29-09-2020
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária
O último mês de 2019 do Kremlin, em Lisboa, vai ser inaugurado hoje com a atuação de Alan Fitzpatrick numa noite intimista intitulada Soirée, que conta também com Dub Tiger e Paulo Moreno.
 
Sexta-Feira regressa ao Kremlin a Fuse All Night, com atuações de Butane e Nox. No dia seguinte, o espaço lisboeta celebra o aniversário de Manuel Potes, dos Alcântara Dancers, com Diaz, Syper e Dub Tiger no line-up.
 
A sexta-feira 13 deste mês não vai trazer azar, mas sim performances do espanhol Lluis Ribalda, do português Ferro e ainda de Adriana Campanhol. Na noite seguinte, o Ballet Eletrónico conta com Guti, Plastiks, Dexx e Dub Tiger.
 
Os bilhetes encontram-se disponíveis através da Xceed.
 
Publicado em Eventos
A decisão, tomada na passada sexta-feira durante uma reunião entre autarcas, comerciantes e polícia, é assumida pela CML como «uma solução de equilíbrio», depois de protestos dos comerciantes contra a obrigatoriedade de encerrar às 02:00, quando o horário era há muitos anos até às 04:00.
Este novo modelo contempla ainda o aumento dos efectivos policiais na zona e a disponibilização aos moradores e comerciantes de um número directo de contacto com as forças de segurança que fazem patrulha no bairro.

A CML decidiu ainda a antecipação da abertura dos bares do Bairro Alto para as 12:00.
Na reunião ficou ainda acordado que as juntas de freguesia deverão emitir pareceres sobre pedidos de alargamento dos horários de funcionamento «no prazo de 10 dias após solicitação».
O espaço público do Bairro Alto terá ainda, em breve, mais 15 esplanadas, «sem prejuízo para os lugares de estacionamento existentes», e será publicado um Guia de Boas Práticas Comerciais, dirigido aos comerciantes.

Estas medidas serão reavaliadas pelas autoridades em Maio de 2010.
Publicado em Nightlife
sexta, 26 novembro 2010 21:30

Steve Aoki em dose dupla

Belisca-te. Sim, é verdade - Steve Aoki vai estar no mesmo dia em dois locais.
 
Há cerca de uma semana atrás, o 100% DJ anunciava a presença deste 'Rei e Senhor' em Lisboa para uma lotação (bem) limitada. Mas agora em vez de uma, Aoki vem exclusivamente a Portugal para duas actuações completamente imperdíveis.
 
A noite de 7 de Dezembro (Véspera de Feriado) começa em Lisboa na Discoteca The Loft e horas depois segue-se para o Porto, concretamente no Clube do Dragão (Caixa junto ao Estádio do Dragão).

O Homem por detrás da DIM MARK dispensa apresentações. Quem já o conhece sabe o que pode contar das actuações dele. Para quem não conhece apenas fica um aviso: esta dose dupla não é aconselhavel a crianças, grávidas, nem a pessoas que sofram do coração. Medo!
Publicado em Artistas
quarta, 07 setembro 2011 22:45

Loucura sobre rodas no parque

Foi uma vitória suada e cheia de contratempos. Os ATK Race Team, da pequena localidade das Azenhas dos Tanoeiros (Encarnação, Mafra), triunfaram na 2ª edição do Grande Prémio Red Bull - perante um público vibrante que superou todas as expectativas. Mais de 60 mil espectadores marcaram presença em torno da pista montada em pleno Parque Eduardo VII, bem no coração da cidade de Lisboa.

Um original capacete andante entrou assim para a história da velocidade e criatividade em Portugal, com os ATK a baterem por uma escassa margem um típico eléctrico da Capital - a sugestiva carreira “Prazeres 69”. Mário Malheiro, de 19 anos, foi o piloto de serviço e no final era o espelho do contentamento da formação saloia; “Nunca pensámos que podíamos ganhar, mas vencer foi uma justa recompensa para toda a equipa. Trabalhámos toda a noite para reconstruir a parte de cima do capacete que ficou destruída no transporte e depois da nossa descida vivemos momentos de grande stress no sofá (Red Bull Hot Seat - que acolheu no final do traçado o líder provisório do ranking). Foi mesmo um dia em grande e queremos dedicar esta vitória a todos os motards do país!”. O quinteto dos ATK vai poder continuar a viver as emoções da velocidade com uma ida no próximo ano a uma corrida do mundial de F1 com direito a visita personalizada à estrutura da Red Bull Racing - os actuais Campeões do Mundo.

Uma experiência todo-o-terreno com o recordista português do Dakar, Hélder Rodrigues, é a recompensa pelo segundo lugar obtido pela equipa “Prazeres 69”, enquanto os terceiros classificados (Rocky IV - Só Paramos Lá em Baixo, do Barreiro) foram premiados com uma exclusiva corrida de Kart. Já os mais criativos - os Smurfs Voadores, da Charneca da Caparica - vão ganhar asas com um salto de pára-quedas na companhia do Base Jumper Mário Pardo. Finalmente, os mais velozes (os Papa Latas, de Lagos, gastaram 42 segundos para cobrir os 400 metros da pista) vão melhorar os seus dotes de condução numa sessão em pista (Racing Day).

UM DIA EM CHEIO
A primeira e grande vencedora do dia foi mesmo a animação, que começou cedo no 2º Grande Prémio Red Bull, com mais de 60 mil espectadores a passarem pelo Parque Eduardo VII para conhecerem, em detalhe, as sessenta e três propostas de quatro rodas que, durante a tarde, prometiam fazer-se à pista Red Bull e vencer todos os desafios!

Pouco depois das 14h, os Farra Fanfarra entraram em cena para animarem a multidão. Alguns minutos antes das três da tarde, a corrida começou oficialmente, com Mário Pardo a saltar dos céus de pára-quedas e a merecer os aplausos de muitos milhares de pessoas. Assim arrancou o Grande Prémio Red Bull, com apresentação a cargo de Rui Unas e Fernando Alvim. A avaliação das sessenta e seis equipas foi entregue a um colectivo de juízes, composto pelo rapper MC Tekilla, pela actriz Maria Rueff, pela manequim Joana Freitas, pelo base jumper Mário Pardo e ainda por Hélio Imaginário - que ficou célebre depois do vídeo no YouTube onde dizia “o medo é uma cena que a mim não me assiste” ou “sai da frente, Guedes”.

Mas esta não foi uma corrida qualquer, e, por isso, não se fez só de uma descida acelerada. Antes disso, cada equipa teve de revelar os dotes artísticos em 30 segundos, ao mesmo tempo que apresentava a sua música oficial - com a “actuação” a contar para a avaliação final. Pesaram também na balança a performance e criatividade das equipas.

CLASSIFICAÇÕES

1º ATK Race Team - Mafra
2º Prazeres 69 - Lisboa
3º Rocky IV, Só Paramos Lá em Baixo - Barreiro
4º Back From The Past - Alhandra
5º Latas Pelos Ares II - Montijo
6º Ceira Bull Busters - Coimbra
7º Rotras - Belas
8º O Quarto Mais Fixe - Rio de Mouro
9º Náufragos Voadores - Maia
10º Vai Zema - Costa de Caparica
Publicado em Eventos
O Português byStress é o performance oficial da Área Deluxe do Sensation White - Lisboa.
É já no próximo Sábado, que Stress promete 'proporcionar uma experiência única e inesquecível'.
 
Quem se pode orgulhar, é mesmo o task-force do Sensation, por ter este excelente e profissional performance que tem levado a bandeira nacional a quase todos os cantos do mundo.
O encontro está marcado. 19 de Junho, Pavilhão Atlântico. Impossível perder.
Publicado em Artistas
De Portugal para o mundo. Essa tem sido a história, e no presente, um verdadeiro desígnio nacional. A primeira edição do Boiler Room Lisboa Red Bull Music Academy Takeover vai ser exatamente isso: uma apresentação do melhor que a eletrónica portuguesa tem para oferecer ao mundo, uma amostra variada daquilo que por cá se faz com computadores, sintetizadores, caixas de ritmos, samplers, gira-discos e demais ferramentas de investigação rítmica aplicada.

O Boiler Room é um conceito que a Red Bull Music Academy abraçou desde o primeiro momento - locais secretos nalgumas das mais cosmopolitas capitais do planeta - Londres, Berlim, Nova Iorque e Los Angeles são apenas alguns exemplos - com alguns dos mais inovadores DJs de sempre - de Theo Parrish a Diplo, de Gaslamp Killer a Goldie ou Terror Danjah.
 
A celebração musical sem barreiras é aberta a um número sempre limitado de convidados que se entregam sem reservas à música num local secreto. E depois - importante! - tudo é transmitido via streaming para que seja qual for o local do mundo em que se esteja a música possa invadir os sentidos e fazer aquilo que faz melhor - transportar-nos para outro local e fazer-nos parte de uma comunidade global – uma nação sob um mesmo groove.
 
Desta feita, o Boiler Room estreia-se agora em Lisboa uma vez mais em parceria com a Red Bull Music Academy, num local secreto da capital, juntando um dos mais incríveis line-ups de que há memória por terras lusas. Diferentes sensibilidades, diferentes formas de entender o ritmo e de gerir a pista, diferentes bpms e tempos, mas uma mesma vontade de obrigar o sistema de som a fazer horas extraordinárias.

O arranque do Boiler Room Lisboa Red Bull Music Academy Takeover será feito com o psicadelismo eletrónico dos Sensible Soccers, que levarão instrumentos e ousadia para cima do palco apostando, como o nome indica na sensibilidade musical.
 
Seguem-se os Voxels, dupla portuense que a partir da sua base de trabalho Magical Audio Unicorn tem investido numa abordagem elegante à música de dança tendo produzido num curto espaço de tempo uma série de aplaudidos temas de pista.

IVVVO é outro dos nomes convocados. Este misterioso produtor investe numa eletrónica mais sombria, de ambientes carregados que traduz na perfeição os dias do presente nos sistemas de som mais exigentes, explorando as frequências mais baixas com mestria.

A marcar forte presença neste primeiro Boiler Room em terreno nacional estarão também os Buraka Som Sistema, que representam a vanguarda de um som que veio de Luanda mas ganhou força em Lisboa antes de conquistar o mundo.
 
Do cartaz consta também DJ Ride, SWITCHST(d)ANCE, alter ego de Marco Antão e DJ Vibe, referência maior da história do house nacional, onde lhe caberá a missão final de levar o Bolier Room ao ponto de ebulição.

Diferentes gerações unidas por uma causa, diferentes entendimentos do que significa fazer dançar, fazer vibrar um sistema de som: United Colours of the New Portuguese Underground? Qualquer coisa assim. O que é certo é que o mundo inteiro vai ouvir Lisboa.

Cada computador será um sound system se apontarem os browsers para http://boilerroom.tv/live a partir das 19h do dia 15 de Fevereiro.
Publicado em Eventos
sábado, 01 agosto 2009 14:26

Bairo Alto com 'novo horário'

Os bares do Bairro Alto em Lisboa poderão abrir ao meio-dia e alargar o funcionamento até às 03:00 da manhã de sextas-feiras, sábados e vésperas de feriados, acordaram autoridades locais e comerciantes.

Numa reunião entre autarcas, comerciantes e forças policiais, realizada sexta-feira, foi ainda decidido aumentar os efectivos policiais e disponibilizar um número directo de contacto com as forças de segurança em patrulha no bairro para população e comerciantes.

De acordo com um comunicado da Câmara Municipal de Lisboa (CML), no encontro ficou decidida a possibilidade de "antecipação da hora de abertura dos bares localizados no Bairro Alto para as 12:00 e possibilitar o alargamento, às sextas, sábados e vésperas de feriado, dos horários dos bares do Bairro Alto para as três da manhã".
Publicado em Mix
domingo, 17 junho 2012 00:39

Balanço do Rock in Rio - Lisboa 2012

 
 
A Cidade do Rock recebeu 353.000 fãs nos 5 dias de evento. O dia 25 de maio, com os Metallica como cabeças de cartaz, contou com 42.000 pessoas. O segundo dia, 26 de maio, com rock alternativo dos Linkin Park e Smashing Pumpkins, foi o mais concorrido, com 83.000 pessoas. O terceiro dia, 1 de junho, 74 mil pessoas não quiseram perder a estreia dos Maroon 5 em Portugal. Já a 2 de junho, 73 mil pessoas cantaram em coro com os veteranos Bryan Adams e Stevie Wonder. No encerramento, a 3 de junho, 81 mil pessoas assistiram aquele que já é considerado por muitos o Concerto do Ano: Bruce Springsteen & The E Street Band.

Segundo os resultados do inquérito realizado pela E-value na Cidade do Rock, a maioria do público era português, essencialmente proveniente da Área Metropolitana de Lisboa (54%), Norte (17,6%) e Centro (17,6%).

Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio deixa uma mensagem de agradecimento “Queremos agradecer a participação do público português e os dias especiais que se viveram na Cidade do Rock. É muito reconfortante sentir que contribuímos de alguma forma para a felicidade de tantas pessoas num altura conturbada como esta em que vivemos. O aumento do número de público da edição de 2010 (329.000 pessoas) para esta edição vem mostrar que a nossa aposta em acelerar contra a crise resultou e que investir em tempos de crise vale a pena”.
 
 
Fabiano Queiroz, do Departamento Artístico, destaca a qualidade dos concertos de Metallica (25 maio), Linkin Park (26 maio), a energia e ligação com o público de Ivete Sangalo e Maroon 5 (1 junho), Bryan Adams e Stevie Wonder (2 Junho), o peso e a história dos 30 anos dos Xutos & Pontapés e a vitalidade e o amor pela música de Bruce Springsteen & The E Street Band, e sublinha “Os artistas mostraram-se felizes por participarem num evento do porte do Rock in Rio-Lisboa, destacando a qualidade técnica do Palco Mundo e do som e o público maravilhoso que os recebeu. Os Maroon 5 enviaram um email agradecendo a simpatia e enorme profissionalismo da equipa de Produção”.
 
 
Zé Ricardo, Diretor Artístico deste palco mostrou-se satisfeito com os resultados: “O Sunset de 2012 foi sem dúvida o melhor de todos em Lisboa. O público aderiu massivamente assistindo a todos os concertos, desde a abertura ao encerramento do palco, a integração dos artistas em cada encontro foi perfeita e o espírito destes encontros que vão além da música, são encontros de alma, ficou absolutamente claro para o público português”. Destaque para a banda alemã Kreator, que recebeu Andreas Kisser, o guitarrista dos Sepultura num encontro com duelos de guitarra marcantes (25 maio). Os Xutos & Pontapés e o Titãs repetiram o encontro memorável que realizaram no Rock in Rio Brasil e o público delirou (26 maio). Boss AC uniu os seus beats e batidas ao groove do Samba e do Soul do cantor Zé Ricardo e da cantora Paula lima (1 junho). Jorge Palma juntou-se a Luís Represas e João Gil para um verdadeiro encontro de velhos de amigos (2 junho). E para encerrar com chave de ouro, no dia 3 junho, o Palco Sunset recebeu o maior encontro de rock em língua portuguesa dos últimos anos: Rui Veloso e Erasmo Carlos num encontro inesquecível.
 
 
Cerca de 30.000 pessoas passaram por este espaço cuja conceção e cenografia, bem como a extrema qualidade ao nível técnico do palco, som e luz, foram alvo de elogios por parte dos artistas e do público. Miguel Marangas, Diretor Artístico, conclui “as atuações ao vivo das bandas Azari & III, dOP e Discotexas Band levaram à Cidade do Rock público interessado especificamente em assistir a este tipo de apresentações. Os internacionais Chase and Status com o Mc Rage, Dr Lektroluv, The Magician, Dyed Soundorom, Maceo Plex, Jamie Jones, Martinez Brothers e Masters at Work destacaram-se, juntamente com os nacionais Dj Vibe e Stereo Addiction. No último dia o lendário Dj Harvey abriu o palco com um Sunset Set que não deixou indiferente quem assistiu”.
 
A Rock Street foi sempre um dos espaços com maior movimento na Cidade do Rock, repetindo o sucesso já registado em 2011 na edição brasileira. Bruce Leitman, Diretor Artístico da Rock Street considera que “Fazendo juz ao espírito e à cultura de Nova Orleães que homenageia, este espaço fez o público mergulhar nas águas do Mississippi para participar em momentos inesquecíveis de jazz e de improviso. O público português mostrou-se extremamente entusiasta e participou com uma alegria e espontaneidade que deixou os artistas impressionados. O comentário geral no backstage era de agradecimento e alegria por participar em algo tão inovador e surpreendente”. Destaque no primeiro fim de semana para Melech Mechaya, Gypsy Ska Orkestra, Nobodys Bizness e TJ Johnson que empolgou todos tocando e cantando seu Rhythm & Blues acompanhado pelo Bruce Henri Trio. No segundo fim de semana Christian Reyes, Lillian Boutté, a artista que mais impacto teve, não só pela grande simpatia e energia, mas também pela capacidade de comunicar, fazendo o público cantar, chorar, e expressar-se, Cais Sodré Funk Connection, Mingus Project e Rat Swingers. O espaço foi animado todos os dias por vários artistas de rua como a estátua de chocolate, a Taróloga, o Mágico, os Motoqueiros cantores, o Caricaturista, o Casal de Andas, o Malabarista, e as bandas Dixie Gang, Projeto Bug e Lindy Hoppers.
 
Marina Frangioia, Diretora Artística deste espaço inspirado num bairro de Nova Iorque que teve a sua estreia internacional dentro do Rock in Rio-Lisboa, faz o balanço dos 5 dias “O palco conseguiu agarrar o público, com a sua dinâmica, energia e alegria e apresentou coreografias contagiantes. Vários elementos do público subiram ao palco e integraram a performance com alegria”. A Street Dance apresentou três performances diárias da crew residente, os Jukebox, excelentes profissionais e com uma forte capacidade de comunicação com o público, e atuações de crews e dos semi-finalistas do Concurso Street Dance. No dia 3 de junho, os Momentum Crew, 4 elementos masculinos do Porto, venceram a final do Concurso Street Dance. “A actuação da crew vencedora foi magnífica. Foi uma performance de B-boying puro, que incorporou o hino do palco, com uma limpeza na técnica que é reconhecida tanto em Portugal como no estrangeiro, composição coreográfica  bem estruturada, balizada por conceitos perceptíveis até nos figurinos, um pouco à imagem da Escola Olímpica Russa. São excelentes Street dancers e deram espectáculo!”, comentou Marina Frangioia. Os Momentum Crew vão representar Portugal na Final do Concurso Street Dance que se realiza no próximo ano, na edição de Buenos Aires, disputando o prémio com os vencedores que forem apurados no Rock in Rio-Madrid 2012, Rock in Rio 2013 (Rio de Janeiro) e Rock in Rio-Buenos Aires 2013.
 
Publicado em Rock in Rio
Em 2013, para o estudo "Perfil do festivaleiro português e ambiente social nos festivais", foram contabilizados 127 festivais de música em Portugal, tendo sido retiradas bastantes conclusões apresentadas no Talkfest’14, através da análise de mais de 400 respostas.
 
Este ano, o estudo vai ser replicado em setembro, após a grande vaga de festivais, tendo-se incluído novos itens para análise do festivaleiro e das suas preferências, assim como das marcas. O Talkfest contabiliza até ao momento 106 festivais de música que acontecem em Portugal durante este ano, e o número pode pecar por defeito, uma vez que existem festivais que não têm atualizações desde a sua última edição.
 
Na infografia em baixo, podes conferir alguns dados resultantes do estudo efetuado pelo Talkfest, evento que volta a realizar-se no próximo ano entre os dias 4 e 6 de março no ISEG em Lisboa, subordinado ao tema "Life is a Festival".
 
 
 
Publicado em Infografias
quinta, 15 janeiro 2015 23:37

Dynamic Duo dão workshop em Lisboa

No próximo sábado, dia 17 de janeiro, a dupla Dynamic Duo, composta pelos DJs Cruzfader e Stikup, irá lecionar uma masterclass de scratch e beat juggling em Lisboa, na proDJ, às 15 horas.
 
Os DJs irão também realizar uma demonstração de turntablism e de técnicas de scratch e ainda responder a todo o tipo de questões dos presentes. As inscrições já se encontram esgotadas.
 
De recordar que a dupla foi nomeada pelo Portal 100% DJ como um dos 20 artistas que mais se destacaram em 2014.
 
Confere abaixo a programação:
 
  • 15h00: Fotografia (entrada da proDJ)
  • 15h15: Introdução e explicação de técnicas de scratch (sala DJ)
  • 15h30: Demonstração de turntablism e técnicas de scratch (sala DJ)
  • 16h00: Início da conferência (sala de PMD)
  • 16h45: Visualização de vídeos da dupla e promoção dos artistas nas suas redes sociais (sala de PMD)
 
Publicado em Artistas
Pág. 1 de 44