24-06-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

×

Erro

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens eventos-meoarena deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens RockInRio/apresentacaoeletronica deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

A ‘campanha eleitoral’ para o Top 100 da DJ Mag deste ano já começou. Além dos artistas internacionais, são muitos os DJs e produtores portugueses que estão a apelar ao voto, utilizando, maioritariamente, as redes sociais.
 
Kura, que se estreou o ano passado na lista ocupando a posição número 42, iniciou a sua campanha através de um vídeo que mostra os bastidores da vida de DJ. “As votações da DJ Mag já começaram, o vosso apoio é mais importante do que nunca!”, revelou Kura na sua página oficial de Facebook.
 
Há também outros DJs portugueses empenhados a tentar a sua sorte para a edição deste ano do mais disputado TOP 100 de DJs, com apelo ao voto através das redes sociais, junto dos fãs. É o caso do DJ The Fox, que considera que “esta entrada em votação é idealizada de forma a querer mostrar mais do que se faz em Portugal. A produção é o foco e um resultado inesperado pode acontecer!”.
 
Tom Enzy também já iniciou a sua ‘campanha eleitoral’, afirmando que “tem sido um ano incrível” e que “é o momento certo para fazer isto acontecer!”. Depois de apelar votos aos seus fãs, agradece por tornar este “sonho em realidade”.
 
Depois de atuarem no mesmo palco de grandes nomes como Dimitri Vegas & Like Mike ou Steve Angello, a dupla Club Banditz decidiu também apelar ao voto. “As votações da DJ Mag já começaram, o vosso apoio é muito importante!”, relatam os DJs e produtores na página oficial de Facebook.
 
Diego Miranda é também outro português que quer continuar a marcar presença na lista mais cobiçada da música eletrónica. Além de apelar ao voto durante as suas atuações o DJ aposta ainda na distribuição de autocolantes pelos fãs. Através de um vídeo com alguns dos melhores momentos da sua carreira nos últimos anos, o DJ tem contado com o apoio dos seus seguidores para fazer história.
 
Desde o ano 1997 que a presença de portugueses na lista já vem sendo habitual. DJ Vibe foi o estreante, na posição número 36, a mais alta de um DJ nacional até aos dias de hoje.
 
Pete Tha Zouk, Diego Miranda e Kura também já estiveram presentes no Top 100 da DJ Mag nos últimos anos.
 
Em baixo poderás conferir todas as posições de DJs portugueses no Top da DJ Mag, nos respetivos anos:
 
DJ Vibe:
  • 1997 - #36
  • 1998 - #87
  • 2004 - #80
  • 2005 - #40
  • 2006 - #47
  • 2007 - #40
  • 2008 - #79
  • 2010 - #100
  • 2011 - #84
 
Pete Tha Zouk:
  • 2010 - #80
  • 2011 - #37
  • 2012 - #47
 
Diego Miranda:
  • 2013 - #94
  • 2014 - #70
 
Kura:
  • 2014 - #42
 
 
{youtube}b_fjj48U3zk{/youtube}
Publicado em Mix
segunda, 06 abril 2015 19:16

Com que idade morrem os DJs?

 

Os DJs também são humanos. Com que idade morrem? As respostas podem ser consultadas num estudo publicado no site The Conversation, que incluí gráficos.
 
Em relação à idade, os artistas de música eletrónica podem morrer entre os 40 e os 45 anos (mulheres) e os 45 e os 50 anos (homens). As causas de morte podem ser várias, como acidentais (16,7%), suicídio (5,0%), homicídio (10,0%), relacionados com problemas de coração (15,0%) e cancro (25,0%), segundo o estudo.
 
Estes dados estão também relacionados com os hábitos dos artistas, como a dependência de álcool e drogas, horários irregulares, cansaço de digressões, elevados níveis de stress e ansiedade.
 
Publicado em Mix
Até ao ano passado, apenas quatro artistas portugueses tinham figurado no Top 100 da Revista britânica DJ Mag: Kura, Pete Tha Zouk, Diego Miranda e DJ Vibe, que possuí o título de melhor posição de um português até ao momento (#36), decorria 1997, o primeiro ano em que este Top estreava as diferentes posições, hoje bastante disputadas. Apesar de ser o artista nacional com mais posições alcançadas, DJ Vibe não faz parte deste Top desde o ano 2011 (#84).
 
O DJ e produtor algarvio Pete Tha Zouk estreou-se em 2010 com uma entrada direta para a 80.ª posição. No ano a seguir (2011) subiu até ao número 37, a segunda melhor posição de um português neste Top.
 
E porque é de popularidade que esta listagem se faz, também Diego Miranda - que nos últimos anos tem arrastado multidões com o seu carisma e interatividade - não poderia faltar e foi em 2013 que comemorou a sua estreia na posição número 94. O trabalho de apelo ao voto deu frutos e o ano passado escalou até ao 70.º “andar”.
 
Além de Diego Miranda, o ano de 2014 também foi feliz para Kura, que ao jeito de um “kamehameha”, entrou a grande velocidade na cauda do Top e só parou na posição 42 - o número da sua estreia nestas andanças.
 
Ao que tudo indica, este ano será de muitas oscilações, quiçá novas entradas de artistas portugueses, mas tudo ficará em aberto até ao próximo dia 16 de outubro, data em que se realizará a cerimónia de apresentação do Top 100 no Amsterdam Music Festival, evento inserido no ADE (Amsterdam Dance Event) aquele que é considerado o maior encontro de música eletrónica a nível mundial e que este ano realiza a sua edição de 14 a 18 de outubro.
 
Em baixo, poderás conferir todas as posições alcançadas pelos DJs portugueses ao longo dos anos.
 

DJ Vibe

1997 - #36
1998 - #87
2004 - #80
2005 - #40
2006 - #47
2007 - #40
2008 - #79
2010 - #100
2011 - #84
 

Pete Tha Zouk

2010 - #80
2011 - #37
2012 - #47
 

Diego Miranda

2013 - #94
2014 - #70
 

Kura

2014 - #42
Publicado em Mix

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens eventos-meoarena deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

Desde que foi inaugurada, em 1998, pela maior sala multiusos do país já passaram inúmeros eventos, das mais diferentes tipologias, desde congressos, exposições, concertos e até mesmo provas desportivas.
 
Localizada às portas de Lisboa, a (agora) Meo Arena dispõe de uma área total de construção de 47 mil metros quadrados e na sua capacidade máxima pode albergar 20 mil pessoas em pé e 12.900 sentadas. Tem dois balcões (1.º e 2.º andar) e a área total da arena é de 5.200 metros quadrados.
 
A ideia de construir este edifício remonta às primeiras discussões sobre o Plano de Urbanização da Expo 98. Ao contrário de outras cidades europeias, Lisboa não possuía uma sala polivalente para acolher eventos de grande envergadura. As salas existentes, tanto na capital como noutros pontos do país, ou tinham lotação limitada - até 4000 lugares -, ou eram dificilmente adaptáveis a eventos não convencionais, como o desporto de alta competição em recinto coberto. Além disso, não dispunham do aparato tecnológico exigido para coberturas televisivas modernas ou pelos grandes espetáculos musicais ou teatrais.
 

Na sua capacidade máxima pode albergar 20 mil pessoas em pé e 12.900 sentadas.

 
Recuando atrás no tempo, durante os 132 dias de Expo 98, o edifício era designado Pavilhão da Utopia, onde era realizado, quatro vezes ao dia, um espetáculo de efeitos teatrais clássicos com as modernas tecnologias multimédia, designado "Oceanos e Utopias". A sua autoria foi de François Confino e Philipe Genty, produzido pela empresa Rozon. 
 
Esta construção não foi feita ao acaso. A localização foi um dos pontos fortes aquando da fase de projeto, pois tinha a vantagem de servir não só a população da maior área metropolitana portuguesa, mas também o país no seu conjunto, dada a proximidade da Estação do Oriente (onde se interligam os principais meios de transporte público) e dos principais nós rodoviários.
 
Ao longo dos últimos anos, além dos concertos que estamos habituados a assistir com banda, também os espetáculos de música eletrónica têm vindo a ganhar o seu lugar cativo nesta arena portuguesa e a atingir um público-alvo cada vez maior. O primeiro evento com DJs aconteceu em 2003. O conhecido “Olá Love 2 Dance” contou com uma gigantesca produção, onde em destaque esteve a música e todo o conjunto de efeitos multimédia. Roger Sanchez, Luís leite, Carlos Manaça, Diego Miranda e Miss Blondie estreavam desta feita a maior “discoteca” do país. 
 
Na timeline em baixo, poderás conferir todos os eventos de música eletrónica que decorreram na Meo Arena a partir do ano 2003. De recordar que os dois últimos ainda vão acontecer este ano, dias 18 e 31 respetivamente.
 
 
{gallery}eventos-meoarena{/gallery}
 
Agradecimentos 
  • Meo Arena
  • Unilever Portugal
 
Publicado em Infografias
terça, 01 julho 2008 00:09

Dancefuel.com.br já rola

www.dancefuel.com.br é a porta de entrada para o primeiro site internacional “made in Portugal” de venda de mp3 especializado em dance music no Brasil. Nova referência no meio electrónico on-line, o dancefuel tem também como missão aproximar as comunidades específicas dos dois países, permitindo a ambos os mercados uma maior sintonia musical, além da troca de experiências e influências. Na sequencia da abertura desta nova “porta intercontinental” foram inaugurados os Charts internacionais, desta feita em exclusivo com artistas de referencia do mercado Brasileiro, num total de 10 Charts, onde o cruzamento de estilos e fragrâncias musicais é seguramente uma rica experiência para os públicos de ambos os continentes. A secção Charts que passa a ter actualização diária, contará brevemente com a entrada de todo o mercado mundial, podendo desta forma alargar o leque de influências a todo o globo terrestre!

Sobre o www.dancefuel.com.br                            
Esta nova loja on-line disponibiliza ao público em geral um serviço especializado de venda de música em formato digital (via download) sendo destinado a todos os amantes de música electrónica, nos seus mais variados estilos e gostos musicais. No dancefuel, os utilizadores têm acesso na hora ao que há de melhor e mais actual deste mercado específico (estão representados cerca de 20 géneros musicais) e desta forma podem comprar as suas músicas favoritas de uma forma rápida, segura, 100% legal e com toda a qualidade de um serviço prestado por uma equipe de profissionais, pagando um valor justo por cada download efectuado.  

O dancefuel destaca-se pela sua elevada qualidade, seja nível técnico, gráfico, operacional ou de conteúdo, disponibilizando mais de 110.000 músicas em catálogo, distribuídas por mais de 1700 editoras (em constante crescimento) e garante em parceria com os líderes do mercado informático, downloads em alta velocidade (900Kb por musica)! Estando em processo contínuo e infindável de “enchimento do tanque” com dezenas de músicas, labels e artistas de todo o mundo entrando diariamente, muito em breve, o difícil será não encontrar “aquela malha” no catálogo de ofertas da dancefuel, onde as labels de referência de ambos os países terão destaque obrigatório, de forma a promover o que de melhor se faz em territórios Luso-Brasileiros.

www.dancefuel.com.br – Combustível mp3 para Dj´s!
Publicado em Mix
segunda, 06 outubro 2008 23:07

DMC Portugal campeonato de DJs

No passado dia 13 de Setembro, realizou-se pela primeira vez o DMC Portugal Campeonato de DJ 2008 no Santiago Alquimista. O objectivo deste campeonato foi premiar os melhores DJ’s portugueses para representar Portugal nas finais mundiais nos dias 26 e 27 de Setembro.

Os vencedores desta competição foram:

Categoria Individual
DJ Nel-Assassin
Equipa
Supa
Supremaçy
DJ Ride

Brevemente esta competição poderá ser vista em DVD.
Publicado em Eventos

 

O famoso produtor de reality-shows de talentos para a televisão, Simon Cowell, vai produzir um novo concurso, desta vez direcionado para DJs. O programa irá estrear no Yahoo e poderá chamar-se “Ultimate DJ”, em parceria com a SFX Entertainment.
 
Fatboy Slim foi um dos convidados para integrar o painel de jurís do programa, mas acabou por recusar, por achar que esta iniciativa é uma “ideia terrível”, segundo o Digital Spy.
 
Simon Cowell é uma das personalidades mais conhecidas da televisão mundial, tendo participado como jurí nos programas X-Factor, American Idol e Britain’s Got Talent. Leona Lewis, Cher Lloyd, One Direction, Fifth Harmony e Emblem 3 são alguns dos artistas descobertos pelo produtor.
 
Publicado em Mix
O Capicua Forever, na Marina de Portimão, foi o local escolhido para a segunda festa do grupo de Facebook “Aos Nossos DJs”, um evento de solidariedade para com a Caritas da Paroquia Matriz da cidade algarvia, que vai decorrer no próximo dia 5 de setembro.
 
Além de muita animação e de recolha de alimentos, a cabine vai receber Bruno Amaral, Chris Marquez & Delkarmo, Marksoul, Matt Moore, Helena Isabel, Nelson Vaz e Pedro Ramalho. O Portal 100% DJ é Media Partner do evento que terá início às 16h00, com fim previsto para as 07h00, de entrada livre.
 
Para contribuíres para esta boa causa, prepara-te para a festa e leva contigo alguns alimentos como leite, conservas, massas, azeite, cereais, produtos de higiene, entre outros, para posteriormente serem entregues a famílias carenciadas de Portimão.
Publicado em Eventos
segunda, 06 fevereiro 2012 12:41

Malibu lança aplicação «DJ Music Mixer»

A marca de bebidas alcoólicas Malibu lançou uma plataforma portátil de mistura de músicas denominada “DJ Music Mixer”, disponível para iPhone, iPod Touch e iPad.

A aplicação permite «misturar músicas a partir de dual decks que automaticamente sincronizam o “beat-mix” e a partir daí “brincar” com os efeitos de som, fazer loop da base específica de uma música, misturar duas músicas, gravar, guardar e partilhar as novas misturas» nas redes sociais, explica a Malibu em comunicado.

A aplicação Malibu “DJ Music Mixer” já se encontra carregada com músicas de DJ’s como Major Lazer, Riva Starr e Mowgli, e pode ser descarregada gratuitamente na iTunes Store.
Publicado em Marcas

[sigplus] Erro crítico: A pasta da galeria de imagens RockInRio/apresentacaoeletronica deve ter um caminho relativo para a pasta base das imagens especificada na back-end.

São quase 30 artistas de música de dança confirmados para o Palco Eletrónico do Rock In Rio Lisboa, que vai decorrer entre nos dias 19, 20, 27, 28 e 29 de maio, no Parque da Bela Vista. A organização anunciou o cartaz do palco secundário do festival esta tarde, numa conferência de imprensa realizada no topo do hotel Epic Sana, um local com uma vista única e prestigiada sobre a cidade de Lisboa.
 
Carl Cox, DJ Vibe (residente), Carlos Manaça, Mano Le Tough, Alok, Diego Miranda, Pedro Cazanova, Beatbombers, Holly, Dan Maarten e Dynamic Duo foram alguns dos artistas confirmados para o Palco Eletrónico.
 
A lenda do techno Carl Cox tem atuação marcada no Rock in Rio no dia 20 de maio, juntamente com DJ Vibe e Carlos Manaça, dois dos grandes nomes nacionais da música eletrónica.
 
O palco da música eletrónica ganha este ano uma nova estrutura e uma piscina, que vai receber Pool Parties diárias, com inspiração de Las Vegas. As festas junto à piscina vão decorrer entre as 18 e as 21 horas, com vários DJs nacionais.
 
Miguel Marangas, Diretor Artístico do Palco Eletrónico do Rock in Rio há 12 anos, afirmou aos meios de comunicação presentes que a organização vai “tentar tirar partido do dia” com uma “forte componente de DJs nacionais que estão ao nível de todos os outros de qualquer parte do mundo” com as novas pool parties. Para a edição deste ano, o diretor artístico pretende oferecer “melhores condições” e um novo objetivo: alcançar um “público mais novo”.
 
Além de DJs e produtores, o palco secundário do Rock In Rio Lisboa vai receber ainda bandas como Gus Gus, Paranoid Londons e Octave One. Roberta Medina, em entrevista ao Portal 100% DJ, revelou que a aposta no palco de música eletrónica “começa acima de tudo com a diversidade, que é uma aposta do Rock In Rio desde que nasceu”, pois “os estilos musicais passaram a encontrar-se e acabou” a rivalidade entre géneros. “Não há dúvida nenhuma que a música eletrónica rompeu todas as fronteiras e nichos e hoje chega a milhares de pessoas, de vários estilos e diferenças, dentro do mundo da eletrónica”, afirmou a Vice-Presidente do evento.
 
O festival pretende também fortalecer “uma aproximação da música eletrónica com o público mais mainstream”, porque “naturalmente o Palco Mundo move massas de uma forma mais agressiva”. Apesar disso, “há quem passe o dia inteiro” no palco de música eletróncia mas “não é o foco principal”.
 
Em relação à novidade deste ano, as festas junto à piscina, Roberta admite que a organização tinha “pena de ter uma estrutura dinâmica e não aproveitar o dia”, como acontecia há alguns anos atrás no antigo Palco Sunset.
 

 
{gallery}RockInRio/apresentacaoeletronica{/gallery}
 
Publicado em Rock in Rio
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.