23-10-2020
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária
quinta, 24 janeiro 2013 23:24

Red Bull Cliff Diving de volta aos Açores

A estreia do Red Bull Cliff Diving World Series por terras açorianas deixou uma forte marca, tanto entre os atletas como para os responsáveis pela organização internacional do circuito. Esta impressão positiva pesou certamente na balança no momento de decidir o ano de 2013, permitindo que o evento regresse ao Ilhéu de Vila Franca do Campo - situado ao largo da ilha de São Miguel - no último fim-de-semana de junho (dias 28 e 29). Portugal continua assim a ter a terceira etapa do circuito mundial, numa época recheada de novidades.

Para Vítor Fraga, Secretário Regional do Turismo e Transportes dos Açores "É uma honra para os Açores, receber pelo segundo ano consecutivo, a Red Bull Cliff Diving World Series. O Governo dos Açores associa-se uma vez mais a este evento, consciente de que esta prova de cariz mundial projeta, de uma forma praticamente inigualável, a imagem do nosso Arquipélago e as condições de excelência que os Açores oferecem, em termos turísticos e ambientais."

Os elogios à etapa açoriana foram unânimes por parte dos atletas, que destacaram a beleza do local e a oportunidade única de realizarem um salto diretamente das rochas - vivendo desta forma um verdadeiro regresso às origens da modalidade nascida há mais de 200 anos num arquipélago igualmente vulcânico: o Havai.

O circuito contará em 2013 com oito etapas - mais uma do que no ano passado - na Europa, América e Ásia. França voltará a ter as honras da abertura (25 de maio), seguindo-se a estreia da Dinamarca (22 de junho), Portugal (29 de junho), Itália (14 de julho), Estados Unidos da América (24 de agosto), Reino Unido (14 de setembro), Brasil (28 de setembro) e Tailândia (26 de outubro) - sendo estes dois últimos destinos também estreias absolutas.

Um total de 10 atletas, a que se somam até três wild cards por etapa, vão disputar o título de 2013 do Red Bull Cliff Diving World Series. Cinco transitam da época anterior, sendo os restantes apurados na qualificação internacional que decorre no final do mês (31 de janeiro a 2 de fevereiro) na Austrália. Depois de 2012 ter sido o ano mais competitivo de sempre, com o britânico Gary Hunt a conquistar o seu terceiro título na última etapa, a quinta época da competição mantém a chama com um misto de veteranos e novos talentos.

Exigindo uma grande preparação física e mental, o Cliff Diving só recentemente foi reconhecido como um desporto de alta competição - seguindo as mesmas regras dos saltos para a água do programa olímpico. A diferença reside na magistral altura dos saltos, que são realizados a partir de uma plataforma fixa a 27 metros de altura, proporcionando uma impressionante aceleração de 85 Km/hora. O formato da competição inclui quatro rondas, passando à fase final oito atletas (Top 7 e um repescado entre os eliminados). Com notas de 1 a 10, a avaliação dos saltos (saída da plataforma, posição no ar e entrada na água) é assegurada por um júri internacional de cinco elementos, sendo o vencedor encontrado através do somatório de pontos dos quatro saltos realizados durante a competição.
 
CALENDÁRIO 2013
RED BULL CLIFF DIVING WORLD SERIES

24-25/05 - França
21-22/06 - Dinamarca
28-29/06 - Portugal
13-14/07 - Itália
23-24/08 - E.U.A.
13-14/09 - Reino Unido
27-28/09 - Brasil
21-26/10 - Tailândia
Publicado em Eventos
Depois de ter mudado a face de um desporto até há pouco tempo praticamente desconhecido, o Red Bull Cliff Diving World Series continua a evolução a partir do próximo mês de maio. A sexta temporada tem um arranque inédito em Cuba, regressando a meio da época (26 de julho) aos Açores, pela terceira vez consecutiva. No ilhéu de Vila Franca do Campo os melhores especialistas de saltos para a água de grande altura vão uma vez mais desafiar a gravidade em estreito contacto com a natureza. 
 
A aposta que começou em 2009 com a primeira edição do Red Bull Cliff Diving World Series e elevou a competição muito para além do mero espectáculo, visitando os mais variados cenários ao longo de 35 etapas, disputadas até hoje em 19 países. Consequência desta dinâmica foi o inédito reconhecimento desta disciplina por parte da Federação Internacional de Natação (FINA), ocorrido no ano passado.  
 
Portugal continua pelo terceiro ano consecutivo a fazer parte desta dinâmica, conservando no mapa aquele que é já considerado um dos novos paraísos mundiais do Cliff Diving. A etapa açoriana surge desta feita em quinto lugar no calendário da sexta época do Red Bull Cliff Diving World Series e mantém algumas caraterísticas que suportam toda a mística que alimenta a modalidade nascida há mais de 200 anos, nas também vulcânicas ilhas do Havai.
 
O Diretor Desportivo, o austríaco Niki Stajkovic exprime o sentimento da organização: "Estamos muito felizes por voltar aos Açores! Além da beleza natural, o local da competição tem um apelo especial, pois continua a ser o único do circuito onde os atletas vão poder saltar diretamente do penhasco como acontecia nas origens do desporto. Estamos ansiosos por organizar aqui mais um evento de sucesso e mal podemos esperar para entrar de novo nas águas de São Miguel".
 
A época de 2014 é composta por um misto de regressos e estreias, a começar por uma novidade chamada Havana (Cuba) - onde será dado o pontapé de saída da competição, no próximo dia 10 de maio. 
 
Confere o calendário de provas para este ano.
  • 10/5 - Havana (Cuba)
  • 7/6 - Texas (EUA)
  • 29/6 - Inis Mór (Irlanda)
  • 11/7 - Kragerø (Noruega)
  • 26/7 - Açores (Portugal)
  • 30/8 - Yalta (Ucrânia)
  • 20/9 - Bilbao (Espanha)
  • 19/10 -  Rio De Janeiro (Brasil)
 
 
 
Publicado em Eventos
A quinta época do Red Bull Cliff Diving World Series está de regresso a Portugal depois do sucesso do ano passado, com o Ilhéu de Vila Franca do Campo a reunir uma vez mais os melhores saltadores do planeta, no próximo fim-de-semana para a terceira etapa do circuito mundial. A ação arranca na sexta-feira (28 junho) com os treinos e a primeira ronda competitiva, culminando no sábado com as últimas três rondas (início às 10 da manhã) e final com os oito melhores atletas. 
 
Nos Açores dá-se uma mudança radical no cenário da competição, com as paisagens urbanas (La Rochelle e Copenhaga) a darem lugar à mais intocada natureza. Além do facto inédito de tudo acontecer numa reserva ecológica, esta será uma oportunidade única para ver os atletas saltarem diretamente das rochas - numa clara alusão à história da modalidade nascida há mais de 200 anos no Havai. A tradição marca assim presença, com um salto das rochas de dificuldade obrigatória e os restantes a partir da plataforma, montada sobre o oceano a 27 metros de altura. Perante o olhar atento de um júri internacional de cinco elementos, tudo se vai decidir em escassos três segundos de queda livre a uma aceleração de 85 Km/hora. 
 
Em termos competitivos, a pressão será máxima e apesar de estarmos ainda no início da época é já claro que a evolução do desporto está em marcha acelerada. No centro de todas as atenções, um atleta que teve precisamente na etapa açoriana do ano passado um dos seus momentos de glória: Artem Silchenko. O russo que foi nos últimos quatro anos o eterno "último dos primeiros" está a fazer uma época irrepreensível - com duas vitórias nas duas etapas já realizadas. Recorde-se que a estreia do Red Bull Cliff Diving nos Açores em 2012 entrou para a história depois de apenas 0,1 pontos terem separado os dois primeiros classificados. 
 
Aos 10 atletas fixos que fazem todo o circuito mundial, vão juntar-se em Vila Franca do Campo quatro wildcards que são também fortes referências da modalidade: os norte-americanos Kent De Mond e Andy Jones, o mexicano Jorge Ferzuli e o colombiano Eber Pava. 
 
CALENDÁRIO | 2013
RED BULL CLIFF DIVING WORLD SERIES 
24-25/05 | França
21-22/06 | Dinamarca
28-29/06 | Portugal
13-14/07 | Itália
24-25/08 | E.U.A.
13-14/09 | Reino Unido
27-28/09 | Brasil
21-26/10 | Tailândia
 
Publicado em Eventos
segunda, 21 março 2016 21:53

MTV insomnia spring break anuncia novidades

A MTV Insomnia Spring Break, que vai decorrer na Ribeira Grande (Açores) no próximo dia 2 de abril, acaba de anunciar algumas novidades em relação ao evento. O espetáculo vai contar com as atuações de Yves V, Felguk, Pedro Cazanova e Tojó & Hilow.
 
Uma das novidades reveladas pela organização será o palco 360º, que vai ‘aterrar’ pela primeira vez no arquipélago dos Açores e pretende oferecer uma experiência única a todos os amantes de música eletrónica.
 
A decoração e cenografia do evento fica a cargo da dupla de designers Transform-Arte, que tem no currículo mais de 18 anos de experiência e o trabalho desenvolvido no festival NOS Alive. Para este evento, estão previstas várias cores primaveris e ainda uma uma flor gigante.
 
Além dos artistas de música eletrónica, os bailarinos da “Show People” vão marcar presença na festa, depois de pisarem diversos palcos como por exemplo o programa de televisão “Ídolos”.
 
O evento terá início às 22 horas até às 6 horas da madrugada e o warm up será feito pela DJ Patrícia Leite, locutora da MyTop FM, rádio oficial da festa.
 
{youtube}n2qhA46el0o{/youtube}
Publicado em Eventos
terça, 03 agosto 2010 14:23

Joka Drums promete brilhar nos Açores

Tem apenas 18 anos e já é bem conhecido por todos nós. Joka Drums - músico, percussionista e baterista oficial do grupo Makongo, não pára.
Percorre o País de norte a sul e já por várias vezes actuou no estrangeiro (Suiça e Angola), quer em concertos, quer em actuações a solo a acompanhar os melhores DJ's nacionais e internacionais.
 
Com um verão exigente a nível profissional, Joka Drums não se dá por rendido e no próximo fim-de-semana viaja até aos Açores, onde actuará num dos maiores festivais da ilha - O “Festival Ilha Branca” concretamente na ilha Graciosa.
No palco principal, Joka Drums fecha o festival no dia 6 Sexta-Feira, depois do concerto dos “Hands on Approach”, com o DJ Delkarmo. Já no dia 7 (Sábado) volta a participar no evento desta vez com o Dj DiPaul, após o concerto dos GNR.
 
Ainda que novo, a carreira deste jovem artista faz-se em boa altitude, sempre atento às exigências dos noctívagos.
Publicado em Artistas
domingo, 29 março 2020 21:42

PLAY lança EP na editora Less Is More

O DJ e produtor açoriano PLAY, lançou recentemente o seu novo EP que inclui dois temas musicais. Trata-se de "Money" e "That Drop", duas poderosas faixas que incendeiam qualquer pista de dança.

Este EP foi lançado na conhecida editora de Diego Miranda, a Less Is More, e já se encontra à venda nas habituais plataformas digitais.
 
"Money" conta com suporte de R3HAB e da dupla Dimitri Vegas & Like Mike, atuais detentores da primeira posição do TOP 100 da DJ Mag.
 
Publicado em Música
A Passmúsica interpôs 15 providências cautelares contra estabelecimentos comerciais de Ponta Delgada em incumprimento, tendo tido sucesso em todos os processos decididos até agora, diz a entidade em comunicado.
 
Dos 15 estabelecimentos em questão, entre cafés, bares e discotecas, sete licenciaram-se antes da decisão judicial; cinco foram alvo de sentença judicial favorável à Passmúsica; dois aguardam julgamento e um fechou antes do caso chegar a tribunal.
 
Depois de condenados, os estabelecimentos devem pagar o valor em dívida sob pena de haver apreensões, algo que a Passmúsica vê como último recurso e que tenta sempre evitar, esperando que a situação se resolva antes de chegar a essa fase.
 
Sob a designação "Passmúsica", a GDA - que representa em Portugal artistas, intérpretes e executantes - e a AUDIOGEST - que representa os produtores fonográficos -, autorizam empresas e entidades públicas e privadas dos mais diversos setores a utilizarem fonogramas na sua atividade (por exemplo para ambientação musical de um espaço) cobrando, em contrapartida dessa licença, a respetiva remuneração.
 
Miguel Carretas, diretor da Passmúsica lembra que "foram escolhidos como alvo das providências cautelares os primeiros 15 estabelecimentos que recusaram o licenciamento" e que, "faz sentido que os estabelecimentos cheguem a acordo com a Passmúsica, licenciando-se, não interessando a nenhuma das partes que o processo de arraste, com custos acrescidos para o utilizador" e acrescenta "é com este objetivo que a Passmúsica sempre teve e mantém uma política de incentivos ao licenciamento voluntário".
Publicado em Mix
Tem 23 anos e é um promissor da música eletrónica à escala mundial. Atualmente ocupa a posição número 52 do TOP 100 da revista britânica DJ Mag e conta com inúmeras músicas no seu reportório. Depois de ter atuado em 2015 no Algarve, Danny Avila regressa desta feita a terras lusas, concretamente à Festa do Chicharro nos Açores, no primeiro sábado de julho, dia 7, para uma exibição que tem tudo para ser única. Mais uma vez o Portal 100% DJ esteve à conversa com o jovem DJ e Produtor espanhol que desvendou algumas novidades sobre a sua carreira, quais as recordações que guarda Portugal e quais as suas expectativas para a atuação nos Açores.

 Fala-nos um pouco sobre a tua recente faixa "BRAH".
"BRAH" é um retorno às minhas raízes de dancefloor depois de ter lançado "Too Good To Be True” com os The Vamps e Machine Gun Kelly. Este último lançamento foi um pouco mais pop para mim, então pensei em seguir com algo mais focado em clubs. Gosto de mudar as coisas a cada lançamento.

Recentemente começaste a filmar o teu dia-a-dia. De certa forma achas que isso é importante para os teus fãs e para a tua carreira?
Claro que sim! Chama-se "My life" e vou publicando a pouco a pouco no meu canal do YouTube. Acontece tanta coisa durante a digressão que queria compartilhar isso com os fãs e mostrar um pouco dos bastidores. A série documenta os altos e baixos e tudo o que vai acontecendo quando estou a viajar pelo mundo. Espero que vocês gostem!

Como vês o cenário do EDM espanhol neste momento com o reggaeton a regressar em força aos top charts mundiais?
Sobre a EDM espanhola uma coisa é certa: está sempre a mudar! Tendo eu crescido em Madrid, experienciei em primeira mão a grande variedade e influência na dance music espanhola e também a música internacional que faz sucesso no meu país de origem. Muita dessa variedade e mudanças na dance scene inspiraram-me a incorporar diferentes géneros na minha própria música... Quem não gosta um pouco de reggaeton?

Já passou algum tempo desde a tua última atuação em Portugal. Quais são as lembranças que guardas?
Colocando de lado a incrível paisagem (e é realmente incrível), devo dizer que recordo as pessoas de Portugal. Viajo para muitos lugares no meu trabalho e encontro muitas pessoas, mas os portugueses fazem-me sempre sentir bem-vindo. Sabem festejar! Para mim é como um lar longe de casa e lembro-me sempre disso.
 


Quais são as suas expectativas em relação à tua próxima atuação em Portugal, a 7 de julho, na Festa do Chicharro nos Açores?
Eu tenho visto vídeos das edições anteriores da Festa do Chicharro e parece altamente! Estou muito feliz por finalmente voltar a Portugal e fazer a festa com toda a gente. Como já referi, as pessoas em Portugal são sempre muito acolhedoras, por isso estou à espera de uma grande festa. Tenho alguns truques na manga para este DJ set também.

Podes revelar-nos algumas novidades da tua carreira num futuro próximo?
Ultimamente tenho tentado aperfeiçoar o equilíbrio entre a digressão e a produção musical e está a correr bem, por isso tenho conseguido criar uma boa quantidade de novas músicas - que espero poder partilhar com vocês em breve. Também assinei recentemente com a SONY Music Spain, por isso haverá mais músicas em breve sob esse acordo. Gostava de poder revelar mais, mas é tudo muito secreto e emocionante.

Que mensagem gostarias de deixar aos leitores e seguidores do Portal 100% DJ?
Vocês estão sempre em cima dos acontecimentos da dance music. Gostei desta oportunidade de conversar com vocês novamente e espero continuar a agradar-vos com o meu trabalho. Com a visão atual da dance music tão movimentada neste momento, agradeço o vosso apoio e verei todos vocês em breve.
 
Publicado em Entrevistas
Depois da passagem por França e pela Noruega, Portugal está pela primeira vez na rota do Red Bull Cliff Diving World Series - a mais importante competição de saltos para a água de grande altura da atualidade. Os Açores foram o destino escolhido para esta estreia, com um cenário da mais pura natureza a evocar as origens do desporto nascido há mais de 200 anos no Havai.

Este sábado, 21 de julho, todas as atenções vão estar assim centradas no ilhéu de Vila Franca do Campo, uma das jóias mais escondidas e bem preservadas da ilha de São Miguel. O actual Director Desportivo do circuito e antigo atleta olímpico de saltos para a água, Niki Stajkovic, confirmou no terreno as características únicas do local, uma visão partilhada pelo britânico Gary Hunt, o atual detentor do título mundial, que não esconde a "grande expectativa de competir nos Açores num cenário que promete".

O norte-americano Steven LoBue é neste momento o atleta sensação do Red Bull Cliff Diving World Series 2012 e chega aos Açores na liderança; "Depois das duas primeiras etapas, não vejo a hora de voltar à ação. Espero que a beleza dos Açores me ajude a dar o meu melhor e manter a confiança!".

Um total de 13 atletas (11 fixos e 2 wildcards) vão lutar por um lugar ao sol nos Açores, enfrentando uma situação inédita no circuito: além dos saltos da plataforma montada a 27 metros de altura estão previstos saltos com saída directa da rocha!
Durante a queda, a elite do Cliff Diving atinge uma aceleração comparável à de um carro de F1 (0-100 Km/hora em menos de 3 segundos) e velocidades na ordem dos 85 km/hora.

O formato da competição inclui três rondas, passando apenas à final oito atletas. Com notas de 1 a 10, a avaliação do salto (saída da plataforma, posição no ar e entrada na água) é garantida por um júri internacional de cinco elementos onde se destaca o norte-americano Greg Louganis - vencedor de quatro medalhas de ouro na disciplina de saltos para a água dos Jogos Olímpicos. Recebendo influências dos saltos para a água do programa olímpico, sobretudo ao nível das regras de avaliação, o Cliff Diving só mais recentemente se assumiu como um desporto de alta competição.
 
Publicado em Eventos
O DJ e produtor açoriano Souza vai celebrar 10 anos de carreira com o novo espetáculo “Retrospetiva”, que vai decorrer este sábado, 1 de agosto, pelas 22h00, no Auditório do Ramo Grande, na Ilha Terceira.
 
O espetáculo terá um conjunto de efeitos visuais que irão encantar os presentes, com uma performance ao vivo que envolve a sincronização de áudio, vídeo e luz, ao mesmo tempo que transporta os amantes da música eletrónica numa viagem pelos melhores momentos da carreira do artista.
 
Souza é um dos mais reconhecidos DJs e produtores portugueses da atualidade, natural dos Açores, que tem se afirmado no mundo da música eletrónica em clubs internacionais e festivais nacionais, além de estar colocado em 16º lugar no TOP 30 de 2019 do Portal 100% DJ.
 
Os bilhetes estão disponíveis a um preço de 5 euros e podem ser adquiridos nos locais habituais, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, no auditório e na Ticketline.
 
Este espetáculo seguirá todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde como a lotação reduzida e o uso obrigatório de máscara devido à pandemia de covid-19.
 
Publicado em Eventos
Pág. 1 de 2