21-07-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 106

A organização do Rock in Rio convidou alguns dos mais importantes artistas portugueses da actualidade para gravar uma versão nacional da música do maior evento de música e entretenimento do mundo.
 
Mesmo num ano em que não há edição portuguesa, o Rock in Rio promove experiências marcantes para os artistas e para o público português.
Boss AC, Buraka Som Sistema, Carminho, David Fonseca, Expensive Soul, Lúcia Moniz, Luís Represas, Mariza, Paulo Gonzo, Rita RedShoes, Rui Veloso e Xutos & Pontapés foram os artistas que responderam “EU VOU” e passaram uma tarde de gravações e convívio no estúdio de Rui Veloso, que amavelmente se disponibilizou para receber esta iniciativa.

Zé Ricardo, Director Artístico do Palco Sunset Rock in Rio e impulsionador deste encontro, explica “Estamos a promover o encontro de artistas portugueses para celebrar o trabalho que temos vindo a desenvolver desde o Rock in Rio-Lisboa 2004 e agradecer ao público português o carinho e interesse que demonstram pelo evento. Neste momento temos asseguradas as edições de 2011, 2013 e 2015 no Rio de Janeiro que vão permitir mostrar ao mercado brasileiro o trabalho de vários artistas portugueses que já fizeram ou podem vir a fazer parte da história do Rock in Rio”.

Esta gravação vai ser divulgada nas redes sociais do Rock in Rio, que acabam de conquistar o primeiro lugar do mundo no ranking do segmento, alcançando a marca de 630 mil fãs na soma de amigos e seguidores nas redes Orkut, Facebook e Twitter.
 
Não só a organização vai levar artistas portugueses a actuar ao Rio de Janeiro como vai levar também 330 pessoas (entre portugueses e espanhóis) a assistir ao Rock in Rio 2011 com viagem, estadia, deslocações e entradas na Cidade do Rock totalmente gratuitas, através da promoção “Eu Vou a Voar ao Rio de Janeiro”, lançada no dia 15 de Abril, em conjunto com os parceiros EMBRATUR, Millennium bcp, SIC, RFM, SAPO e DN.

“Um dos objectivos inerentes ao movimento de internacionalização da marca Rock in Rio é a promoção da interacção entre os países onde actuamos. O Rock in Rio caracteriza-se como uma grande festa onde a alegria e a emoção estão sempre presentes e este tipo de acções serve para mostrar que acreditamos em Portugal e que estamos gratos pelo grande impulso que deu à marca Rock in Rio” refere Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.
Publicado em Rock in Rio
quarta, 23 maio 2012 23:00

A Cidade do Rock (Mapa)

 
Publicado em Rock in Rio
O NOS Alive foi o Festival de Verão com melhor desempenho de retorno mediático, nos meios de comunicação social, durante o passado mês de abril.
 
O festival Super Bock Super Rock, que este ano volta a lisboa, concretamente ao Parque das Nações, foi o segundo classificado deste ranking levado a cabo pela Cision, seguido pelos festivais EDP Cool Jazz e Sumol Summer Fest.
 
Os Blur e os mediáticos Noel Gallagher e Florence Welch, e respetivas bandas, continuam a trazer notícias para o Super Bock Super Rock, mas a confirmação dos portugueses Jorge Palma e Sérgio Godinho no cartaz do festival foi uma das novidades que maior buzz gerou nos media nacionais, no mês de abril. Os dois músicos vão atuar juntos no Palco Super Bock do certame, a 17 de julho, num espetáculo totalmente concebido em conjunto.
 
A "Maratona dos Festivais de Verão - Ranking Cision" é um estudo realizado de forma continuada pela Cision que analisa a evolução do mediatismo comparado de diversos festivais de música realizados em Portugal, ao longo dos meses, até ao final do Verão.
 
O objeto de análise deste estudo são todas as notícias referentes aos diferentes festivais, veiculadas no espaço editorial português, em mais de 2000 meios de comunicação social (televisão, rádio, online e imprensa). Neste caso o Ranking reflete o resultado de 1 de abril de 2015 a 30 de abril de 2015 – com os diferentes festivais a serem ordenados pela posição alcançada.
 
  1. Nos Alive
  2. Super Bock Super Rock
  3. EDPCoolJazz 
  4. Sumol Summer Fest
  5. MEO Marés Vivas
  6. MEO Sudoeste
  7. O Sol da Caparica
  8. NOS Primavera Sound
  9. Vodafone Paredes de Coura
 
 
Publicado em Festivais
segunda, 16 abril 2012 22:40

Festival Kazantip gera polémica

O Kazantip, um festival de música eletrónica que nasceu na Crimeia, Ucrânia, é conhecido na internet como o "festival orgia" e a sua versão portuguesa está marcada para julho e agosto, nas margens do Alqueva, concelho de Moura. Mas promete polémica.
Segundo avança o Jornal de Notícias, o Ministério Público recebeu recentemente uma queixa sobre um vídeo colocado numa página na Internet.
 
Nas imagens, supostamente filmadas num dos festivais Kazantip, surge uma criança de seis anos envolvida num concurso de sexo oral cujo prémio é uma t-shirt com cerca de 200 pessoas a assistir. A Procuradoria Geral da República decidiu investigar.

O vídeo, com cerca de 20 minutos, foi conhecido em Portugal através de um site dedicado as questões homossexuais: o dezanove.pt, que se queixava de que a organização iria proibir a entrada a homens e mulheres homossexuais. Foi nesse site que uma cidadã portuguesa viu a cena de sexo com a criança e apresentou queixa na Procuradoria-Geral da República (PGR). Numa detalhada descrição do vídeo, a queixa questiona os moldes em que o festival irá decorrer em Portugal e sobretudo o concurso. No entanto, a ligação entre o vídeo em causa e o evento em Portugal não está claramente estabelecida e caberá à PGR, que recebeu a queixa em janeiro, investigar.

Estes excessos são condenados no site oficial do evento português, que ameaça eventuais comportamentos desviantes com a expulsão. No sítio da Internet disponível em português, os organizadores não promovem nada de ilegal e prometem amor livre, diversão, música, liberdade e desporto, excluindo o "sexo rápido ou primitivo". Mas promove casamentos livres, em cerimónias improvisadas um dia por cada uma das cinco semanas da rave.

A ideia do festival - cuja propriedade é reclamada, em simultâneo, pelos organizadores do evento em Portugal e pelos ucranianos - é viver numa república imaginária isolada do resto do mundo, ao som da música tecno.

Segundo o site dezanove.pt, o evento Kazantip Party Land tem origem na Ucrânia, mas segundo os responsáveis pelo evento original, os promotores do festival em Portugal, não têm autorização para o uso do mesmo nome.
 
Fontes: Jornal de Notícias; Dezanove.pt.
Publicado em Festivais
Começa hoje, na Zambujeira do Mar, a 22.ª edição do MEO Sudoeste. Embora ainda sem o palco principal em funcionamento, o festival de verão abre as portas do campismo neste sábado 4 de agosto, a todos os festivaleiros que pretendem aproveitar ao máximo uma semana de férias no Litoral Alentejano.

Os palcos Super Bock e Vila Santa Casa irão preencher a Herdade da Casa Branca de música e animação, até à chegada de nomes como Shawn Mendes, Hardwell, Don Diablo, J Balvin e Jason Derulo marcados para o próximo fim-de-semana.

Mais uma vez a música nacional estará representada com concertos de Blaya, Piruka, Mundo Segundo & Sam the Kid, Diogo Piçarra, entre muitos outros, que vão atuar nos vários palcos do MEO Sudoeste. No que à música eletrónica diz respeito, o cartaz conta com nomes como Ben Ambergen, Francisco Cunha, Putzgrilla e ainda uma curadoria de Carlos Manaça que levará ao evento os DJs D-Formation, Fauvrelle, Frank Maurel, Miss Sheila, XL Garcia e MC Johnny Def.

Os bilhetes estão à venda com valores entre os 55 euros, 120 e 210 euros.
 
Publicado em Festivais
O novo festival de Lisboa - Nova Batida - vai ocupar este fim-de-semana a Lx Factory e o Village Underground, em Alcântara. O cartaz conta com mais de 50 artistas, processo longo que exigiu "muita reflexão e energia" conta a organização em entrevista ao Portal 100% DJ. Além de novos talentos a estreia deste festival traz a Lisboa os suecos Little Dragon, o britânico Gilles Peterson, a dupla Mount Kimbie, o nigeriano Seun Kuti, sem esquecer de talentos portugueses como é o caso de Riot, Octa Push e Rita Maia.
 
O festival começa a partir das 13 horas e além da componente musical terá ainda aulas de surf e ioga, festas em barcos e street food. Para saber quais as espectativas e o que podemos esperar desta primeira edição de festival Nova Batida, o Portal 100% DJ esteve à conversa com Dan Flynn, representante da Soundcrash, produtora londrina que organiza festas de música eletrónica em vários países. O Portal 100% DJ é Media Partner do evento.
 

Quais são as expectativas para a primeira edição de Festival Nova Batida?
Esperamos que a primeira edição seja uma experiência incrível para todos os envolvidos e mal podemos esperar que visitantes do Reino Unido e de outros países de todo o mundo testemunhem em primeira mão a vibração calorosa e acolhedora de Lisboa e dos seus residentes. Escolhemos Lisboa não só por causa da sua cena musical, mas porque é uma cidade próxima ao nosso coração por tantas outras razões. A perspetiva de ter a oportunidade de dar algo de volta à cidade é algo que é muito excitante para nós.

São mais de 50 artistas que fazem parte da programação. Foi difícil conseguir este cartaz? 
Foi um processo que levou muitos meses, então, é claro que demorou muito - construir um cartaz de festival exige muita reflexão e energia. Não poderíamos estar mais felizes com o nosso primeiro line up e estamos felizes em trazer um grupo tão talentoso de artistas. Também foi ótimo que tantos artistas de Lisboa estivessem tão entusiasmados em juntar-se ao cartaz e estamos muito contentes por ter tantos representantes da música eletrónica nacional.

Que critérios tiveram em conta na hora de escolher os artistas?
Dos artistas ao vivo que selecionámos, escolhemos artistas que tinham músicas novas a serem lançadas - garantindo que todas as apresentações no festival fossem frescas e excitantes para o nosso público. Como disse anteriormente, também queríamos que muitos artistas portugueses participassem - algo que certamente continuaremos em 2019.
É comum que nos festivais alguns artistas realizem alguns pedidos mais excêntricos à organização. Há algum que vos tenha surpreendido particularmente?
Depois de anos a trabalhar na indústria da música não há muito que nos surpreenda. Para a Nova Batida todos os artistas do line up deste ano mostraram-se muito humildes.

No que se diferencia o vosso festival dos outros?
Acho que é uma combinação de muitas coisas diferentes. O festival principal está dentro dos locais super coloridos e criativos do Village Underground e da LX Factory, mas também há uma festa na praia no domingo dedicada aos participantes que pretendem estar junto da natureza. Temos uma linha de música ampla, mas coesa, da qual estamos muito orgulhosos e sabemos que haverá alguns momentos loucos quando Little Dragon, Mount Kimbie e outros subirem ao palco, mas também mal podemos esperar que os festivaleiros descubram os seus novos DJs favoritos numa área diferente. Também é diferente em que há uma grande comunidade de amantes da música do Reino Unido, França e Alemanha a visitar a cidade, mas também haverá uma grande percentagem de moradores locais no coração da festa. Mal podemos esperar que as vidas destes amantes da música de toda a Europa colidam - vai ser um momento encantador.

Além da componente musical, o que poderão assistir os festivaleiros do Nova Batida?
Temos várias atividades extras disponíveis, desde aulas de surf até aulas de ioga, festas em barcos e muito mais.

Em futuras edições, a cidade de Lisboa continuará a ser o local de eleição para acolher este festival?
Sim, vamos colocar bilhetes da edição de 2019 à venda em breve, apenas um ano do Nova Batida em Lisboa não chega. Vemos isso como um projeto de longo prazo e esperamos ser muito, muito felizes aqui.

Que recomendações gostaria de deixar aos festivaleiros?
Para aqueles que ainda não tiveram a experiência de ir a um festival de música em Lisboa, vão ser bem recebidos. Para os que já foram a eventos do mesmo género, já sabem o quanto se vão divertir!
 
Publicado em Business

 

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) identificou cinco adolescentes que estavam a consumir bebidas alcoólicas, nomeadamente cerveja e sidra, no festival Super Bock Super Rock, de acordo com a agência Lusa.
 
No festival, que decorreu no passado fim de semana no Parque das Nações, em Lisboa, a ASAE instaurou quatro processos de contraordenação por venda de álcool a menores de 18 anos e mais três processos por disponibilizarem bebidas alcoólicas a adolescentes. A ASAE fiscalizou, no total, 17 operadores económicos.
 
Devido à nova lei, a organização do Super Bock Super Rock colocou à disposição uma pulseira para os indivíduos maiores de 18 anos serem autorizados a consumir bebidas alcoólicas, mas a mesma não era de uso obrigatório.
 
Publicado em Festivais
Nicky Romero – Ultra Music Festival Live 2013
Mainstage 15-03-2013
 
TrackList:
  • 01. Avicii & Nicky Romero – I Could Be The One (Nicktim) (Vocal Mix)
  • 02. Nicky Romero – Legacy
  • w/ Syndicate Of L.A.W. – Right On Time (2000 Countdown The Holly Digit)
  • w/ Zedd feat. Matthew Koma – Spectrum (Acappella)
  • 03. Tony Romera – Pandor
  • w/ Tony Romera – Pandor (Hardwell Rambo Edit)
  • 04. David Guetta feat. Ne-Yo & Akon – Play Hard (Albert Neve Remix)
  • w/ Bassjackers – ID
  • w/ Fatboy Slim – Ya Mama (Push The Tempo) (Acappella)
  • 05. Calvin Harris feat. Ellie Goulding – I Need Your Love (Nicky Romero Remix)
  • 06. Nicky Romero – Toulouse (Tommy Trash Remix)
  • w/ Nicky Romero – Toulouse
  • 07. Nicky Romero – Ultra ID 1
  • 08. Fedde Le Grand & Nicky Romero feat. Matthew Koma – Sparks (Turn Off Your Mind)
  • w/ W&W & Ummet Ozcan – The Code
  • 09. ID – ID
  • 10. Nicky Romero – Symphonica (Bare Remix)
  • w/ Nicky Romero – Symphonica
  • w/ Will.I.Am feat. Eva Simons – This Is Love (Acappella)
  • 11. Nicky Romero – Ultra ID 2
  • 12. Nicky Romero & NERVO – Like Home
  • 13. David Guetta & Nicky Romero – Metropolis
  • w/ Delerium feat. Sarah McLachlan – Silence (Acappella)

 

 

 

Publicado em Ultra Music Festival
A organização do maior evento de música e entretenimento do mundo, a Câmara Municipal de Lisboa e o Governo de Buenos Aires apresentaram no passado Domingo, as edições do Rock in Rio-Buenos Aires 2013 e do Rock in Rio-Lisboa 2014.

A conferência de imprensa contou com a presença de Roberto Medina, Presidente do Rock in Rio, Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio, António Costa, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa e Mauricio Macri, Governador da Cidade Autónoma de Buenos Aires. As bandas argentinas Los Pericos – grupo de reggae mítico da Argentina, com 25 anos de carreira e mais de 2 milhões de discos vendidos – e Tan Bionica – considerados o melhor grupo argentino em 2011, contam com mais de 250 mil seguidores no Facebook e 15 milhões de visualizações no Youtube – que integram o cartaz do Palco Sunset nos dias 2 e 3 de junho respetivamente, também estiveram presentes neste momento.

Segundo António Costa, Presidente da CML “O Rock in Rio-Lisboa é um dos grandes eventos do calendário de espetáculos da capital e felizmente está garantida a sua permanência em Lisboa para mais uma edição. A relevância do Rock in Rio para a promoção do nome e da imagem da cidade e o seu impacto económico, nomeadamente para o sector do turismo, são algumas das razões que motivam a Câmara Municipal de Lisboa a acolher este evento”.

O Rock in Rio-Buenos Aires 2013 terá lugar nos dias 27, 28 e 29 de setembro e 4, 5 e 6 outubro de 2013 no Parque da Cidade, ao sul de Buenos Aires. Este espaço tem 180.000 m2 e capacidade para receber 100.000 pessoas por dia. A primeira edição argentina do evento terá as mesmas atrações que podem ser vistas em Lisboa – o Palco Mundo, o Palco Sunset, a Eletrónica, a Rock Street e a Street Dance – e uma grande novidade: o Sky Lounge, um restaurante a 200 metros de altura, montado sobre a emblemática “Torre Espacial” do Parque da Cidade, o Mirador mais alto da América Latina, onde cerca de 1.000 pessoas por dia poderão jantar com uma vista inigualável sobre a cidade de Buenos Aires.

Para Roberto Medina, Presidente do Rock in Rio “A ida para a Argentina é mais um passo na internacionalização da marca que pretende ser a maior marca de música e entretenimento do mundo. Nos próximos anos pretendemos chegar também à Ásia e à América do Norte”.
 
Publicado em Rock in Rio

 

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) deteve hoje cinco pessoas por venda online ilegal de bilhetes para o festival NOS Alive, que vai decorrer entre os dias 9 e 11 de julho, em Lisboa.
 
A Unidade Regional do Centro instaurou os cinco processos-crime por prática de crime de especulação na forma tentada, uma vez que os bilhetes estavam à venda a 250 euros, quando na realidade têm um valor comercial de 55 euros cada.
 
Em comunicado, divulgado pela Agência Lusa, a ASAE afirma ainda que “tem vindo a realizar várias ações de investigação/fiscalização da venda online de bilhetes para o festival NOS Alive 2015”.
 
 
Publicado em Festivais
Pág. 1 de 12
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.