28-03-2020

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O Spotify recusa-se a apagar playlists criadas por utilizadores com alinhamentos exatamente iguais aos das compilações criadas pela Ministry of Sound. A acusação é feita pela editora londrina, que na segunda-feira interpôs uma ação judicial contra a plataforma de música.
 
O caso deverá fazer jurisprudência. Os 24 milhões de utilizadores que o Spotify tem atualmente, criaram desde o lançamento deste serviço de música online, em 2008, mais de mil milhões de playlists. É uma funcionalidade popular para reunir e partilhar conjuntos de canções com amigos - que também podem participar na construção dos alinhamentos - ou, nos casos de alguns sites, com leitores.
 
À escolha existem mais de 20 milhões de temas (dados de Dezembro de 2012), devidamente licenciados, que os utilizadores podem ouvir ou compilar. Entre eles estão os temas usados nas compilações da Ministry of Sound, que apenas detém os direitos para os editar em formato disco (físico ou digital) mas não para streaming
 
A Ministry of Sound, marca associada a uma discoteca de Londres com o mesmo nome, aceita essa contingência como uma dificuldade criada pela transformação da indústria da música no tempo da Internet. O que a deixa a lutar pelo que sobra - a curadoria. A editora defende que esse trabalho intelectual também deve estar protegido pela lei dos direitos de autor.
 
"O que fazemos é mais do que agrupar temas: há muita pesquisa na criação das nossas compilações e propriedade intelectual envolvida nisso. Não é apropriado que alguém faça corta-e-cola com elas", argumenta o presidente executivo da Ministry of Sound, Lohan Presencer, em declarações ao "Guardian", que deu a notícia do processo à imprensa.
 
A editora londrina - que se dedica à música de dança e já vendeu mais de 50 milhões de discos nos últimos 20 anos - exige na ação judicial que as playlists sejam apagadas, que o Spotify bloqueie de forma permanente a possibilidade de os seus alinhamentos voltarem a ser copiados e ainda uma indeminização que a compense por danos e custos com o processo.
 
O diário britânico lembra que, em 2010, houve um caso idêntico no Reino Unido, envolvendo as ligas de futebol inglesa e escocesa. Na altura, o Tribunal Superior deu razões a estes dois representantes dos clubes britânicos, que pretendia que os seus calendários (ordem dos jogos) fossem protegidos pela lei dos direitos de autor. Mas a decisão foi revertida na sequência de um recurso. No setor da música, é o primeiro caso a chegar à justiça.
 
Fonte: P3.
 
Publicado em Mix
quarta, 26 outubro 2016 20:11

Rafman apresenta novo tema

O DJ e produtor Rafman lançou recentemente o single “Desert”, em colaboração com Jvzel, que explora novas tendências musicais do artista português acompanhadas de um videoclip.
 
Esta música é a quarta produção de Rafman, que tem vindo a consolidar o seu lugar no mundo da música eletrónica nacional com vários prémios ao longo da sua carreira.
 
O videoclip tem a assinatura de Rui Caridade e inclui vários ritmos e momentos de dança num cenário desértico, tal como o nome da faixa indica.
 
{youtube}T8c9u0_zKbE{/youtube}
Publicado em Música
A compra e escuta de música estão mais baratas, por causa da Internet, mas têm um maior impacto no ambiente pelo consumo de energia poluente, releva um estudo divulgado hoje pela Universidade de Glasgow no Reino Unido.

"O custo da música", analisou a indústria discográfica e o consumo de música nos Estados Unidos, e concluiu que os consumidores gastam menos pela música que ouvem, em particular com o aumento dos serviços de streaming.

No entanto, a energia que é gasta para carregar a bateria de todos os dispositivos para a partilhar e ouvir, como telemóveis e computadores, representa um aumento das emissões de gases de efeito de estufa no ambiente.

No estudo são ainda avançados dados concretos sobre o panorama nos Estados Unidos: em 1977, no pico das vendas dos discos de vinil, o consumo de música gerou 140 milhões de quilos de dióxido de carbono, mas em 2016 o armazenamento, transmissão e escuta de música online levou à emissão de 200 milhões a 350 milhões de quilos de CO2.

Do ponto de vista do impacto ambiental, os investigadores apresentam um dado positivo sobre a desmaterialização do consumo de música que consta que em 2016 o uso de plástico na indústria discográfica desceu drasticamente para oito milhões de quilos.

O estudo não pretende dissuadir as pessoas de ouvirem música, mas espera que "ganhem consciência da alteração de custos envolvidos no consumo", afirmou o investigador Matt Brennan, citado pela Universidade de Glasgow.
Publicado em Mix
sexta, 11 novembro 2016 22:30

GNTK apresentam nova faixa

A dupla composta por Menasso e João Correia lançou recentemente um novo single pela Sony Music intitulado de “Be Yourself”. O tema conta com uma mensagem “nua e crua” sobre sonhos, amor e esperança e pretende conquistar todos aqueles que frequentam as pistas de dança nacionais.
 
Depois de um verão recheado de atuações um pouco por todo o país, esta nova faixa representa mais um passo em direção ao sucesso da dupla de Leiria, especialista em géneros como a eletrónica, hip hop, rap, trap, house e moombahton.
 
“Este projeto tem poucos meses de existência e a confiança que depositaram em nós, desde todas as organizações, comissões de festas, público e todos os que contribuíram para que estes espetáculos se realizassem com sucesso, foi incrível!”, confessaram os GNTK.
 
Publicado em Música
A partir de hoje há mais um serviço de streaming musical no mercado. O Beats Music foi lançado hoje no mercado norte-americano e já está disponível para equipamentos da marca da famosa maçã - Apple.
 
A plataforma vai permitir o acesso a mais de 20 milhões de faixas e suporta playback online e offline. Ao contrário da recente tendência freemium em serviços como o Spotify ou o Rdio, o Beats Music não vai funcionar gratuitamente nem será suportado por publicidade. O serviço funciona mediante uma subscrição mensal de cerca de 10 dólares.
 
Os utilizadores interessados terão à sua disposição um período gratuito de sete dias para decidirem se optam pelo serviço ou não. Um dos aspectos mais divulgados deste serviço está nas listas de música que podem ser personalizadas consoante as preferências e o contexto dos utilizadores.
 
O serviço também irá chegar brevemente ao Android e Windows Phone, além da Web. Desconhecem-se detalhes sobre uma eventual chegada ao mercado internacional.
 
 
Publicado em Mix
Chama-se “Don’t Leave Me Alone” a nova colaboração de David Guetta com a artista britânica Anne-Marie. A faixa já está disponível em todas as plataformas digitais e será, certamente, um hit do final deste verão.
 
A imprensa internacional não poupa nos elogios a esta faixa, que inclui a brilhante voz da cantora Anne-Marie, considerada por David Guetta como “uma artista incrível”. Em relação à música, o DJ e produtor francês está “muito orgulhoso” e “bastante feliz por finalmente poder partilhá-lo com o mundo!”.
 
David Guetta esteve recentemente em território português, com uma atuação como cabeça de cartaz no festival Meo Marés Vivas no passado dia 21 de julho.
 
Publicado em Música
segunda, 30 julho 2018 19:35

Frepz assina tema pela FWRD Records

O jovem artista Frepz assinou recentemente um novo tema pela editora FWRD Records. Com o nome de “Beaker North”, a faixa é uma colaboração com a portuguesa Roxana.
 
A produção foi feita num estilo future bass, com uma melodia viciante que irá certamente fazer parte da playlist de muitos dos fãs deste género musical inserido na eletrónica.
 
“Beaker North” está disponível nas diversas plataformas digitais.
 

 

Publicado em Música
Para comemorar o Dia Internacional da Música (1 de outubro), o Spotify divulgou a lista das músicas mais ouvidas durante o verão de 2015, a nível nacional e internacional, na plataforma de streaming.
 
Artistas como Kygo, Major Lazer, Jack U e Avicii fazem parte da lista que, segundo o jornal Sol, “resulta do número de pessoas que partilham uma música, dividido pelo número de escutas”.
 
Confere abaixo as músicas mais ouvidas:
 
Global:
 
Major Lazer (feat. MØ and DJ Snake – Lean On)
OMI – Cheerleader (Felix Jaehn Remix Radio Edit)
Wiz Khalifa feat. Charlie Puth – See You Again
The Weeknd – Can’t Feel My Face
Jason Derulo – Want To Want Me
Jack Ü, Skrillex and Diplo (feat. Justin Bieber) – Where Are Ü Now
Avicii – Waiting For Love
David Guetta (feat. Nicki Minaj, Bebe Rexha & Afrojack) – Hey Mama
Fetty Wap – Trap Queen
Kygo – Stole the Show      
 
Portugal:
 
Major Lazer (feat. MØ and DJ Snake) – Lean On
OMI - Cheerleader – Felix Jaehn Remix Radio Edit
Avicii  - Waiting For Love      
Nicky Jam, Enrique Iglesias - El Perdón      
Wiz Khalifa (feat. Charlie Puth) - See You Again     
Jack Ü, Skrillex and Diplo (feat. Justin Bieber) - Where Are Ü Now
Kygo - Stole the Show          
Lost Frequencies - Are You with Me - Radio Edit    
Jason Derulo - Want To Want Me 
 
{youtube}BgfcToAjfdc{/youtube}
Publicado em Mix
O DJ e produtor português Mauro Barros lançou este mês a sua primeira produção original deste ano, em download gratuito. Trata-se da faixa “Funky Monkey”, em agradecimento por ter atingido o número de 25 mil likes na sua página oficial de Facebook.
 
A música, que vai estremecer as pistas de dança, conta ainda com um videoclip oficial bem ao estilo funky, com imagens da suas atuações e bastidores das mesmas.
 
Para os próximos meses, o artista promete muita música nova, incluindo em novos registos que pretendem surpreender. Mauro Barros foi um dos artistas presentes no Top 30 de 2016 do Portal 100% DJ, através do voto do público, ficando colocado na 15ª posição.
 
A faixa está disponível em download gratuito no Soundcloud e em stream nas plataformas digitais como o Spotify, iTunes/Apple Music e MEO Music.
 
{youtube}4yedDZbjNW4{/youtube}
Publicado em Música
A equipa do 100% DJ está completamente louca e viciada no hit Raboduro do Jetuga! Ah! E já tem coreografia.

Para que tu também possas curtir esta música que está a fazer furor nos Tops Nacionais, terás que participar no passatempo exclusivo que o 100% DJ tem para ti até amanhã, Domingo. Estamos a oferecer 10 Singles do Jetuga.

Por José Luís e alguns amigos, no ano de 2008, nasceram os Jetuga. Inicialmente ligados ao hip-hop, como forma de crítica à sociedade, os Jetuga acabaram por enveredar por outros estilos musicais, levando-os assim à fusão do hip-hop com o R&B e Dance Pop, cantando deste modo a beleza feminina.

Chegam à ribalta com Raboduro, tema na linha do kuduro que não deixa ninguém indiferente, pelos seus ritmos contagiantes.

Neste momento a banda é formada por 4 elementos, sendo eles, José Luís, vocalista; Denise, backvocal; Miguel Laborda, guitarrista e Álvaro Monteiro, baterista.
Publicado em Música
Pág. 1 de 10
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.