23-01-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

A votação para o mais famoso Top 100 de DJs, este ano patrocinado pela marca de bebida 7UP, arranca a 6 de julho e termina no dia 14 de setembro. Segundo dados divulgados, só em 2014 foram contabilizadas 900 mil votações provenientes de mais de 200 países.
 
Sempre debaixo de uma feroz polémica e da maior especulação, esta votação é levada a cabo desde 1993 pela revista britânica DJ Mag, mas será novamente em Amesterdão, que se realizará a grande festa de apresentação dos resultados e suas respetivas posições. 
 
E por falar em posições, será que este ano, Hardwell irá renovar pela terceira vez consecutiva o título de “número 1”? Ou será que os irmãos Dimitri Vegas & Like Mike conseguirão subir no pódio? E que novos artistas portugueses irão entrar na listagem?
 
Muitas serão as hipóteses, mas tudo ficará em aberto até 16 de outubro, data da cerimónia que irá decorrer no Amsterdam Music Festival, evento inserido no ADE (Amsterdam Dance Event), aquele que é considerado o maior encontro de música eletrónica a nível mundial e que este ano realiza a sua 20ª edição de 14 a 18 de outubro.
 
Recorde-se que desde 1997 e até ao momento, apenas quatro portugueses alcançaram um lugar entre os 100, são eles: DJ Vibe, Pete Tha Zouk, Diego Miranda e mais recentemente a estreia de Kura. 
 
 
Publicado em Mix
O arranque das votações será feito a 12 de julho (sábado) num evento de lançamento no Paradiso em Amesterdão. Do cartaz consta a presença de um DJ convidado "mistério", Andrew Rayel, Dannic, Dubvision e Dyro. 
 
A votação estará aberta até ao dia 15 de setembro e o Top 100 de 2014 será anunciado a 18 de outubro, data que, mais uma vez, coincidirá com a realização da mais importante conferência europeia de música - Amsterdam Dance Event (ADE). Também a 18 de outubro será realizado em Londres um evento de comemoração do artista que irá alcançar a primeira posição.
 
A revista anunciou ainda que em breve serão anunciados os detalhes sobre o novo sistema de votação. 
 
Recorda o histórico de vencedores Top 100 da DJ Mag:
 
  • 1997 - Carl Cox
  • 1998 - Paul Oakenfold
  • 1999 - Paul Oakenfold
  • 2000 - Sasha
  • 2001 - John Digweed
  • 2002 - Tiësto
  • 2003 - Tiësto
  • 2004 - Tiësto
  • 2005 - Paul van Dyk
  • 2006 - Paul van Dyk
  • 2007 - Armin van Buuren
  • 2008 - Armin van Buuren
  • 2009 - Armin van Buuren
  • 2010 - Armin van Buuren
  • 2011 - David Guetta
  • 2012 - Armin Van Buuren
  • 2013 - Hardwell
Publicado em Mix
No dia em que serão apresentados os resultados das votações do TOP 100 da DJ MAG, as expectativas são muitas para sabermos se será o ano de Hardwell.
Sabendo da força que os PR (Public Relations) de Armin Van Buuren, Aviici, Tiesto e Nicky Romero têm, o resultado deste ano é imprevisível. 
Certo, é que no topo estarão todos estes nomes, com David Guetta, Skrillex, Deadmau5, Swedish House Mafia, Afrojack, Zedd e Daft Punk incluídos. Especial curiosidade para saber o posicionamento de Zedd, Daft Punk e SHM, com David Guetta a ser sempre um nome a ter em conta devido ao seu investimento na promoção para estas votações. 
 
Em segundo plano mas a espreitar um bom resultado, teremos alguns nomes como Above & Beyond, Steve Aoki, Calvin Harris, Alesso e Dimitri Vegas e Like Mike (muito por culpa do seu empresário ser o "mentor" do Tomorrowland). Não será de estranhar que algum deles consiga entrar no TOP 10. 
 

Tudo isto são previsões mas não andará longe da verdade... todos sabemos que sendo estas votações fruto de imenso marketing, especulações e investimentos financeiros monstruosos, poderá haver sempre surpresas (...)

 
Certo será o desaparecimento de alguns nomes mais antigos e que não farão parte desta lista. O rei Carl Cox tem o seu lugar assegurado, mas nomes como Erick Morillo, David Morales e outros "dinossauros" não farão parte desta lista. 
 
Sabendo que esta votação não é feita para sonoridades mas "Clubing", estamos curiosos para saber se Seth Troxler, Richie Hawtin, Maceo Plex, Marco Carola ou Jonh Digweed terão lugar neste TOP. 
 
Os DJ's de Trance marcarão presença, bem como nomes mais "desconhecidos" dos Portugueses. A grande novidade este ano serão entradas de nomes com sonoridades EDM/Progressive e Bass Music. Nomes como Otto Knows, Dyro, Dannic ou Quintino poderão aparecer, sendo certo que Skrillex estará no TOP 15 e Felguk, Knife Party e Infected Mushroom integrarão este TOP 100, deixando de fora nomes como Excision, Datsik ou Borgore
 
Também no TOP estarão nomes como Chuckie, Nervo, R3hab, Laidback Luke e nomes como Fatboy Slim, Bob Sinclair, ou Mark Knight poderão não constar nesta lista. 
 
Tudo isto são previsões mas não andará longe da verdade... todos sabemos que sendo estas votações fruto de imenso marketing, especulações e investimentos financeiros monstruosos, poderá haver sempre surpresas e nomes de menor relevo poderão integrar esta lista. Facto é que a presença no TOP 100 assegura um acréscimo no valor comercial e financeiro de qualquer artista. 
 
Os Portugueses
 
Para muita pena minha, não acredito que este ano haja algum Português no TOP 100. Mastiksoul consolidou a sua posição no mercado Nacional (a meu ver, bem) e apesar da sua presença em festivais em todo o mundo, o "grosso" da sua votação será em Portugal o que não permitirá a sua entrada nesta tabela. Pete Tha Zouk irá descer imenso as suas votações e não acredito que este ano tenha votação suficiente, visto em anos anteriores ter obtido votos do mercado Brasileiro, onde este ano esteve muito menos visível que em anos anteriores. Pedro Cazanova com mercado nos Países de Leste e Diego Miranda com as suas actuações no Ushuaia e Green Valley não irão estar no TOP 100 deste ano.
Buraka Som Sistema e Karetus, apesar de terem andado no TOP Mundial de vendas das suas musicas, nem sequer quiseram entrar nesta corrida, tomando a decisão correcta na minha óptica. 
DJ VIBE irá sofrer com o desaparecimento dos nomes dos "dinossauros" e apesar do respeito e admiração do publico, não terá votação de relevo. O outro nome forte Português - DJ RIDE - não irá entrar nas contas, visto o seu mercado ser basicamente o Português e a sua presença tardia no Rock In Rio do Brasil, não trazer votos e o próprio artista meteu-se à margem desta votação. 
 
Muitos outros Portugueses apelaram ao voto para esta tabela mas todos sabemos que é apenas um "capricho" porque infelizmente, continuamos nesta "guerrilha" interna onde temos muito que aprender com Suecos e Holandeses. 
 
Agora é esperar mais uns minutos e saberemos os resultados...
 
Ricardo Silva
DWM Management
Publicado em Mix
Pela primeira vez, na história do Top 100 DJs, uma dupla chegou ao número 1: os irmãos belgas Dimitri Vegas & Like Mike, subiram este ano 1 posição, para descoroar o holandês de 27 anos, Robbert Van de Corput, conhecido no meio por Hardwell. O restante Top 5 foi, sem surpresas, preenchido por Martin Garrix (3), Armin Van Buuren (4) e Tiesto na quinta posição.
 
Como se isso não bastasse, este ano pela redação da revista DJ Mag passou um verdadeiro tornado, baralhando várias posições, que se dizem injustas aos olhos de quem perdeu o seu tempo a votar nos artistas favoritos, onde muitos deles nem sequer figuram nesta tabela.
 
Nesse sentido e pelo quarto ano consecutivo, o Portal 100% DJ lançou um desafio a rostos conhecidos e influentes na noite Portuguesa, a fim de responderem à questão “Qual é a sua opinião sobre o Top 100 da DJ Mag?”. O nosso primeiro convidado a responder é o DJ e produtor Will Pit-a-Pat
 

Qual é a sua opinião sobre o Top 100 da DJ Mag?

 
Antes de mais, gostaria de agradecer ao 100% DJ este convite para comentar os resultados do DJ Mag TOP 100 2015.  É uma honra para mim ser convidado para este tipo de iniciativas que englobam vários profissionais ligados à industria da dance scene nacional.
 
Relativamente ao tópico em questão, o meu primeiro e principal comentário vai para os artistas nacionais que conseguiram entrar neste TOP 100 em 2015: Diego Miranda e Kura. São duas referências fantásticas para qualquer DJ/produtor português e devemos apoiá-los, tal como devemos apoiar todos aqueles que trabalham arduamente para serem melhores artistas, elevando a sua qualidade como produtores e DJs, mantendo a humildade e realçando cada vez mais o seu valor. O Diego Miranda fez tours alucinantes no Brasil, conquistou residências em Ibiza e chegou ao continente asiático. A sua versatilidade e qualidade enquanto DJ é fenomenal! O Kura, um dos meus ídolos, produziu faixas espetaculares e atingiu um patamar de sonho para qualquer artista: editar por labels de topo e a colaborar com o “anterior melhor do mundo”: Hardwell. Parabéns portugueses! Queremos mais e espero que tanto eu como muitos outros produtores portugueses cheguem um dia tão alto.
 

Parabéns portugueses! Queremos mais e espero que tanto eu como muitos outros produtores portugueses cheguem um dia tão alto.

 
Como tal, isto leva-me ao assunto central deste texto e apesar de não gostar de “lavar roupa suja em praça pública”, aproveito para questionar o objetivo deste TOP 100. Publicidade? Marketing? Valorização profissional? Premiação dos melhores DJs ou produtores? Retorno financeiro? Uma coisa é certa, a dignidade do TOP 100 da DJ Mag decresceu a partir do momento em que passou a vender publicidade em prol de melhores classificações, passando de revista séria para “entidade circense”.
 
A vitória dos irmãos belgas (Dimitri Vegas & Like Mike) veio provar que o dinheiro pode comprar até o primeiro lugar do pódio, principalmente quando o não apresentam mérito pelas suas produções, tal como acontece com outros artistas! Para além disto, a divulgação da troca de e-mails entre o DJ Stamen e a DJ Mag e a entrada do indiano DJ Chetas faz-me pensar se a entidade responsável por este TOP 100 é a DJ Mag ou algum criador de uma aplicação de riso! Mas também é verdade que há mais para avaliar. A classificação dos suecos Axwell /\ Ingrosso prova que a música pode tocar mais as pessoas do que qualquer outra coisa. Valorizo a permanência de artistas fenomenais como MAKJ, Laidback Luke e Bassjackers apesar da sua injusta classificação e fico muito feliz por ver nomes como Tujamo, DJ Snake, Oliver Heldens, Tchami e Will Sparks. Fantástico prémio para Don Diablo que teve um ano estrondoso e criou uma marca fortíssima no mercado! Superior a isto, só mesmo Diplo a entrar com o seu próprio nome e com os projectos Major Lazer e Jack U. No entanto, coloca-se a questão: onde está hoje a grandeza deste TOP 100 e onde andam artistas como Kryder, Tom Staar, Matisse & Sadko, Bass Kleph, Dzeko & Torres, Dillon Francis e Martin Solveig?
 
Para mudar isto, espero mais e melhor da electrónica, da dance scene e dos portugueses. Acredito que temos todo o potencial para crescermos e existe muito talento e trabalho a ser desenvolvido. Como artista, cronista, formador, profissional e ser humano, quero fazer mais e melhor e gostava que pensassem se não faz sentido existir mais união entre todos. Vamos trabalhar e crescer juntos!
 
Até breve, Will Pit-a-Pat.
Publicado em Mix
Segundo os últimos resultados do mais famoso e polémico ranking de DJs - divulgado no passado sábado, 18 de outubro - Hardwell, sem grandes surpresas, volta a alcançar o número 1 de uma listagem de 100 artistas. O DJ e produtor holandês recebe, desta feita, a medalha de “mais popular do mundo”, com Dimitri Vegas & Like Mike e Armin van Buuren a completar o pódio, no segundo e terceiro lugar respetivamente.
 
A lista tem recebido inúmeras críticas relacionadas com o desajustado posicionamento de alguns DJ's reconhecidos mundialmente, como é o caso de Carl Cox, ou pela ausência de Erick Morillo, por exemplo.
 
Pelo terceiro ano consecutivo, o Portal 100% DJ lançou o desafio a três rostos conhecidos e influentes na noite nacional para participar no Vox Pop, onde a pergunta é: "Qual é a sua opinião sobre o Top 100 da Revista DJ Mag?"
 
O nosso terceiro e último convidado a opinar é o DJ e produtor Hugo Rizzo.
 
A Redação 100% DJ.

 
Para mim o top 100 da DJ Mag é um top de popularidade referente a um período de tempo. E acho que o motivo de tantas críticas é que pouca gente o encara como tal.
 
É óbvio que os resultados são sempre controversos. Não há vivalma que consiga compreender que artistas como Erick Morillo, Fatboy Slim, Licle Louie Vega, Danny Tenaglia, Roger Sanchez ou Bob Sinclar fiquem de fora de um Top que avalia os melhores do mundo. Não há também vivalma que consiga conceber uma dimensão em que projectos com tão pouca história - apesar da sua inequívoca qualidade - como Martin Garrix, DVBBS ou Blasterjaxx fiquem melhor posicionados do que artistas como Daft Punk ou Carl Cox. Nem mesmo haverá vivalma que ache normal que artistas de topo de géneros musicais como o Tech House, Techno, Deep House ou mesmo Hip Hop sejam completamente excluídos desta votação ano após ano.
 
Eu simplesmente acho que o problema não é o TOP mas sim as expectativas que são criadas em seu redor. Isto não é o TOP do DJ tecnicamente mais evoluído, se não certamente que o nosso Ride era dos mais votados. Não é o top do DJ com melhor leitura de pista se não certamente que há por aí dezenas de DJs residentes por esse mundo fora que não ficariam de fora. Não é o TOP do DJ mais eclético ou evoluído musicalmente ou onde estariam nomes como Laurent Garnier?

Eu simplesmente acho que o problema não é o TOP mas sim as expectativas que são criadas em seu redor.

É este o meu argumento principal nas conversas que tenho tido com várias pessoas sobre isto.
 
O Top 100 da DJ Mag é um top de popularidade referente ao ano de 2014. Ou seja, os DJs que mais alcançaram ou mantiveram popularidade no último ano foram os melhores classificados. Ponto final. Não façam dele mais do que é.
 
PS: Eu sei que vou chover no molhado mas como raio é possível não destacar o desempenho excepcional do Kura este ano? Foi sem dúvida uma grande notícia para a scene portuguesa. E se alguém algum dia duvidou que o trabalho compensa... já estará convencido do contrário certo?
 
DJ e Produtor
 
Publicado em Mix
Após a divulgação dos resultados do Top 100 DJs deste ano, que deu a vitória à dupla Dimitri Vegas & Like Mike, a revista DJ Mag divulgou hoje as posições entre os números 101 e 150, sem portugueses na lista.
 
Alguns artistas cuja falta foi notória no Top 100 estão presentes nestas novas posições, como é o caso de Fatboy Slim, Jay Hardway, FTampa, Jamie Jones e Paul Kalkbrenner.
 
No entanto, há DJs e produtores como Martin Solveig, Erick Morillo ou Bob Sinclar que continuam de fora da tabela mais conhecida e polémica do mundo da música eletrónica.
 
Confere abaixo a lista entre as posições 101 e 150:
 
  • 101 – Twoloud
  • 102 – 3 Are Legend
  • 103 – DJ Feel
  • 104 – Bobina
  • 105 – Ran D
  • 106 – Zomboy
  • 107 – Noisecontrollers
  • 108 – Kryder
  • 109 – Carl Nunes
  • 110 – Adaro
  • 111 – DJs From Mars
  • 112 – Infected Mushroom
  • 113 – Atmozfears
  • 114 – Flume
  • 115 – Merk & Kremont
  • 116 – Ftampa
  • 117 – MOTi
  • 118 – Vintage Cultura
  • 119 – Tony Junior
  • 120 – Alvaro
  • 121 – The Chainsmokers
  • 122 – Jamie Jones
  • 123 – Maceo Plex
  • 124 – Felguk
  • 125 – Wasted Penguinz
  • 126 – 3LAU
  • 127 – TJR
  • 128 – Omnia
  • 129 – Dubvision
  • 130 – Julian Jordan
  • 131 – Orjan Nilsen
  • 132 – E-Force
  • 133 – Heatbeat
  • 134 – Angger Dimas
  • 135 – Arty
  • 136 – Jay Hardway
  • 137 – Marco Carola
  • 138 – Dzeko & Torres
  • 139 – Dada Life
  • 140 – Psyko Punkz
  • 141 – Sasha
  • 142 – Paul Kalkbrenner
  • 143 – Bobby Puma
  • 144 – Fatboy Slim
  • 145 – Gunz 4 Hire
  • 146 – Loco Dice
  • 147 – Korsakoff
  • 148 – Seth Troxler
  • 149 – Joey Dale
  • 150 - Flosstradamus
 
{youtube}Dp4_-GwZNW0{/youtube}
Publicado em Mix
sexta, 30 setembro 2011 23:58

DJ Mag Top 100 DJs Awards - A festa oficial

Já são conhecidos alguns pormenores de um dos acontecimentos com mais destaque na dance scene mundial - a entrega de prémios aos 100 melhores DJ's do Mundo, pela conhecida revista DJMAG.
Desta feita, o evento terá lugar em Amesterdão, inserido no Amsterdam Dance Event (ADE) no dia 20 de outubro, quinta-Feira, no fantástico Passenger Terminal.

Markus Schulz, David Guetta, Armin Van Buuren e Fedde Le Grand são os nomes já confirmados para o line-up desta grande festa que irá reconhecer os 100 melhores do Mundo. Um evento que, e segundo a organização, promete ser histórico.
Os bilhetes já estão à venda pelo preço de 25 euros (normal) e 157,50 euros o bilhete deluxe para quatro pessoas com várias regalias - conferir aqui.
 
Até lá as expectativas e as perguntas são muitas. Será que Van Buuren ocupará pelo quarto ano consecutivo o primeiro lugar do top? Será que o francês Guetta subirá do 2º para o 1º? Pete Tha Zouk e DJ Vibe subirão os seus lugares? As respostas são dadas apenas no dia 20 de Outubro.

O Amesterdam Dance Event decorre de 19 a 22 de Outubro.

 

Publicado em Eventos
Conhecido pela sua simplicidade e profissionalismo explosivo, o DJ algarvio, acarinhado por todos os portugues venceu na noite de ontem um importante prémio que valoriza por completo a sua carreira de DJ.
Levada a cabo pela Revista DJ Mag, o TOP 100 DJ's é uma importante votação a nível Mundial na dance scene que se realiza todos os anos, através de uma votação que é disponibilizada na web. Este ano, 500 mil pessoas votaram nos seus DJ favoritos.
Pela primeira vez, um DJ Português alcançou um lugar no TOP bastante reconhecedor.
Pete Tha Zouk subiu 44 posições e arrecadou este ano o 37º lugar. Sendo que é 2010 deu entrada neste importante TOP no lugar 81º.
O TOP também é ocupado pelo português DJ Vibe (84º) que subiu 16 posições em relação a 2010 que estava no último lugar (100º).
Esta dupla vitória é sem dúvida um orgulho para Portugal. 'O que é Nacional, é bom!'
Em jeito de 'medir a pulsação' e ainda na euforia do lugar alcançado, o Projecto 100 % DJ foi ao encontro de Pete Tha Zouk.

 

O que representa para ti estar entre os 100 melhores DJ’s do Mundo?
Representa todo o reconhecimento de um trabalho enquanto DJ, que faço com todo muito gosto, adoro aquilo que faço, principalmente sentir que faço muitas pessoas felizes enquanto estou a tocar!

Esta é uma excelente forma de recompensar o teu trabalho até agora desenvolvido?
Sim, é óptimo ter obtido esta classificação, para mim é quase indescritível o que senti quando vi a tabela deste ano... fiquei MUITO FELIZ!!!

Que mensagem deixas aos teus fiéis seguidores?
LUTEM PELOS VOSSOS SONHOS... mesmo que vos digam em algum ponto da vossa vida... Não vais conseguir!

 

Parabéns Pete Tha Zouk e DJ Vibe!
Publicado em Mix
segunda, 20 outubro 2014 19:50

Top 100 DJ Mag: a análise dos resultados

A plataforma 100% DJ foi a primeira a anunciar (antevisão) a presença de dois portugueses no TOP 100 da DJ MAG. 
Nessa mesma antevisão, foram lançados resultados que poucos estariam à espera mas que vieram a confirmar-se (na sua maioria).  Não foi de estranhar ver nomes a desaparecer desta tabela e os resultados cimeiros eram mais ou menos previsíveis. 
 
As principais surpresas foram os resultados de Nicky Romero e Skrillex, onde se esperava uma queda acentuada no seu posicionamento (situação que não se verificou, tendo Skrillex melhorado a sua classificação em 2 posições). 
 
No meio destes resultados, todos esperavam uma entrada e boa classificação para os DVBBS (entraram directamente para a 20ª posição) mas a "estrela" nas entradas directas (e algo que ainda não consegui perceber) foi o posicionamento do Deorro para o TOP 20 (19ª posição) o que levanta (novamente) algumas duvidas na forma como as votações são feitas (não colocando em causa o seu valor). 
 
Outras subidas que tenho de destacar são nomes como o dos Blasterjaxx, Showtek, R3hab, Steve Angello (a meu ver merecia um posicionamento ainda melhor), Dannic, Diplo, Ummet Ozcan, Vicetone e Umek (este ultimo prova que os fãs de musica electrónica estão cada vez mais eclécticos).  
 
Como tinha sido "anunciado" previamente os Swedish House Mafia não constam neste TOP 100 e estranhamente o DJ/Produtor Brasileiro Ftampa fica também fora desta tabela, deixando os seus compatriotas Felguk no "último lugar" (100ª posição). 
 
Para terminar a análise geral, realço ainda a reentrada de um "dinossauro" chamado Boy George, as entradas mais do que merecidas do Quintino, Vinai, Borgore e Makj e é sempre um prazer ver o "Rei" Carl Cox e o "Plastikman" Richie Hawtin numa tabela que para mim não passa disso mesmo e que suscita sempre imensas duvidas na forma como são feitas as votações e a sua veracidade. 
 
Relativamente aos portugueses, se é com imenso agrado que vejo dois portugueses neste TOP e com uma entrada histórica do Kura e uma excelente classificação do Diego Miranda (está pelo segundo ano consecutivo nesta tabela e melhorou a sua classificação), também fico revoltado com muitos comentários que tenho lido nas redes sociais por parte de alguns "colegas de profissão". 

(...) fico revoltado com muitos comentários que tenho lido nas redes sociais por parte de alguns "colegas de profissão (...)

 
Fico com a clara impressão que os "aziados" não conseguem compreender que é o nome de Portugal e dos DJs Portugueses que é promovido mundialmente e que coloca mais "olhares" no nosso mercado, abrindo portas para outros. Acho inacreditável que a mentalidade seja "rebaixar" o trabalho de outros para tentarem sentir-se melhores. Critiquem o jogo, nunca critiquem os jogadores. 
 
Pela primeira vez na sua carreira o DJ e Produtor português, KURA, alcançou um lugar entre os 100 mais importantes DJ’s mundiais com entrada directa para os "50 Mais" com a classificação no lugar 42º. Com este resultado o português fez história ao conseguir a mais alta entrada directa de sempre não só de um Português mas de toda a comunidade lusófona mundial.
 
Para terminar deixo os parabéns ao Ruben (Kura) e ao Diogo (Diego Miranda) e aos meus colegas da WDB e ao Barreto pelo trabalho que fizeram com os artistas que representam. 
 
Obrigado à 100% DJ pelo convite realizado pelo segundo ano consecutivo para elaborar a antevisão e o "pós resultados" desta tabela que todos os anos levanta imensa polémica com os seus resultados mas continua a servir de "bitola" para definir e destacar os melhores DJ’s do mundo. 
 
Ricardo Silva
Publicado em Mix
O mais famoso e polémico Top de DJs a nível internacional está de volta e as votações arrancaram hoje, no site oficial do Top 100 DJs da DJ Mag. Este ano, a iniciativa é uma parceria com a UNICEF.
 
No ano passado foi o jovem Martin Garrix a ficar colocado no topo da tabela da DJ Mag, lista onde também estiveram presentes os portugueses Diego Miranda e Kura, nas posições 58 e 51, respetivamente.
 
As votações decorrem até ao próximo dia 13 de setembro. Os resultados vão ser apresentados em outubro, durante o Amsterdam Dance Event.
 
Publicado em Mix
Pág. 1 de 6
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.