18-02-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O DJ e produtor português Zinko continua a dar que falar. Depois de um ano em grande, tendo ficado em 19.º lugar do TOP 30 de 2018 do Portal 100% DJ, o artista português acaba de lançar uma colaboração com a dupla Club Banditz, intitulada "Forever".

A faixa de house progressivo durou cerca de dois anos a ser produzida. "Foi sem dúvida uma das melhores músicas que produzi, talvez por ter algum sentimento quando a fiz, as influências que deixei na faixa vêm de um house mais antigo, de quando começámos a ouvir a música eletrónica em palcos principais", revelou Zinko.

"Forever" tem o selo da Aftercluv, que pertence à Universal Music Group norte-americana e já conta com o apoio de inúmeros artistas nacionais e internacionais. 

Outra das novidades na carreira de Zinko é a criação de uma "Oficina de Produção" no Centro Juvenil de Montemor-O-Novo. Este workshop de produção musical totalmente gratuito, conta com o apoio do Município da cidade alentejana, do Centro Juvenil e ainda dos artistas blaeckfull e Xxoy. Este novo projeto arrancou no passado dia 11 de fevereiro e estende-se até ao dia 17 de junho. 

Os interessados que não vivem naquela cidade, poderão participar neste workshop entre os dias 1, 2 e 3 de março, no mesmo local.
 
Publicado em Artistas
segunda, 05 junho 2017 21:30

Mauro Barros edita novo tema

O DJ e produtor português Mauro Barros acaba de lançar um novo single. Intitulado de “Hold Me Now”, é uma colaboração com o artista madeirense Franco, vencedor do Europe Greatest Achivement Award de 2014.
 
Depois de “Donatello” e “Set Me Free”, o novo tema de Mauro Barros é um registo um pouco diferente daquilo que os seus fãs estão habituados, mas promete ser um sucesso de verão.
 
“Estou muito contente e orgulhoso do resultado final”, afirmou Mauro Barros na sua página oficial de Facebook. A faixa já está disponível no Spotify, iTunes, Apple Music, MEO Music e Youtube.
 
Recorde-se que Mauro Barros foi um dos artistas selecionados pelos leitores e seguidores do Portal 100% DJ para fazer parte do Top 30 de 2016, ficando colocado em 15º lugar.
 
{youtube}WTXO9qb3Ik8{/youtube}
Publicado em Música
Natural de Viseu, este jovem promessa da música eletrónica, apenas precisa de uns headphones e de um computador portátil para fazer aquilo que lhe dá mais prazer: produzir música.
Reconhece que é um privilegiado por poder trabalhar em conjunto com um dos maiores nomes nacionais - Pete Tha Zouk, com quem está atualmente a produzir o tema “We Are Tomorrow".
A sua música "Layers" foi apoiada por vários artistas, onde também a podemos encontrar nalguns discos da editora Vidisco. É o nome a ter em conta. Quisemos conhecer melhor o seu trabalho. Fomos ao encontro de Deepblue...

 

Como e quando é que a produção musical te despertou interesse?
Quando tinha os meus 16 anos de idade. Nessa altura já praticava o Djing, e comecei a pensar “será que esta música ficaria melhor com esta alteração?”. No dia seguinte, comprei uma revista que trazia um CD com loops. Nesse mesmo dia, comecei a cortar e juntar esses loops de diferentes formas, até chegar ao ponto onde estou agora.

 
'Em que' ou 'No que' te inspiras para produzir uma música?
Normalmente, para a inspiração surgir, faço caminhadas por diferentes locais, aprecio a paisagem e imagino um momento musical para essa situação. Tento representar a paisagem que vejo, através de um conjunto de elementos musicais.
Essa inspiração surge também com diferentes situações que ocorrem ao longo do meu dia e da minha vida.

Por dia, quantas horas perdes em frente ao ‘FL Studio’?
No mínimo duas horas. A minha média é por volta das cinco horas diárias. Sou um viciado pela área, quero sempre aprender mais. É uma paixão.
 
Quando acabas de a produzir, como te sentes? Ficas logo 'pronto para outra'?
Sinto-me feliz por ter conseguido transmitir tudo o que queria numa só faixa. Depois de poucos dias a dar descanso aos ouvidos e à criatividade, estou de volta ao trabalho.
 
Como classificas a tua linha musical?
Considero que a minha linha musical se enquadra dentro de um house progressivo, no entanto mais melódico e alegre, mais divertido.
 
Como classificas a atual produção musical eletrónica em Portugal?
Sem dúvida que está a melhorar significativamente. Cada vez mais há novos talentos a surgir, a produzir muito boa música, e penso que estamos a evoluir num bom sentido, de modo a que Portugal seja mais reconhecido por todo o Mundo.
 
A música 'layers' foi fortemente apoiada por vários artistas. Tinhas noção de que a mesma poderia ter esse grande apoio?
Não. Para mim, a “Layers” era apenas mais uma faixa. Claro que, considerei que a faixa era o meu melhor trabalho até aquela altura, e fiquei contente com o resultado. No entanto, nunca esperei ter apoio de qualquer artista, muito menos de grandes artistas!
 

"(...) Cada vez mais há novos talentos a surgir, a produzir muito boa música, e penso que estamos a evoluir num bom sentido, de modo a que Portugal seja mais reconhecido por todo o Mundo."

 
Sabemos que estás a co-produzir um tema com Pete tha Zouk. Consideras-te um privilegiado por poder trabalhar com um TOP DJ Português?
De certa forma considero-me privilegiado, mas no entanto não me considero superior a ninguém. É uma sensação excelente, que me proporciona uma enorme felicidade e orgulho, pois é um sinal que o meu trabalho está a ser reconhecido, cada vez mais.

Qual foi o tema que te deu mais prazer de produzir até agora? E porquê? Algum motivo especial?
Sem dúvida que o tema que mais prazer me deu de produzir, foi o “We Are Tomorrow” com o Pete Tha Zouk. Nós os dois juntámo-nos, conseguimos sincronizar as nossas ideias, e criámos algo com um sentimento enorme, que revela toda a nossa paixão pela música. Esta faixa transmite uma mensagem, e nós conseguimos transmiti-la exactamente da maneira que queríamos!
 
Os teus temas têm estado em diversas colectâneas. Consideras, de certa forma, que a editora Exklusive também está a ser a tua ‘rampa’ de lançamento?
Sim, sem dúvida. A Exklusive foi um ponto de partida e evolução, tive um grande apoio da parte deles, que se esforçaram bastante com a publicidade do meu trabalho.
 
Em termos de marketing, na tua opinião, o digital está a ter mais ‘força’ que o físico?
Na minha opinião o digital veio para ficar, e fico contente por isso. O digital é um meio excelente tanto para divulgação do trabalho dos produtores, como para o público. É uma forma mais fácil de atingir o público, e é muito mais simples para os ouvintes, que têm acesso a música nova de forma mais fácil e mais rápida. O YouTube é uma ferramenta excelente.

Com quem gostarias, de um dia partilhar a cabine?
Não tenho nenhum desejo em especial nesse aspecto. Já tive o prazer de a partilhar com o Pete Tha Zouk, e sem dúvida que foi o momento com mais paixão que alguma vez vivi!

O que podemos esperar de Deepblue a curto prazo?
Tenho uma grande surpresa para partilhar com o público. E claro, também haverá novos temas e remisturas.

O que é para ti, um 100% DJ?
Um 100% DJ, é aquele que, quando sobe a uma cabine, se entrega de corpo e alma ao que faz, transmitindo todo o seu amor e a sua paixão sobre a música.
 
Publicado em Entrevistas
O jovem DJ e produtor Prilho lançou no passado dia 6 de março a sua mais recente produção musical, intitulada de “Gamer”, com o selo da editora Noise Control. Outra das novidades do português é a sua próxima digressão pelos Açores.
 
A faixa já se encontra disponível para compra no Beatport e promete fazer furor nas pistas de dança nacionais nos próximos meses, tendo já o apoio de nomes como Ummet Ozcan, Diego Miranda, DJ Bl3nd e Thomas Gold.
 
Na próxima semana Prilho parte em direção aos Açores com uma tour que irá passar pelo Marginal Club (Terceira), Xtra Primavera ’17 (Pico) e Entre Montes (Faial) nos dias 13, 14 e 15 de abril, respetivamente.
 
O videoclip oficial também já foi lançado e retrata o dia-a-dia do jovem artista de música eletrónica nas suas atuações e nos bastidores das mesmas, disponível para visualização na página oficial de Youtube de Prilho.
 
Recorde-se que Prilho lançou no ano passado uma colaboração com Diego Miranda com o nome de “Kami”.
 
{youtube}_9aNS4eFiOc{/youtube}
Publicado em Música
2019 começou da melhor maneira na AIMEC, a Academia Internacional de Música Eletrónica, agora com filial em Lisboa. O primeiro workshop do ano aconteceu na passada quinta-feira e teve o DJ e produtor Hugo Rizzo como anfitrião que partilhou a sua experiência no processo criativo da produção musical
 
Focado nesse tema e muito mais do que no aspecto técnico, Rizzo foi partilhando dicas aos jovens produtores e curiosos presentes na sala."É impossível controlarem a vossa inspiração, por isso é preciso ter atenção a uma coisa: se perdermos demasiado tempo a trabalhar num style, num sample, no quer que seja, será que depois vamos ter tempo para criar? Eu acho que não."
 
O membro dos Putzgrilla falou ainda do seu método para melhor gerir o tempo, de forma a evitar que esse bem precioso se foque nos pormenores e como guardar a sua energia e produtividade para a fase da criação. Depois disso seguiu para a inspiração e partilhou técnicas para tirar proveito dos momentos em que a inspiração surge. O método de criação não foi esquecido e Rizzo partilhou três importantes fases: "a fase positiva, onde tudo soa bem"; a fase negativa, "fiz o projeto ontem e tudo soa mal" nesta fase Rizzo sugeriu que sejamos os nossos próprios ditadores, onde é necessário abdicar de algumas coisas; e por último, a fase terminal: "há que saber quando desligar a máquina."
 
Terminada a parte teórica, Rizzo passou para a prática. Além do processo, da inspiração e da preparação, os participantes tiveram a oportunidade de assistir, no Ableton, à criação de uma música. "As pessoas mais importantes são as que nos dizem a verdade e não o que queremos ouvir. Não peças feedback só à tua mãe e aos teus amigos" afirmou o artista português.
 
Para além da interação entre alunos e profissionais, os workshops promovidos pela AIMEC permitem ainda que quem se inscreve tenha a oportunidade de, através de uma conversa informal, expor as suas dúvidas, de partilhar a sua música ou até saber como começar a tocar enquanto DJ.
Publicado em Mix
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.