23-03-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

×

Erro

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens eventos-meoarena deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens eventos-meoarena deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

Desde que foi inaugurada, em 1998, pela maior sala multiusos do país já passaram inúmeros eventos, das mais diferentes tipologias, desde congressos, exposições, concertos e até mesmo provas desportivas.
 
Localizada às portas de Lisboa, a (agora) Meo Arena dispõe de uma área total de construção de 47 mil metros quadrados e na sua capacidade máxima pode albergar 20 mil pessoas em pé e 12.900 sentadas. Tem dois balcões (1.º e 2.º andar) e a área total da arena é de 5.200 metros quadrados.
 
A ideia de construir este edifício remonta às primeiras discussões sobre o Plano de Urbanização da Expo 98. Ao contrário de outras cidades europeias, Lisboa não possuía uma sala polivalente para acolher eventos de grande envergadura. As salas existentes, tanto na capital como noutros pontos do país, ou tinham lotação limitada - até 4000 lugares -, ou eram dificilmente adaptáveis a eventos não convencionais, como o desporto de alta competição em recinto coberto. Além disso, não dispunham do aparato tecnológico exigido para coberturas televisivas modernas ou pelos grandes espetáculos musicais ou teatrais.
 

Na sua capacidade máxima pode albergar 20 mil pessoas em pé e 12.900 sentadas.

 
Recuando atrás no tempo, durante os 132 dias de Expo 98, o edifício era designado Pavilhão da Utopia, onde era realizado, quatro vezes ao dia, um espetáculo de efeitos teatrais clássicos com as modernas tecnologias multimédia, designado "Oceanos e Utopias". A sua autoria foi de François Confino e Philipe Genty, produzido pela empresa Rozon. 
 
Esta construção não foi feita ao acaso. A localização foi um dos pontos fortes aquando da fase de projeto, pois tinha a vantagem de servir não só a população da maior área metropolitana portuguesa, mas também o país no seu conjunto, dada a proximidade da Estação do Oriente (onde se interligam os principais meios de transporte público) e dos principais nós rodoviários.
 
Ao longo dos últimos anos, além dos concertos que estamos habituados a assistir com banda, também os espetáculos de música eletrónica têm vindo a ganhar o seu lugar cativo nesta arena portuguesa e a atingir um público-alvo cada vez maior. O primeiro evento com DJs aconteceu em 2003. O conhecido “Olá Love 2 Dance” contou com uma gigantesca produção, onde em destaque esteve a música e todo o conjunto de efeitos multimédia. Roger Sanchez, Luís leite, Carlos Manaça, Diego Miranda e Miss Blondie estreavam desta feita a maior “discoteca” do país. 
 
Na timeline em baixo, poderás conferir todos os eventos de música eletrónica que decorreram na Meo Arena a partir do ano 2003. De recordar que os dois últimos ainda vão acontecer este ano, dias 18 e 31 respetivamente.
 
 
{gallery}eventos-meoarena{/gallery}
 
Agradecimentos 
  • Meo Arena
  • Unilever Portugal
 
Publicado em Infografias
segunda, 06 outubro 2008 23:07

DMC Portugal campeonato de DJs

No passado dia 13 de Setembro, realizou-se pela primeira vez o DMC Portugal Campeonato de DJ 2008 no Santiago Alquimista. O objectivo deste campeonato foi premiar os melhores DJ’s portugueses para representar Portugal nas finais mundiais nos dias 26 e 27 de Setembro.

Os vencedores desta competição foram:

Categoria Individual
DJ Nel-Assassin
Equipa
Supa
Supremaçy
DJ Ride

Brevemente esta competição poderá ser vista em DVD.
Publicado em Eventos

 

Ultimate DJ é o nome do novo reality show de talentos para a televisão, direcionado para DJs e produzido por Simon Cowell para a plataforma Yahoo Live, em parceria com a LiveNation e a Ultra Records. A data da estreia ainda não foi divulgada, mas está para breve.
 
O DJ vencedor do concurso televisivo vai assinar um contrato com a Sony Music e a Ultra Records e terá a oportunidade de atuar num grande festival de música. A votação ficará também a cargo do público, através da rede social Tumblr.
 
“A música eletrónica é um dos géneros mais importantes em todo o mundo e nós queremos respeitar o que está a acontecer no planeta”, afirmou Simon Cowell na conferência de imprensa e de apresentação do programa, na passada segunda-feira, em Nova Iorque.
 
O DJ e produtor Steve Aoki é um dos jurís do Ultimate DJ, depois de Fatboy Slim recusar o convite por achar que a iniciativa era uma “ideia terrível”, segundo o Digital Psy. Gordon City afirmou que será “mau para a indústria”.
 
Simon Cowell é uma das personalidades mais conhecidas da televisão mundial, tendo participado como mentor e jurí em reality shows como X-Factor, Britain’s Got Talent e American Idol. Leona Lewis, Cher Lloyd, One Direction, Fifth Harmony e Emblem 3 são alguns dos artistas descobertos pelo produtor.
 
Publicado em Mix
domingo, 09 março 2014 23:27

Marketing musical: o Facebook e os DJs

 

É bastante comum ouvir produtores e DJ's em início de carreira dizerem que "só lhes falta o marketing" para conseguirem ter "sucesso" ou que "DJ tal ou produtor tal" só tem sucesso porque "tem uma máquina de marketing e publicidade por trás". Bem... em certa medida não deixa de ser verdade. A scene, actualmente (e desde sempre, diga-se de passagem) tem uma componente de marketing muito presente. Não há nenhum DJ ou produtor profissional que não empregue, pelo menos, uma ou duas pessoas no desenvolvimento de estratégias de marketing em torno da sua carreira. Eu não vejo este panorama com maus olhos, muito pelo contrário. O marketing e a publicidade sempre fizeram parte das nossas vidas em tudo. Desde o nosso nascimento, que consumimos produtos de marketing e até quando morremos há um sem número de funerárias a vender o seu produto. O marketing está em todo o lado e é impossível construirem uma carreira sem recorrerem a estratégias de marketing.
 
É importante recorrer a alguém profissional neste sentido? É. É possível cumprir os serviços mínimos sem o fazer? Também é. E foi por isso que decidi fazer este artigo para vos dar algumas dicas básicas de como gerir o vosso marketing, nomeadamente, a vossa página de facebook.
 
1. Foquem-se num ou dois sites de redes sociais no máximo. Mais vale trabalhar um ou dois bem, do que cinco ou seis mais ou menos. E acreditem, a não ser que não façam mais nada da vida, é impossível conseguir trabalhar bem mais do que um ou dois sites de redes sociais. A questão que parece subsistir é quais os mais importantes? Bem, eu diria que o facebook é essencial com o soundcloud logo atrás, mas o youtube e o twitter têm ganho bastante força ultimamente.
 
2. Mantenham o vosso público agarrado à vossa página. Isto é importantíssimo. De forma resumida, o facebook utiliza um algoritmo - chamado Edge Rank - para calcular o alcance da vossa página. Basicamente, se os vossos posts tiverem muitos likes, comentários e partilhas, mais facilmente aparcerão nos feeds de notícias dessas pessoas. Pensem assim, quando vocês fazem scroll down no vosso feed de notícias de quem são os conteúdos que aparecem? Certíssimo, das pessoas com quem vocês interagem mais. É por isso que é importante fomentar a interacção com a vossa página. É precisamente a isto que chamamos de engagement.
 
3. Escolham uma boa hora para fazer posts. Eu sei que são 5 da manhã, acabaram uma música e querem partilha-la com Portugal inteiro. Mas Portugal está a dormir - pelo menos grande parte dele. Escolham a melhor hora para fazer os vossos posts. O facebook diz-vos, na secção de estatísticas, qual a hora a que o vosso público mais está online. Pessoalmente aconselho a fazerem os posts mais importantes entre as 9 e as 11 da noite. Ainda assim, é importante que não deixem de fazer posts a outras horas. O meu horário de facebook não é o mesmo do meu vizinho.
 
4. Utilizem imagens sempre que possível. As imagens têm um retorno de engagement muito superior a vídeos e estados. Acompenhem, sempre que possível, os vossos posts com imagens.
 
5. Utilizem estratégias de call-to-action. Sim, eu sei que parece estúpido estar a pedir likes nas publicações às pessoas ou a fazer perguntas que parecem conversa de chacha. Mas como já referi, quanto mais likes, comentários e partilhas tiverem, maior é o alcance da vossa página. Por isso, sejam estúpidos e façam conversa de chacha. Resulta.
 
6. Usem publicidade segmentada. Duas questões se levantam neste aspecto. Em primeiro lugar: a publicidade no facebook é baratíssima. Com 1€ por dia conseguem revolucionar o alcance da vossa página. Mas têm que o aprender a fazer bem, caso contrário é dinheiro deitado à rua. Será que é igual publicitar a vossa página para o Sr. Fernando que tem 58 anos e trabalha numa mercearia enquanto ouve Tony Carreira, e para o Miguel, um estudante universitário de 21 anos que segue de perto o trabalho do Hardwell ou Avicii? Claro que não. Se tivessem 1€ para investir nestas duas pessoas, usavam 50 cêntimos no Sr. Fernando e outros 50 cêntimos no Miguel? Ou gastavam tudo no Miguel? Agora multipliquem isto por milhares de pessoas. Faz sentido gastar a mesma quantidade de investimento nos senhores Fernandos do que nos Miguéis? É por isso que segmentar o vosso público é essencial. Podem fazê-lo de forma básica, por idade, sexo ou geograficamente. Mas também o podem e devem fazer recorrendo a interesses específicos. Bandas, DJ's, produtores, etc...
 
7. Não comprem likes. Likes comprados são amigos imaginários. Eu sei que custa mais, mas mais vale de longe construirem o vosso público de forma consistente e a longo-prazo do que, de um dia para o outro, aparecerem com 20 mil likes turcos ou indonésios na vossa página - como alguns DJ's e produtores bastante conhecidos da nossa praça, diga-se de passagem.
 
E pronto, não me vou alongar mais. Se tiverem dúvidas ou sugestões, estou disponível no e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
Hugo Serra Riço
Publicado em Mix

 

A rádio Nova Era lançou esta semana o passatempo “Melhor Ouvinte do Mundo Abre a Melhor Beach Party da Europa”, que dá a oportunidade a um DJ e produtor de atuar no mesmo palco que Steve Angello, Dimitri Vegas & Like Mike ou R3hab, nos dias 3 e 4 de julho, na Praia do Aterro, em Matosinhos.
 
Para participares no concurso, consulta o regulamento na página oficial da Nova era. Numa das edições anteriores deste passatempo, o vencedor foi Francisco Cunha, que lançou recentemente o seu primeiro single.
 
A Nova Era Beach Party já está em contagem decrescente e o line up já está completo. Os bilhetes estão disponíveis em pré-venda até ao dia 31 de maio nos locais habituais, entre os 15 (bilhete diário) e os 25 euros (passe geral).
 
 
Publicado em Festivais
quinta, 20 dezembro 2012 21:46

10 Músicas que vão impedir o fim do mundo

Não sabemos ao certo nem podemos prever se a "coisa", se "dá". Os grandes cérebros da NASA dizem que não, e é tudo mentira. O reboliço é tanto, que até já entrámos na onda.
Temos a certeza que as 10 músicas que apresentamos em baixo, impedem que isto algum dia acabe. Play!
 
1
 
 
2
 
 
3
 
 
4
 
 
5
 
 
6
 
 
7
 
 
8
 
 
9
 
 
10
 
 
Publicado em Mix
quarta, 03 outubro 2012 00:09

Kai Song: é DJ e tem apenas 8 anos

Na música pop há vários exemplos de talentos prematuros que viraram artistas de sucesso a nível internacional. O caso mais exemplar e conhecido de todos, é o do falecido Michael Jackson, que começou a cantar e dançar aos 5 anos de idade.

Recentemente e no género eletrónico, também existe um novo fenómeno de prematuridade artística. Falamos de Kai Song - um rapaz de 8 anos que mora em Brooklyn (Nova York).
É certo que ainda não é a estrela das pistas, mas no que depender da sua determinação e do seu empenho, é provavel que vire um 'Top DJ'.

Movido pela curiosidade típica de infância, Kai começou se interessar-se por música, usando os equipamentos do pai, que também é DJ. Clicando botões aqui e ali, e aprendendo alguns truques da profissão com o seu progenitor, Kai realizou o seu primeiro gig com apenas 3 anos no Children's Musem Of The Arts, em Manhattan. Desde então, virou uma espécie de celebridade local, e já segue uma agenda movimentada de gigs, tocando em festas de escolas, de amigos e em vários eventos. No entanto, confessa ainda ter dificuldade em manusear o 'pitch'.

Numa entrevista para o site Brokelyn, o rapaz esbanja personalidade e um certo feeling ao falar sobre os seus sets. "Se é uma festa para adultos, eu toco dance music. Uma das músicas que tem tido mais sucesso é a 'Titanium', do David Guetta. Nas festas de crianças, costumo tocar coisas mais pop, tipo a 'Dynamite', do Taio Cruz.”, diz Kai.

Além disso, este rapaz já realizou algumas pequenas proezas neste ano. Uma delas foi ir ao festival Electric Zoo, que decorreu no final do mês de agosto em Nova York, onde conseguiu tirar uma fotografia com o famoso Skrillex. "Acho espetacular a atitude dele. Reservou um tempo para receber os fãs no backstage. Conversámos e comparámos os nossos equipamentos. Ele tem as mesmas coisas que eu", revela.

Fã incondicional de David Guetta e Tiësto, Kai tem planos ambiciosos para a sua carreira. "Quero ser um grande DJ, estar no Top 10, e no mínimo entrar no Top 100", diz com afinco.
Confere a sua Página Oficial do Facebook em facebook.com/DJKaiSong.
 
Publicado em Artistas
 
A plataforma que mede a audiência do mundo da indústria musical - JustGo -, divulgou os resultados de um estudo que fez sobre os 100 DJs que mais êxito obtiveram nas redes sociais no decorrer do ano 2013. A base do estudo esteve assente nas quatro principais redes sociais Soundcloud, Youtube, Twitter e Facebook. Este estudo teve também a parceria da Topple Track - a plataforma que protege produtores e editoras da pirataria. 
 
A maioria deste Top é composto por artistas da vertente mais comercial, onde Hardwell lidera o topo. Facto é, que nem Armin van Buuren nem Tiësto estão no Top 10 e, infelizmente o mérito e presença dos portugueses nas redes sociais não foi reconhecida neste Top 100.
 
O total desta lista ultrapassa os 295 milhões de fãs em todo o mundo, onde dois terços desses fãs são apenas no Facebook. Durante o ano passado, o número de fãs nas redes sociais registou um total de 34% mas o destaque vai para a plataforma Soundcloud que registou o maior crescimento na ordem dos 60%, tornando-se a rede social mais emergente.
 
Neste estudo, soube-se ainda os artistas que mais terão crescido em cada rede social. Foram eles, Quintino no Facebook, Dyro no Twitter, Disclosure no Youtube e Armin van Buuren no Soundcloud.
 
Também a plataforma Topple Track que salvaguarda a proteção dos produtores e das editoras colaborou neste estudo revelando os cinco DJs mais pirateados de 2013. E a ordem é: Hardwell, Calvin Harris, Dimitri Vegas & Like Mike, Nicky Romero e Zedd.
 
A infografia para conferir em baixo.
 
 
Publicado em Infografias
segunda, 06 abril 2015 19:16

Com que idade morrem os DJs?

 

Os DJs também são humanos. Com que idade morrem? As respostas podem ser consultadas num estudo publicado no site The Conversation, que incluí gráficos.
 
Em relação à idade, os artistas de música eletrónica podem morrer entre os 40 e os 45 anos (mulheres) e os 45 e os 50 anos (homens). As causas de morte podem ser várias, como acidentais (16,7%), suicídio (5,0%), homicídio (10,0%), relacionados com problemas de coração (15,0%) e cancro (25,0%), segundo o estudo.
 
Estes dados estão também relacionados com os hábitos dos artistas, como a dependência de álcool e drogas, horários irregulares, cansaço de digressões, elevados níveis de stress e ansiedade.
 
Publicado em Mix
quarta, 26 agosto 2015 16:10

E os DJs mais bem pagos do mundo são...

Pelo segundo ano consecutivo, Calvin Harris lidera a tabela da revista Forbes, dos DJs mais bem pagos em todo o mundo deste último ano, com uma fortuna de 66 milhões de dólares. “Tudo aconteceu no sítio certo e no momento certo”, confessou o DJ e produtor de “Summer” à Forbes.
 
Nomes habituais como David Guetta, Skrillex, Tiesto e Steve Aoki fazem parte da lista, onde se nota a falta de artistas como Hardwell e Armin van Buuren, que têm sucesso internacional semelhante a todos os outros.
 
Desta tabela, Calvin Harris, Steve Aoki e David Guetta estiveram no nosso país este ano, no MEO Sudoeste e no Estádio Municipal de Vilamoura/Quarteira, respetivamente.
 
Confere abaixo a lista completa:
 
  • 1 – Calvin Harris – 66 milhões de dólares
  • 2 – David Guetta – 37 milhões de dólares
  • 3 – Tiesto – 36 milhões de dólares
  • 4 – Skrillex – 24 milhões de dólares
  • 4 – Steve Aoki – 24 milhões de dólares
  • 5 – Avicii – 19 milhões de dólares
  • 6 – Kaskade – 18 milhões de dólares
  • 7 – Martin Garrix – 17 milhões de dólares
  • 7 – Zedd – 17 milhões de dólares
  • 8 – Afrojack – 16 milhões de dólares
  • 9 – deadmau5 – 15 milhões de dólares
  • 9 – Diplo – 15 milhões de dólares
 
{youtube}uqnSQWeNiDo{/youtube}
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.