, 9 de agosto, no festival MEO Sudoeste. Além de ser um dos cabeças de cartaz desta quinta-feira, o DJ foi um dos primeiros confirmados no cartaz do evento.

"Devido a doença súbita, o DJ Hardwell está impossibilitado de atuar no festival MEO Sudoeste esta noite", confirmou a organização em comunicado. Wet Bed Gang e Kura vão substituir o DJ que já tinha atuado no mesmo recinto em 2014 e 2015.

O MEO Sudoeste realiza-se até sábado, 11 de agosto, na Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar. Depois de, em 2017, o festival ter recebido cerca de 200 mil pessoas, a organização estima que esse número seja superado até ao último dia.
 
Publicado em Festivais
quinta, 04 novembro 2010 15:34

Optimus Look Alive com importante nomeação

O passatempo Optimus Look  Alive!10, desenvolvido para promover o festival Optimus Alive!10, acabou de ser nomeado na categoria “ Low Budget”, dos BEA - European Best Event Award.
Segundo informa o comunicado da Optimus, “esta nomeação premeia a aposta da marca no desenvolvimento de projectos diferenciadores e arrojados, tendo como parceiros as empresas mais dinâmicas e mais capazes.”

Os vencedores dos BEA serão conhecidos já no próximo dia 15 de Novembro, numa cerimónia que vai ter ligar em Milão, Itália.
 
Os BEA foram criados com o objectivo de premiar e valorizar os eventos mais inovadores a nível europeu, com um orçamento inferior a 50.000€.
Publicado em Festivais
Uma das épocas mais esperadas do ano chegou. O festival Tomorrowland, que acontece nos dois próximos fins-de-semana, está de volta a Boom, na Bélgica, com um cartaz de luxo direcionado para os amantes da música eletrónica em todas as suas vertentes. Como já é habitual, são vários os festivaleiros portugueses que partem em direção ao evento, com o objetivo de viver os melhores dias das suas vidas repletos de música, amor e união. O Portal 100% DJ falou mais uma vez em exclusivo com três portugueses que neste momento já estão no Tomorrowland. 
 
“O Tomorrowland é um lugar mágico”
 
Dylan Silva, de 23 anos, parte de Paris em direção ao festival belga pela terceira vez. “O Tomorrowland é um lugar mágico. A primeira vez que lá vamos é o realizar de um sonho e nas vezes seguintes torna-se na nossa casa”, referiu o português em exclusivo ao Portal 100% DJ.
 
Coone, Alesso, Martin Garrix e Armin van Buuren são os artistas que não quer perder no festival. Em relação à segurança do evento, considera que “não devemos pensar nisso e sim aproveitar ao máximo esses dias”, uma vez que já conhece o Tomorrowland e o seu ambiente.
 
Quando questionado se Portugal merecia um festival como o Tomorrowland, a resposta de Dylan foi afirmativa, apesar de ser “impossível” e do nosso país não ter “organização para tanto”.
 
“Mística e envolvência do festival” 
 
Pela primeira vez no Tomorrowland, Daniel Dias foi atraído pela “mística e envolvência do festival em conjunto com os artistas que irão atuar”, afirmou o português de 24 anos, residente em São João da Talha.
 
Durante o evento promete não perder um segundo dos sets de Carl Cox, Solomun e Dimitri Vegas & Like Mike e refere ainda que não se irá sentir inseguro num dos maiores festivais de música eletrónica a nível mundial, apesar dos alertas de terrorismo.
 
Se o Tomorrowland viesse para Portugal, Daniel considera ainda que “não seria a mesma coisa” e que “não faz falta um evento destes” no nosso país.
 
“Sempre foi um sonho a concretizar”
 
Joana Lima, de Lisboa e com 26 anos, vai pela primeira vez ao festival de Boom. “O Tomorrowland sempre foi um sonho a concretizar. Sou fã de música eletrónica e todo o ambiente e pormenores do festival sempre me fascinaram”, referiu a festivaleira.
 
Armin van Buuren, KSHMR, Martin Garrix e Dimitri Vegas & Like Mike são os seus artistas de eleição, considerando-se fã e que não irá perder durante o evento. Quando questionada sobre a falta de um festival do mesmo género em Portugal, Joana considera que seria “incrível”, apesar de já existirem eventos do mesmo género “mas nenhum que se aproxime da qualidade do Tomorrowland”.
 
Em relação às ameaças terroristas que o mundo tem vindo a sofrer, Joana afirma que “é impossível não sentir alguma insegurança, mas a verdade é que o risco está em todo o lado. Prefiro não pensar nisso e simplesmente disfrutar daquele que será, provavelmente, uma das melhores experiências que irei ter na vida, num festival que apela ao amor e à união: ‘Live today, love tomorrow, unite forever”, concluiu.
 
Publicado em Tomorrowland
Pág. 1 de 12
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.