18-08-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O website da Momondo, uma agência de planeamento de viagens e férias, realizou recentemente um top 10 dos melhores festivais de música a nível internacional. O festival português Be-In Gathering, em Idanha-a-Nova, foi um dos escolhidos.
 
O Be-In Gathering foi destacado pela sua música trance, os seus workshops, massagens, meditações, as paisagens naturais e ainda a possibilidade de “purificar o coração, corpo e a alma”.
 
Na lista também estão presentes festivais como o Sónar (Espanha), Lollapalooza (Alemanha), Hideout Festival (Croácia) e Secret Solstice (Islândia).
 
Confere abaixo a lista completa:
 
  • Calvi On The Rocks (França)
  • Sónar (Espanha)
  • Woodstock Festival (Polónia)
  • Secret Solstice (Islândia)
  • Hideout Festival (Croácia)
  • Lollapalooza Berlim (Alemanha)
  • Supersonic Festival (Reino Unido)
  • Musik I Lejet (Dinamarca)
  • Down the Rabbit Hole (Holanda)
  • Be-In Gathering (Portugal)
 
{youtube}9lNQ4o5yko4{/youtube}
Publicado em Festivais
A discoteca Lux, localizada na capital portuguesa, subiu 38 lugares na tabela dos melhores clubs do mundo realizada pela revista DJ Mag. O prestigiado espaço de diversão noturna alcançou a posição número 58, depois de no ano passado ter estado colocada em 96º lugar.
 
O Top 3 da lista, divulgada hoje, é composto pelo Space Ibiza, Green Valley e Amnesia, em primeiro, segundo e terceiro lugar respetivamente. No ano passado, o pódio era ocupado por Green Valley, Space Ibiza e Hakkasan.
 
Confere a lista completa:
 
  • 1 – Space Ibiza (Espanha)
  • 2 – Green Valley (Brasil)
  • 3 – Amnesia (Espanha)
  • 4 – Pacha Ibiza (Espanha)
  • 5 – Octagon (Coreia do Sul)
  • 6 – Zouk (Singapura)
  • 7 – Hakkasan (Estados Unidos da América)
  • 8 – Ushuaia (Espanha)
  • 9 – Sirena (Brasil)
  • 10 – BCM Planet Dance (Espanha)
  • 11 – Papaya (Croácia)
  • 12 – DC10 (Espanha)
  • 13 – Echostage (Estados Unidos da América)
  • 14 – Paradise Club (Grécia)
  • 15 – Fabric (Reino Unido)
  • 16 – Berghain/Panorama Bar (Alemanha)
  • 17 – Bootshaus (Alemanha)
  • 18 – Anzu (Brasil)
  • 19 – Motion (Reino Unido)
  • 20 – Noa Beach Club (Croácia)
  • 21 – Warung (Brasil)
  • 22 – Cavo Paradiso (Grécia)
  • 23 – Ministry Of Sound (Reino Unido)
  • 24 – Guaba Beach Club (Chipre)
  • 25 – Cocorico (Itália)
  • 26 – Zouk KL (Malásia)
  • 27 – Sankeys (Espanha)
  • 28 – The Warehouse Project (Reino Unido)
  • 29 – Baum (Bogotá)
  • 30 – Air (Holanda)
  • 31 – Digital (Reino Unido)
  • 32 – Omnia (Estados Unidos da América)
  • 33 – Exchange (Estados Unidos da América)
  • 34 – Arma 17 (Rússia)
  • 35 – Marquee (Estados Unidos da América)
  • 36 – Elrow (Espanha)
  • 37 – Matahari (Brasil)
  • 38 – Club Space (Estados Unidos da América)
  • 39 – Barbarellas (Croácia)
  • 40 – El Fortin (Brasil)
  • 41 – Yalta (Bulgária)
  • 42 – Avalon (Estados Unidos da América)
  • 43 – Icon (Estados Unidos da América)
  • 44 – Guendalina (Itália)
  • 45 – Aquarius (Croácia)
  • 46 – New City Gas (Canadá)
  • 47 – Fabrik (Espanha)
  • 48 – Output (Estados Unidos da América)
  • 49 – White Club (Emirados Árabes Unidos)
  • 50 – Surrender/Encore Beach Club (Estados Unidos da América)
  • 51 – Versuz (Bélgica)
  • 52 – Privilege (Espanha)
  • 53 – Cacao Beach (Bulgária)
  • 54 – Egg LDN (Reino Unido)
  • 55 – Womb (Japão)
  • 56 – D-Edge (Brasil)
  • 57 – Lost Beach Club (Equador)
  • 58 – Lux (Portugal)
  • 59 – Sub Club (Escócia)
  • 60 – Myst (China)
  • 61 – The Palace (Filipinas)
  • 62 – Beach Club MTL (Canadá)
  • 63 – Sankeys MCR (Reino Unido)
  • 64 – Colosseum Club (Indonésia)
  • 65 – Elements (China)
  • 66 – Duel:Beat (Itália)
  • 67 – Rex Club (França)
  • 68 – Watergate (Alemanha)
  • 69 – Mint Club (Reino Unido)
  • 70 – Drai’s (Estados Unidos da América)
  • 71 – La Huaka (Peru)
  • 72 – Cielo (Estados Unidos da América)
  • 73 – E11even (Estados Unidos da América)
  • 74 – Concrete (França)
  • 75 – Revelin (Croácia)
  • 76 – Xoyo (Reino Unido)
  • 77 – Tresor (Alemanha)
  • 78 – Dragonfly (Indonésia)
  • 79 – Light Nightclub (Estados Unidos da América)
  • 80 – Chinese Laundry (Austrália)
  • 81 – Club Cubic (China)
  • 82 – Foundation Seattle (Estados Unidos da América)
  • 83 – Velvet (Paraguai)
  • 84 – Modo Ultra Club (China)
  • 85 – Loft Metropolis (França)
  • 86 – Phonox (Reino Unido)
  • 87 – Kitty SU (Índia)
  • 88 – Razzmatazz (Espanha)
  • 89 – Cé La Vi (Malásia)
  • 90 – Mad Club (Suíça)
  • 91 – Verboten (Estados Unidos da América)
  • 92 – Illuzion (Tailândia)
  • 93 – Stealth (Reino Unido)
  • 94 – Coda (Canadá)
  • 95 – Rainbow Venues (Reino Unido)
  • 96 – X2 (Indonésia)
  • 97 – Studio 338 (Reino Unido)
  • 98 – Space Ibiza NY (Estados Unidos da América)
  • 99 – Robert Johnson (Alemanha)

 

Publicado em Mix
Pelo quarto ano consecutivo, o Portal 100% DJ vai realizar a única ação em Portugal, que reconhece a dedicação, o esforço e o trabalho desenvolvido ao longo do ano, por parte dos DJs e produtores nacionais. Esta listagem pretende ainda distinguir os que mais se destacaram e contribuíram para o desenvolvimento da música eletrónica em Portugal.
 
Este ano a lista vai apresentar novamente 20 artistas, sendo que 17 são eleitos por parte da redação do Portal 100% DJ e 3 serão o resultado dos mais votados pelo público, através de um formulário online, que estará disponível entre os dias 23 de outubro e 30 de novembro.
 
Os “20 Mais de 2015” serão apresentados a 8 de dezembro, data do 8.º aniversário da única plataforma nacional, 365 Dias ao Ritmo da Noite, disponível em www.100-dj.pt.
 
De recordar que esta lista de artistas não representa um “Top” de popularidade com posições de primeiro, segundo ou terceiro lugar. Todos os artistas serão eleitos de forma uniforme e todos se incluem no mesmo patamar, onde serão apresentados por ordem alfabética.
 
Publicado em 100% DJ
terça, 19 novembro 2013 15:09

Dupla portuguesa na lista dos mais ricos

Os produtores discográficos portugueses João Da Silva e Nelson Lino, conhecidos internacionalmente por Da Silva & Lino, acabam de entrar no ranking de celebridades com maior património a nível mundial compilada pelo conhecido website norte-americano TheRichest.com, tendo visto o seu valor combinado avaliado num total de 2.5 milhões de dólares (US$).
 
O mediático website cuja base de dados constantemente atualizada serve como fonte de informação relativamente ao património dos nomes mundialmente mais relevantes dos universos do desporto, espetáculo, política, e negócios, acrescenta assim mais duas figuras nacionais à sua lista, onde já constavam outras personalidades de nacionalidade portuguesa tais como José Mourinho, Cristiano Ronaldo, Belmiro de Azevedo e Américo Amorim.
 
A celebrar este ano o seu décimo aniversário de carreira, João Da Silva e Nelson Lino já produziram discos para mais de 50 editoras em 10 países, incluindo as três grandes multinacionais Universal Music Group, Sony Music Entertainment, e Warner Music Group. Através da sua holding pessoal DS&L Music Group administram ainda todo o seu vasto conjunto de interesses a nível global.
 
Presença assídua na imprensa especializada nacional e estrangeira graças a uma extensa discografia, podemos encontrar entre os seus trabalhos produções e remisturas como "Pump It Up!" do cantor belga Danzel (mais de 3 milhões de cópias vendidas em todo o mundo), "Move Your Body" do grupo latino-americano 740 Boyz (conhecidos pelo seu êxito "Shimmy Shake" de 1995), e "Still Standing" do grupo feminino britânico Anything But Monday (4x disco de platina).
 
Já este ano produziram o tema "La Criminal" para o próximo álbum do grupo latino Fulanito, que no seu currículo conta com 2 nomeações para os Grammy Awards, mais de 5 milhões de álbuns vendidos, e cuja edição se encontra agendada para 2014.
Publicado em Artistas
sexta, 29 maio 2015 19:29

E os DJs mais ricos do mundo são...

A Celebrity Networth, um website sobre economia e as fortunas de milionários, divulgou hoje a lista dos 50 DJs mais ricos do mundo. Calvin Harris, Tiesto e Avicii ocupam os primeiros lugares do pódio.
 
Outros nomes sonantes da música eletrónica como Guy-Manuel de Homem-Christo (Daft Punk), Paul Oakenfold, Paul van Dyk, David Guetta, Armin van Buuren e Steve Aoki fazem parte deste top 50.
 
Uma curiosidade acerca desta lista, é a presença de Swedish House Mafia, passado mais de um ano depois do fim do trio sueco.
 
Confere abaixo a lista completa e os respetivos valores:
 
  • 1 – Calvin Harris – 110 milhões de dólares
  • 2 – Tiesto – 105 milhões de dólares
  • 3 – Avicii – 75 milhões de dólares
  • 4 – Guy-Manuel de Homem-Christo – 70 milhões de dólares
  • 5 – Thomas Bangalter – 70 milhões de dólares
  • 6 – Paul Oakenfold – 65 milhões de dólares
  • 7 – Paul van Dyk – 60 milhões de dólares
  • 8 – David Guetta – 60 milhões de dólares
  • 9 – Armin van Buuren – 55 milhões de dólares
  • 10 – Steve Aoki – 55 milhões de dólares
  • 11 – Deadmau5 – 53 milhões de dólares
  • 12 – Afrojack – 50 milhões de dólares
  • 13 – John Digweed – 48 milhões de dólares
  • 14 – Kaskade – 43 milhões de dólares
  • 15 – Judge Jules – 42 milhões de dólares
  • 16 – Sasha – 40 milhões de dólares
  • 17 – Skrillex – 36 milhões de dólares
  • 18 – Pete Tong – 33 milhões de dólares
  • 19 – Moby – 32 milhões de dólares
  • 20 – Tom Joyner – 30 milhões de dólares
  • 21 – Kidd Kraddick – 30 milhões de dólares
  • 22 – Zedd – 25 milhões de dólares
  • 23 – Fatboy Slim – 24 milhões de dólares
  • 24 – Steve Angello – 24 milhões de dólares
  • 25 – Hardwell – 23 milhões de dólares
  • 26 – The Chemical Brothers – 22 milhões de dólares
  • 27 – Swedish House Mafia – 20 milhões de dólares
  • 28 – John Laws – 20 milhões de dólares
  • 29 – Ferry Corsten – 20 milhões de dólares
  • 30 – DJ Pauly D – 20 milhões de dólares
  • 31 – Ryan Lewis – 18 milhões de dólares
  • 32 – DJ Khalil – 16 milhões de dólares
  • 33 – Sebastian Ingrosso – 16 milhões de dólares
  • 34 – Carl Cox – 16 milhões de dólares
  • 35 – Axwell – 16 milhões de dólares
  • 36 – Eddie Piolin Sotelo – 15 milhões de dólares
  • 37 – Bob Kevoian – 15 milhões de dólares
  • 38 – Benny Benassi – 15 milhões de dólares
  • 39 – Tom Griswold – 15 milhões de dólares
  • 40 – Diplo – 15 milhões de dólares
  • 41 – John R. Gambling – 15 milhões de dólares
  • 42 – Martin Garrix – 14 milhões de dólares
  • 43 – Sven Vath – 14 milhões de dólares
  • 44 – Jeffrey Sutorius – 13,5 milhões de dólares
  • 45 – Tim Westwood – 13 milhões de dólares
  • 46 – Gareth Emery – 13 milhões de dólares
  • 47 – Darude – 12 milhões de dólares
  • 48 – Aphex Twin - 12 milhões de dólares
  • 49 – Don Geronimo – 10 milhões de dólares
Publicado em Mix
Foi com agrado que recebi o convite da 100% DJ para efectuar uma antevisão do TOP 100 da DJ MAG. 
Se em anos anteriores foi relativamente "fácil" acertar nas posições cimeiras desta tabela (um lugar acima ou abaixo), este ano não tenho tantas certezas. 
Muitos de vocês poderão estar neste momento a pensar que é óbvio que este será o ano do Martin Garrix, outros que o Hardwell ou o Armin Van Buuren regressam ao primeiro lugar e ainda outros que os vencedores do ano passado (Dimitri Vegas e Like Mike) permanecem no topo da tabela, no entanto, nenhum de nós pode afirmar com toda a certeza que o seu palpite será o correcto. 
 
2016 foi ano de Campeonato Europeu de Futebol e tivemos o David Guetta com uma exposição planetária com o seu tema oficial, temos sempre um Tiësto na "corrida" e não nos podemos esquecer do "adeus" do Avicii, do "Sr. dos bolos" Steve Aoki, do Calvin (Harris) e do ano em grande do Oliver Heldens, sem esquecer o DJ Snake, KSHMR e o Kygo (qualquer um destes últimos três nomes devem subir lugares na tabela). 
 
A "luta" pelo Top 20 vai ser mais renhida que nunca e não arrisco dar a minha previsão para posições certas. Estou a esquecer-me de muitos nomes que poderão entrar nos 20 primeiros? 
Certamente que sim (Skrillex, Alesso, W&W, Afrojack, DVBBS, Axwell e Ingrosso, Nicky Romero e até os JackU ou o próprio Diplo). 
 
Por esta altura, já estarás tão baralhado e sem certezas tal como eu estou e nem sequer mencionei os Yellow Claw, Eric Prydz, Major Lazer, Carnage, Kaskade, Don Diablo ou o Steve Angello. Percebes agora as minhas dúvidas para a tabela deste ano? 
 
Falta-me falar dos "nossos" portugueses. Parece-me óbvio que o Kura e o Diego vão fazer parte do Top 100 mas também não consigo prever se irão subir ou descer na classificação. O importante para mim e para os portugueses é que ambos se mantenham nesta tabela sendo a sua classificação irrelevante. Teria certamente um relevo maior se estivessem a competir ou com probabilidades de entrar num Top 10 ou 20 mas não é o caso e assim sendo a classificação que tiverem, para nós portugueses, já é motivo de orgulho (seja ela qual for). 
 

O importante para mim e para os portugueses é que ambos se mantenham nesta tabela sendo a sua classificação irrelevante.

 
Gostava de deixar uma última nota. 
Muitos de vocês ainda se lembram dos nomes que compunham esta tabela à meia dúzia de anos atrás. Certamente 70% ou 80% desses nomes não entram neste Top. Podíamos divagar e voltar a abrir a discussão dos motivos e/ou da forma como estas votações são efectuadas e seria algo que não nos levaria a lado nenhum. Todos temos de compreender que a indústria da música electrónica mudou. É uma indústria que envolve milhões (dinheiro e pessoas) e devido a isso teve de ser adaptada. Hoje em dia "não se vende música" (formato físico ou até digital) como se vendia antigamente, as fontes de rendimento são outras (actuações, streaming, youtube, etc.) e o marketing tem uma importância vital no sucesso dos DJs, mas, na minha opinião, o principal factor de mudança foi a própria musica. 
 
Se à 10 anos atrás me dissessem que o D&B ia mover multidões, que ia haver um estilo "esquisito" como o Dubstep que enchia pavilhões e arenas ou que o Electro ia ter este impacto, eu iria desatar a rir. Tudo acelerou e o que antigamente era "Underground" passou a ser "pop". O que era "moda" e todos ouviam (House, Techouse, etc.) passaria para segundo plano em termos de massas. Alguém conseguiria prever que haveria festivais só com DJs que levassem mais pessoas que os concertos de bandas Internacionais? 
 
Quero acreditar que a música era e vai continuar a ser o principal factor para todas as tabelas, rankings, escolhas do público e até investimento desta indústria. Quem decide é sempre quem consome a música que é produzida. A dimensão que um DJ ou produtor atinge, se é com investimento em marketing, se é produzida por terceiros, se são factores externos (sejam eles quais forem) é sempre algo secundário porque se o público não consumir a música desse artista, não há marketing que lhe valha ou investimento que dê retorno. A música é sempre o primeiro factor de diferenciação.
 
Ricardo Silva
 
Publicado em Mix
Ibiza, a conhecida ilha espanhola, é um dos lugares de culto para os amantes de música eletrónica, devido à grande oferta de festas dos mais variados estilos. O verão é a época alta, onde os maiores DJs do mundo sobem às cabines dos melhores clubs de Ibiza, incluindo as suas residências, com convidados especiais.
 
O Shazam, a aplicação que permite descobrir o nome e autor da música que está a ser reproduzida, divulgou os dez temas mais procurados em Ibiza, entre agosto e setembro.
 
Confere abaixo o Top 10:
 
1 - Gregory Porter - Liquid Spirit (Claptone Remix)
 
 
2 - Frankey & Sandrino - Acamar
3 - Format:B - Chuncky
4 - Elderbrook - How Many Times (Andhim Remix)
5 - Kollektiv Turmstrasse - Sorry I'm Late
 
 
 
6 - Tom Odell - Another Love (Zwette Edit)
7 - Ninetoes - Finder
8 - Volkoder - Sensation
9 - Junge Junge feat. Kyle Pearce - Beautiful Girl
10 - Matt Simons - Catch & Release (Depend Remix)
 
 
Publicado em Mix
sexta, 30 setembro 2011 23:58

DJ Mag Top 100 DJs Awards - A festa oficial

Já são conhecidos alguns pormenores de um dos acontecimentos com mais destaque na dance scene mundial - a entrega de prémios aos 100 melhores DJ's do Mundo, pela conhecida revista DJMAG.
Desta feita, o evento terá lugar em Amesterdão, inserido no Amsterdam Dance Event (ADE) no dia 20 de outubro, quinta-Feira, no fantástico Passenger Terminal.

Markus Schulz, David Guetta, Armin Van Buuren e Fedde Le Grand são os nomes já confirmados para o line-up desta grande festa que irá reconhecer os 100 melhores do Mundo. Um evento que, e segundo a organização, promete ser histórico.
Os bilhetes já estão à venda pelo preço de 25 euros (normal) e 157,50 euros o bilhete deluxe para quatro pessoas com várias regalias - conferir aqui.
 
Até lá as expectativas e as perguntas são muitas. Será que Van Buuren ocupará pelo quarto ano consecutivo o primeiro lugar do top? Será que o francês Guetta subirá do 2º para o 1º? Pete Tha Zouk e DJ Vibe subirão os seus lugares? As respostas são dadas apenas no dia 20 de Outubro.

O Amesterdam Dance Event decorre de 19 a 22 de Outubro.

 

Publicado em Eventos
A votação mais famosa, concorrida e polémica do mundo da música eletrónica está a chegar ao fim. É já no próximo dia 14 de setembro, segunda-feira, que termina a fase de votações para a classificação dos DJs mais populares do planeta Terra, o Top 100 da revista DJ Mag.
 
Este ano a inicitiva tem o patrocínio da marca de bebida 7UP, que curiosamente também apoia Tiesto e Martin Garrix. Em 2014 foram contabilizadas 900 mil votações, provenientes de mais de 200 países de todo o mundo. Esta votação é feita desde 1993 e os resultados vão ser divulgados novamente na Amsterdam Dance Event.
 
Há vários meses que os DJs estão em ‘campanha eleitoral’, com o objetivo de ganhar votos dos seus fãs e subir na tabela classificativa. Os portugueses também entram na corrida, através de divulgação nas redes sociais e apelos durante as suas atuações, como é o caso de Kura, Tom Enzy, Diego Miranda ou The Fox.
 
Apenas três portugueses já estiveram presentes no Top 100: DJ Vibe, Pete Tha Zouk e Kura. Vibe foi o português estreante, na posição 36 em 1997, a mais alta até ao momento de um artista nacional. O Portal 100% DJ apela a todos os nossos leitores e seguidores para votarem em artistas portugueses, com o objetivo de levar o nome do nosso país por todo o mundo. Existe uma vasta lista de DJs e produtores nacionais que merecem um lugar de destaque na tabela de popularidade da DJ Mag.
 
Uma das campanhas mais originais foi a de Nicky Romero, que criou um jogo online com a sua própria personagem, que tem de alcançar vários obstáculos até chegar a um palco. No fim do jogo, é possível votar no artista.
 
No ano passado, alguns dias antes da lista oficial, foi divulgada na internet a suposta tabela classificativa de 2014, que acertou nas posições dos artistas até ao número 47.
 
E para ti, quem vai ser o grande vencedor deste ano do Top 100 da DJ Mag? Fica a conhecer algumas curiosidades sobre esta iniciativa aqui.
 
Confere abaixo as posições alcançadas pelos DJs portugueses no Top 100 da DJ Mag ao longo dos anos:
 
DJ Vibe:
  • 1997 - #36
  • 1998 - #87
  • 2004 - #80
  • 2005 - #40
  • 2006 - #47
  • 2007 - #40
  • 2008 - #79
  • 2010 - #100
  • 2011 - #84
 
Pete Tha Zouk:
  • 2010 - #80
  • 2011 - #37
  • 2012 - #47
 
Diego Miranda:
  • 2013 - #94
  • 2014 - #70
 
Kura:
  • 2014 - #42
 
 
{youtube}BmzuCN_88PU{/youtube}
Publicado em Mix
A ‘campanha eleitoral’ para o Top 100 da DJ Mag deste ano já começou. Além dos artistas internacionais, são muitos os DJs e produtores portugueses que estão a apelar ao voto, utilizando, maioritariamente, as redes sociais.
 
Kura, que se estreou o ano passado na lista ocupando a posição número 42, iniciou a sua campanha através de um vídeo que mostra os bastidores da vida de DJ. “As votações da DJ Mag já começaram, o vosso apoio é mais importante do que nunca!”, revelou Kura na sua página oficial de Facebook.
 
Há também outros DJs portugueses empenhados a tentar a sua sorte para a edição deste ano do mais disputado TOP 100 de DJs, com apelo ao voto através das redes sociais, junto dos fãs. É o caso do DJ The Fox, que considera que “esta entrada em votação é idealizada de forma a querer mostrar mais do que se faz em Portugal. A produção é o foco e um resultado inesperado pode acontecer!”.
 
Tom Enzy também já iniciou a sua ‘campanha eleitoral’, afirmando que “tem sido um ano incrível” e que “é o momento certo para fazer isto acontecer!”. Depois de apelar votos aos seus fãs, agradece por tornar este “sonho em realidade”.
 
Depois de atuarem no mesmo palco de grandes nomes como Dimitri Vegas & Like Mike ou Steve Angello, a dupla Club Banditz decidiu também apelar ao voto. “As votações da DJ Mag já começaram, o vosso apoio é muito importante!”, relatam os DJs e produtores na página oficial de Facebook.
 
Diego Miranda é também outro português que quer continuar a marcar presença na lista mais cobiçada da música eletrónica. Além de apelar ao voto durante as suas atuações o DJ aposta ainda na distribuição de autocolantes pelos fãs. Através de um vídeo com alguns dos melhores momentos da sua carreira nos últimos anos, o DJ tem contado com o apoio dos seus seguidores para fazer história.
 
Desde o ano 1997 que a presença de portugueses na lista já vem sendo habitual. DJ Vibe foi o estreante, na posição número 36, a mais alta de um DJ nacional até aos dias de hoje.
 
Pete Tha Zouk, Diego Miranda e Kura também já estiveram presentes no Top 100 da DJ Mag nos últimos anos.
 
Em baixo poderás conferir todas as posições de DJs portugueses no Top da DJ Mag, nos respetivos anos:
 
DJ Vibe:
  • 1997 - #36
  • 1998 - #87
  • 2004 - #80
  • 2005 - #40
  • 2006 - #47
  • 2007 - #40
  • 2008 - #79
  • 2010 - #100
  • 2011 - #84
 
Pete Tha Zouk:
  • 2010 - #80
  • 2011 - #37
  • 2012 - #47
 
Diego Miranda:
  • 2013 - #94
  • 2014 - #70
 
Kura:
  • 2014 - #42
 
 
{youtube}b_fjj48U3zk{/youtube}
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.