23-03-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O Twitter lançou o #music, um serviço que recomenda música com base nos artistas e nos gostos das outras pessoas que o utilizador segue, e que mostra as músicas mais populares na rede social.
 
Apresentado oficialmente nesta quinta-feira, a empresa diz que o #music está disponível nos EUA, Canadá, Reino Unido, Irlanda, Austrália e Nova Zelândia – mas a versão na web do serviço está acessível a utilizadores a partir de Portugal. Naqueles países, é ainda possível descarregar a aplicação para iPhone. O Twitter refere que em breve a aplicação chegará aos Android e a outros países.
 
O #music pode ser integrado com a loja iTunes e também com os serviços de música Spotify e Rdio para que o utilizador possa ouvir os temas musicais. Ao escolher uma canção, o #music toca a amostra que a loja da Apple disponibiliza gratuitamente, bem como um botão que encaminha o utilizador para o iTunes, onde pode a comprar.
 
O utilizador pode escolher ver as músicas mais populares, os "talentos escondidos", os artistas que siga, a música que está a ser ouvida pelas pessoas que segue e sugestões de músicos.
Publicado em Mix
o âmbito da nova campanha da cerveja Sagres a marca acaba de lançar, na sua página de Facebook, a aplicação "E nós aqui temos tudo", onde desafia todos os portugueses a partilharem os simples prazeres da vida portuguesa com amigos que vivam fora de Portugal.
 
Nesta aplicação, os portugueses são convidados a surpreender um amigo português que viva fora do país e que sabe sentir falta dos simples prazeres da vida portuguesa. "Eles podem não ter a nossa praia, o nosso sol, o nosso mar, a nossa gastronomia, o nosso sentido de humor, mas podem ter a nossa cerveja Sagres", diz a marca.
 
Para isso, basta escolher um amigo, com perfil de Facebook e que viva fora de Portugal e enviar uma mensagem pessoal tendo por base a frase "Podes não ter (...) mas tens a nossa Sagres". As primeiras 100 mensagens mais originais com resposta, serão premiadas com o envio de um brinde da Cerveja Sagres (sempre que a legislação local o permita).
 
A aplicação do Facebook é muito intuitiva, construída numa lógica de passo-a-passo, e será acompanhada por uma campanha de media digital.
 
Publicado em Marcas
O Spotify recusa-se a apagar playlists criadas por utilizadores com alinhamentos exatamente iguais aos das compilações criadas pela Ministry of Sound. A acusação é feita pela editora londrina, que na segunda-feira interpôs uma ação judicial contra a plataforma de música.
 
O caso deverá fazer jurisprudência. Os 24 milhões de utilizadores que o Spotify tem atualmente, criaram desde o lançamento deste serviço de música online, em 2008, mais de mil milhões de playlists. É uma funcionalidade popular para reunir e partilhar conjuntos de canções com amigos - que também podem participar na construção dos alinhamentos - ou, nos casos de alguns sites, com leitores.
 
À escolha existem mais de 20 milhões de temas (dados de Dezembro de 2012), devidamente licenciados, que os utilizadores podem ouvir ou compilar. Entre eles estão os temas usados nas compilações da Ministry of Sound, que apenas detém os direitos para os editar em formato disco (físico ou digital) mas não para streaming
 
A Ministry of Sound, marca associada a uma discoteca de Londres com o mesmo nome, aceita essa contingência como uma dificuldade criada pela transformação da indústria da música no tempo da Internet. O que a deixa a lutar pelo que sobra - a curadoria. A editora defende que esse trabalho intelectual também deve estar protegido pela lei dos direitos de autor.
 
"O que fazemos é mais do que agrupar temas: há muita pesquisa na criação das nossas compilações e propriedade intelectual envolvida nisso. Não é apropriado que alguém faça corta-e-cola com elas", argumenta o presidente executivo da Ministry of Sound, Lohan Presencer, em declarações ao "Guardian", que deu a notícia do processo à imprensa.
 
A editora londrina - que se dedica à música de dança e já vendeu mais de 50 milhões de discos nos últimos 20 anos - exige na ação judicial que as playlists sejam apagadas, que o Spotify bloqueie de forma permanente a possibilidade de os seus alinhamentos voltarem a ser copiados e ainda uma indeminização que a compense por danos e custos com o processo.
 
O diário britânico lembra que, em 2010, houve um caso idêntico no Reino Unido, envolvendo as ligas de futebol inglesa e escocesa. Na altura, o Tribunal Superior deu razões a estes dois representantes dos clubes britânicos, que pretendia que os seus calendários (ordem dos jogos) fossem protegidos pela lei dos direitos de autor. Mas a decisão foi revertida na sequência de um recurso. No setor da música, é o primeiro caso a chegar à justiça.
 
Fonte: P3.
 
Publicado em Mix
O site Midomi surgiu para resolver o problema de quem está com uma música na cabeça, mas que não sabe ou não se lembra do nome para a poder pesquisar. Com esta nova plataforma, agora disponível na Internet, é possível descobrir o nome da música bastante apenas cantar o seu ritmo, não sendo necessário pronunciar as palavras corretamente - isto é, ter dotes para o canto. 
 
O Midomi que também é uma rede social de música, funciona como o Shazam, mas, ao contrário de identificar uma música gravada, consegue descobrir o nome através do seu ritmo. Com um catálogo variado, basta apenas criar uma conta gratuita para partilhar, ouvir e classificar conteúdo. Ah! E é necessário também um microfone, claro.
 
Além da web a aplicação está também disponível numa versão mobile para iOS e Android.
 
Publicado em Mix
terça, 26 novembro 2013 12:45

Uma aplicação nacional para amantes de gin

É a primeira aplicação portuguesa dedicada exclusivamente ao gin e pode ser descarregada gratuitamente. A 'App Gin Lovers' já se encontra disponível para smartphones.
 
Numa primeira fase, apenas estará na App Store, para iPhone e iPad. Em breve ficará também acessível no sistema Android. De acordo com os 'Gin Lovers', a aplicação permite aceder a novas receitas de gin tónico, sugestão de bares e outros locais para uma correta apreciação de gin, com a possibilidade de os selecionar com critério de aproximação geográfica em relação ao ponto onde nos encontramos, informação atualizada sobre o fenómeno do gin em Portugal e no mundo, entre outras possibilidades.
 
A aplicação será, no fundo, um complemento do site ginlovers.pt.
 
Publicado em Mix

 

A polémica com o Soundcloud continua. A empresa está a ter algumas dificuldades em obter lucro e anunciou agora uma nova regra, que vai mudar os hábitos dos utilizadores deste serviço.
 
Segundo um comunicado à imprensa, o Soundcloud vai iniciar no próximo dia 1 de julho um limite 15 mil reproduções de músicas nas aplicações, a cada 24 horas.
 
O Souncloud tem estado em negociações nos últimos tempos com várias editoras independentes, devido aos royalties. Alguns artistas viram as suas músicas retiradas das suas contas.
 
Publicado em Mix
É uma aplicação portuguesa e acaba de ser distinguida pelo portal FWA – Favourite Website Awards como mobile of the day: trata-se da VDS Wines, aplicação para smartphones desenvolvida para a Vinhos do Douro Superior pela Thing-Pink, agência de comunicação sediada no grande Porto.

Disponível na AppStore, esta aplicação assenta em tecnologia de última geração, nomeadamente na realidade aumentada e na georreferenciação. O motor de realidade aumentada permite ao utilizador apontar a câmara do dispositivo telefónico para qualquer garrafa de vinho VDS e aceder automaticamente a diversos conteúdos.

Já a georreferenciação dá ao utilizador a possibilidade de identificar os locais mais próximos onde pode encontrar vinhos VDS, de restaurantes a bares, passando por garrafeiras e outros espaços da distribuição moderna.

A aplicação da VDS apresenta ainda outras funcionalidades, tais como informações sobre os vinhos, o Douro Superior e últimas novidades. O apreciador de vinhos pode também colocar questões diretamente ao enólogo Rui Roboredo Madeira, bem como ter acesso a conteúdos multimédia exclusivos.

Através deste novo canal, a VDS - Vinhos do Douro Superior propõe-se interagir e estar mais perto do público dos seus vinhos, dando a conhecer os seus produtos, história e cultura.
Publicado em Mix
A aplicação Untappd, que já tem presença no iOS e Android, chegou ao Windows Phone 8 a semana passada e alarga o número de utilizadores que podem partir à procura da 'loira' mais fresquinha com a ajuda do telemóvel. 
 
Sem adotar o estilo visual que carateriza os atuais sistemas operativos da Microsoft, o Untappd funciona como uma rede social de geolocalização que utiliza a opinião dos vários utilizadores para recomendar bares e cervejas que merecem ser testados. 
 
A chegada a mais um ecossistema móvel vem acompanhada de novidades. Os utilizadores agora podem fazer o carregamento de fotos para acompanhar "visualmente" as críticas, que agora podem incluir classificações de meia estrela. 
 
Com o Untappd, bebe-se socialmente e com moderação. 
 
Fonte: Sapo Tek.
Publicado em Mix
terça, 09 junho 2015 16:49

Apple Music: o contra-ataque ao Spotify

 

A moda dos streamings de música pegou a nível internacional, com o lançamento do Spotify, mas a Apple não quer ficar atrás e pretende sempre ser a pioneira nos seus serviços. Desta vez, anunciou uma nova plataforma que engloba um streaming, uma rádio e a habitual biblioteca do iTunes.
 
A novidade foi apresentada ontem no WWDC 2015 pelo CEO da Apple, Tim Cook e vai estar disponível a partir do dia 30 de junho, em 100 países. A aplicação vai também funcionar em Android e Windows.
 
Por 9,99 dólares por mês, os utilizadores podem ter acesso ao pacote completo. No entanto, vai existir também um pack familiar que dá a oportunidade a 6 utilizadores de usarem a Apple Music, a 14,99 dólares por mês.
 
Aderindo a um dos pacotes, é possível ter acesso a um total de 30 milhões de música disponíveis no iTunes, para ouvir em streaming, online ou offline, deixando de lado a opção de compra das faixas.
 
Tal como acontece no Spotify ou no TIDAL, a Apple Music contém várias playlists, mas também dá-te a oportunidade de criares a tua própria lista. Outra novidade desta app é a interação com a Siri. Os utilizadores podem pedir à Siri uma determinada playlist ou música, que será reproduzida automáticamente.
 
Além de ser uma aplicação musical, a Apple Music pode também ser uma rede social. A funcionalidade Connect oferece um feed de notícias semelhante ao do Facebook, onde qualquer pessoa pode observar as fotografias e vídeos partilhados pelos artistas que segue.
 
O iTunes Rádio terá um acesso gratuito mas, por enquanto, apenas existe a estação Beats1, com entrevistas, DJ set’s e notícias, com a ajuda de Drake, Pharrel Williams, Will.I.Am e Dr. Dre.
 
Publicado em Mix

 

TIDAL é  nome do novo serviço de streaming, lançado por Jay-Z, que promete fazer uma forte concorrência ao Spotify. Ontem decorreu a conferência de imprensa de apresentação do TIDAL, que teve a presença de deadmau5 e Daft Punk, juntamente com as suas famosas máscaras.
 
O serviço de streaming oferece música e vídeos em alta qualidade e tem o apoio de grandes nomes da música como Calvin Harris, Madonna, Kanye West, Beyoncé, Rihanna, Alicia Keys, Nicki Minaj e Usher. Os perfis de Facebook e Twitter dos artistas ficaram totalmente azuis (foto de perfil e de capa) durante o dia de ontem, para comemorar o lançamento do streaming.
 
A plataforma musical já existia desde o mês de outubro, mas foi comprada por Jay-Z em fevereiro, por 56 milhões de dólares.
 
O TIDAL oferece dois serviços mensais. O primeiro a um preço de 19,99 dólares (áudio de alta fidelidade) e segundo a 9.99 dólares (qualidade normal).
 
 
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.