21-07-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

Parceiro do Rock in Rio desde a primeira edição portuguesa, o Hotel Dom Pedro Palace associa-se uma vez mais, de uma forma sólida e pela quinta vez consecutiva, ao maior evento de música e entretenimento do Mundo, como Hotel Oficial dos Artistas do Rock in Rio-Lisboa 2012.

A próxima edição do Rock in Rio-Lisboa conta novamente com o apoio deste parceiro que permitirá que artistas e elementos da organização usufruam do conforto de um hotel de cinco estrelas, situado no centro da capital e a poucos minutos do Parque da Bela Vista.

A participação da Dom Pedro Hotels no Rock in Rio será ainda estendida a Espanha, disponibilizando aos seus convidados o “Lounge Dom Pedro”, em ambas as edições a realizar em Lisboa e em Madrid.
A importância da renovação deste acordo foi uma vez mais enaltecida por Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio: “Continuar e reforçar as parcerias que temos desde a primeira edição portuguesa do Rock in Rio é um orgulho e uma grande motivação. No caso específico do Hotel Dom Pedro Palace demonstra que a aposta feita nas edições anteriores tem resultado em sucesso para o Hotel, para os artistas, convidados e para a organização do Rock in Rio”.

Paulo Ramada, Director de Operações do grupo Dom Pedro Hotels, salienta: “É para o Dom Pedro Palace um prazer e um orgulho ser o Hotel escolhido, desde a sua primeira edição, pela organização e pelos artistas do maior evento de música e entretenimento do Mundo.”

O Rock in Rio-Lisboa regressa ao Parque da Bela Vista nos dias 25 e 26 de Maio e 31 Maio, 1 e 2 de Junho de 2012.
 
Publicado em Rock in Rio
A organização do maior evento de música e entretenimento do mundo apresentou, na tarde de ontem, a mais recente novidade do Rock in Rio: a Street Dance, um novo espaço cenográfico inspirado em Nova Iorque que pretende levar os diversos estilos de dança urbana à Cidade do Rock. Breakdancing, Hip-Hop e Funk Dance… o Parque da Bela Vista vai estar ao rubro!

Durante a apresentação, Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio, referiu que “a Street Dance demonstra o empenho da organização em surpreender o público a cada edição. Este novo espaço inspirado em Nova Iorque vai trazer todo o espírito alegre e ritmado da dança urbana à Cidade do Rock. Lisboa vai ser a primeira a ver esta novidade, que depois segue para Madrid e, em 2013, para o Rio de Janeiro e Buenos Aires. Acreditamos que vai ser um verdadeiro sucesso”.   
 
Das 16H30 às 23H30 a dança urbana invade a Street Dance com diversas animações para o público, protagonizadas por um DJ e um MC e uma dance crew residente. Este novo espaço conta com Marina Frangioia como Diretora Artística. Bailarina, professora de dança e coreógrafa reconhecida, ganhou protagonismo junto do grande público quando fez parte do júri do concurso da SIC “Achas Que Sabes Dançar?”. A terminar o Mestrado em Criação Coreográfica Contemporânea na Escola Superior de Dança de Lisboa, Marina Frangioia trabalha regularmente com bailarinos e atores. Entre outros trabalhos, destaque para a Fábrica (work in progress), que criou para o Festival de Cinema de Animação de Lisboa.
 
“A street dance tem vindo a ganhar o seu espaço em Portugal e hoje as academias e escolas de dança contam com centenas de alunos entusiastas. Os media, a moda e a música foram um meio facilitador na promoção deste estilo de dança. O Rock in Rio vai agora procurar os melhores dançarinos de street dance do país”, referiu Marina Frangioia, Diretora Artística deste novo espaço.

O Jukebox Project será a dance crew residente da edição de Lisboa. Fundado em 2008 pelo jovem mas consagrado bailarino Vasco Alves, tem sido uma plataforma de criação para alguns dos melhores street dancers em Portugal, representando o país em campeonatos mundiais. As atuações do Jukebox Project vão acontecer durante os intervalos do Palco Sunset, às 17H50, às 19H30 e às 21H00 e prometem pôr toda a Cidade do Rock a dançar! Depois do Jukebox Project, é a vez dos cinco semi-finalistas do Casting Street Dance Portugal atuarem para os milhares de pessoas que se encontram no Parque da Bela Vista. Cada semifinalista atuará num dos dias do evento.

A festa da Street Dance começou já ontem na Praça Luís de Camões, onde foi montada toda a cenografia para a apresentação deste novo espaço, numa iniciativa conjunta com a Câmara Municipal de Lisboa. Em Portugal, a Street Dance é um projeto desenvolvido em parceria com a SIC Radical e a Mega Hits, e conta com o apoio do portal SAPO, responsável pela gestão técnica dos vídeos de inscrição e votos do público.
 
O Rock in Rio-Lisboa volta ao Parque da Bela Vista nos dias 25, 26 de maio e 1, 2 e 3 de junho de 2012 e já estão confirmadas as presenças de Metallica, Evanescence, Mastodon e Sepultura com os Tambours du Bronx no dia 25 de maio; Smashing Pumpkins, Linkin Park, The Offspring e Limp Bizkit no dia 26 de maio; Lenny Kravitz, Maroon 5, Ivete Sangalo e Expensive Soul no dia 1 de junho; Stevie Wonder, Bryan Adams, Joss Stone e The Gift no dia 2 de junho; e Bruce Springsteen & The E Street Band, Xutos & Pontapés, James e Kaiser Chiefs no dia 3 de junho.
 
Publicado em Rock in Rio
É um dos nomes da dance scene nacional que todos devem ouvir, ver e lembrar. Com uma carreira além fronteiras, Moullinex pisou o palco Music Valley na edição deste ano do Rock in Rio Lisboa numa atuação energética que pôs todos os presentes a dançar. O Portal 100% DJ esteve à conversa com o artista português nos bastidores do  evento e além da sua carreira, falou-nos sobre as suas parcerias e ainda do seu novo tema editado pela famosa Majestic Casual.
 
Como surgiu a oportunidade de criares remixes para os Two Door Cinema Club ou Cut Copy?
Comecei por fazer remixes não oficiais. Colocava-os online e comecei a ter alguma atenção em blogs, com pedidos para remixes oficiais. O primeiro grande remix foi o dos Cut Copy e mudou muita coisa, começaram a chamar-me aqui e ali para tocar e fazer remisturas. Com os Two Door Cinema Club surgiu nesse mesmo contexto, foi a editora deles que fez o convite. De facto, fiquei muito contente com esse início, foi uma grande ajuda para tudo o que faço agora.
 
Juntamente com Xinobi, és proprietário da editora Discotexas e já trabalharam muitas vezes juntos. O que vos ligou?
Desde o início do projeto Moullinex que eu trabalho com o Bruno (Xinobi), em “modo ping-pong”. Na altura em que eu lhe comecei a falar foi quando ele estava numa banda de rock português, a Vicious Five, que eu gostava muito e quis fazer uma remistura deles. Quem me respondeu ao pedido foi o Xinobi, que era o guitarrista. A partir daí começámos o nosso processo de “ping-pong” que nos motivou muito e então fazia todo o sentido criar a editora. Nós somos praticamente irmãos e vejo-o como um irmão mais velho e o projeto da editora acabou por fazer todo o sentido, para podermos editar a nossa própria música com aquela excitação da ingenuidade, de achar que era tudo muito fácil. É claro que nem sempre é. Fazemos edições digitais e físicas, em vinil e CD, mas editar música digitalmente hoje é muito fácil. Temos a sorte de ter muita gente por todo o mundo que nos apoia.
 
 
Como é aceitar um convite de pisar palcos de grandes festivais como o NOS Primavera Sound ou o Rock in Rio?
É com muito empenho, sobretudo numa altura em que me colocam a tocar em horários nobres e então é um privilégio muito grande. Normalmente respondo a estes desafios com muito trabalho e quero sempre dar o melhor de mim e o melhor espetáculo possível.
 
E o público adere, certamente...
Sim. Tem sido assim e é muito bom sentir esse carinho.
 
Fala-nos do teu tema mais recente, “Dream On”, editado pela Majestic Casual.
Essa editora começou como um canal de Youtube, normalmente com uma fotografia nos vídeos de uma menina bonita ou de um pôr-do-sol, mas depois ficou associada a um certo estilo de música mais chill e alguma eletrónica mais etérea. Na altura, eu tinha esse tema terminado e queria editá-lo o mais rápido possível. A editora mostrou interesse imediato, uma vez que já tinham publicado alguns temas meus e decidimos experimentar. Não queria ter a pressão de associar a música a um álbum ou numa edição mais longa. Tem corrido muito bem. Estou contente.
 
 
O que podes desvendar acerca da tua carreira a curto prazo?
Ainda estou a tocar muito este álbum que saiu em outubro. Acho que funciona muito bem em espetáculo ao vivo com banda e o Ghettoven a interpretar as diferentes personagens que são os cantores convidados. Estou a trabalhar em faixas novas, apesar de ainda não saber se serão apenas singles ou se irei incluir num novo álbum. Tenho uma linha de montagem quase alinhada de coisas para sair e não quero estar à espera de ter 20 músicas prontas para editar um álbum. Vou lançando músicas à medida que elas estiverem prontas e se for caso disso, editá-las. Se depois fizer sentido, ou não, incluí-las num álbum logo decido. Mas, por causa de vir também do mundo da pista, gosto muito de álbuns porque cresci a ouvir artistas de álbuns mas, também venho do mundo das 12 polegadas e faz sentido que as coisas saiam depressa. É uma tirania ter uma música pronta e ter de esperar 5 ou 6 meses para que elas saiam e então gosto de subverter esse processo. Como somos donos da nossa própria editora e donos do nosso destino, temos recursos para o fazer. É um privilegio, claro.
 
Que mensagem gostarias de deixar aos leitores e seguidores do Portal 100% DJ?
Continuem a apoiar a música de dança feita em Portugal. Acho que estamos num momento muito saudável da música de dança portuguesa e é bom sentir isso tanto a falar com público mais jovem como os da velha guarda. Apesar de já não me sentir desta geração, admiro os dois lados e sinto-me um bocado no meio disto tudo. É bom sentir que estamos a viver um momento muito saudável e os artistas estão muito bem representados nos festivais nacionais e internacionais. Para mim, é um privilégio que haja também pessoas interessadas em cobrirem o que está a acontecer, como vocês, e desejo o meu maior apoio para o vosso trabalho.
 

Publicado em Entrevistas
sexta, 31 julho 2009 14:24

Rock In Rio 2010 vai a votos

O Rock in Rio-Lisboa 2010 vai voltar ao anfiteatro natural do Parque da Bela Vista, em Lisboa, nos dias 21, 22, 27, 28 e 29 de 2010 mas a emoção do maior evento de música e entretenimento do mundo vai começar a contagiar os portugueses muito antes dessas datas!

A organização do evento, a Vodafone e a RFM lançaram a semana passada uma votação de bandas para conhecer os interesses e preferências musicais do público português e desta forma tentar criar o cartaz ideal para 4ª edição do evento em território nacional.

A organização e a Vodafone foram pioneiras neste tipo de iniciativas e desenvolveram um inquérito ao público para preparar a primeira edição portuguesa do Rock in Rio. Agora repetem a iniciativa para apurarem as bandas que os portugueses mais gostariam de ver no Rock in Rio-Lisboa 2010. Este ano, com o apoio e promoção da RFM – rádio oficial do evento – o público poderá votar até dia 9 de Agosto nas bandas que mais lhe agradam através do Portal Vodafone live!, do site da RFM e do site oficial do Rock in Rio-Lisboa.
Mas as novidades não ficam por aqui! Todos os que participarem nesta votação ficam automaticamente apurados para o sorteio de 60 bilhetes duplos para o Rock in Rio-Lisboa 2010. Este sorteio está marcado para dia 11 de Agosto e os vencedores serão anunciados no dia 13 de Agosto nas plataformas referidas e na emissão da RFM.

Agatha Arêas, Directora de Marketing do Rock in Rio, explica que "A Votação de Bandas é uma das várias iniciativas que farão parte de uma presença mais significativa do evento no universo virtual, posicionando o site oficial do Rock in Rio-Lisboa como o principal ponto de confluência de informações e opiniões, fomentando mais do que nunca a interactividade entre a organização e o público do evento".

O Portal Oficial do Evento: http://rockinrio-lisboa.sapo.pt
Publicado em Rock in Rio
Este ano, na quinta edição, passaram pelo Parque da Bela Vista, 353 mil pessoas vindas de vários pontos do país, e do Mundo.
 
À semelhança das edições anteriores, a organização voltou a apostar nos encontros únicos no Palco Sunset e no público adepto da música de dança. Até ao fecho de portas, a Eletrónica tomou conta do Parque da Bela Vista.

Uma das novidades do Rock in Rio-Lisboa 2012 chama-se Rock Street. Estreada no Rock in Rio 2011, no Rio de Janeiro, este novo espaço do evento bebe do espírito da cidade norte-americana Nova Orleães.

A Street Dance é outras das novidades do Rock in Rio-Lisboa 2012. A estreia foi na capital portuguesa. Segue agora para Madrid e para o próximo ano é a vez do Rio de Janeiro e Buenos Aires, na Argentina, acolher este espaço onde a dança de rua está em destaque.

Em 2014, o Parque da Bela Vista volta a ser a Cidade do Rock. O anúncio oficial foi feito este domingo, 03 de junho.
 
Publicado em Rock in Rio
O festival Rock in Rio Lisboa anunciou esta semana o lançamento de uma inovadora plataforma de rede de hotéis, que vai permitir aos seus utilizadores de viver uma experiência única durante o evento, repleta de música e entretenimento.
 
Esta nova rede de hotéis é composta por 19 unidades e podes beneficiar de tarifas online mais baixas do mercado, possibilitando aos utilizadores bons momentos que começam no hotel até à Cidade do Rock. Exposições e menus de refeição personalizados são algumas das iniciativas programadas para os hóspedes, que garantem assim o alojamento de uma maneira prática, segura e confortável.
 
“Com os Hotéis Rock in Rio ampliamos toda a experiência do festival e oferecemos aos visitantes muito mais que um momento inesquecível no recinto – levamos a experiência Rock in Rio para fora da Cidade do Rock e proporcionamos, assim, uma experiência mais completa que começa no hotel, passa pelas ruas da cidade e culmina no Parque da Bela Vista”, referiu Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.
 
A 8ª edição do Rock in Rio Lisboa vai decorrer nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho no Parque da Bela Vista e já conta com artistas confirmados como The Chemical Brothers, The Killers, Muse, HAIM, Bastille, Diogo Piçarra, Bruno Mars, Demi Lovato, Anitta e Agir.
 
Os bilhetes já se encontram à venda nas lojas FNAC, Blueticket, Festicket e Ticketmaster.
 
Publicado em Rock in Rio
A agência Pepper foi a escolhida para levar a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa à edição deste ano do Rock in Rio. Esta é a primeira vez que a instituição participa num festival deste tipo, sob o lema "Por tua causa", em que vai ficar encarregue de acompanhar os festivaleiros da entrada até à saída do evento.

Em representação de todas as instituições da Santa Casa da Misericórdia, a ativação vai ter como pontos principais o stand central, a aposta nos valores nacionais presentes no palco Sunset e na nova montanha russa Jet Star.

A pensar na folia do público, a Santa Casa vai também marcar presença com um rastreio de alcoolemia. Outra iniciativa é a raspadinha Rock in Rio, uma aposta habitual, mas agora com a presença da Santa Casa.

A Pepper vai ter ainda a seu cargo diversas animações durante todo o festival, nos intervalos dos concertos e na zona VIP.
 
Publicado em Rock in Rio
Lisboa ultrapassa este ano o Rio de Janeiro como a cidade que mais vezes acolheu o festival Rock in Rio, evento brasileiro que cumpre dez anos de existência em Portugal.
 
A capital portuguesa acolheu o Rock in Rio pela primeira vez em 2004, colocando a Cidade do Rock no Parque da Bela Vista, uma área arborizada e relvada com 200 mil metros quadrados - o equivalente a 20 campos de futebol.
 
Desde então, o festival, criado pelo empresário brasileiro Roberto Medina, aconteceu em Lisboa em todos os anos pares, cumprindo agora a sexta edição e dez anos de permanência em Portugal.
 
Este festival nasceu no Rio de Janeiro em 1985 como um evento destinado a promover o Brasil, tornando-se num dos maiores festivais de música do mundo, tendo tido edições também em 1991, 2001, 2011 e 2012. A sexta edição do Rock in Rio, no Brasil, acontecerá em 2015.
 
Roberto Medina escolheu Lisboa como porta de entrada do festival na Europa, pela proximidade linguística e pelo potencial da cidade. Já depois de Lisboa, o festival estendeu-se a Madrid (em três edições) e terá uma estreia nos Estados Unidos em 2015, em Las Vegas.
 
Nos dez anos de existência em Portugal, o festival Rock in Rio contou com cerca de 1,7 milhões de espetadores, cerca de 400 concertos de alguns dos mais sonantes artistas do pop rock, como Paul McCartney, Peter Gabriel, Stevie Wonder, Metallica, Foo Fighters, Sting, Roger Waters ou Shakira.
 
Na memória ficaram também a atuação cambaleante de Amy Winehouse, o concerto da cantora Britney Spears - acusada de ter feito «playback» - e o de Miley Cyrus, na altura já a transitar da personagem Hanna Montana para a irreverente e polémica intérprete pop da atualidade.
 
A organização do festival tem já garantida a realização do Rock in Rio Lisboa em 2016 e 2018. A autarquia de Lisboa aprovou em abril as duas novas edições do festival, isentando a promotora do pagamento de taxas.
 
Semanas antes da decisão camarária, a responsável pelo festival, Roberta Medina afirmava à agência Lusa a vontade de a organização se manter em Lisboa, dado o sucesso dos anos anteriores: "A nossa intenção é ficar para sempre".
Publicado em Rock in Rio
Faltam 100 dias para a abertura de portas da Cidade do Rock que, este ano, vai transformar a Bela Vista num verdadeiro parque temático da música. Para marcar o início deste countdown, a Vodafone volta a espalhar as suas guitarras gigantes por Lisboa. Amoreiras, Forças Armadas e Segunda Circular são os locais por onde as guitarras de 9 toneladas e 7 metros de altura vão passar, até chegarem à Cidade do Rock. Além de assinalarem a contagem decrescente para o festival, as icónicas guitarras da Vodafone vão ainda veicular informações úteis sobre o evento, como cartaz, passatempos e horários.


O que há de novo este ano


Além de mais horas de entretenimento diário (com o recinto a funcionar do meio dia às 2 horas da madrugada), existirão diversas atividades e experiências espalhadas pelo Parque da Bela Vista. Começando pelo cartaz que reúne os maiores nomes, nacionais e internacionais, da atualidade – Bruno Mars, Katy Perry, The Killers, The Chemical Brothers, Demi Lovato, Anitta, Jessie J, Bastille, entre outros que sobem ao Palco Mundo e Carolina Deslandes, Capitão Fausto, HMB, Carlão, Anavitória e festas como o Revenge of the 90’s que animam o Music Valley – há ainda as famosas Somersby Pool Parties para refrescar os momentos mais quentes desta edição, ao som de vários DJ’s.

Outra das novidades deste ano é o Pop District, um espaço que celebra a cultura pop e os seus principais ícones, através das mais variadas atrações como jogos, lojas com produtos alusivos aos maiores ícones culturais das últimas décadas, performances e demonstrações artísticas, cosplay e muito mais. É também no Pop District que o público vai poder assistir às apresentações inéditas dos grandes fenómenos do entretenimento online. O Super Bock Digital Stage leva à Cidade do Rock nomes como Wuant, Windoh, SirKazzio, D4rk Frame, Mocê Dum Cabreste, Ric Fazeres, Owhana, MissMushrooms, Paulo Sousa, entre tantos outros, numa interação direta entre o público e os influenciadores, com a missão de transpor o mundo online para o universo offline e aproximar os diferentes públicos que passam pelo recinto da linguagem digital. 

A Worten Game Ring vai, certamente, despertar a curiosidade de todos. Trata-se da primeira arena de gaming a integrar um festival, em Portugal - um conteúdo inovador que o Rock in Rio estreou no Brasil e que se revelou um sucesso. Aqui haverá desafios, competições dos melhores jogos da atualidade e muito gaming.

Na EDP Rock Street vai ser possível viajar até ao continente africano e celebrar a música de uma forma global, através da arquitetura, dos espetáculos e performances de rua. Já no palco Street Dance, a dança volta a ser rainha, prometendo contagiar tudo e todos.

Outra das grandes novidades desta edição, uma estreia absoluta no Rock in Rio, é o Time Out Market Rock in Rio. Este mercado de alta cozinha contará com 380 lugares sentados e 14 propostas gastronómicas, entre as quais espaços da autoria de alguns dos melhores chefs portugueses como Alexandre Silva, Vítor Sobral, Henrique Sá Pessoa e Marlene Vieira. 

A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa realiza-se a 23, 24, 29 e 30 de junho. Os bilhetes estão à venda nos locais habituais, sendo possível adquirir bilhetes diários pelo valor de 69 euros e passes para o segundo fim-de-semana pelo valor de 117 euros (para o primeiro fim de semana os passes já se encontram esgotados).
Publicado em Rock in Rio
A 8ª edição portuguesa do festival está quase a chegar e a organização divulgou hoje os horários de todas as atuações nos respetivos palcos. O Rock in Rio Lisboa regressa à ao Parque da Bela Vista nos dias 23, 24, 29 e 30 de junho.
 
Este ano o festival conta com 14 horas de entretenimento diárias, com o recinto a abrir portas pelas 12h00 e com encerramento marcado para as 02h00. O dia 24 de junho, que conta com Bruno Mars, Demi Lovato, Anitta, Agir, DJ Kamala, Mishlawi, Dillaz, Dupa Squad, HMB, entre outros, já se encontra esgotado.
 
Nos outros dias do Rock in Rio, podes ainda contar com as atuações de The Chemical Brothers, DJ Vibe, Moullinex, Revenge of the 90s, Vintage Culture, Diego Miranda, Karetus, entre muitos outros.
 
Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais com preços entre os 69 e os 117 euros.
 
Confere abaixo os horários:
 
 
 
Publicado em Rock in Rio
Pág. 1 de 7
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.