19-05-2021
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária
Portimão foi a cidade portuguesa escolhida para acolher a edição de 2021 de um dos maiores festivais de música eletrónica do mundo. O Eletric Daisy Carnival (EDC) volta a acontecer na Europa, entre os dias 18, 19 e 20 de junho, quando celebra 25 anos de existência.

O evento será composto por mais de 140 artistas dos mais variados géneros musicais, divididos em cinco palcos temáticos instalados na Praia da Rocha.

A primeira fase do cartaz foi anunciado esta quarta-feira e conta com artistas como Eric Prydz, Dimitri Vegas & Like Mike, Don Diablo, Diplo, Alesso, Sven Väth, Andy C, Charlotte de Witte, Camelphat, Jamie Jones, Sigma, Scooter, Tiësto, Gorgon City e Salvatore Ganacci.

A pré-venda de bilhetes para o festival arranca às 9 horas desta quinta-feira, 1 de outubro, cujo preço começa nos 129 euros. A venda geral de bilhetes começa às 9 horas de sexta-feira. Os passes VIP custam, no mínimo, 199 euros.

Além do apoio da Câmara de Portimão, o EDC Portugal conta também com a parceria da produtora MOT, também responsável pela realização dos festivais Afro Nation (entre 1 e 3 de julho) e o Rolling Loud (9 e 10 de julho) a decorrerem também em Portimão.
 
Publicado em Festivais
A empresa portuguesa MOT (Memories Of Tomorrow), promotora do RFM Somnii e parceira nacional dos festivais Rolling Loud, Electric Daisy Carnival (EDC) e Afro Nation acredita que o verão de 2021 será de retoma para o setor.

Para Tiago Castelo Branco, diretor executivo da empresa, "é totalmente impensável não ser elaborado um plano concreto, com regras bem definidas, que permita a realização de festivais este verão. Nenhum setor de atividade aguenta dois anos sem trabalhar, para além de que este tipo de eventos representam uma fatia bastante considerável na retoma do turismo nacional".

O impacto económico dos festivais previstos para Portimão (Rolling Loud, EDC e Afro Nation) é gigante e não pode ser descurado no momento de serem tomadas decisões. De acordo com a promotora, estima-se que estes eventos tragam de retorno direto ao Algarve mais de 91 milhões de euros, dos quais 43 milhões serão receitas diretas da hotelaria. "Estes eventos internacionais focam-se muito na captação de público internacional, sendo que à data, 93,5% dos bilhetes comprados foram adquiridos no estrangeiro, representando 163.650 passagens aéreas, das quais 44.185 adquiridas fora do espaço europeu".

Para a região Centro e em particular para a Figueira da Foz, o RFM Somnii é o maior evento do género e aquele que atrai mais turistas. "Existe toda uma cidade a preparar-se, anualmente, para o Somnii. Muitos setores económicos, como a hotelaria e a restauração, veem no festival o início da abertura da época alta de verão. De acordo com um estudo elaborado na última edição (2019), este evento tem um retorno direto na economia figueirense de 11,8 milhões de euros."

Na visão do responsávelo pela empresa, será possível existirem eventos seguros bastando, para tal, criarem-se condições para se realizarem previamente testes à covid-19 e criando "vias verdes" para quem já estiver vacinado. "A DGS deverá definir as condições o mais rapidamente possível para que, em tempo, seja possível aos promotores assumirem os seus compromissos junto do público, fornecedores e artistas".

"Sei que existe vontade do governo e dos municípios em se encontrar uma solução viável, que permita a realização de eventos mitigando o risco. Apesar de estarmos a viver um momento complicado, este é o tempo de se definir uma estratégia para o próximo verão, que permita voltar a trazer a esperança e a confiança nos consumidores e a alavancar o turismo nacional", sublinhou o empresário em comunicado.
 
Publicado em Festivais
O anúncio foi comunicado na manhã desta quarta-feira por Pasquale Rotella, mentor do Festival Electric Daisy Carnival, que acontece anualmente em Las Vegas e onde reúne os mais sonantes artistas da música eletrónica.

Devido ao facto de ainda não ter sido alcançado os tão aguardados 60% da população vacinada contra a covid-19, o evento, previsto para se realizar nos dias 21, 22 e 23 maio, foi agora adiado para os dias 22, 23 e 24 de outubro deste ano. São esperados mais de 120 mil festivaleiros por dia.

A nota conclui que os ingressos já adquiridos serão transferidos para o mês outubro e o público pode também optar pelo reembolso. Para quem optou por transferir os ingressos para a próxima edição em 2022, o ingresso também estará disponível para a nova data.

Pasquale garantiu que em breve será aberta uma publicação no Reddit para que todas as questões dos seguidores do festival possam vir a ser respondidas.

Em Portugal, o EDC tem estreia marcada para os dias 18, 19 e 20 de junho, na Praia da Rocha em Portimão. Contactada pela 100% DJ, a produção do evento em Portugal, afirma que tudo se mantém como planeado e que aguardam por uma resposta definitiva da Direção Geral  da Saúde.

Tiësto, Armin van Buuren, Eric Prydz, Charlotte de Witte, Marshmello, Alesso e DJ Snake são alguns dos artistas confirmados para atuar na edição do evento com assinatura portuguesa.
 
Publicado em Eventos