22-01-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

A Polícia de Segurança Pública (PSP) já terá identificado os autores das agressões a um jovem na zona dos bares do Cais do Sodré, divulgadas num vídeo captado pelo jornal Público no dia 20 de fevereiro. O subcomissário do Comando Metropolitano da PSP, Hugo Abreu, confirmou ao jornal Público que foram levadas a cabo “diligências para a descoberta da verdade e identificação dos autores do crime”. Todavia, refere também que, uma vez que se trata de um crime de ofensas à integridade física, está dependente de uma queixa da pessoa agredida, algo que ainda não foi efetuado.
 
De acordo com o Correio da Manhã, os agressores serão seguranças, certificados pelo Ministério da Administração Interna, já identificados pela polícia. O Público precisa que um deles trabalharia na empresa de segurança privada “Cosmos”. No entanto, o diretor da empresa, Bruno Sousa, garante que o suspeito "já não pertence ao efetivo da empresa" e assegura ainda que não conhece a identidade do segundo agressor. Os outros seguranças vistos no vídeo foram entretanto suspensos "enquanto decorre um processo interno". 
 
O Público obteve também uma declaração de um membro do movimento que representa 13 dos bares situados nesta zona, Miguel Gonçalves, que se refere a situação como “normal em todas as cidades da Europa e do mundo, em qualquer zona de diversão noturna”. O empresário referiu ainda que “aquela situação não sucederia se não tivesse havido uma razão muito forte”, dando a entender que a “suposta vítima” deve ser culpado de algum crime.
 
 
Fonte: Público.
Publicado em Nightlife
terça, 23 novembro 2010 21:20

Nu Soul Family no casino de Lisboa

Os Nu Soul Family festejam um ano inesquecível com um concerto único no Casino de Lisboa no próximo dia 29 de Novembro. «Never Too Late To Dance» é o disco que se fala.

No mesmo dia o grupo recebe o galardão da MTV para «Best Portuguese Act», a banda sobe ao palco para uma festa que promete muitas surpresas. O prémio comprova um ano repleto de muito sucesso, com concertos por todo o país e nos festivais de verão.

«This is For My People» e «I Believe» são as portas de entrada para o disco de estreia «Never Too Late To Dance», editado em Abril de 2010.
Publicado em Artistas
Um conjunto de grandes artistas une-se naquela que será a maior constelação de estrelas para iluminar o céu da noite de 31 de dezembro. A dupla alemã Booka Shade são as estrelas mais aguardadas e prometem surpreender com o seu primeiro Live de 2018 no Armazém 16 em Lisboa. Considerados os veteranos da cena eletrónica de Frankfurt a dupla Walter Merziger e Arno Kammermeier foi vencedora de um Beatport Music Awards, na categoria Best Tech House Artist, em 2008. Ao longo dos seus 25 anos de carreira os dois músicos participaram em remixes de artistas como Depeche Mode, Moby, Yello, Hot Chip, Kings Of Leon, Tiga e The Knife.
 
A par de Booka Shade na White Hole, a pista de dança dedicada ao house, estão ainda confirmados Gilvaia, Heartbreakerz, Nox, Ramboiage, The Slum Vagabunds e 2naynaz. Os fãs do techno não ficaram esquecidos e vão poder “descarrilar” na Black Hole, uma pista instalada em cima de uma linha de comboio e onde as máquinas estarão a cargo de Lost Theory, VOX99, GEAR, Johan, menosdois e WiseGuys from Lisbon. 
 
Os preços dos bilhetes variam entre 20 e 40 euros com bar aberto até à uma da manhã. Mais informações e bilhetes em fuse.pt.
 
Publicado em Eventos
sábado, 25 abril 2009 00:07

Dancing Queens estreiam hoje no Buddha Lx

Depois de ter invadido a tabelas de vendas em Portugal, onde atingiu o pódio e conquistou a marca de disco de ouro, o projecto “Abbacadabra” corporiza-se nas Dancing Queens, duas bailarinas portuguesas que prometem levar revivalismo e ao mesmo tempo modernidade às pistas de dança do nosso país.

“ABBAcadabra” consiste num projecto de dança idealizado por alguns dos melhores DJ’s do Reino Unido que deram às músicas do colectivo Sueco uma roupagem moderna e actual, capaz de esbater o conflito de gerações e agradar a todas as idades.

Cátia e Vera, as Dancing Queens, são a face mais visível de um espectáculo inovador que cruza música, dança, multimédia e novas tecnologias com a presença de um VJ. As duas bailarinas farão a sua estreia no próximo Sábado, no Buddha Bar em Lisboa, pelas 23h numa performance de excelência para todos aqueles que continuam a querer dançar ao som de uma das bandas mais marcantes e transversais da história.
Publicado em Artistas
A festa prometia ser épica e assim foi. Depois de Cascais e Portimão, a maior sala de espetáculos do país recebeu no passado dia 18 de dezembro a última Carlsberg Where’s The Party deste ano, com a dupla sueca Axwell /\ Ingrosso e os portugueses Diego Miranda, Club Banditz, DJ Ride e Eddie Ferrer no lineup.
 
Ainda que sem lotação esgotada, o MEO Arena em Lisboa transformou-se na maior pista de dança portuguesa durante a noite da passada sexta-feira. Além de assistirem ao espetáculo, os noctívagos tiveram ainda a oportunidade de participar em experiências únicas proporcionadas pela Carlsberg, como Meet & Greet’s com os artistas, pinturas faciais fluorescentes e ainda o famoso Photo Wall by ReusePic.
 
O espetáculo ficou também marcado pelo grande aparato multimédia, onde se destacaram os efeitos visuais, com vários ecrãs LED, pirotecnia, fogo, lasers e C02 - dispositivos com selo de qualidade da empresa Expresso Audio.
 

TALENTO PORTUGUÊS EM GRANDE DESTAQUE

 
 
Em todas as suas edições anteriores deste ano, o evento contou com a presença de um leque de artistas portugueses e também no MEO Arena o talento português não foi esquecido. Depois de Eddie Ferrer e Diego Miranda subirem ao palco de Cascais e de Portimão, chegou a vez de assumirem esta nova cabine, acompanhados também pela dupla Club Banditz e pelo campeão DJ Ride.
 
Com a responsabilidade de abrir as “hostes” ficou Eddie Ferrer, que transmitiu toda a energia necessária para a continuação do espetáculo dos seus colegas, através de um set repleto de ritmos contagiantes e hits do momento. 
 
Pouco depois, DJ Ride foi recebido de braços abertos e apresentou mais uma vez o seu incrível talento no scratch. Géneros como drum & bass, trap, hip hop e dubstep tiveram um resultado positivo no público, que ficou contagiado com toda a energia e sonoridade. Esta foi certamente uma escolha acertada por parte da organização, ao apostar num artista versátil, com um estilo diferente de todo o resto do line-up.
 
Antes do evento, e juntamente com a equipa do Espalha-Factos, o Portal 100% DJ teve a oportunidade de conversar com DJ Ride, nos bastidores do MEO Arena. 2015 revelou-se um grande ano para o artista português, que considera ter corrido “muito bem e com bastantes highlights. O meu álbum, sem dúvida, foi um dos momentos altos, o Red Bull Thre3Style foi provavelmente uma das melhores experiências que tive ao nível de campeonatos e estar dez dias no Japão foi mesmo uma coisa incrível”, confessou DJ Ride.
 

(...) o público também quer coisas mais diferentes.

 
O seu irmão, Holly, também estava presente no evento, apesar de não ir atuar, mas DJ Ride considera “brutal e é engraçado ver a nova geração, o sangue novo, pois não há assim muitos new commers no scratch e no hip hop, a nível de DJs, infelizmente, porque Portugal também é um país pequeno”. Em relação ao convite para subir ao palco do MEO Arena, DJ Ride achou “super positivo”, dando destaque ao facto de haver “DJs de outros estilos” e que “o público também quer coisas mais diferentes”. Dentro da indústria da música o artista português considera que existem rivalidades onde “quem gosta muito de um estilo, depois não respeita o outro. Às vezes o pessoal não gosta da minha música, isso para mim é um elogio, porque eu também não gosto de tudo”, referiu o DJ. 
 
No Japão, o artista confessou que teve “pouco tempo para treinar o campeonato”, pois “acordava, treinava e ia dormir” mas mesmo assim conseguiu chegar à final desta competição “que está a crescer cada vez mais, até porque tem a marca Red Bull por trás a apoiar e a suportar tudo e isso é importante”.
 
 
Ainda não tinham pisado o palco e já se podiam observar nas primeiras filas as várias bandeiras que os fãs dos Club Banditz levaram para o evento. Apesar do seu reconhecimento a nível nacional ter sido apenas concretizado no último ano, é já notório que o número de fãs está a aumentar a um bom ritmo, graças ao seu talento e presença em palco. A enérgica atuação da dupla meteu o público ao rubro recebendo desta feita, uma distinção positiva para o gig de estreia no MEO Arena.
 
A exemplo de DJ Ride, também os Club Banditz receberam em mãos, o simbólico troféu da iniciativa levada a cabo pelo Portal 100% DJ - “Os 20 Mais de 2015”, divulgada no passado dia 8 de dezembro.
 
É o número 58 do Top 100 da DJ Mag e muitos dos fãs que votaram em Diego Miranda estavam presentes no MEO Arena, prontos para assistir a mais um espetáculo do DJ e produtor português. Vários hits do momento como “Ping Pong” de Armin van Buuren entoaram na sala da capital, seguida da atuação de Mikael Solnado no tema “Turn The Lights Out” e de Mod Martin em “Never Surrender”.
 
“Foi um bom ano e a minha posição alcançada no Top 100 foi o culminar”, confessou Diego Miranda em relação a 2015, instantes antes de subir à cabine. Recentemente o artista português lançou uma faixa numa onda de techno, com o brasileiro Alok e está preparar novidades para fevereiro, mês em que será editada a sua colaboração com Wolfpack, na editora de Dimitri Vegas & Like Mike.
 
A despedida ficou concluída com a equipa de reportagem 100% DJ a fazer mais uma entrega do troféu que distingue “Os 20 Mais de 2015”.
 
 

A ESTREIA EXPLOSIVA DA FUSÃO SUECA

 
O momento mais esperado da noite, e muito provavelmente do ano, estava prestes a acontecer. Depois de um pequeno intervalo para alterações de logística, surge finalmente a dupla Axwell /\ Ingrosso, preparada para estrear em Portugal, e de forma explosiva, o seu novo projeto. As músicas assinadas pelos Swedish House Mafia não foram esquecidas e durante o set, o público vibrou ao som de “One”, “Don't You Worry Child” e “Save The World”. Outros êxitos como “Reload” (Sebastian Ingrosso & Tommy Trash), “One More Time” (Daft Punk), “Firestone” (Kygo), “Heroes” (Alesso & Tove Lo) e “How Deep Is Your Love” (Calvin Harris & Disciples) fizeram as delícias auditivas de todos.
 
Em relação aos temas originais, foram também apresentados algumas ID’s e hits já conhecidos de todos como “Can’t Hold Us Down”, “This Time”, “On My Way” e “Something New”. Para o final, ficou reservada “Sun Is Shining”, acompanhada de um espetacular efeito visual. A dupla sueca despediu-se do público com um “Obrigado”.
 
 

UM ANIVERSÁRIO ESPECIAL

 
Foi a segunda vez que Axwell comemorou o seu aniversário a trabalhar em Portugal. A última vez aconteceu em 2012, também no MEO Arena, na última digressão dos Swedish House Mafia (One Last Tour). 
 
Na passada sexta-feira, Axwell celebrou o seu 38.º aniversário nos bastidores do recinto, juntamente com alguns fãs, organização, Sebastian Ingrosso e jornalistas, que cantaram os parabéns ao artista sueco, a quem foi oferecido um bolo personalizado e uma garrafa gigante da cerveja patrocinadora do evento.
 
Já em palco e quase no fim do espetáculo foi a vez de Sebastian Ingrosso falar ao público, desafiando todos a cantar os parabéns ao seu amigo e colega aniversariante. Um momento que o DJ e produtor sueco tão depressa não irá esquecer
 

“NÃO SE MOSTRARAM SUPERIORES MAS SIM ACESSÍVEIS”

 

 
Existem sempre admiradores mais sortudos que têm a oportunidade de estar junto dos seus ídolos. Club Banditz, Diego Miranda e Axwell /\ Ingrosso foram alguns dos artistas que fizeram questão de receber os seus seguidores, dando-lhes a oportunidade de trocar algumas palavras, tirar fotografias e, claro, os autógrafos habituais.
 
João Garcia ganhou a oportunidade de estar no Meet & Greet com Axwell e Sebastian Ingrosso e “conhecê-los pessoalmente foi estranho, pois não está ao alcance de todos”, referiu em entrevista ao Portal 100% DJ. “Ver o camarim, estar perto deles, cantar os parabéns a Axwell juntamente com a imprensa foi muito bom”, afirmou João Garcia, que considera os artistas suecos como “pessoas impecáveis e que falaram sem problemas. Não se mostraram superiores mas sim acessíveis!”. Em relação à atuação da dupla, João refere que “já não são novos mas continuam a puxar pelo público e a conseguir pôr a malta jovem em delírio, além das grandes músicas produzidas”, concluiu João Garcia.
 

TRÊS EVENTOS DE SUCESSO COM ASSINATURA CARLSBERG

 
Ao longo do ano, foram três eventos de música eletrónica de excelência, que tiveram lugar na marina de Cascais, no Nosolo Água de Portimão e no MEO Arena em Lisboa. Nomes como NERVO, Alok, Diego Miranda, Danny Avila, Deorro, Tom Enzy, Eddie Ferrer, Christian F, Hugo Rizzo, DJ Ride, Axwell /\ Ingrosso e muitos mais marcaram presença nas três festas com assinatura da marca de cerveja premium Carlsberg. 
 
Os eventos ficaram ainda marcados pelas experiências que a organização ofereceu aos fãs de música eletrónica, desde viagens de helicóptero, meet & greets e ações interativas.
 
A edição da marina de Cascais ficou marcada pelo cancelamento da atuação dos brasileiros Felguk, devido às más condições meteorológicas que se agravaram no dia da sua realização.
 

OS MELHORES MOMENTOS PARTILHADOS COM O MUNDO

 
As redes sociais, nomeadamente o Facebook, o Twitter e o Instagram, mais uma vez encheram-se de fotografias, vídeos e testemunhos de quem viveu a festa épica no MEO Arena, no passado dia 18 de dezembro.
 
Antes das portas abrirem, Eddie Ferrer e DJ Ride partilharam fotografias dos bastidores das suas atuações. Após o evento, Diego Miranda, DJ Ride, Club Banditz, Eddie Ferrer, Axwell e Sebastian Ingrosso publicaram nas suas páginas oficiais algumas fotografias do evento, acompanhadas de descrições e elogios ao público presente.
 

Thank you PORTUGAL! Where's The Party was epic!

Publicado por Axwell Λ Ingrosso em Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2015
 
Publicado em Reportagens
A maior rede de escolas de DJs do Brasil acaba de chegar a Lisboa, sendo a primeira escola internacional de música eletrónica presente em Portugal. A AIMEC (Academia Internacional de Música Eletrónica) foi fundada em 2004 e hoje já conta sete unidades espalhadas pelo Brasil. Na passada quinta-feira foi a vez de inaugurar o seu novo espaço, no 12.º andar do Edifício Castil em Lisboa.

Com amplas salas e uma incrível vista sobre a capital alfacinha, além de uma Academia de aprendizagem, neste novo espaço será possível estabelecer contatos com artistas, construir novos projetos e viver uma experiência imersiva dentro da música eletrónica. 


"Portugal precisa de uma escola como a nossa"

Foi precisamente essa a ideia, que Luísa Pyrrait e António Penalva tiveram em mente há cerca de dois anos atrás, quando, depois de 10 anos no Brasil, decidiram regressar ao país que os viu nascer, muito por culpa da família que "falou mais forte" conta Luísa. Além da agora nova Academia de Lisboa, Luísa e António são também proprietários das AIMEC de Balneário Camboriú e Florianópolis. "Feitos os estudos de mercado, e de encontrarmos o Bernardo, nosso sócio e peça fundamental para que a AIMEC Portugal hoje exista, resolvemos abrir esta escola" releva à nossa redação.

A oferta de um ensino de qualidade e a criação de uma comunidade são os principais objetivos desta Academia e Luísa Pyrrait garante que "o grande mérito da AIMEC é que além do seu ensino ser muito bom e das técnicas utilizadas serem únicas, é o conseguir sempre formar à sua volta uma comunidade e uma segunda família para os nossos alunos que não têm idade." A provar que a idade é apenas um número, Luísa conta que no Brasil existem "alunos com 10, 11 anos e temos também avós que fizeram cursos com os filhos na mesma turma".
 


Em termos comerciais, a AIMEC Portugal tem disponíveis cursos de DJ, Produção Musical, Produção Musical Avançada, Teoria Musical e Mixagem & Masterização. Embora o rol de professores não esteja totalmente fechado, alguns nomes já foram selecionados, como é o caso do DJ Handerson (Brasil) e DJ Nokin (Portugal).

"Primeiramente, conheçam a AIMEC, quero muito, de coração, que todos os leitores saibam o que é a AIMEC. Não queremos ser uma escola de DJs, mas sim uma Academia de música eletrónica, onde as pessoas possam vir, tenham convívio, tenham uma comunidade que envolva o país e até Europa inteira, e que os nossos alunos sejam cabeças de cartaz dos melhores festivais e clubs, tal como no Brasil" convida Allan Gee, também sócio da Academia de Lisboa.

Questionados sobre uma possível expansão na Europa, Luísa e Allan Gee não têm dúvidas que esse será o caminho a seguir, "mas primeiro pretendemos cimentar bem a marca em Portugal" afirmam.
 
Publicado em Reportagens

Pela primeira vez o prestigiado festival Les Plages Electroniques sai de Cannes e ‘aterra’ em Lisboa, entre os dias 3 e 5 de junho, na Praia do Rei. O evento francês realizou-se durante 10 anos na praia de La Croisette e a organização escolheu a capital portuguesa como o primeiro destino fora de França.

 
A praia da Costa da Caparica recebe o Les Plages Electroniques e vai ser transformada numa enorme pista de dança, que contará com a presença de vários artistas nacionais, espanhóis, ingleses, franceses e americanos, de estilos deste o techno, house, nu-disco e ritmos africanos.
 
No último dia do festival, o evento de música eletrónica muda-se para um terraço com uma das melhores vistas sobre a cidade de Lisboa, ainda a divulgar.
 
Jimmy Edgar, Danny Daze, Magazino, Fakear, Moullinex, Xinobi e DJ Marfox são alguns dos artistas confirmados até ao momento para a primeira edição portuguesa do Les Plages Electroniques.
 
Esta não é a primeira vez que Lisboa recebe um festival internacional. No ano passado, a capital portuguesa foi palco do Piknic Électronik que contou com a presença de Buraka Som Sistema, Gui Boratto e DJ Vibe.
 
A organização do evento está a cargo da Panda Events, Allo Floride e da portuguesa Lux Lsd. Os bilhetes estão à venda na Ticketline, Resident Advisor e na Fnac com preços entre os 15 euros para 1 dia e 20 euros (até 31 de maio) para dois dias.
 
Confere os artistas confirmados até ao momento:
 
3 de junho:
  • Jimmy Edgar
  • Danny Daze
  • Magazino
  • Bondax
  • Yall
  • Villanova
  • Glove B2B John E

 

4 de Junho:
  • Etienne de Crécy
  • Fakear
  • Moullinex B2B Xinobi
  • DJ Marfox
  • The Geek x Vrv
  • Crayon
 

{youtube}PQbyssCMjOo{/youtube}

 

Publicado em Festivais
Arranca hoje mais uma temporada das Musicbox Heineken Series, uma parceria com o mítico espaço lisboeta Musicbox e a marca Heineken, com uma seleção de projetos que representam o futuro da produção nacional nas áreas do hip-hop, trap, eletrónica e soul. MGDRV, Mike El Nite, Ghetthoven e Niagara atuam hoje no Musicbox, juntamente com a holandesa Stellar Om Source. 
 
Nos próximos seis meses, a mensalidade trará ao Cais do Sodré Jon Hopkins, Com Truise, The Veils, Panda Bear e East India Youth, bem como os novos projectos portugueses EGBO e Jibóia.
 
Resultado de uma colaboração de mais de dois anos entre a Heineken e o Musicbox, a mensalidade assume-se como um olhar sobre a música moderna, colocando lado a lado nomes consagrados da música de hoje e os novos valores da cena mundial e local. Uma aposta que consolida também o compromisso de ambas as marcas para com o apoio e promoção a projectos que sejam reflexo de novos movimentos criativos. 
 
Confere aqui a programação completa:
  • 28 fevereiro - Mike el Nite + mgdrv + ghetthoven + Stellar Om Source + Niagara
  • 29 março - The Veils + Panda Bear + Gala Drop DJs
  • 12 abril - East India Youth 
  • 17 maio - Com Truise + EGBO
  • 14 junho - Jon Hopkins + Jiboia
 
Publicado em Eventos
Jamie Smith dos The xx vem a Portugal, dia 19 de março, para uma noite única no Lux onde vai atuar como DJ, para além de apresentar o cartaz completo de Lisboa Night + Day, o evento curado pelos The xx que acontece em Lisboa, dia 5 de maio, no Jardim da Torre de Belém.
 
A atuação de Jamie xx no Lux, servirá como warm up para o evento Night + Day, que vai acontecer em apenas 3 cidades europeias: Londres, Berlim e Lisboa. Por esse motivo, os portadores de bilhete válido para o Lisboa Night + Day podem levantar um convite gratuito para a atuação no Lux, em exclusivo na Fnac. Estes convites estão limitados à capacidade da sala.
 
Quem já tiver adquirido bilhete para o concerto, mas ainda não o tiver na sua posse, deve dirigir-se à Fnac com a prova de compra impressa, para levantar um voucher. No dia da atuação de Jamie xx, 19 de março, o voucher deve ser trocado a partir das 19 horas na bilheteira do Lux por um convite válido. Em simultâneo deverá levantar o bilhete válido para o Lisboa Night + Day.
 
Quem não tiver adquirido ainda bilhete para os Night + Day, mas quiser ir ver o DJ set de Jamie XX no Lux, pode adquirir um bilhete por 8 euros, à venda nos locais habituais. Os bilhetes para venda, também estão limitados à capacidade da sala.
Publicado em Eventos
As tradicionais festas de santos populares estão a tomar de assalto as ruas dos bairros de Lisboa durante esta semana, mas há uma alternativa para os fãs de música eletrónica que querem divertir-se por estes dias.
 
Trata-se do evento Santos Independentes, que vai decorrer no próximo dia 12 de junho, das 19 às 4 horas da madrugada no Salão Tigre da Casa Independente, em Lisboa, organizado em parceria com a Produções Incêndio.
 
No cartaz desta festa encontram-se nomes emergentes do cenário mais underground da música eletrónica portuguesa. Dotorado Pro (na foto), CelesteMariposa, Sien e a dupla Incêndio SoundSisters são os artistas que prometem uma noite de santos populares bastante diferente do habitual.
 
A entrada é gratuita até às 23 horas, passando depois o bilhete a custar 5 euros com oferta de uma cerveja.
 
 
Publicado em Eventos
Pág. 1 de 37
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.