22-01-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

quinta, 02 agosto 2012 23:43

Delta Cafés aposta no mercado brasileiro

Delta Q foi a marca escolhida pela Delta Cafés para conquistar o mercado brasileiro, na sequência da decisão de estar presente diretamente naquele país. Uma decisão concretizada através da constituição da Delta Foods Brasil e da aquisição da Q-Brasil, que detinha a única loja da marca no país.
 
A entrada direta no mercado brasileiro visou capitalizar o potencial de crescimento que a economia brasileira em geral, e o mercado do café em particular, apresentam atualmente. Teve igualmente como objetivo acelerar o crescimento internacional do grupo, que já estava presente diretamente em Espanha, França, Luxemburgo e Angola. A estes países junta-se agora o Brasil.

No Brasil, o Estado de São Paulo foi o eleito para a projeção da presença direta da marca no Brasil, sendo, a partir de agora, a base do desenvolvimento da estratégia e serviços de apoio à expansão para este país.

Quanto à escolha da Delta Q deve-se ao facto de ser uma marca com um forte ADN de inovação, o que, segundo o grupo, constitui uma vantagem competitiva.
Publicado em Marcas

DJ Vibe, Rui Vargas e Diego Miranda estão confirmados para o Rock In Rio Brasil, na tenda eletrónica, que se realiza entre os dias 18 e 20 e 24 e 27 de setembro.

 
Os veteranos DJ Vibe e Rui Vargas irão atuar em modo B2B, enquanto que o número 70 do Top 100 da DJ Mag, Diego Miranda, vai ter Rodrigo Shá como participação especial.
 
Entre os nomes internacionais, o festival conta com a atuação de Headhunterz, Crookers e os brasileiros Alok, Felguk e Gui Boratto.
 
Confere abaixo o cartaz confirmado até ao momento da tenda eletrónica do Rock In Rio Brasil:
 
18 de setembro:
 
  • Kerry Chandler
  • Barbara Tucker
  • DJ Memê
  • Mary Olivetti, Kassin e O Baile do Lincoln (homenagem a Lincoln Olivetti)
  • Vivi Seixas e participação especial de Lustosa (homenagem a Raul Seixas)
 
19 de setembro:
  • Crookers
  • Headhunterz
  • Tropkllaz
  • A Liga
  • Chemical Surf
 
20 de setembro:
  • Matador
  • Pig + Dan
  • Gui Boratto
  • Flow&Zeo + Karina Zeviani
  • Elekfantz
 
24 de setembro (“Kids want Techno”):
  • Nome a anunciar
  • Vintage Culture
  • Anderson Noise + Mau Mau + Renato Cohen
  • 2 Attack com DJ Paula Chalup + Mau Mau
 
25 de setembro (“Brasil EDM worldwide”):
  • Alok
  • Volkoder
  • Felguk
  • Marcelo Cic
  • HNQO
 
26 de setembro (B2B):
  • Davide Squillace B2B Mathias Tanzman
  • DJ Vibe B2B Rui Vargas
  • Leo Janeiro B2B Leozinho
  • Conti B2B Mandi
 
27 de setembro
  • Nome a anunciar
  • Life Is a Loop (live)
  • Diego Miranda, com participação especial de Rodrigo Shá
  • Ely Yabu
  • Amanha Chang

 

 

Publicado em Rock in Rio
Foi juntamente com o produtor brasileiro Rafa Carneiro, que Frechaut e Litos Diaz, ambos DJs e produtores portugueses, lançaram no passado dia 30 de junho, a faixa "Get Down", conseguindo esta, receber o importante destaque de "faixa oficial do festival Wonderland Brazil Anthem 2014".
 
Lançada pela editora L2K Music, a faixa que também conta com suporte do Portal 100% DJ, promete surpreender o público brasileiro do evento Wonderland, que vai realizar-se nos dias 3, 4 e 5 de outubro em Pernambuco (Recife) inspirado num conceito "Alice no País das Maravilhas".
 
Romeo Blanco, Felguk, Omnia são alguns dos artistas confirmados para pisar a cabine. O evento contará com quatro palcos: Main Stage, Vegas Stage, Mushroom Stage e o Sweet Stage.
 
 
 
 
Publicado em Música
Os Club Banditz são cabeças de cartaz na Micareta (Carnaval fora de época) no "Carnabeirão 2012" na zona VIPfolia da SKOL, em Ribeirão Preto - São Paulo no Brasil.

O evento realiza-se de 13 a 15 de Abril onde são esperadas mais de 50 mil pessoas por dia. Várias bandas brasileiras, como Chiclete com Banana ou Banda EVA, irão igualmente atuar no "Carnabeirão 2012" .

Depois de em fevereiro terem "tomado de assalto" os melhores clubs ao longo de uma tour de 3 semanas que passou por cidades como o Rio de Janeiro, Itajaí, Ribeirão Preto, Florianópolis e Balneário Camburiú, a quadrilha volta ao ataque num dos melhores festivais do Brasil.
 
Brasil... Are you ready for CBZ?
 
Publicado em Artistas
Depois do sucesso da primeira edição brasileira do festival Tomorrowland, a cidade de São Paulo prepara-se agora para receber o Electric Daisy Carnival (EDC), nos próximos dias 4 e 5 de dezembro.
 
O festival, de origem americana, vai acontecer no Autódromo de Interlagos, na capital brasileira, depois de vários boatos que corriam na internet durante os últimos meses.
Os nomes que vão compor o cartaz ainda não foram revelados, mas o anúncio deve acontecer na próxima semana, depois da realização do EDC Las Vegas, que começa hoje até domingo.
 
O EDC Las Vegas conta com a presença de Avicii, Hardwell, Tiesto, Calvin Harris e muitos outros grandes nomes da música eletrónica mundial. A organização do festival já confirmou o livestream do evento, que pode ser acompanhado através do Yahoo! Live.
 
Publicado em Eventos
O festival alternativo espanhol “Sónar” vai regressar à cidade maravilhosa já este ano. Na sua última edição, em 2012, recebeu mais de 30 mil pessoas e 48 artistas - entre eles Kraftwerk, Justice, Mogwai, Flying Lotus, Criolo, Cee Lo Green e James Blake - na Arena Anhembi.
 
Criado em 1994, em Barcelona, o evento já foi realizado em São Paulo outras duas vezes, em 2004 e 2012. A produtora Dream Factory confirmou a terceira edição brasileira do festival, que deve acontecer entre os dias 23 e 28 de novembro, novamente em São Paulo, num local a ser divulgado.
 
A confirmação oficial deve acontecer em abril, mês em que serão também revelados os artistas a figurar no line-up. Em 2013, a terceira edição estava marcada, porém “as dificuldades e a instabilidade do mercado de entretenimento no Brasil”, segundo a organização, foram motivos para forçar o cancelamento do evento que regressa agora para animar a comunidade eletrónica brasileira.
 
Publicado em Festivais
segunda, 31 janeiro 2011 22:06

Brasil: Rock In Rio 2011 anuncia nomes pop

O público que comparecer ao primeiro dia do Rock in Rio terá a oportunidade de ver quatro das maiores estrelas da cena pop internacional. No dia 23 de Setembro, o Palco Mundo recebe o ícone britânico Elton John, as novas divas Katy Perry, dos Estados Unidos, e Rihanna, de Barbados – ambas vão actuar pela primeira vez no Brasil –, e a brasileira Claudia Leitte. Para ficar informado sobre a próxima edição do evento pode aceder ao site e às redes sociais do Rock in Rio, como o Twitter (mais de 121 mil seguidores), Facebook (112 mil fãs) e Orkut (40 mil membros), entre outras.
 
Com cada dia destinado a um estilo, o Rock in Rio é um evento para todas as tribos. A lista de nomes já confirmados pela organização para o Palco Mundo inclui: Red Hot Chili Peppers, Coldplay, Snow Patrol, Stone Sour, Metallica, Motörhead, Slipknot, Coheed and Cambria, Capital Inicial, Skank e NX Zero. Já o Palco Sunset, que receberá todos os dias quatro encontros especiais entre artistas consagrados e novos nomes da música brasileira e internacional, tem confirmados nomes como Erasmo Carlos e Arnaldo Antunes, Sepultura, Angra, Tulipa Ruiz, Cidadão Instigado, Marcelo Camelo, Orkestra Rumpilezz e Céu.
 
Novas atracções serão divulgadas em breve, reunindo mais uma vez os maiores nomes do rock e do pop mundial ― brasileiros e estrangeiros, clássicos e contemporâneos ―, no maior evento de música e entretenimento do mundo. Serão 14 horas de festa por dia, com concertos no Palco Mundo, Sunset, Eletrónica, Rock Street, e ainda roda-gigante, montanha russa, free fall, slide, um shopping com 30 lojas, entre muitas outras novidades que transformarão a Cidade do Rock num verdadeiro parque de diversões para todas as idades.
Publicado em Rock in Rio
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados do Brasil aprovou no passado mês de novembro, um projeto de lei que regulamenta a profissão de DJ. Entretanto foi alterado e volta em breve ao Parlamento brasileiro para que possa ser novamente discutido e, por sua vez, votado.
 
Para exercer a profissão de DJ no Brasil, os artistas têm de ter frequentado um curso técnico de 800 horas, em instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação. Para realizar o curso, é obrigatório ter pelo menos 16 anos e o ensino médio completo (ou estar ainda a frequentar).
 
Esta nova regra não se aplica aos profissionais que já estejam a trabalhar na área há, pelo menos, cinco anos, nem para os DJ estrangeiros que permaneçam no Brasil até um mês.
 
A duração do trabalho de um DJ profissional também foi tida em conta e não pode superar as seis horas por dia e ir até 30 horas por semana. Essa duração é o período de apresentação ao público, incluindo também ensaios e atividades de promoção do artista. O DJ deverá ainda ter direito a um intervalo para refeição e descanso de 45 minutos, no mínimo. Em relação às horas extras, o pagamento tem uma subida de 100% sobre o valor normal. Se o artista trabalhar em condições perigosas, o projeto de lei prevê ainda que o mesmo deva receber um pagamento adicional.
 
Em Portugal, “Disc Jockey” é reconhecido como um profissional das artes do espetáculo. Isto é, desde 2010 que o Instituto Nacional de Estatística inclui o “Djing” na Classificação Portuguesa de Profissões com o número 26.59.1 e é conferido o direito de usar o C.A.E. 90010 a quem iniciar/exercer a atividade com esse número.
 
Em termos burocráticos, recorde-se que a PassMúsica (entidade legal de proteção dos direitos autor ligados à música) possui uma licença - a Licença de Reprodução para DJs - que abrange todas as pessoas que exerçam a atividade de DJ (profissional ou acessória) cujo objetivo objetivo passa por permitir aos DJs a utilização de gravações musicais em formatos diferentes daqueles em que foram adquiriram originalmente. A licença tem o valor anual de 350 euros.
Publicado em Mix
sábado, 12 setembro 2015 22:46

Alok: 'O meu berço foi a música eletrónica'

Chama-se Alok e é um dos nomes da atualidade da música eletrónica brasileira, que mais destaque tem alcançado a nível internacional com atuações no Rock In Rio Las Vegas e em várias edições das famosas festas das cores Happy Holi. Depois de ser considerado como o DJ e produtor mais popular da terra do carnaval pela House Mag, o artista estreou-se em Portugal na edição de Cascais da Where’s The Party by Carlsberg. O Portal 100% DJ esteve à conversa com Alok numa entrevista exclusiva, acompanhada pelas filmagens do seu novo documentário, onde os temas destacados na mesma foram a sua carreira, o nosso país e o cenário da música eletrónica no Brasil.
 
 
O facto dos teus pais serem DJs influenciou a tua escolha desta profissão?
Com certeza. Eu nasci neste meio eletrónico. O meu berço foi a música eletrónica e os meus pais inspiraram-me muito e ainda inspiram.
 
Porque decidiste criar a tua própria editora “Up Club Records”?
Porque acho que há muitas pessoas talentosas por aí e muitas vezes não conseguem demonstrar o seu trabalho, porque não se conseguem encaixar ou adequar-se ao formato das editoras. A editora é aberta para todos os tipos de criatividade - o que importa é a criatividade, nós não rotulamos nada. É mais uma porta e uma oportunidade para as pessoas poderem mostrar o seu trabalho e não serem influenciados pelas editoras a criar a música que eles querem.
 
Que novos talentos tens debaixo de olho?
Há muito bom talento. É o caso de um rapaz chamado Illusionize - ele está a “rebentar”. Existe também o Dazzo, ele já toca há muitos anos, mas está agora a ter destaque. Também comecei a ver vários nomes novos que nunca tinha ouvido falar e vou fazer o lançamento. Possivelmente irei divulgar no melhor momento, depois de toda a parte burocrática, contrato, etc…
 

A editora é aberta para todos os tipos de criatividade - o que importa é a criatividade, nós não rotulamos nada.

 
Tens viajado em digressão por quase todo o Brasil. Qual é a tua visão do cenário da música eletrónica no país?
No Brasil, estamos a viver agora um momento de maior ascensão. Começamos a apercebermo-nos que as crianças hoje estão muito inseridas na música eletrónica e isso é algo inédito, porque anteriormente as pessoas só se inseriam na música eletrónica a partir dos 18 ou 19 anos.
 
Nos últimos meses, o Brasil tem recebido grandes e importantes festivais de música eletrónica, como é o caso do Tomorrowland, onde também atuaste. Qual foi a sensação de estar na cabine do Main Stage, daquele que é considerado o melhor festival do mundo?
Foi a realização de um sonho e não poderia ter sido melhor. Realmente foi o melhor gig da minha vida. Abriu portas a muitas coisas positivas na minha carreira, e bem... o Tomorrowland é um fenómeno, não é? Fiquei muito feliz por fazer parte desse palco e dividi-lo com grandes nomes.
 
Tencionas atuar na edição da Bélgica?
Este ano não, somente no TomorrowWorld, nos Estados Unidos da América.
 
Sabemos que o teu nome significa luz. Consideras a luz uma fonte de inspiração para as tuas produções?
Nunca tinha parado para pensar, mas pode-se dizer que sim.
 
Foste considerado pela House Mag como o DJ número 1 do Brasil. Com que sentimento recebeste essa distinção?
É curioso porque em todos os outros anos eu nunca tinha entrado. E na minha estreia, foi logo em primeiro lugar. Eu sei que há muitas pessoas muito boas no Brasil também, pela qualidade e até pessoas com mais técnicas que eu, só que de repente faltou um pouco de acreditar em si mesmo entendeu? E eu sempre acreditei, colhi frutos e acabei sendo... Os meus números falam muito alto, como o voto é de popularidade e não há juízes por trás, o DJ mais popular do Brasil hoje sou eu.
 
 
A tua vinda mais cedo para Portugal, deu para conheceres um pouco do nosso país?
Sim, eu dei uma volta por vários sítios e estou apaixonado. É muito porreiro.
 
Tencionas voltar?
Com certeza. Quero voltar e quero comer muito aqui nos restaurantes porque foi a melhor comida que comi na vida.
 
Como descreves a atuação no Where’s The Party em Cascais? Superou as expetativas?
Para ser sincero foi muito difícil... A minha sonoridade, no meio da “EDM” é muito mau para mim. Mas faz parte e nós temos que estar preparados para tudo. Criei muitas expectativas, uma ideia na minha cabeça e acabou por ser mais difícil do que eu imaginava. Nem tudo é assim tão fácil - o que é bom, porque saí da minha zona de conforto, que no Brasil para mim é tudo mais fácil, logo foi um desafio também.
 
Que artistas portugueses de música eletrónica conheces?
O Diego Miranda apenas.
 
Que projetos tens para desenvolver a curto e longo prazo?
A curto prazo vou lançar o meu álbum e a editora. Estamos também a produzir o documentário da minha vida que acho que vai levar um a dois anos para estar no ar, ou seja um projeto a longo prazo.
 
Vais fazer campanha este ano para o Top 100 da DJ Mag?
Estamos a fazer uma campanha muito forte. O ano passado nem apostámos muito e fiquei em 117º lugar.
 
Acreditas portanto na tua estreia no Top 100?
Vamos ver, acredito que sim.
 
Que mensagem queres deixar aos leitores do Portal 100% DJ?
Quero agradecer por me terem recebido tão bem aqui e quero voltar mais vezes, esperando que da próxima vez não me coloquem entre dois DJs de EDM, mas sim no horário certo.
 
 
Segue Alok nas redes sociais

     

 
Publicado em Entrevistas
Após ter comprado marcas como o Beatport, Tomorrowland e adquirido 50% do Rock in Rio, o grupo de entretenimento SFX criado em 2012, acaba de comprar da agência PlusTalent - uma das maiores empresas do Brasil liderada por Luiz Eurico Klotz, Edo Van Duyn e Silvio Conchon, responsável pelo agenciamento e management de DJs, e a criação e produção de eventos de música eletrónica, incluindo o Tomorrowland em terras de Vera Cruz.
 
“Ter os ingressos do Tomorrowland Brasil esgotados em tempo recorde é a consagração do poder da música eletrónica no Brasil. A Plus Talent é uma empresa talentosa, criativa e que possuí a mais profunda experiência no mercado brasileiro”, disse o presidente e CEO da SFX Robert F.X Sillerman em comunicado.
 
O Festival Tomorrowland - criado na Bélgica em 2005 - terá a sua primeira edição no Brasil nos dias 1, 2 e 3 de maio do próximo ano na cidade de Itu, interior de São Paulo. Com 870.000 pré-registos e 180.000 ingressos vendidos em menos de 3 horas, conseguiu-se constatar a força do mercado brasileiro no que diz respeito aos eventos de música eletrónica.
 
Além destas aquisições, a SFX obteve recentemente a marca de cerveja Skol - que já possui um longo e relevante histórico ligado à música eletrónica.
 
Publicado em Mix
Pág. 1 de 6
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.