22-01-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

sexta, 06 abril 2012 00:17

Jameson tem nova aplicação na Meo

O botão azul do comando Meo dá acesso a uma nova funcionalidade. Chama-se “Jameson Meo” e é o mais recente projecto tecnológico da marca irlandesa de whiskey Jameson, disponível para clientes Meo ADSL e Meo Fibra.

Entre as secções disponíveis na aplicação “Jameson Meo” encontram-se a de “Agenda Cultural”, com informação actualizada sobre concertos e eventos em todo o País, e a “Jameson Urban Routes”, onde se podem encontrar vídeos de actuações deste festival de música Jameson. Em “Eventos” são disponibilizados vídeos e fotografias dos eventos onde a marca garante presença e em “Done in 60 Seconds” os melhores vídeos desta competição de cinema Jameson. No “Facebook”, por sua vez, é possível acompanhar as actualizações da página oficial da Jameson no Facebook.

A aplicação “Jameson Meo” está disponível na categoria “Úteis” do Meo Interactivo de forma gratuita.
Publicado em Marcas
o âmbito da nova campanha da cerveja Sagres a marca acaba de lançar, na sua página de Facebook, a aplicação "E nós aqui temos tudo", onde desafia todos os portugueses a partilharem os simples prazeres da vida portuguesa com amigos que vivam fora de Portugal.
 
Nesta aplicação, os portugueses são convidados a surpreender um amigo português que viva fora do país e que sabe sentir falta dos simples prazeres da vida portuguesa. "Eles podem não ter a nossa praia, o nosso sol, o nosso mar, a nossa gastronomia, o nosso sentido de humor, mas podem ter a nossa cerveja Sagres", diz a marca.
 
Para isso, basta escolher um amigo, com perfil de Facebook e que viva fora de Portugal e enviar uma mensagem pessoal tendo por base a frase "Podes não ter (...) mas tens a nossa Sagres". As primeiras 100 mensagens mais originais com resposta, serão premiadas com o envio de um brinde da Cerveja Sagres (sempre que a legislação local o permita).
 
A aplicação do Facebook é muito intuitiva, construída numa lógica de passo-a-passo, e será acompanhada por uma campanha de media digital.
 
Publicado em Marcas
O Spotify recusa-se a apagar playlists criadas por utilizadores com alinhamentos exatamente iguais aos das compilações criadas pela Ministry of Sound. A acusação é feita pela editora londrina, que na segunda-feira interpôs uma ação judicial contra a plataforma de música.
 
O caso deverá fazer jurisprudência. Os 24 milhões de utilizadores que o Spotify tem atualmente, criaram desde o lançamento deste serviço de música online, em 2008, mais de mil milhões de playlists. É uma funcionalidade popular para reunir e partilhar conjuntos de canções com amigos - que também podem participar na construção dos alinhamentos - ou, nos casos de alguns sites, com leitores.
 
À escolha existem mais de 20 milhões de temas (dados de Dezembro de 2012), devidamente licenciados, que os utilizadores podem ouvir ou compilar. Entre eles estão os temas usados nas compilações da Ministry of Sound, que apenas detém os direitos para os editar em formato disco (físico ou digital) mas não para streaming
 
A Ministry of Sound, marca associada a uma discoteca de Londres com o mesmo nome, aceita essa contingência como uma dificuldade criada pela transformação da indústria da música no tempo da Internet. O que a deixa a lutar pelo que sobra - a curadoria. A editora defende que esse trabalho intelectual também deve estar protegido pela lei dos direitos de autor.
 
"O que fazemos é mais do que agrupar temas: há muita pesquisa na criação das nossas compilações e propriedade intelectual envolvida nisso. Não é apropriado que alguém faça corta-e-cola com elas", argumenta o presidente executivo da Ministry of Sound, Lohan Presencer, em declarações ao "Guardian", que deu a notícia do processo à imprensa.
 
A editora londrina - que se dedica à música de dança e já vendeu mais de 50 milhões de discos nos últimos 20 anos - exige na ação judicial que as playlists sejam apagadas, que o Spotify bloqueie de forma permanente a possibilidade de os seus alinhamentos voltarem a ser copiados e ainda uma indeminização que a compense por danos e custos com o processo.
 
O diário britânico lembra que, em 2010, houve um caso idêntico no Reino Unido, envolvendo as ligas de futebol inglesa e escocesa. Na altura, o Tribunal Superior deu razões a estes dois representantes dos clubes britânicos, que pretendia que os seus calendários (ordem dos jogos) fossem protegidos pela lei dos direitos de autor. Mas a decisão foi revertida na sequência de um recurso. No setor da música, é o primeiro caso a chegar à justiça.
 
Fonte: P3.
 
Publicado em Mix
 
O Youtube, que pertence à Google, irá lançar um serviço de subscrição de música em streaming ainda este ano, com o nome de “Music Key”. Este projeto já era para ter sido apresentado ao público durante o verão, mas acabou por ser adiado.
 
Ao que tudo indica, este novo serviço irá dar também acesso a concertos e videoclips.
 
Outra novidade do Youtube, revelada na terça feira em conferência de imprensa, é um novo serviço pago de vídeo, que excluirá os anúncios publicitários, através de uma assinatura. 
 
Publicado em Mix
A plataforma de streaming Spotify anunciou uma parceria inédita com a famosa aplicação de relacionamentos Tinder onde o objetivo é promover “matches” de acordo com o gosto musical. A parceria pretende facilitar a vida aos utilizadores que procuram a sua cara-metade através das músicas que são mais ouvidas mutuamente e com regularidade. 
 
O processo é simples e os usuários deverão ter conta em ambas as plataformas. Basta conectar o Spotify ao Tinder e partilhar um conjunto de músicas preferidas com os pretendentes. Mesmo que o usuário do Tinder não tenha conta do Spotify, poderá na mesma ouvir excertos das músicas de quem está interessado diretamente no perfil do Tinder. Para quem tem conta nas duas aplicações, será possível ver também os artistas em comum antes do “match”.
Publicado em Mix
O Twitter lançou o #music, um serviço que recomenda música com base nos artistas e nos gostos das outras pessoas que o utilizador segue, e que mostra as músicas mais populares na rede social.
 
Apresentado oficialmente nesta quinta-feira, a empresa diz que o #music está disponível nos EUA, Canadá, Reino Unido, Irlanda, Austrália e Nova Zelândia – mas a versão na web do serviço está acessível a utilizadores a partir de Portugal. Naqueles países, é ainda possível descarregar a aplicação para iPhone. O Twitter refere que em breve a aplicação chegará aos Android e a outros países.
 
O #music pode ser integrado com a loja iTunes e também com os serviços de música Spotify e Rdio para que o utilizador possa ouvir os temas musicais. Ao escolher uma canção, o #music toca a amostra que a loja da Apple disponibiliza gratuitamente, bem como um botão que encaminha o utilizador para o iTunes, onde pode a comprar.
 
O utilizador pode escolher ver as músicas mais populares, os "talentos escondidos", os artistas que siga, a música que está a ser ouvida pelas pessoas que segue e sugestões de músicos.
Publicado em Mix
A forma como as pessoas ouvem, partilham e gerem os ficheiros musicais, sofreu, nos últimos anos uma grande revolução, e a aplicação Shazam veio também contribuir para tal. Com mais de 35 milhões de utilizadores registados, esta aplicação distingue-se por tornar os telemóveis nos melhores amigos dos melómanos que pretendem estar a par de todas as novidades.
Com um simples clique, a Shazam reconhece música e conteúdos multimédia em reprodução à volta do telemóvel e em apenas 10 segundos, ter-se-á a resposta traduzida num 'tag'.
 
Recentemente a empresa publicou a listagem dos temas que obtiveram mais “tags” neste ano. O hit de Avicii "Wake Me Up" foi procurado por cerca de 14,7 milhões de pessoas em todo o mundo.
 
Porém o tema com mais 'tags' foi "Blurred Lines" de Robin Thicke, recebendo um total de 17,8 milhões de procuras.
 
Confere a listagem em baixo.
 
1 - Robin Thicke – Blurred Lines
2 - Avicii – Wake Me Up
3 - Macklemore & Ryan Lewis – Thrift Shop
4 - Macklemore & Ryan Lewis – Can´t Hold Us
5 - P!NK – Just Give Me A Reason
6 - Daft Punk – Get Lucky
7 - Rihanna – Stay
8 - Lorde – Royals
9 - Passenger – Let Her Go
10 - Will.I.Am – Scream & Shout
 
Importa também recordar que em 2012, a plataforma Shazam se aliou ao Beatport cruzando cerca de um milhão e meio de temas eletrónicos. Desta forma este ano o Top eletrónico com mais tags é:
 
1 - Avicii – Wake Me Up
2 - Daft Punk  – Get Lucky
3 - Lana Del Rey & Cedric Gervais – Summertime Sadness
4 - Calvin Harris – I Need Your Love
5 - Krewella – Alive
6 - Swedish House Mafia – Don´t You Worry Child
7 - David Guetta – Play Hard
8 - Zedd – Clarity
9 - Calvin Harris – Sweet Nothing
10 - Martin Garrix Animals
 
E tu, qual foi a que «taggaste» mais?
 
Publicado em Mix
quarta, 10 novembro 2010 17:45

Drive Me 'oferece' boleias à noite

A campanha de segurança rodoviária 100% Cool vai entrar numa nova fase com o lançamento da Drive Me, uma rede social que quer ligar jovens para a "gestão" online de boleias.
A ideia é da Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas (ANEBE) e o objectivo é garantir a saída e o regresso a casa em segurança, depois de uma saída nocturna, recorrendo ao grupo de cibercontactos.

A rede social, cujo lançamento está previsto para esta sexta-feira, passa assim a ser o mais recente recurso da 100% Cool.

Refira-se que o eixo central da 100% Cool, criada em 2004, são as brigadas que se deslocam aos locais de diversão nocturna para sensibilizar os jovens para o consumo moderado de álcool, realizar testes de alcoolemia e premiar simbolicamente os jovens com 0% de álcool.

A 100% Cool "difere em larga medida de muitas outras desenvolvidas no nosso país, pois procura evitar o lado repressivo, apostando antes na educação, motivação e responsabilização dos jovens para um consumo moderado de álcool", considera a ANEBE.
Publicado em Mix
Já se encontra disponível em Portugal, o Google Play Music Premium, um novo serviço de assinatura mensal de música no Google Play. Dá acesso a ilimitado a uma enorme biblioteca com milhões de músicas, possíveis de reproduzir online ou a partir de qualquer dispositivo - desde PCs e tablets a smartphones e outros dispositivos portáteis.
 
Segundo a empresa, a versão portuguesa do Google Play Music Premium disponibiliza não só o catálogo internacional do Google Play Music, composto por dezenas de milhões de músicas, artistas e álbuns, como inclui um amplo leque com milhares de álbuns e músicas de artistas portugueses - contemplando desde as novidades até aos clássicos da música nacional.
 
O novo Google Play Music Premium permite ao utilizador criar várias listas de reprodução, assim como uma estação de rádio interactiva de um artista ou com as músicas que mais gosta, livre de publicidade.
 
É possível adicionar, remover ou reordenar a estação como mais gostar, tendo a possibilidade de ver o que vem a seguir; e pode ainda procurar recomendações da equipa de especialista em música da Google, explorando o género pretendido.
 
Adicionalmente, a opção "Listen Now" coloca um leque de opções de artistas e estações de rádio recomendados para o respetivo utilizador, de modo a que a audição comece assim que a biblioteca de músicas é aberta.
 
É possível experimentar o novo Google Play Music Premium, tendo acesso grátis por um mês e pagar apenas 7.99€ nos meses seguintes. O preço normal para quem se inscrever após o dia 31 de Agosto será de 9,99€ por mês, com o teste gratuito durante 30 dias.
 
Publicado em Mix
Quando o álcool é consumido em demasia, pode haver momentos da noite que são esquecidos. Flashgap é a nova aplicação que pretende recordar a noite passada, inspirada no filme “A Ressaca”.
 
A aplicação é gratuita e já está disponível para download para iOS e Android. A Flashgap guarda as fotografias e vídeos num álbum privado, que só pode ser visto no dia seguinte, ao meio-dia. As memórias podem ser partilhadas com uma lista de amigos que é previamente escolhida.
 
Para a aplicação funcionar com sucesso, os utilizadores têm de criar o evento e adicionar os amigos. Cada fotografia pode depois ser vista durante 3 segundos, desaparecendo posteriormente.
 
 
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.