07-07-2020
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária
O DJ Português Pete Tha Zouk ocupa este ano a 47º posição no TOP100 da Revista DJ Mag - o ranking que anualmente atesta a popularidade dos DJs mundiais através do voto do público.

Com o Holandês Armin Van Buuren a encabeçar a lista, Tiësto em 2º lugar, Avicii em 3º e com David Guetta em 4º, este TOP é usado como referência pelos promotores de festas mundiais, já que o voto é do público e os 100 mais atestam a capacidade de mobilização de pessoas que cada DJ consegue.

Pete Tha Zouk é o destaque nacional deste ano, que conquistou a 47ª posição, descendo 10 lugares em relação a 2011. Numa entrevista exclusiva ao Portal 100% DEEJAY, o próprio afirmou já estar à espera que o TOP oscilasse nas posições.
Questionado sobre a sua chegada ao número 1 do TOP, o DJ algarvio não vacila e garante que "vai continuar a trabalhar para agradar às pessoas" e que, se algum dia ganhar esse prémio "é com elas que vai partilhar essa alegria".


Mais uma vez, repetiste a proeza de estar no TOP100. Descreve-nos a sensação de estar nos 50 melhores do Mundo.
É uma sensação muito boa mas de muita responsabilidade, porque é necessário trabalhar mais e melhor para conseguir manter-me no Top50.
 
Desceste 10 posições em relação a 2011. Estavas à espera que este ano o TOP 100 oscilasse tanto nas posições?
Sim, estava. A EDM explodiu nos Estados Unidos que, como sabemos, é um mercado gigantesco e isto trouxe não só mais público a votar como mais artistas a fazer campanha pelo voto. Este ano a globalização é uma coisa patente no Top100, os DJs de trance continuam a liderar mas temos muitas entradas de artistas – como as Nervo, por exemplo – que têm nome primariamente nos Estados Unidos. Seria apenas natural que com mais concorrência houvesse descidas, novas entradas e algumas subidas de posição. Independentemente de ter descido continuo a estar no Top50, e há dois anos consecutivos, é um motivo de grande alegria.  
 
Como te sentes ter 'ao lado' Martin Solveig, DJ com que partilhaste a cabine no Festival Sudoeste?
É uma grande honra! O Martin é um excelente DJ e produtor, e estar ao lado dele é algo que faria qualquer DJ feliz!
 
Seria apenas natural que com mais concorrência houvesse descidas, novas entradas e algumas subidas de posição. Independentemente de ter descido continuo a estar no Top50, e há dois anos consecutivos, é um motivo de grande alegria.

Esperas num futuro próximo estar no número 1?
Bem… nunca se sabe! Vou trabalhar para continuar a agradar às pessoas que acompanham o meu trabalho e,
se algum dia lá chegar, é com elas que vou partilhar essa alegria.

Na tua opinião, deveriam estar mais portugueses no TOP100?
Penso que temos que olhar para o TOP100 como um top de popularidade e não como um decalque da qualidade dos DJs. O que está em causa no TOP100 é a capacidade de mobilização de um artista, é saber quantas pessoas votam em ti quando confrontadas com a questão: Quem é, para ti, o melhor DJ do mundo?

O que podemos esperar de pete Tha Zouk nos próximos meses?
Nos próximos meses vou dividir-me entre Portugal, Brasil, Angola e Estados Unidos, mas podem sempre acompanhar tudo ou no Facebook www.facebook.com/djpetethazouk ou no Twitter em www.twitter.com/petethazouk.

Que mensagem gostarias de deixar aos teus fãs?
Tenho que lhes agradecer pelo voto de confiança que me deram, uma vez mais e pelo terceiro ano consecutivo. São eles que dão sentido a todo o meu trabalho e tento retribuir o melhor que posso a cada actuação. Estamos juntos!
 
Publicado em Mix
Os rumores já circulam a bom ritmo, mas apenas será a 18 de outubro que será desvendado o DJ número 1 - segundo a Revista DJ Mag. O tão disputado pódio, foi em 2013 ocupado pelo holandês Hardwell que assumiu o lugar do colega Armin van Buuren. Este ano, os murmúrios apontam que Martin Garrix terá grande oportunidade de se tornar o novo número 1 do Top 100. Em entrevista à revista digital Inthemix, Laidback Luke confessou que a sua preferência está "inclinada" para Martin Garrix. Se isso se vier a confirmar, o topo deste ranking de DJs será ocupado pelo mais jovem artista de sempre, atualmente com 18 anos.
 
"Todo o mundo está convicto que este será o ano de Martin Garrix", disse Luke. "Eu gosto realmente do Martin, ele é um rapaz com os pés bem assentes no chão que apenas está afim de fazer música e de viajar pelo mundo." O DJ, produtor e campeão de Kung Fu considera que o mundo da música de dança precisa de mais estrelas como Garrix. "Ele teve um ano exaustivo e continua a manter-se. Eu sei que é difícil passar de um conjunto de atuações locais para o circuito mundial” referiu.
 
Recorde-se que neste momento Garrix tem mais de 8 milhões de seguidores no Facebook, ultrapassando o atual número 1 da DJ Mag, Hardwell, que detém mais 6 mil e 900 milhões de seguidores.
 
Martin Garrix é o cabeça-de-cartaz da edição deste ano do Mega Hits Kings Fest, que vai decorrer a 22 de novembro do Meo Arena (Pavilhão Atlântico). Nesta festa exclusiva de música de dança, vai partilhar a cabine com Dvbbs, Blasterjaxx, Jay Hardway e o português Kura. Os ingressos já se encontram disponíveis na Blueticket e nos postos de venda habituais com preços que variam entre os 65 euros (Bilhete VIP), 59 euros (Plateia Golden Circle), 41 euros (Balcão 1) e os 45 euros (Bilhete regular).
 
Laidback Luke tem presença marcada em Portugal, na noite em que será anunciado o Top 100, em Coimbra na Festa das Latas e Imposição de Insígnias.
 
Publicado em Artistas
A discoteca Lux Frágil voltou a figurar no TOP 100 dos melhores clubs do mundo, divulgado pela revista britânica DJ Mag. O espaço de referência da movida lisboeta subiu este ano quatro posições e ocupa agora o lugar número 78 numa listagem liderada novamente pela discoteca brasileira Green Valley. 

A Hï Ibiza (Ibiza) e a Echostage (Washington) completam as primeiras posições, respetivamente. Além destes, também outros reconhecidos espaços de diversão noturna figuram nas dez primeiras posições, como o Berghain (Berlim, #8), o Zouk Club (Singapura, #9) e o Octagon (Seul, #10). 

Confere o TOP 10 e a listagem completa no site da DJ Mag.

1. Green Valley (Balneário Camboriú, Brasil)
2. Hï Ibiza (Ibiza, Espanha)
3. Echostage (Washington, Estados Unidos)
4. Ushuaïa (Ibiza, Espanha)
5. Printworks (Londres, Inglaterra)
6. Bootshaus (Colónia, Alemanha)
7. Papaya (Zrce Beach, Croácia)
8. Berghain (Berlim, Alemanha)
9. Zouk Club (Singapura)
10. Octagon (Seul, Coreia do Sul)
Publicado em Nightlife
É já nesta segunda-feira, 15 de setembro, que terminam as votações para o mais famoso e polémico ranking de DJs, levado a cabo pela Revista britânica DJ Mag. As votações iniciaram-se a 12 de julho.
 
Os 100 DJs mais votados neste período de tempo, serão anunciado a 18 de outubro, data em que mais uma vez coincidirá com a realização da mais importante conferência europeia de música - Amsterdam Dance Event (ADE). Também a 18 de outubro será realizado em Londres um evento de comemoração do artista que irá alcançar a primeira posição.
 
Fazendo jus à frase "o que é nacional é bom", o Portal 100% DJ apela a quem ainda está indeciso e irá inserir o seu voto nestas últimas horas, que o mesmo seja feito apenas em artistas portugueses, para, desta forma, honrar o trabalho que por cá se faz.
 
Recorda o histórico de vencedores Top 100 da DJ Mag:
 
  • 1997 - Carl Cox
  • 1998 - Paul Oakenfold
  • 1999 - Paul Oakenfold
  • 2000 - Sasha
  • 2001 - John Digweed
  • 2002 - Tiësto
  • 2003 - Tiësto
  • 2004 - Tiësto
  • 2005 - Paul van Dyk
  • 2006 - Paul van Dyk
  • 2007 - Armin van Buuren
  • 2008 - Armin van Buuren
  • 2009 - Armin van Buuren
  • 2010 - Armin van Buuren
  • 2011 - David Guetta
  • 2012 - Armin Van Buuren
  • 2013 - Hardwell
Publicado em Mix
Foi com agrado que recebi o convite da 100% DJ para efectuar uma antevisão do TOP 100 da DJ MAG. 
Se em anos anteriores foi relativamente "fácil" acertar nas posições cimeiras desta tabela (um lugar acima ou abaixo), este ano não tenho tantas certezas. 
Muitos de vocês poderão estar neste momento a pensar que é óbvio que este será o ano do Martin Garrix, outros que o Hardwell ou o Armin Van Buuren regressam ao primeiro lugar e ainda outros que os vencedores do ano passado (Dimitri Vegas e Like Mike) permanecem no topo da tabela, no entanto, nenhum de nós pode afirmar com toda a certeza que o seu palpite será o correcto. 
 
2016 foi ano de Campeonato Europeu de Futebol e tivemos o David Guetta com uma exposição planetária com o seu tema oficial, temos sempre um Tiësto na "corrida" e não nos podemos esquecer do "adeus" do Avicii, do "Sr. dos bolos" Steve Aoki, do Calvin (Harris) e do ano em grande do Oliver Heldens, sem esquecer o DJ Snake, KSHMR e o Kygo (qualquer um destes últimos três nomes devem subir lugares na tabela). 
 
A "luta" pelo Top 20 vai ser mais renhida que nunca e não arrisco dar a minha previsão para posições certas. Estou a esquecer-me de muitos nomes que poderão entrar nos 20 primeiros? 
Certamente que sim (Skrillex, Alesso, W&W, Afrojack, DVBBS, Axwell e Ingrosso, Nicky Romero e até os JackU ou o próprio Diplo). 
 
Por esta altura, já estarás tão baralhado e sem certezas tal como eu estou e nem sequer mencionei os Yellow Claw, Eric Prydz, Major Lazer, Carnage, Kaskade, Don Diablo ou o Steve Angello. Percebes agora as minhas dúvidas para a tabela deste ano? 
 
Falta-me falar dos "nossos" portugueses. Parece-me óbvio que o Kura e o Diego vão fazer parte do Top 100 mas também não consigo prever se irão subir ou descer na classificação. O importante para mim e para os portugueses é que ambos se mantenham nesta tabela sendo a sua classificação irrelevante. Teria certamente um relevo maior se estivessem a competir ou com probabilidades de entrar num Top 10 ou 20 mas não é o caso e assim sendo a classificação que tiverem, para nós portugueses, já é motivo de orgulho (seja ela qual for). 
 

O importante para mim e para os portugueses é que ambos se mantenham nesta tabela sendo a sua classificação irrelevante.

 
Gostava de deixar uma última nota. 
Muitos de vocês ainda se lembram dos nomes que compunham esta tabela à meia dúzia de anos atrás. Certamente 70% ou 80% desses nomes não entram neste Top. Podíamos divagar e voltar a abrir a discussão dos motivos e/ou da forma como estas votações são efectuadas e seria algo que não nos levaria a lado nenhum. Todos temos de compreender que a indústria da música electrónica mudou. É uma indústria que envolve milhões (dinheiro e pessoas) e devido a isso teve de ser adaptada. Hoje em dia "não se vende música" (formato físico ou até digital) como se vendia antigamente, as fontes de rendimento são outras (actuações, streaming, youtube, etc.) e o marketing tem uma importância vital no sucesso dos DJs, mas, na minha opinião, o principal factor de mudança foi a própria musica. 
 
Se à 10 anos atrás me dissessem que o D&B ia mover multidões, que ia haver um estilo "esquisito" como o Dubstep que enchia pavilhões e arenas ou que o Electro ia ter este impacto, eu iria desatar a rir. Tudo acelerou e o que antigamente era "Underground" passou a ser "pop". O que era "moda" e todos ouviam (House, Techouse, etc.) passaria para segundo plano em termos de massas. Alguém conseguiria prever que haveria festivais só com DJs que levassem mais pessoas que os concertos de bandas Internacionais? 
 
Quero acreditar que a música era e vai continuar a ser o principal factor para todas as tabelas, rankings, escolhas do público e até investimento desta indústria. Quem decide é sempre quem consome a música que é produzida. A dimensão que um DJ ou produtor atinge, se é com investimento em marketing, se é produzida por terceiros, se são factores externos (sejam eles quais forem) é sempre algo secundário porque se o público não consumir a música desse artista, não há marketing que lhe valha ou investimento que dê retorno. A música é sempre o primeiro factor de diferenciação.
 
Ricardo Silva
 
Publicado em Mix
quinta, 25 outubro 2012 21:30

Vox Pop: o Top 100 da revista DJ Mag

Segundo os resultados da mais famosa votação de deejays, Amin Van Buuren é o melhor DJ do Mundo. O DJ e Produtor de 35 anos, influente num género virado para o trance, voltou a conquistar o primeiro lugar, depois de em 2011, David Guetta ter ficado à sua frente por apenas 1 lugar. Van Buuren soma agora um total de 5 troféus só da Revista DJ Mag.
 
A grande novidade desta edição foi divulgação dos 49 DJs (através da Página de Facebook da Revista) que não entraram no TOP dos 100. Nessa mesma lista, estão os três portugueses: DJ Vibe, Mastiksoul e Diego Miranda. Já Pete Tha Zouk, ocupa a posição número 47.
Todos eles desceram de posição em relação ao ano de 2011.

Quisemos saber a opinião de três pessoas influentes na noite nacional e para este VOX POP convidámos, a Deejay Mariana Couto, Duarte Carvalho da editora Exklusive, e Nuno Gonçalves, Diretor da Revista Supernoite.
 
 

"Qual é a sua opinião sobre o TOP da DJ Mag?"

 
 
Mariana Couto, Deejay
 
Foi incredulamente que tomei conhecimento dos resultados da votação da DJ MAG. Na verdade, fiquei quase em estado de choque. Mas depois de alguns minutos percebi que, o que nos transmite o resultado desta votação é muito mais do que um golpe baixo à qualidade da house music. De facto, todos os DJs, e amantes da noite em geral, devem reflectir sobre este top.

Porque é uma votação que assenta nas opiniões dos clubbers, que votam nos seus artistas favoritos. Ponto. Sim, é evidente que aqui há uma grande dose de "engano": os resultados da votação também dependem diretamente de quanto o DJ investe na sua fan base em termos de campanha "pro voto". E sabemos que muitos investem ao ponto de parar sets, enquanto sabemos que outros se dedicam ao trabalho e deixam que o público fale por si.
(...) Quanto a mim, não votei. Nem neste, nem nenhum do género. A minha forma de homenagear os melhores do mundo, passa por comprar os seus temas, passa por ir vê los, passa por tocar as sonoridades que marcam. (...)
 
De facto, com a massificação e popularização da house music a barreira entre o bom e o mau esbateu-se e dessa mistura, às vezes quase irreal de sonoridades, resulta um top perfeitamente atípico, mas... que, também, dá uma lição de marketing (e aposto que o PSY é que não chegou a tempo...)
 
Quanto a mim, não votei. Nem neste, nem nenhum do género. A minha forma de homenagear os melhores do mundo, passa por comprar os seus temas, passa por ir vê los, passa por tocar as sonoridades que marcam.
O resto? É entretenimento.

PS - Já estive nos headquarters da DJ Mag, em Londres e lembro-me da Liz (na altura a diretora) me dizer que se a revista quisesse enriquecer com os DJs era fácil: não faltavam os que queriam comprar lugares no top. Como diz o outro: "agora pensa!"
 

 

Duarte Carvalho, Exklusive Records
 
O Top dos 100 melhores DJ Mag está cada vez mais polémico. Não concordo inteiramente com isto e passo a explicar porquê. Se olharmos para os primeiros 20, não acho nada estranho ver os nomes tais como, Armin Van Buuren, um gigante do trance que se rendeu ao progressivo, conquistando assim mais uma grande massa de público. Tiësto, já por várias vezes em número 1, de certa forma teve exactamente o mesmo percurso que o Armin. Avicii, acho que nem há comentários a fazer. David Guetta, foi somente o homem que abriu o mercardo norte-americano para a música de dança, e por aí fora...
(...) o que faz a diferença hoje em dia é somente isto, uma boa máquina de promoção a funcionar, algo que, seguramente qualquer um dos TOP 20 tem (...)
 
Creio que o Top se torna algo estranho quando verificamos que grandes mestres da cena electrónica, tais como, Roger Sanchez, Erick Morillo, Fatboy Slim, Sven Vath e outros, caíram do TOP 100.
 
Creio que isto se explica por uma questão de máquinas de promoção, seja em redes sociais, blogs, magazines, TV, e por aí fora, o que faz a diferença hoje em dia é somente isto, uma boa máquina de promoção a funcionar, algo que, seguramente qualquer um dos TOP 20 tem e os que estão mais abaixo são capazes de não ter ou, pelo menos, não se encontra a funcionar a pleno.
 

 

Nuno Gonçalves, Dir. Revista Supernoite
 
Bom, na minha humilde opinião e sem retirar mérito aos restantes DJs, acho que o TOP 10 dos 100 melhores DJs está ocupado realmente pelos "melhores" (Mas será que alguns deles são os melhores? Pelo género musical? Pelas suas capacidades técnicas? Ou pelos seus playbacks ao vivo? Pelo mediatismo que se faz em volta deles? Ficam as questões).
(...) na verdade há que saber dar valor a quem vence, mas temos de dar ainda mais valor a quem batalha ano após ano para, pelo menos tentar vencer, isso sim é um esforço reconhecido.
Voltando à realidade dos 100 melhores, quero apenas dizer que, para a quantidade de DJs que concorre, mais uma vez Portugal está de Parabéns pelas excelentes participações dos nossos artistas (ainda que não inseridos nos 100 melhores), que demonstram mais uma vez que, o que é nacional é bom, e muito.
 
Para finalizar quero apenas deixar uma nota crítica, não só ao mundo da música, mas ao mundo em geral: "as votações valem o que valem, desde que inventaram o dinheiro tudo é subjectivo", na verdade há que saber dar valor a quem vence, mas temos de dar ainda mais valor a quem batalha ano após ano para, pelo menos tentar vencer, isso sim é um esforço reconhecido.
Parabéns a todos os DJs Portugueses que participaram nesta votação.
 
 
Publicado em Mix
segunda, 07 novembro 2011 18:52

Club Banditz sobem no Top da DJ Mag

Os Club Banditz batem recorde de popularidade ao subirem mais de 4000 posições na DJMAG TOP CHART em apenas um ano. Este chart que é considerado pela indústria como o mais fiel barómetro da cena actual DJ, serve anualmente para os principais players do mercado comprovarem a popularidade dos artistas no ranking mundial.

A provar o reconhecimento do empenho dos CBZ em 2011, seja pela qualidade dos seus bootlegs, remixes, sets, radio shows ou acima de tudo pela energia impressa nos seus gigs, os fãs dos Club Banditz “tomaram de assalto” a DJ CHART da DJMAG, subindo-os nada menos do que 4.037 lugares no ranking, classificando-os numa posição de enorme prestígio - 347º lugar.

A ajudar nesta proeza, tiveram a mais recente "Brazil Winter Tour” e “Yacht Week Tour”, nesta última ficaram como DJs oficiais do evento que decorre anualmente na Croácia, Sardenha, Ibiza e Mediterrâneo, o que, juntamente com uma enorme campanha on-line gerou milhares de fãs e seguidores da “quadrilha”.
Publicado em Artistas
Um site russo de notícias "EDM" (www.edm-news.com) afirma ter hackeado o site da DJ Mag para descobrir a lista dos primeiros 70 DJs do Top 100 de 2014. De acordo com a alegação infundada, Hardwell alcança novamente o número 1 do topo, seguido de Dimitri Vegas & Like Mike, Armin Van Buuren e Martin Garrix que pula 36 pontos para ocupar a posição número 4, colocando Tiësto na 5ª posição.

Se no próximo sábado, se vier a confirmar a veracidade deste Top, pode o português KURA orgulhar-se de uma entrada direta para a posição número 42. Diego Miranda faz uma escalada enorme de 43 posições e ocupará a "casa" 51.

É necessário ter em conta que a listagem apresentada em baixo é puramente especulativa, sendo que os resultados oficiais serão apenas anunciados este sábado dia 18 de outubro a partir das 20 horas.
 
 
  • 1. Hardwell (-)
  • 2. Dimitri Vegas & Like Mike (+4)
  • 3. Armin van Buuren (-1)
  • 4. Martin Garrix (+36)
  • 5. Tiesto (-1)
  • 6. Avicii (-3)
  • 7. David Guetta (-2)
  • 8. Nicky Romero (-1)
  • 9. Skrillex (+2)
  • 10. Steve Aoki (-2)
  • 11. Calvin Harris (+4)
  • 12. Afrojack (-3)
  • 13. Blasterjaxx (+58)
  • 14. Dash Berlin (-4)
  • 15. Alesso (-2)
  • 16. Deadmau5 (-4)
  • 17. Showtek (+10)
  • 18. W & W (-4)
  • 19. Deorro (Nova entrada)
  • 20. DVBBS (Nova entrada)
  • 21. Nervo (-5)
  • 22. Zedd (+2)
  • 23. R3hab (+35)
  • 24. Andrew Rayel (+4)
  • 25. Above & Beyond (-8)
  • 26. Steve Angello (+12)
  • 27. Dyro (+3)
  • 28. Aly & Fila (-8)
  • 29. Axwell (-10)
  • 30. Dannic (+44)
  • 31. Ummet Ozcan (+68)
  • 32. Diplo (+32)
  • 33. Krewella (+11)
  • 34. Oliver Heldens (Nova entrada)
  • 35. Fedde Le Grand (-6)
  • 36. Vicetone (+24)
  • 37. Angerfist (-3)
  • 38. Paul van Dyk (-6)
  • 39. Sebastian Ingrosso (-21)
  • 40. Headhunterz (-17)
  • 41. Borgore (Nova entrada)
  • 42. DJ KURA (Nova entrada)
  • 43. Daft Punk (-21)
  • 44. Markus Schulz (-23)
  • 45. Frontliner (-8)
  • 46. Kaskade (-10)
  • 47. Brennan Heart (+14)
  • 48. Infected Mushroom (+5)
  • 49. Zatox (+1)
  • 50. Laidback Luke (-19)
  • 51. Diego Miranda (+43)
  • 52. Cosmic Gate (+28)
  • 53. Carnage (Nova entrada)
  • 54. Noisecontrollers (+12)
  • 55. Da Tweekaz (+31)
  • 56. DJ Snake (Nova entrada)
  • 57. Radical Redemption (Nova entrada)
  • 58. MAKJ (Nova entrada)
  • 59. VINAI (Nova entrada)
  • 60. Gabry Ponte (Nova entrada)
  • 61. Eric Prydz (-7)
  • 62. Carl Cox (-16)
  • 63. ATB (-30)
  • 64. Porter Robinson (-23)
  • 65. Firebeatz (Nova entrada)
  • 66. Yves V (Nova entrada)
  • 67. Dillon Francis (+6)
  • 68. Knife Party (-43)
  • 69. Dada Life (-34)
  • 70. Sander van Doorn (-31)
Publicado em Mix
A discoteca Lux Frágil voltou a figurar no Top 100 dos melhores clubs do mundo, divulgado pela revista britânica DJ Mag. Este espaço de referência na noite nacional desceu este ano 22 posições (61.º lugar em 2017) e ocupa agora o lugar número 83 numa listagem liderada pela terceira vez pela discoteca brasileira Green Valley. O segundo e terceiro lugar é ocupado pela Ushuaïa em Ibiza e pelo Zuk Club localizado em Singapura.

De acordo com o CEO da Green Valley, Eduardo Phillips, esta conquista é um presente de aniversário bastante especial. "É o reconhecimento do público e da crítica especializada. Não poderíamos ter conquista melhor para a comemoração dos dez anos do club do que voltar ao topo pela terceira vez", afirmou.

Este Top 100 foi apresentado na passada quarta-feira, dias depois da notícia do falecimento do fundador da discoteca Lux Frágil, Manuel Reis, vítima de doença prolongada.

Confere em baixo a listagem completa.

1. Green Valley
2. Ushuaïa
3. Zouk Singapore
4. Echostage
5. Hï Ibiza
6. Papaya
7. Octagon
8. Pacha Ibiza
9. Fabric
10. Berghain
11. Bootshaus
12. Amnesia
13. Noa Beach Club
14. Printworks
15. Dc-10
16. Motion
17. Guaba Beach Bar
18. Warung Beach Club
19. Zouk Kl
20. White Dubai
21. Elrow (Row14)
22. Exchange La
23. Omnia
24. Ministry Of Sound
25. Aquarius
26. El Fortin
27. The Warehouse Project
28. Output
29. Laroc
30. Hakkasan
31. Avalon Hollywood
32. Barbarellas
33. Kalypso
34. Egg London
35. Marquee
36. Tobacco Dock
37. Fabrik
38. Cavo Paradiso
39. Baum
40. Culture Club Revelin
41. Myst
42. Privilege
43. Beachclub
44. Lost Beach Club
45. Digital Newcastle
46. Elements
47. Watergate
48. Illuzion
49. Versuz
50. Rex Club
51. Schimanski
52. Concrete
53. Razzmatazz
54. Matahari
55. Duel:Beat
56. Womb
57. Tresor
58. Xoyo
59. Tenax Club
60. Velvet
61. Foundation Nightclub
62. Yalta Club
63. Panama
64. Robert Johnson
65. Space Plus
66. Phonox
67. Cé La Vi
68. Guendalina
69. Sankeys Ibiza
70. Sky Garden
71. Mad Club
72. The Palace
73. Space One
74. Eden
75. Oqtagon
76. De School
77. Onyx
78. Sos Club
79. Arma 17
80. Heart Nightclub
81. D-Edge
82. Chinese Laundry
83. Lux Fragil
84. Propaganda
85. Jewel Nightclub
86. Goa Club
87. Halcyon
88. Catwalk
89. Studio 338
90. Zig Zag
91. Club Galame
92. Colosseum Club
93. E11even
94. Home Sydney
95. Club Space Miami
96. Ageha
97. House Of Yes
98. Sub Club
99. Club Piccadilly
100. Coda
Publicado em Nightlife
terça, 07 outubro 2014 22:56

Top 100 DJ Mag: a antevisão dos resultados

É com enorme agrado que pelo segundo ano consecutivo, aceito o desafio do portal 100% DJ para fazer a antevisão dos resultados para o TOP 100 da DJ MAG. 
 
Este ano continuou a ser marcado por "Animals" e "Tsunamis" onde o Progressive continuou em destaque, apesar de termos presenciado uma mudança nos hits de Verão para temas mais "Deep". No entanto, o "miúdo" que surpreendeu tudo e todos ao entrar na tabela de 2013 directamente para a 40ª posição (Martin Garrix) é falado como o próximo numero 1 do mundo (ainda à dias, o Laidback Luke afirmou que assim seria). 
 
Nesta previsão de resultados que venho apresentar, posso garantir que "Garrix" estará seguramente no TOP 5 mundial mas não acredito que este fenómeno consiga destronar nomes como o de Hardwell ou Armin Van Buuren.
 
Vou fazer algo que não fiz o ano passado e vou "arriscar" na ordem do TOP 5 deste ano, colocando como numero 1 o Hardwell, seguido por Armin Van Buuren, com o fenómeno Martin Garrix a ocupar o ultimo lugar do pódio. Na 4ª posição estarão os "afilhados" do organizador do Tomorrowland - Dimitri Vegas e Like Mike e apesar de ter anunciado o cancelamento dos Tours Mundiais, o Avicii ficará na 5ª posição. Poderei estar enganado na classificação mas acho muito difícil que não seja este o TOP 5 em 2014. 
 

Estou plenamente convencido da 'queda' do Nicky Romero e das 'manas' NERVO (...)

 
No que diz respeito aos lugares cimeiros, estou plenamente convencido da "queda" do Nicky Romero e das "manas" NERVO, numa subida do Steve Angello e tenho algumas dúvidas sobre o posicionamento de David Guetta. Os W&W irão cair certamente, Calvin Harris e Alesso deverão subir e não se consegue prever se Skrillex continuará a ter uma grande votação com a queda do Dubstep e se a sua ligação ao Diplo com o projecto JackU terá sido suficiente para recolher os votos necessários dos fãs.
 
Tiesto, Steve Aoki e Deadmau5 continuam com uma base de fãs sólida e entrarão sem grandes dúvidas nos lugares de destaque tal como o Afrojack. 
 
Algo que ninguém consegue prever, é se nomes como Swedish House Mafia vão continuar na tabela (por razões óbvias e visto os seus elementos "competirem" a solo) e o que será que vai acontecer com os Daft Punk. 
 
Obviamente que faltam aqui imensos nomes que vão constar neste TOP (Above & Beyond, Zedd, Knife Party, Showtek, Dyro, Chuckie, Quentin Mosimann, Blasterjaxx, etc.) mas não quero perder mais tempo e vou falar do realmente interessa a todos nós. OS PORTUGUESES. 
 
Sim, escrevi bem... OS PORTUGUESES. Tudo leva a crer que vamos ter 2 Portugueses no TOP 100 Mundial em 2014. É escusado dizer os nomes mas o KURA e DIEGO MIRANDA estarão nesta tabela e estou convicto de uma entrada histórica do Kura (perto da posição 80) e de uma melhoria do posicionamento do Diego Miranda (em 2013 atingiu a 94ª posição) podendo mesmo chegar aos "70's". 
 

É escusado dizer os nomes mas o KURA e DIEGO MIRANDA estarão nesta tabela (...)

 
Volto a referir que isto são tudo previsões que são baseadas no conhecimento e experiência que fui obtendo ao longo dos anos e que permitem uma análise mais aprofundada mas poderei estar errado (faço votos para que não esteja porque é um orgulho ver 2 Portugueses nesta tabela). 
 
Não posso esquecer os nossos irmãos Brasileiros nesta minha previsão (até porque estou a torcer por um deles). Se os Felguk são presença certa nesta tabela, estou convicto da entrada de um "fenómeno" chamado Ftampa e de quem muito me orgulho, não só pelo seu trabalho e qualidade mas também pelo trabalho do seu manager de quem sou amigo e admirador confesso (Guilherme Tannenbaum) que tem feito um trabalho notável apesar da sua tenra idade.
 
Não vou alongar-me mais e cá estaremos todos para conferir se estas previsões em forma de antevisão estarão correctas e se iremos celebrar a presença de 2 nomes Portugueses nesta tabela que tem servido de referência na escolha dos melhores DJ's dos mundo.
 
Ricardo Silva
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5