27-01-2020

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 106

quarta, 06 fevereiro 2013 15:07

Portugal: sensação branca "morreu na praia"

Portugal está novamente fora do circuito internacional "Sensation", uma frase que já vem sendo um hábito para os portugueses.
Segundo o que conseguimos apurar junto da produtora do espectáculo (ID&T), as condições económicas existentes no país não são favoráveis à realização do evento. A mesma fonte garantiu "Não temos planos para voltar num futuro próximo".

As únicas edições do evento "Sensation White" tiveram lugar em Portugal, nos dias 9 de Maio de 2009 (The Ocean Of White) e 19 de Junho de 2010 (Wicked Wonderland), ambos no Pavilhão Atlântico - Lisboa.

O primeiro "Sensation", evento único no género, foi concebido pela ID&T, a maior produtora de eventos da Holanda e estreou em Amesterdão no ano 2000. Hoje, este espectáculo que envolve música, pirotecnia, efeitos visuais e muito mais, vende em poucas horas cerca de 40.000 bilhetes a fãs de todo o mundo.
Em 2013 a sensação branca vai passar pela Bélgica, Itália, Praga, Brasil, Bucareste, Chile, Rússia e Amesterdão.

Este é mais um evento/projeto que 'morreu na praia' e vai diretamente para a gaveta dos grandes eventos de música electrónica - Dance Parade, Electro Dance, Olá Love2Dance, Creamfields - que pouca durabilidade tiveram em Portugal - infelizmente.

Publicado em Eventos
Um estudo publicado pelo Eurobarómetro nesta quarta-feira em Bruxelas revela que os portugueses são os que mais bebem bebidas alcoólicas diariamente liderando a média europeia.

Os resultados do inquérito realizado a 27 mil europeus em Outubro do ano passado revelam que 43 por cento dos portugueses consomem álcool diariamente contra os 14 por cento da média europeia.

Do total de inquiridos, 83 por cento concorda com a realização dos controlos policiais, um número que sobe para 91 por cento em Portugal. No conjunto de todos os europeus, 89 por cento defende a proibição da venda e consumo de álcool a menores.

A grande maioria dos europeus advoga que devem ser tomadas medidas para combater os malefícios da ingestão de bebidas alcoólicas.
Publicado em Mix
O DJ e produtor Armin Van Buuren escolheu as magníficas paisagens portuguesas para a gravação do vídeoclip da “Strong One” faixa que fará parte do seu novo álbum “Embrace” editado a 29 de outubro pela Armada Music mas que já se encontra disponível em pré-venda.
 
As filmagens começaram ontem, segunda-feira, e têm decorrido na zona da Praia da Adraga em Sintra. Além do próprio Armin e do vocalista Cimo Fränkel, a figuração do vídeo conta também com modelos portuguesas. 
 
 
As partilhas nas redes sociais da sua presença por Portugal têm despertado a curiosidade dos seus seguidores e o Portal 100% DJ sabe que o artista já conversou e tirou fotografias com alguns fãs nacionais, que lhe pediram um breve regresso a Portugal. Recorde-se que o artista esteve em solo nacional o ano passado no dia 15 de agosto como cabeça de cartaz do evento “Where’s The Party by Carlsberg” que decorreu na Marina de Albufeira.
 
O seu novo álbum que contará com várias colaborações de peso como é o caso do trompetista de jazz Eric Vloeimans, da banda Kensington e do cantor norte-americano Gavin DeGraw. As faixas “Another You” com Mr. Probz e “Off The Hook” produzida em conjunto com Hardwell, fazem também parte deste álbum, o sexto.
 
A tracklist completa foi revelada a semana passada durante o episódio número 733 do Radioshow assinado pelo próprio “A State of Trance (ASOT)”. O programa de rádio semanal ASOT conta com duas horas e é atualmente ouvido por mais de 33 milhões de ouvintes em 100 estações de rádio FM de 84 países diferentes.
 
Em baixo poderás ver o teaser do vídeoclip que entretanto já foi lançado.
 
 
Nota de Redação 28-10-2015: Notícia atualizada com o vídeoclip.
Publicado em Artistas
segunda, 06 agosto 2012 23:28

Há sonhos que morrem cedo demais

Como seria hoje o Salvador, figura famosa e mediática e fundador de uma associação em Portugal com o seu nome, se não tivesse tido o acidente? Este foi o desafio que juntou a Partners e a produtora Ministério dos Filmes para realizarem um filme para a Associação Salvador.

O filme, realizado por Marco Martins e feito a título de probono, faz parte da mais recente campanha de segurança rodoviária lançada pela Associação, fundada por Salvador Mendes de Almeida, e que alerta para os riscos da condução sob o efeito do álcool.

Em Agosto de 1998, Salvador Mendes de Almeida, depois de regressar de uma noite de copos com os amigos, teve um acidente de moto. O excesso de álcool e a fadiga foram fatais e depois de seguir em frente numa rotunda, o acidente foi inevitável. E as suas consequências também.

Salvador, com apenas 16 anos, ficou tetraplégico. A partir desse dia, tudo mudou na sua vida, das coisas mais simples às mais complexas. E até os sonhos mudaram. O filme propõe-se mostrar o Salvador a viver hoje os sonhos que tinha em 1998.
 
Se beberes, não conduzas!
 
Publicado em Mix
A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) anunciou esta quarta-feira que foram instaurados 35 processos em festivais de verão, destacando-se como principal infração a venda e/ou disponibilização de bebidas alcoólicas a menores.
 
Através da Unidade Regional do Sul, a ASAE realizou diversas operações de fiscalização, no âmbito dos Festivais de Verão realizados durante o mês de julho e primeira semana de agosto.
 
Entre o público abrangido, destaca-se o NOS ALIVE 2016, no Passeio Marítimo de Algés, o Super Rock Super Bock (SBSR) no Meo Arena em Lisboa, o Festival Músicas do Mundo, em Sines e o MEO Sudoeste na Zambujeira do Mar.
 
Segundo a ASAE, no NOS ALIVE 2016 foram fiscalizados 86 operadores económicos, tendo sido instaurados 6 processos de contraordenação por venda e/ou disponibilização de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos e 2 processos de contraordenação por incumprimento dos requisitos de higiene e falta de afixação de preços.
 
"No âmbito da fiscalização da lei do álcool foram identificados 7 menores com idades compreendidas entre os 15 e 17 anos", adianta a ASAE.
 
No festival MEO Sudoeste, foram fiscalizados 54 operadores económicos e foram instaurados 16 processos: 15 de contraordenação por venda ou disponibilização de bebidas alcoólicas a menores e falta de afixação de aviso obrigatório e ainda 1 processo-crime com detenção de indivíduo por usurpação.
 
Foram identificados 20 menores por consumo de bebidas alcoólicas com idades compreendidas entre os 14 e os 17 anos.
 
No Festival Músicas do Mundo, foram fiscalizados 30 operadores económicos e foram instaurados 3 processos: 2 processos de contraordenação por falta de aviso de álcool e 1 processo de contraordenação por venda de álcool a menores e foram identificados 2 menores por consumo de bebidas alcoólicas.
 
No Super Rock Super Bock instauram-se 8 processos, sendo 5 deles por contraordenação por disponibilização de bebidas alcoólicas a menores com identificação de 7 menores com idades entre 16 e 17 anos e 1 processo-crime por utilização de identificação alheia, por menor com 16 anos, para acesso a bebida alcoólica.
 
De acordo com a ASAE, foi ainda instaurado neste festival 1 processo de contraordenação por incumprimento do HACCP (Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos) e 1 processo de contraordenação por falta de afixação na bilheteira da classificação etária de acesso ao evento (6 anos) e acesso de menor de três anos aos espetáculos (identificada criança de 2 anos) e foram fiscalizados 28 operadores económicos.
 
Fonte: Sic Notícias.
Publicado em Festivais
O momento insólito regista-se através de uma câmara de filmar numa típica tasca em Portugal (não sabemos onde se situa, mas gostaríamos de saber). Embriagados ou não, os dois protagonistas do vídeo dançam um puro ritmo Trance, como se não houvesse amanhã, parecendo mesmo mesmo que estão a «curtir».
 
O vídeo foi publicado há poucas horas e já faz furor nas redes sociais. Os "atores" são apenas dois, segundo a descrição: um cliente e o respetivo dono da tasca.
 
Estará o Trance a chegar a novos públicos?
 
 
Publicado em Mix
Portugal está ao rubro com a confirmação do coletivo sueco de DJs - Swedish House Mafia - composto por Sebastian Ingrosso, Axwell e Steve Angello.
 
É já no próximo dia 18 de Dezembro, que os inúmeros fãs portugueses, vão poder ver ao vivo e a cores e sentir o gigantesco poder de três artistas mundialmente conhecidos pelos seus espectáculos arrepiantes, e pelas suas produções.
O Pavilhão Atlântico será palco desta atuação e os ingressos estão à venda nos locais habituais a partir de sexta-feira. Custam entre 40 e 80 euros.
 
A notícia de que os SHM poderiam atuar no nosso país, foi avançada pelo Portal 100% DEEJAY no passado sábado dia 22 de setembro.
 
Em 2011, este coletivo esteve agendado para o dia 7 de agosto no Festival Sudoeste, mas Axwell não atuou, (segundo um comunicado do mesmo) devido a uma infeção na garganta, que o impossibilitou de estar presente na Herdade da Casa Branca - Zambujeira do Mar. O live foi na altura assegurado pelos seus dois colegas Sebastian Ingrosso e Steve Angello, que levaram os milhares de festivaleiros ao rubro. No entanto, Axwell chegou a atuar no primeiro dia de evento - 3 de agosto.
 
Durante a última semana têm sido divulgadas inúmeras imagens na página oficial de Facebook, com o símbolo desta ‘One Last Tour’ também inscrita em diversos monumentos, incluindo a Torre de Belém em Lisboa, a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, entre outros.
 
Os SHM, estrearam-se nos palcos portugueses em 2010, como cabeças de cartaz da Beach Party organizada pela Rádio Nova Era e a sua mais recente e última produção intitula-se 'Don't You Worry Child'. No início do último Verão, através de um comunicado, anunciaram o seu término enquanto 'Swedish House Mafia' e prometeram seguir com as suas carreiras a título individual.
 
Publicado em Eventos
O maior festival do mundo está a chegar e este ano pretende oferecer o elixir da vida a todos os seus visitantes, que esperaram ansiosamente um ano pela abertura das portas. No fim-de-semana de 22 a 24 de julho, a cidade de Boom, na Bélgica, volta a tornar realidade os sonhos de qualquer amante de música eletrónica.
 
Deadmau5, Eric Prydz, Armin van Buuren, Diego Miranda, Blasterjaxx, Fedde Le Grand, Marshmello, W&W, Yves V, Dimitri Vegas & Like Mike, Don Diablo, Maceo Plex, Sven Väth e muitos outros artistas já confirmaram a sua presença. Este ano, a falta mais sentida pelos fãs do festival é de Hardwell, que a exemplo da edição brasileira, também estará fora do cartaz.
 
Apesar dos atentados terroristas que abalaram a Europa nos últimos meses, a organização do Tomorrowland não baixa os braços e pretende continuar com o festival, com redobrada atenção nas medidas de segurança. “Por vários anos seguidos a nossa maior preocupação e foco é a segurança dos visitantes. Baseados em diferentes fontes de informação, tomaremos decisões em conjunto com as autoridades locais de forma a garantir a maior segurança possível”, revelou Debby Wilmsen, representante do Tomorrowland, em exclusivo ao Portal 100% DJ.
 
LIVESTREAM
Mais uma vez o festival vai ser transmitido em direto para todo o mundo, através da conta oficial de Youtube do evento. Vão estar disponíveis várias câmaras, para que tenhas acesso aos teus palcos e artistas preferidos, durante os três dias de festa.
 
PAZ, CONVÍVIO E HUMILDADE
David Bessa tem 24 anos, vive no Luxemburgo e vai ao Tomorrowland pela terceira vez. “Os DJs são simplesmente o melhor que existe no mundo”, referiu o português em exclusivo ao Portal 100% DJ, destacando Dimitri Vegas & Like Mike, Tiësto e DJ Snake como os seus favoritos.
 
Entre os pormenores que mais gosta no festival estão a “paz, convívio e humildade das pessoas”, não esquecendo ainda do “ar mágico e misterioso ao mesmo tempo que o Tomorrowland nos faz sentir”.
 
Uma das dicas que deixa a quem gostaria de um dia realizar o sonho de ir ao festival é “estar bem organizado para tudo e para gastar o menos possível”. “Estou a ver cada vez mais portugueses interessados no Tomorrowland e seria bom o nosso país receber um festival deste género, para o mundo ficar a conhecer melhor Portugal”, concluiu David Bessa.
 
NÃO HÁ RAÇAS, POLÍTICAS NEM RELIGIÕES DIFERENTES
Pela segunda vez, Márcia Pinto, de 21 anos e natural de Lousada, parte para o Tomorrowland com as expectativas “muito elevadas”, pois “o facto de já ter estado presente na última edição deixa-me ainda mais ansiosa para que chegue o dia de levantar voo para os melhores dias da minha vida, porque não duvido que a organização vai-nos surpreender mais uma vez”, afirmou a jovem.
 
“O Tomorrowland tem tudo de especial. Tudo começa logo na viagem de avião, porque é aí que começa o convívio e a diversão. A organização até na viagem proporciona-nos momentos espetaculares como mais nenhum festival no mundo proporciona”.
 
Segundo a festivaleira, ao entrar no recinto “chegamos a uma terra encantada”, com tudo “pensado ao pormenor” e onde “não falha absolutamente nada”. “As pessoas vão única e exclusivamente pela música e para se divertir e aproveitar, ninguém está preocupado em arranjar confusões com ninguém, há um companheirismo muito grande e todos os dias a toda a hora conhecemos pessoas novas. Ali dentro não há raças, políticas nem religiões diferentes e todos se respeitam”, referiu.
 
Esta viagem “não é um investimento fácil e torna-se um bocado dispendioso. Se compararmos com o preço de outros festivais que são mais perto, como os portugueses, sem dúvida que a diferença de preço é muita”. Mas uma coisa Márcia sabe, “se há destino de ‘férias’ que merece cada cêntimo gasto é sem dúvida o Tomorrowland”.
 
BILHETE DOURADO É QUASE INACESSÍVEL 
Vindo da Suíça mas com nacionalidade portuguesa, Frédéric Cunha tem 30 anos e vai viver a experiência do Tomorrowland pela segunda vez. “As expectativas são altas, principalmente a nível temático. No ano passado fiquei estupefacto com a dimensão do palco e espero que este ano seja algo do género ou ainda melhor”, revelou o português ao Portal 100% DJ.
 
Uma das coisas que o faz regressar ao festival é o “ambiente multicultural, com o mesmo gosto pela música eletrónica”. Na mala leva consigo a camisola do Futebol Clube do Porto, a GoPro e uma roupa mais quente “porque no ano passado foi um pouco fresco”.
 
Relativamente ao garantir a sua presença no evento, Frédéric considera “que o maior problema não é a nível financeiro, mas sim a dificuldade em obter o bilhete dourado na ‘lotaria’ da venda”.
 
EXPERIÊNCIA A VIVER PELO MENOS UMA VEZ NA VIDA
Hugo Silva tem 31 anos e vai de Gondomar diretamente para o Tomorrowland pela primeira vez “Tenho a certeza que irá ser uma experiência única que se tem que viver pelo menos uma vez na vida”.
 
Para o festivaleiro, o evento belga “é simplesmente o maior evento musical do planeta” e “uma união de culturas, que consegue reunir pessoas de todos os cantos do mundo e toda a gente está unida para o mesmo. É como se fosse um mundo à parte de tudo o resto”.
 
Na sua mala leva uma GoPro “para registar os melhores momentos” e a bandeira de Portugal, para se destacar durante as atuações que mais quer ver: Alesso, Dimitri Vegas & Like Mike e Axwell /\ Ingrosso.
 
Esta não é a primeira vez que Hugo tenta ir ao Tomorrowland. “Desde 2013 que sempre tentei arranjar bilhete normal, por ser mais acessível, mas nunca consegui. Tive de juntar mais uns trocos para comprar um Global Journey e garantir a minha presença. Não é barato, mas na minha ideia cada euro gasto vai valer a pena”, admitiu.
 
 
 
 
VIVER O TOMORROWLAND COM A FAMÍLIA
Olivier Cunha, português de 22 anos e residente na Bélgica, vai com o irmão ao Tomorrowland. Para ele, “vai ser uma coisa de outro mundo e ainda por cima vou acompanhado por um membro da minha família”.
 
Olivier decidiu ir ao festival belga depois de ouvir a “experiência do ano passado que o meu irmão, um primo e um amigo viveram” e também depois de ver os aftermovies dos anos anteriores.
 
“A bandeira da nossa pátria” vai na sua mala e o festivaleiro não querer perder nem um minuto do set de Dimitri Vegas & Like Mike, apesar de querer “ver um pouco de todos”.
 
Na sua opinião, “Portugal tem muitos festivais” mas “tem falta de um festival como este, ou parecido. Um dos conselhos que deixa a quem gostaria de ir ao Tomorrowland é que “para quem tiver um trabalho estável, que vá juntando algum dinheiro” para depois conseguir viver uma experiência inesquecível.
 
MEDO DE NÃO QUERER SAIR 
Aos 26 anos, Sofia Ribeiro Silva deixa a capital, pela primeira vez, em direção a Boom, “apesar de já ter tentado no ano passado”.
 
“Não quero manter as expectativas muito altas, mas está a ser quase impossível”, confessou Sofia ao Portal 100% DJ. “Não tenho medo que alguma coisa me desiluda. O meu medo é... de não querer sair de lá!”
 
O ambiente e o cartaz que inclui os melhores DJs do mundo foi aquilo que mais lhe chamou a atenção. “Com milhares de pessoas reunidas com a mesma paixão, este é um ambiente mágico”, incluindo ainda a “música, ver o mainstage pela primeira vez, a decoração, o fogo de artifício, conhecer pessoas novas”, que no fundo são “três dias pensados ao máximo pormenor e que tenho a certeza que vão ser os melhores três dias da minha vida”, revelou.
 
Na mala de viagem leva calçado confortável como prioridade “para poder estar o mais à vontade possível e curtir o máximo”, óculos de sol, cachecol do Sport Lisboa e Benfica e a bandeira da Tomorrowland Crew Portugal, que vai marcar presença em grande número. Em relação a artistas que quer ver, estão entre as suas escolhas Alesso, Axwell /\ Ingrosso, Martin Garrix, Armin van Buuren e espera ainda “ser surpreendida por muitos outros”.
 
Na sua opinião, “Portugal ainda não tem logística para um festival deste género. Seria difícil alcançar um ambiente semelhante, com as mentalidades que ainda vamos tendo por cá. No entanto, acho que já se começa a notar uma evolução nos festivais em Portugal”.
 
Para realizar este sonho, Sofia afirma que “não é nada fácil, mas quem corre por gosto não cansa”. O investimento é “bastante grande” e que pode levar a que “por vezes termos de cortar um bocadinho mais ‘aqui e ali’”.
 
A PRIMEIRA DE MUITAS
Gaspar Magarreiro tem 50 anos e parte de Terrugem (Elvas) para o Tomorrowland pela primeira vez com “um desejo enorme que já vem desde há vários anos”. Esta viagem proporcionou-se numa conversa com um amigo que partilhava do mesmo desejo “e resolvemos ir. Espero que seja a primeira de muitas!”.
 
O responsável pela conceituada empresa “Retiros Místicos”, irá estar atento à parte mais técnica e da produção do evento, e espera que “o festival venha a servir de inspiração para eventos que estamos a preparar para o futuro, embora numa escala diferente” revelou.
 
“Estou curioso com os cenários, os efeitos especiais e a iluminação - são sempre deslumbrantes, certamente que ao vivo serão bem mais surpreendentes”, confessou Gaspar Magarreiro, referindo também que “as expectativas são enormes” e que está “curioso para ver a organização e a dinâmica do espaço”.
 
Agradecimentos: Laetitia Esteves (Tomorrowland Crew Portugal)
 
Publicado em Reportagens
O trio sueco de DJs composto por Sebastian Ingrosso, Axwell e Steve Angello, que formam os Swedish House Mafia, poderá atuar em Portugal com a sua última tour, intitulada 'One Last Tour'.

A sua atuação em terras lusas, não está fora de hipótese, sendo este um assunto que está neste momento em cima da mesa de alguns promotores de eventos. Porém, as datas da sua última tour mundial serão apenas divulgadas na próxima segunda-feira, dia 24 de setembro e Portugal é forte na "candidatura" em receber estes três gigantes da música de dança.
 
Em 2011, este coletivo esteve agendado para o dia 7 de agosto no Festival Sudoeste, mas Axwell não atuou, (segundo um comunicado do mesmo) devido a uma infeção na garganta, que o impossibilitou de estar presente na Herdade da Casa Branca - Zambujeira do Mar. O live foi na altura assegurado pelos seus dois colegas Sebastian Ingrosso e Steve Angello, que levaram os milhares de festivaleiros ao rubro. No entanto, Axwell chegou a atuar no primeiro dia de evento - 3 de agosto.

Durante a última semana têm sido divulgadas inúmeras imagens na página oficial de Facebook, com o símbolo desta ‘One Last Tour’ também inscrita em diversos monumentos, incluindo a Torre de Belém em Lisboa, a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, entre outros.

Os SHM, estrearam-se nos palcos portugueses em 2010, como cabeças de cartaz da Beach Party organizada pela Rádio Nova Era e a sua mais recente e última produção intitula-se 'Don't You Worry Child'. No início do último Verão, através de um comunicado, anunciaram o seu término enquanto 'Swedish House Mafia' e prometeram seguir com as suas carreiras a título individual.

Até segunda-feira está tudo em aberto e as expectativas em receber este colectivo são enormes. Portugal aguarda pela última vez, a vinda de Swedish House Mafia. Assim o esperamos.
 
Publicado em Eventos
É sem dúvida um dos desportos mais técnicos e exigentes, física e mentalmente. Com saltos para a água a partir de uma plataforma montada a 27 metros de altura, uma impressionante aceleração ao nível da F1 - zero aos 100 Km/hora em menos de 3 segundos - e velocidades na ordem dos 85 quilómetros por hora, o Cliff Diving continua também a ser um dos desportos mais elitistas: calcula-se que hajam pouco mais de 50 atletas de alto nível em todo o mundo.
 
Levando estes ingredientes ao extremo, o Red Bull Cliff Diving World Series impôs-se nos últimos três anos como a grande referência competitiva da modalidade. A edição de 2012 está prestes a começar e tem pela primeira vez passagem pelo nosso país.

França volta a ter a honras de abertura do campeonato, mas desta vez a costa do atlântico foi trocada pela paradisíaca ilha da Córsega (23 de Junho). Ainda na Europa, o Red Bull Cliff Diving World Series regressa à Noruega no início de Julho. O ilhéu de Vila Franca do Campo, que dista cerca de um quilómetro da costa de São Miguel - nos Açores - é o próximo destino assinalando uma estreia absoluta da competição em território nacional (21 de Julho). Uma misteriosa piscina natural retangular conhecida como o “Covil da Serpente” marca a passagem pela Irlanda (4 de Agosto).
Passando para o outro lado do atlântico, os cenários de natureza são trocados pelos ambientes urbanos: a quinta etapa decorre nas docas de Boston, no emblemático museu de arte contemporânea. Pembrokesshire, no País de Gales (Reino Unido) é mais uma das estreias da temporada (8 de Setembro), o mesmo se aplicando a Wadi Shab - no sultanato de Omam - que encerra a época a 28 de Setembro.

Onze atletas de oito países com idades compreendidas entre os 23 e 37 anos vão lutar pelo título mundial, atualmente nas mãos do britânico Gary Hunt.

O formato da competição inclui três rondas, passando apenas à final oito atletas. Com notas de 1 a 10, a avaliação do salto (saída da plataforma, posição no ar e entrada na água) é garantida por um júri internacional de cinco elementos, onde se destaca o norte-americano Greg Louganis - vencedor de quatro medalhas de ouro na disciplina de saltos para a água dos Jogos Olímpicos.

Mais informação em redbullcliffdiving.com.
 
Publicado em Eventos
Pág. 1 de 8
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.