19-06-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

Segundo os últimos resultados do mais famoso e polémico ranking de DJs - divulgado no passado sábado, 18 de outubro - Hardwell, sem grandes surpresas, volta a alcançar o número 1 de uma listagem de 100 artistas. O DJ e produtor holandês recebe, desta feita, a medalha de “mais popular do mundo”, com Dimitri Vegas & Like Mike e Armin van Buuren a completar o pódio, no segundo e terceiro lugar respetivamente.
 
A lista tem recebido inúmeras críticas relacionadas com o desajustado posicionamento de alguns DJ's reconhecidos mundialmente, como é o caso de Carl Cox, ou pela ausência de Erick Morillo, por exemplo.
 
Pelo terceiro ano consecutivo, o Portal 100% DJ lançou o desafio a três rostos conhecidos e influentes na noite nacional para participar no Vox Pop, onde a pergunta é: "Qual é a sua opinião sobre o Top 100 da Revista DJ Mag?"
 
O nosso terceiro e último convidado a opinar é o DJ e produtor Hugo Rizzo.
 
A Redação 100% DJ.

 
Para mim o top 100 da DJ Mag é um top de popularidade referente a um período de tempo. E acho que o motivo de tantas críticas é que pouca gente o encara como tal.
 
É óbvio que os resultados são sempre controversos. Não há vivalma que consiga compreender que artistas como Erick Morillo, Fatboy Slim, Licle Louie Vega, Danny Tenaglia, Roger Sanchez ou Bob Sinclar fiquem de fora de um Top que avalia os melhores do mundo. Não há também vivalma que consiga conceber uma dimensão em que projectos com tão pouca história - apesar da sua inequívoca qualidade - como Martin Garrix, DVBBS ou Blasterjaxx fiquem melhor posicionados do que artistas como Daft Punk ou Carl Cox. Nem mesmo haverá vivalma que ache normal que artistas de topo de géneros musicais como o Tech House, Techno, Deep House ou mesmo Hip Hop sejam completamente excluídos desta votação ano após ano.
 
Eu simplesmente acho que o problema não é o TOP mas sim as expectativas que são criadas em seu redor. Isto não é o TOP do DJ tecnicamente mais evoluído, se não certamente que o nosso Ride era dos mais votados. Não é o top do DJ com melhor leitura de pista se não certamente que há por aí dezenas de DJs residentes por esse mundo fora que não ficariam de fora. Não é o TOP do DJ mais eclético ou evoluído musicalmente ou onde estariam nomes como Laurent Garnier?

Eu simplesmente acho que o problema não é o TOP mas sim as expectativas que são criadas em seu redor.

É este o meu argumento principal nas conversas que tenho tido com várias pessoas sobre isto.
 
O Top 100 da DJ Mag é um top de popularidade referente ao ano de 2014. Ou seja, os DJs que mais alcançaram ou mantiveram popularidade no último ano foram os melhores classificados. Ponto final. Não façam dele mais do que é.
 
PS: Eu sei que vou chover no molhado mas como raio é possível não destacar o desempenho excepcional do Kura este ano? Foi sem dúvida uma grande notícia para a scene portuguesa. E se alguém algum dia duvidou que o trabalho compensa... já estará convencido do contrário certo?
 
DJ e Produtor
 
Publicado em Mix
Chega a altura do ano em que os amantes de música electrónica ficam na expectativa pelos resultados do Top da revista DJ Mag. Não serão certamente todos, mas grande parte, porque continuamos com o embate entre duas tabelas distintas: A DJ Mag e o Resident Advisor. 
 
É mais um ano em que recebo com agrado o convite do Portal 100% DJ para comentar e efectuar uma antevisão dos resultados da DJ Mag, que serão revelados no Amsterdam Dance Event e este ano, antes de deixar essa antevisão, vou dizer algumas palavras para tentar clarificar alguma confusão e críticas que esta votação parece exercer. 
 
Apesar de se chamar ‘Top’, temos todos de perceber que os resultados desta tabela valem o que valem, ou seja, não é por um determinado DJ estar numa posição superior ou inferior que é melhor ou pior que outro que nem sequer apareça nesta tabela. 
 
Estes resultados são de alguma forma o reconhecimento dos fãs pelo trabalho que um DJ efectuou durante um ano, uma forma de promoção dos artistas que terá reflexo no valor da actuação dos mesmos, um investimento elevadíssimo por parte de agências ou dos próprios DJs e um ‘veículo promocional’ onde a marca/produto (leia-se DJ) chega aos clientes em todo o globo. Quem não conseguir compreender o objectivo e as diferenças deste ‘Top’ para uma simples votação ou análise de produção ou skills técnicas, irá sempre criticar esta tabela e os seus resultados.
 
No que diz respeito à antevisão dos resultados propriamente dita, este ano não tenho tantas certezas como o ano passado. Foram feitas campanhas e investimentos elevadíssimos e a indústria da Electronic Dance Music está cada vez mais forte. Está a entrar numa espiral que, na minha opinião, está errada com investimentos das largas centenas de milhares de euros, quer em valores cobrados nas actuações, quer no investimento efectuado, o que leva a um descrédito da qualidade musical e dos artistas. A música e o DJ deve estar sempre acima de tudo mas é fácil entender que sem promoção e investimento, por muita qualidade que exista, é difícil alguém chegar a um patamar elevado e global. 
 
No Top 10 julgo que não devemos ter diferenças e os nomes serão os mesmos do ano passado. Hardwell, Dimitri Vegas & Like Mike, Armin van Buuren, Martin Garrix, Tiësto, Avicii, David Guetta, Skrillex e Steve Aoki deverão estar presentes, deixando Calvin Harris e Afrojack na luta pela entrada nestes 10. A minha convicção é a de que este ano, Calvin Harris irá subir a sua classificação, que o Top 5 não terá mudanças e que Axwell /\ Ingrosso vão subir na tabela, tal como DJ Snake (vamos ter surpresas) e os projectos Major Lazer e JackÜ vão aparecer. 
 

Será que não atingimos já valores de actuações descabidos e pedidos inimagináveis por parte dos DJs? Será que o grau de exigência dos DJs desta tabela justificam o que se paga por eles?

 
Relativamente aos portugueses, Kura é claramente onde depositamos as nossas maiores expectativas, com o Diego Miranda sempre à espreita de uma entrada no Top 100. Uma certeza, é que Mastiksoul e Pete Tha Zouk não irão entrar nesta tabela, apesar das suas actuações e reconhecimento mundial, mas por opção própria pois nem sequer fizeram campanha. 
 
Do Brasil, fica a expectativa se Ftampa irá entrar, depois de ter ficado na 102ª posição o ano passado e se os Felguk conseguirão permanecer nos 100. 
 
Certamente iremos ver nomes a sair desta tabela, tendo alguns deles entrado pela primeira vez o ano passado e DJs que muita gente desconhece vão dar entrada. Haverá algumas surpresas (há sempre) como a classificação em 2014 do Deorro e do Borgore e são esses resultados que trazem a curiosidade sobre os mesmos. 
 
Deixo uma última nota e um pensamento sobre esta tabela e o que ela fez nos últimos anos. Será que não atingimos já valores de actuações descabidos e pedidos inimagináveis por parte dos DJs? Será que o grau de exigência dos DJs desta tabela justificam o que se paga por eles?
 
Fica ao critério de cada um que paga para os ir ver/ouvir e de quem os contrata, essa mesma análise. Sabemos os cachets dos DJs portugueses e quem os contrata acha sempre caro, mas continuamos a pagar centenas de milhares de euros por artistas que não são melhores do que temos por cá e na larga maioria das vezes não atraem público que justifique esse investimento. 
 
Esperemos que as mentalidades mudem e que a valorização do que é nosso e da nossa música seja uma realidade em 2016.
 
Ricardo Silva
 
Publicado em Mix
É já nesta segunda-feira, 15 de setembro, que terminam as votações para o mais famoso e polémico ranking de DJs, levado a cabo pela Revista britânica DJ Mag. As votações iniciaram-se a 12 de julho.
 
Os 100 DJs mais votados neste período de tempo, serão anunciado a 18 de outubro, data em que mais uma vez coincidirá com a realização da mais importante conferência europeia de música - Amsterdam Dance Event (ADE). Também a 18 de outubro será realizado em Londres um evento de comemoração do artista que irá alcançar a primeira posição.
 
Fazendo jus à frase "o que é nacional é bom", o Portal 100% DJ apela a quem ainda está indeciso e irá inserir o seu voto nestas últimas horas, que o mesmo seja feito apenas em artistas portugueses, para, desta forma, honrar o trabalho que por cá se faz.
 
Recorda o histórico de vencedores Top 100 da DJ Mag:
 
  • 1997 - Carl Cox
  • 1998 - Paul Oakenfold
  • 1999 - Paul Oakenfold
  • 2000 - Sasha
  • 2001 - John Digweed
  • 2002 - Tiësto
  • 2003 - Tiësto
  • 2004 - Tiësto
  • 2005 - Paul van Dyk
  • 2006 - Paul van Dyk
  • 2007 - Armin van Buuren
  • 2008 - Armin van Buuren
  • 2009 - Armin van Buuren
  • 2010 - Armin van Buuren
  • 2011 - David Guetta
  • 2012 - Armin Van Buuren
  • 2013 - Hardwell
Publicado em Mix
terça, 16 setembro 2008 19:52

Já decorre a eleição do Top 100

Está a decorrer a votação para a eleição do Top 100 da prestigiada Dj Mag, pull em que Dj Vibe obteve no ano transacto um prestigiante 40º lugar.

Tido a par com a Dj List como um dos mais prestigiados rankings de djs do mercado mundial, e tendo Vibe, vindo a ocupar ao longo do último ano e meio posições de grande relevo nestas tabelas, nunca será demais informar que em http://top100djs.djmag.com/ poderá elaborar o seu top e votar naqueles que são os seus djs de eleição, de maneira a que também por estes lados se façam sentir as preferências nacionais.
Publicado em Mix
A noite de sexta-feira trouxe muitas alegrias e outros tantos dissabores à comunidade DJ em geral. Os resultados do Top 100 da DJ Mag foram revelados durante o Amsterdam Music Festival e o troféu de número 1 foi entregue pela primeira vez a uma dupla, aos irmãos Dimitri Vegas & Like Mike. Hardwell e Martin Garrix compõem atualmente as posições seguintes, em segundo e terceiro lugar, respetivamente.
 
Como já vem sendo um hábito, os vários DJs e produtores utilizaram as redes sociais para expressar a sua opinião acerca desta iniciativa levada a cabo pela DJ Mag já desde o ano 1993. Uns fizeram agradecimentos aos seus fãs e outros foram mais longe, e acabaram por criticar algumas posições atribuídas.
 
Confere abaixo o levantamento das reações dos artistas de música eletrónica:
 
  • Dimitri Vegas & Like Mike: “#1 Obrigado malta!!! Nós amamo-vos!!!”

 

  • Hardwell: “Amo-vos #HardwellFamily! Obrigado por terem votado!”

 

  • Martin Garrix: “Obrigado a todos os que votaram, amo-vos malta e espero ver-vos a todos em breve! +x #3”

 

  • Armin van Buuren: “Sinto-me muito honrado por ter sido votado como Highest Trance DJ! Muito obrigado a todos os que votaram em mim!”

 

  • Afrojack: “De volta ao Top 10 #DJMagTop100! #8 Obrigado por todos os votos!!! #Ateam”

 

  • Steve Aoki: “Número 10!! Um grande obrigado a todos os que votaram!! Tem sido um ano incrível até agora. Amo-vos a todos!”

 

  • Oliver Heldens: “Yay ‘Highest House DJ’ :P”

 

  • W&W: “#14”

 

  • Dash Berlin: “É e será sempre para os fãs, amo-vos a todos! Top 100 DJs #15 Muito orgulhoso!”

 

  • DVBBS: “Obrigado!!!!”

 

  • Blasterjaxx: “Obrigado Blastersoldiers pelo vosso apoio ao longo do último ano!! Estamos honrados por conseguirmos entrar no top 20 do Top 100 da DJ Mag outra vez, por vossa causa! Preparem-se para nova música e atuações no próximo ano. Até outro dia!”

 

  • R3hab: “#21 Muito muito muito obrigado”

 

  • KSHMR: “O meu profundo obrigado a todos que votaram em mim. É uma honra incrível”

 

  • NERVO: “CONSEGUIMOS “NERVOnation!! Muito amor para todos os que votaram e nos ajudaram a chegar ao #24 do mundo. Vocês são absolutamente incríveis, nós nunca seriamos o que somos hoje sem vocês!! NERVOfansforeverrr”

 

  • Dannic: “Obrigado por todo o apoio!!! Vou agora beber algumas cervejas e celebrar a minha nova editora e por ter subido quatro lugares na DJ Mag”

 

  • Dyro: “Obrigado malta por votarem!”

 

  • Don Diablo: “NÃO POSSO ACREDITAR! Fui a subida mais alta do Top 100 DJs! Fantástico! Obrigado a todos pelo vosso amor e apoio!”

 

  • Yves V: “<3”

 

  • Ummet Ozcan: “Só quero dizer um GRANDE obrigado a todos pelo amor e apoio! Tem sido um ano louco!”

 

  • Angerfirst: “Hell yeah! Orgulhoso por estar de volta este ano ao Top 100 da DJ Mag. Obrigado aos verdadeiros hardheads”

 

  • Bassjackers: “WhoaAAAHHH nós conseguimos o Top 100 da DJ Mag!!! #39!!! Não conseguimos descrever o quanto apreciamos isto! Muito obrigado!!”

 

  • Andrew Rayel: “Um massivo muito obrigado a todos que me apoiam ano após ano. Acabei de saber que sou o número 40 no Top 100 da DJ Mag este ano”.

 

  • VINAI: “WOOOOO!!! Muito obrigado pelo apoio malta!!”

 

  • Alok: “Conseguimos!!! Emocionado!! Estamos fazendo história!! Obrigado por acreditar!! Aqui é Brasil!!”

 

  • Tom Swoon: “Estou sem palavras. Muito obrigado, vocês são os melhores!!”

 

  • Coone: “Queridos fãs, nós conseguimos outra vez! Vocês mostraram amor pelo jogo. Obrigado!”

 

  • Vicetone: “Apesar de termos descido um pouco, estamos agradecidos por todo o vosso apoio este ano. Obrigado pelo vosso apoio sempre”

 

  • Wolfpack: “52”” Obrigado por votarem”

 

  • Brennan Heart: “53! Amor para a família!”

 

  • Markus Schulz: “Melhores fãs do mundo. Obrigado a todos pelas memórias deste ano”

 

  • Diego Miranda: “Estou muito feliz porque acima de tudo sei que a maior parte de vocês estão tão mais felizes ou mais que eu. Este prémio da posição #58 é mesmo de todos nós, e eu tenho orgulho e repito, que tenho os maiores fãs do mundo... Somos um pais pequenos mas unidos somos mais fortes, contudo jamais não poderia deixar de agradecer a todo o resto do mundo, mas em especial aos meus irmãos brasileiros e toda a gente de Ibiza e Ushuaia Ibiza Beach Hotel”

 

  • DJ Chetas: “Wow Estou boquiaberto com a posição do Top 100 da DJ Mag! Eu quero agradecer a todos os meus fãs pelo apoio e amor e acreditem que isto é apenas o começo, não desistam! Há mais de mil pessoas por todo o mundo a pensar quem sou eu e porque estou na lista. Quero apresentar-me como um DJ indiano que tem estado presente na dance scene nos últimos 7 anos (...)”

 

  • Danny Avila: “Holy shit... #60 no Top 100 da DJ Mag este ano!! Estou tão contente neste momento que nem consigo explicar... OBRIGADO!”

 

  • KURA: “Yeahhh! Mais um ano na lista da DJ Mag! Obrigado a todos os que votaram! Este ano a minha carreira foi 3 vezes maior que no ano passado tudo graças ao vosso apoio, estamos todos juntos para conquistar ainda mais no próximo ano! A família KURA não pára de crescer! Obrigado!”

 

  • Laidback Luke: “Estou contente por estar uma posição abaixo de Carl Cox porque eu não quero estar mais alto. Ele é uma lenda e um DJ fantástico!”. Vejo vários DJs à minha frente que têm 1/10 dos seguidores que eu tenho. Devem ter tido um excelente ano ;)”

 

  • Tenishia: “Nós não fazemos nada por nenhum prémio, nós fazemos isto porque amamos música, amamos ser DJs, partilhar música e, principalmente, amamos os nossos fãs. Obrigado a todos os que votaram no Top 100 da DJ Mag pelo 5º ano consecutivo. Subimos dois lugares, 71!”

 

  • Frontliner: “Obrigado a todos que votaram em mim, mais uma vez eu não fiz campanha por isso significa muito para mim ver que os meus fãs continuam a votar em mim para a DJ Mag. Vocês deixam-me orgulhoso, hardstylers!”

 

  • Chuckie: “As pessoas da DJ Mag acham que eu sou tão bom, que não chega um 7, por isso decidiram dar-me dois 7’s!! Agora sou #77 obrigado malta!”

 

  • Da Tweekaz: “Obrigado a todos os nosso fãs pelo vosso apoio! Nós amamo-vos!”

 

  • Quintino: “Apesar da música não ser uma competição eu estou muito feliz por fazer parte do Top 100 DJs este ano! Eu espero sinceramente de agradecer a todos que gastaram um pouco do seu tempo para votar em mim! Espero também ver-vos em breve numa atuação minha, porque no final o que importa é desfrutarmos da música juntos e curtir à brava como uma única e grande família! #80”.

 

  • MAKJ: “Obrigado a todos os que votaram!”

 

  • Zatox: “Waoooo! Eu não estava à espera disto!! Eu continuo no Top 100 da DJ Mag!! Obrigado a todos!!”

 

  • Carnage: “WOW!”

 

  • MaRLo: “WOW! Pela primeira vez, estou no Top 100 da DJ Mag! Este ano que passou tem sido absolutamente incrível e atuei em sítios que so poderia imaginar em sonhos. Para fazer o que amo, só é possível porque vocês todos me apoiam durante estes anos. Não estou só a falar das pessoas que votaram em mim, estou a falar de todos os que foram aos meus shows, apreciaram a minha música e interagiram comigo nas redes sociais. Todo esse apoio significa muito para mim, do fundo do meu coração. Muito obrigado.”

 

  • Quentin Mosimann: “Obrigado malta por me colocarem nos 100 melhores DJ do ano pela quarta vez. Estou mais do que motivado para trabalhar mais no próximo ano!”

 

  • Miss K8: “Estou muito contente por fazer parte do Top 100 da DJ Mag deste ano pela primeira vez! 1 de 2 artistas de harcore na tabela! Muito obrigado pelos votos e pelo apoio!”

 

  • Tujamo: “Há milhões de DJs e produtores talentosos por aí e eu não posso acreditar que estou no #95 no Top 100 da DJ Mag este ano. Isto significa muito para mim! Eu faço isto à um par de ano só mas agora sinto que parece que acabei de começar. Obrigado pelo apoio massivo. Vocês fizeram deste o melhor ano de sempre!”

 

  • Mike Candys: “Wow! Estou feliz e sem palavras! Muito obrigado, meus queridos fãs, nós conseguimos outra vez! Estou no Top 100 da DJ Mag 2015 – 4 anos consecutivos até agora. Quero dizer obrigado com muitas músicas e shows do Mike Candys! Vamos sorris juntos!”

 

  • Swanky Tunes: “Hoje é um dos dias com mais significado para nós! Hoje entrámos no Top 100 da DJ Mag de 2015 pela primeira vez! #SwankyPeople! Não há palavras para descrever o quanto estamos agradecimos pelo incrível apoio! Vocês são fantástico, nós vos amamos e prometemos continuar a deliciar-vos com nova #SwankyMusic”

 

  • 3LAU: “Vamos pôr o Top 3 da DJ Mag num estúdio e veremos se os primeiros colocados vão fazer a melhor música”

 

  • Nicky Romero: “Querida DJ Mag vocês não conseguem por o nome certo na cara certa? Como é que conseguem fazer disto uma lista séria?”

 

  • Jay Hardway: “Não há Top 100 para mim, mas felizmente tenho os fãs número 1 do mundo! Obrigado por votarem”

 

  • Netsky: “É muito bom ver que muitos de vocês votaram em mim para o Top 100 da DJ Mag deste ano. Muito amor!”

 

  • Axwell /\ Ingrosso: “Ser o número 17 apenas com o vosso amor é muito melhor do que ser número 1 com aquele trabalho todo, vocês sabem a que me refiro. Por isso, muito obrigado. Muito obrigado por fazerem parte de algo novo”

 

  • Kaskade: “Eu aprecio quando uma pessoa ocupa algum do seu tempo a votar em mim, mas é normal se tu preferires gastar o teu tempo a fazer outra coisa. Este tipo de competição, votação, prémio ou o que raio seja, não está no meu radar. Eu não tenho vontade de fazer campanha para um evento que existe, principalmente, como golpe para a página de Facebook e site ganharem visitas. Enquanto a integridade do processo de votação não ser sólida, a verdadeira e embaraçosa questão é: a electronic dance music precisa de um rei ou rainha? Eu não disputei esse título no ensino secundário e não vou fazê-lo agora”

 

  • Jono Grant (Above & Beyond): “Ipads: 1. Good music: 0”

 

  • Steve Angello: “Por favor parem de se queixar acerca do Top 100 da DJ Mag. Se fizeste campanha e não correu tão bem como querias é como apostares num cavalo que não corre. As chances de ganhar são pequenas. (...) É chato para mim ver vários tweets e campanhas sobre algo que atualmente não tem significado. Quem está em campanha está em competição, não aqueles que escolheram não fazer campanha. (...) Por favor parem ou façam algo por isso, queixas não resolvem nada e são muito chatas! Eu sigo-vos pela criatividade, música e amor que partilham, não uma lista de queixas”.

 

{youtube}Dp4_-GwZNW0{/youtube}

Publicado em Mix
Segundo os últimos resultados do mais famoso e polémico ranking de DJs - divulgado no passado sábado, 18 de outubro - Hardwell, sem grandes surpresas, volta a alcançar o número 1 de uma listagem de 100 artistas. O DJ e produtor holandês recebe, desta feita, a medalha de “mais popular do mundo”, com Dimitri Vegas & Like Mike e Armin van Buuren a completar o pódio, no segundo e terceiro lugar respetivamente.
 
A lista tem recebido inúmeras críticas relacionadas com o desajustado posicionamento de alguns DJ's reconhecidos mundialmente, como é o caso de Carl Cox, ou pela ausência de Erick Morillo, por exemplo.
 
Pelo terceiro ano consecutivo, o Portal 100% DJ lançou o desafio a três rostos conhecidos e influentes na noite nacional para participar no Vox Pop, onde a pergunta é: "Qual é a sua opinião sobre o Top 100 da Revista DJ Mag?"
 
O nosso primeiro convidado a opinar é o DJ Van Breda. Nos próximos dias, apresentaremos mais duas importantes opiniões deste Vox Pop que incide sobre o tão falado Top 100.
 
A Redação 100% DJ.

 
O Top 100 DJ Mag, é para mim, o catálogo de DJs da moda.
 
A DJ Mag faz um top 100 de DJs desde 2004, ou seja há 10 anos e só nos últimos 4 ou 5 é que o comum consumidor de música electrónica tomou consciência da sua existência e testemunhou o galopante crescimento da sua importância na dance scene mundial. E tudo isto, porquê? A meu ver, o destaque que tem sido dado nos últimos anos a este top 100, deve-se a um conjunto de factores:
 
Deve-se à crescente necessidade que os festivais e casas nocturnas de todo mundo têm de fazer valer os seus investimentos, ou seja, quando contratam um artista, além do comum "DJ X autor do hit Y e Z", podem agora vangloriar-se de ter na sua casa um DJ que consta na posição “tal” do top 100. Até que ponto é isto bom para um artista?
 
Imaginem o seguinte, um clube comprou o Cristiano Ronaldo, qual a noticia que faz mais sentido? "Clube Y compra Ronaldo" ou "Clube Y compra Ronaldo, que marcou 234 golos, ganhou 10 campeonatos, faz a depilação, não tem pé de atleta e namora com a Irina.”?
 
Não que eu ache que fazer referências da carreira de um artista na publicidade do mesmo esteja de alguma forma a denegrir a sua imagem, mas quando temos que explicar ao cliente desalmadamente quem ele é, se calhar ele não é assim tão bom ou tão famoso.
 
O Top 100 veio fazer dos DJs os deputados do mundo da noite, entristece-me e irrita‐me ver DJs de todo o mundo literalmente envolvidos em campanhas eleitorais, a fazerem todo o tipo de publicidade ao seu nome, à sua carreira e a relembrar os seus fans que chegou a hora de votarem neles. É do senso comum que a competição existe e é importante se for saudável, da mesma maneira que todos já nos apercebemos que hoje em dia os DJs são mais que artistas e entertainers, são marcas gigantes, com branding e marketing elaborado e é normal que nenhuma marca quer ficar fora seja de que top for.
 
Mas é curioso ver alguns DJs (e por sinal muito bons) a criticarem e até mesmo a boicotarem o top 100, como por exemplo o Diplo e o Dillon Francis que frequentemente falam disso em entrevistas. Existem outros DJs que apesar de figurarem no top não se gabam do mesmo, nem deixam que as casas o façam, a meu ver, uma decisão acertada para quem acha que o seu nome e o seu trabalho fala mais alto.
 

(...) prefiro um dia ser referenciado ou destacado por uma instituição de renome que por um público embebido em campanhas e opiniões distorcidas.

No ano passado fui analisar o top 100 e encontrei um nome que me suscitou imensa curiosidade pois nunca tinha ouvido falar, uma DJ de Hong Kong com pouco mais de 20 anos, até aqui tudo bem, não fosse o seu facebook parecer uma revista masculina reles, ao que eu me pergunto: "Como pode esta criatura estar ao lado de monstros como Carl Cox, Daft Punk ou Axwell?".
 
Não sou contra este top, sou contra o frenesim criado à volta do mesmo. Se este top é realmente para quem tem a melhor campanha e tem mais votos, é algo do qual eu nunca quererei fazer parte, prefiro um dia ser referenciado ou destacado por uma instituição de renome que por um público embebido em campanhas e opiniões distorcidas.
 
Não podia deixar de referenciar a entrada no nosso Kura para o lugar 42, a quem dou os meus mais sinceros parabéns, não só por este objectivo concretizado, mas sim por todo o trabalho e sucesso alcançado ao longo dos últimos anos, ele já constava no meu top muito antes de entrar neste.
 
Para finalizar lanço um exercício mental, imaginem a revista Rolling Stone criar anualmente o top 100 de bandas Rock, quantas acham que se iam envolver nisto?
 
Vemo-nos na pista de dança.
 
DJ
Publicado em Mix
O mais famoso e polémico Top de DJs a nível internacional está de volta e as votações arrancaram hoje, no site oficial do Top 100 DJs da DJ Mag. Este ano, a iniciativa é uma parceria com a UNICEF.
 
No ano passado foi o jovem Martin Garrix a ficar colocado no topo da tabela da DJ Mag, lista onde também estiveram presentes os portugueses Diego Miranda e Kura, nas posições 58 e 51, respetivamente.
 
As votações decorrem até ao próximo dia 13 de setembro. Os resultados vão ser apresentados em outubro, durante o Amsterdam Dance Event.
 
Publicado em Mix
Diego Miranda é cada vez mais um nome conhecido e aclamado na música eletrónica nacional e internacional. Tendo já estado presente na famosa lista Top 100 da revista DJMag, foi este ano novamente nomeado para um MTV Europe Music Award, na categoria de Best Portuguese Act. Depois de um verão cheio de atuações em Portugal e no estrangeiro, o DJ concedeu uma entrevista exclusiva ao portal 100% DJ, onde fala sobre a sua carreira, as nomeações da MTV e o seu futuro.

 

Qual foi a tua reação ao saber que estavas novamente nomeado para um Best Portuguese Act dos MTV Europe Music Awards?
Foi com enorme orgulho que soube. É verdade que também tenho trabalhado muito para isso e o facto de ter sido o único português a entrar para o Top100 do mundo, no último ano pela DJ Mag, também deve ter contribuído para isso. Mas esta nomeação tem um sabor diferente porque é uma competição, não só a nível de DJ’s, mas a nível de todos os músicos e bandas. E... como já tinha sido o único DJ em Portugal a ser nomeado pela MTV em 2011, desta vez não estava tanto à espera, por isso é uma grande alegria e uma grande honra poder representar a música eletrónica que se faz em Portugal para todo o mundo. 
 
Quais são as expectativas em relação aos resultados das votações? Acreditas que a competição vai ser renhida?
Provavelmente vai ser difícil, porque há fãs de bandas nomeadas que também são meus fãs, pois tratam-se de estilos completamente diferentes. Mas só posso dizer que vou trabalhar cada vez mais e estou a contar com o apoio de todos os meus fãs que são incansáveis e apoiam-me incondicionalmente. A eles, só lhes posso dizer "obrigado" e que tenho os melhores fãs do mundo. 
 
Pensas que é importante a MTV (e outros meios de comunicação social) dar importância aos DJ’s, uma vez que a música eletrónica tem cada vez mais público? 
Claramente que sim. Temos de saber acompanhar a evolução e hoje em dia os concertos deram lugar a festivais com DJ’s. Se um DJ tem capacidade de mover massas, encher estádios, inclusive como bandas e é um fenómeno, tem de se lhe dar o devido valor como qualquer outro músico ou artista. 
 
Em relação aos últimos meses, qual foi a experiência/trabalho que mais te marcou e mais gostaste de realizar? Porquê? 
É difícil enumerar porque foram várias, mas posso citar algumas, nomeadamente, adorei ter feito a Tour da Ballantines que realizou uma produção magnífica em todas as festas. Há dois clubs que me marcam sempre que lá passo: Green Valley no Brasil (eleito o melhor club do mundo) e Ushuaia em Ibiza. A Tour do Happy Holi, que começou em Portugal e já vai no Brasil, com festas que são sempre mágicas e únicas. Também finalizei um tema há pouco tempo, "Believer" com a cantora americana Miss Palmer, e estou com outros projetos e colaborações novas que ainda não posso revelar e que me têm dado muito gozo fazer. 
 

Temos de saber acompanhar a evolução e hoje em dia os concertos deram lugar a festivais com DJ’s.

 
Quando poderemos ouvir novo material original? Há alguma colaboração que está a ser planeada? 
Como disse, acabei de lançar o tema "Believer" e tenho vários projetos/colaborações que estão a sair mensalmente pela minha nova editora "Less is More", mas mais mainstream. Também tenho o cantor Mitch Crown, com quem já estou a trocar ideias para trabalharmos juntos num novo tema e paralelamente quero começar a trabalhar no meu novo álbum, em que vou incluir alguns temas que já saíram e muitas novidades, mas que só deve estar finalizado no próximo ano! 
 
No futuro, que projetos e novidades podemos esperar do Diego Miranda? 
Em termos de música, vou continuar a produzir e a lançar temas novos e vou continuar a tocar muito porque já tenho a agenda cheia até ao próximo ano. Quero também trabalhar mais na minha editora para que cresça e para que dê oportunidade a outros artistas e novos talentos de crescerem. Também estou a lançar uma linha de roupa com o meu estilo, para os verdadeiros fãs… basicamente, o que posso dizer é que, não vou parar!
 
Que objetivos ainda pretendes atingir a nível profissional?
Não penso nisso, só posso dizer que "o céu é o limite!" 
 
Quais são as tuas inspirações, a nível de DJ's? E com quem desejarias trabalhar um dia? 
Existem alguns que admiro bastante e que às vezes não têm nada a ver com o estilo que toco hoje em dia, mas que serão sempre uma referência para mim, como é o caso de Carl Cox com toda a sua técnica. A nível de produtores, atualmente, existem vários como é o caso do Calvin Harris ou David Guetta porque nunca descuram a parte melódica nos seus temas e conseguem manter-se sempre atuais.
 
Nota de redação: Para votares acede a pt.mtvema.com/vota.
 
 
Publicado em Entrevistas
Até ao ano passado, apenas quatro artistas portugueses tinham figurado no Top 100 da Revista britânica DJ Mag: Kura, Pete Tha Zouk, Diego Miranda e DJ Vibe, que possuí o título de melhor posição de um português até ao momento (#36), decorria 1997, o primeiro ano em que este Top estreava as diferentes posições, hoje bastante disputadas. Apesar de ser o artista nacional com mais posições alcançadas, DJ Vibe não faz parte deste Top desde o ano 2011 (#84).
 
O DJ e produtor algarvio Pete Tha Zouk estreou-se em 2010 com uma entrada direta para a 80.ª posição. No ano a seguir (2011) subiu até ao número 37, a segunda melhor posição de um português neste Top.
 
E porque é de popularidade que esta listagem se faz, também Diego Miranda - que nos últimos anos tem arrastado multidões com o seu carisma e interatividade - não poderia faltar e foi em 2013 que comemorou a sua estreia na posição número 94. O trabalho de apelo ao voto deu frutos e o ano passado escalou até ao 70.º “andar”.
 
Além de Diego Miranda, o ano de 2014 também foi feliz para Kura, que ao jeito de um “kamehameha”, entrou a grande velocidade na cauda do Top e só parou na posição 42 - o número da sua estreia nestas andanças.
 
Ao que tudo indica, este ano será de muitas oscilações, quiçá novas entradas de artistas portugueses, mas tudo ficará em aberto até ao próximo dia 16 de outubro, data em que se realizará a cerimónia de apresentação do Top 100 no Amsterdam Music Festival, evento inserido no ADE (Amsterdam Dance Event) aquele que é considerado o maior encontro de música eletrónica a nível mundial e que este ano realiza a sua edição de 14 a 18 de outubro.
 
Em baixo, poderás conferir todas as posições alcançadas pelos DJs portugueses ao longo dos anos.
 

DJ Vibe

1997 - #36
1998 - #87
2004 - #80
2005 - #40
2006 - #47
2007 - #40
2008 - #79
2010 - #100
2011 - #84
 

Pete Tha Zouk

2010 - #80
2011 - #37
2012 - #47
 

Diego Miranda

2013 - #94
2014 - #70
 

Kura

2014 - #42
Publicado em Mix
Pela primeira vez, na história do Top 100 DJs, uma dupla chegou ao número 1: os irmãos belgas Dimitri Vegas & Like Mike, subiram este ano 1 posição, para descoroar o holandês de 27 anos, Robbert Van de Corput, conhecido no meio por Hardwell. O restante Top 5 foi, sem surpresas, preenchido por Martin Garrix (3), Armin Van Buuren (4) e Tiesto na quinta posição. Como sempre os resultados foram  apresentados debaixo de fogo e muito comentados pelas redes sociais, com frases de revolta e desagrado em relação à edição deste ano levada a cabo pela revista britânica DJ Mag.
 
Nesse sentido e pelo quarto ano consecutivo, o Portal 100% DJ lançou um desafio a rostos conhecidos e influentes na noite Portuguesa, a fim de responderem à questão “Qual é a sua opinião sobre o Top 100 da DJ Mag?”. O nosso segundo convidado a responder é Ricardo Silva, da DWM Management. 
 

Qual é a sua opinião sobre o Top 100 da DJ Mag?

 
Na antevisão dos resultados do TOP da DJ MAG, escrevi e tentei clarificar algumas situações relativas a esta tabela, onde todos sabemos que os resultados são baseados nos votos dos fãs mas também num forte investimento em promoção e na "angariação" de votos. 
 
Após ver os resultados e ler os meios de comunicação social, sites e blogs (worldwide) surgiu a indignação (que não tinha) referente a esta tabela. 
 
Ficou provado pelas classificações e entradas nesta tabela que houve muito mais do que simples investimento em promoção para haver subornos e métodos de persuasão na angariação de votos. 
 
Desde promotoras com Ipads a "solicitar" votos diretos em eventos (Dimitri Vegas e Like Mike foi um dos casos) a ofertas (leia-se subornos) de presentes em troca de votos, tudo valeu nestas votações. Ver entradas de "desconhecidos" a nomes como "Chetas e Miss K8" nesta tabela que destaca os nomes mais sonantes a nível mundial, deixa qualquer um indignado e que prova que neste mercado "vale tudo" para atingir os fins. 
 

Ficou provado pelas classificações e entradas nesta tabela que houve muito mais do que simples investimento em promoção (…)

De uma vez por todas, temos de perceber as diferenças entre investimento em promoção onde é dada a liberdade de escolha e de um "clique" e a "compra ou suborno" que nada traz de benéfico a este mercado e cria uma falsa ilusão de "fama e estatuto". Esta situação aplica-se também às redes sociais (Facebook e Youtube principalmente). Há diferenças entre ter anúncios promovidos ou patrocinados em que é dada a liberdade de fazermos um "like" ou um "view" com uma compra de um simples número irreal e que não traduz a realidade. 
 
Espero que seja o próprio mercado, os clientes e principalmente os fãs que pagam para assistir às actuações que consigam fazer a triagem e separar "o trigo do joio" para que esta tabela tenha algum significado.
 
Ricardo Silva
DWM Management
 
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.