26-02-2021
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária

Promotora do RFM Somnii confiante na retoma do setor já este verão

Publicado em sábado, 30 janeiro 2021 18:44 | Escrito por
Promotora do RFM Somnii confiante na retoma do setor já este verão D.R.
A empresa portuguesa MOT (Memories Of Tomorrow), promotora do RFM Somnii e parceira nacional dos festivais Rolling Loud, Electric Daisy Carnival (EDC) e Afro Nation acredita que o verão de 2021 será de retoma para o setor.

Para Tiago Castelo Branco, diretor executivo da empresa, "é totalmente impensável não ser elaborado um plano concreto, com regras bem definidas, que permita a realização de festivais este verão. Nenhum setor de atividade aguenta dois anos sem trabalhar, para além de que este tipo de eventos representam uma fatia bastante considerável na retoma do turismo nacional".

O impacto económico dos festivais previstos para Portimão (Rolling Loud, EDC e Afro Nation) é gigante e não pode ser descurado no momento de serem tomadas decisões. De acordo com a promotora, estima-se que estes eventos tragam de retorno direto ao Algarve mais de 91 milhões de euros, dos quais 43 milhões serão receitas diretas da hotelaria. "Estes eventos internacionais focam-se muito na captação de público internacional, sendo que à data, 93,5% dos bilhetes comprados foram adquiridos no estrangeiro, representando 163.650 passagens aéreas, das quais 44.185 adquiridas fora do espaço europeu".

Para a região Centro e em particular para a Figueira da Foz, o RFM Somnii é o maior evento do género e aquele que atrai mais turistas. "Existe toda uma cidade a preparar-se, anualmente, para o Somnii. Muitos setores económicos, como a hotelaria e a restauração, veem no festival o início da abertura da época alta de verão. De acordo com um estudo elaborado na última edição (2019), este evento tem um retorno direto na economia figueirense de 11,8 milhões de euros."

Na visão do responsávelo pela empresa, será possível existirem eventos seguros bastando, para tal, criarem-se condições para se realizarem previamente testes à covid-19 e criando "vias verdes" para quem já estiver vacinado. "A DGS deverá definir as condições o mais rapidamente possível para que, em tempo, seja possível aos promotores assumirem os seus compromissos junto do público, fornecedores e artistas".

"Sei que existe vontade do governo e dos municípios em se encontrar uma solução viável, que permita a realização de eventos mitigando o risco. Apesar de estarmos a viver um momento complicado, este é o tempo de se definir uma estratégia para o próximo verão, que permita voltar a trazer a esperança e a confiança nos consumidores e a alavancar o turismo nacional", sublinhou o empresário em comunicado.
 
Este artigo foi lido 288 vezes