28-02-2020

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

Pires de Lima há muito que o queria: levar Água das Pedras para o mercado brasileiro. Agora conseguiu-o. A marca de águas com gás da Unicer chegou ao Brasil, tendo-se apresentado oficialmente na ExpoVinis, em São Paulo.
 
"A entrada da marca Água das Pedras no Brasil é mais uma importante etapa na estratégia de internacionalização da Unicer, um programa que pretendemos prosseguir com a entrada noutras importantes cidades cosmopolitas. É uma marca muito conceituada nos quatro cantos do mundo mas por ser um recurso limitado temos de gerir a sua exportação com muita atenção. É um recurso português que queremos e merece ser preservado", declarou António Pires de Lima, presidente executivo da Unicer.
 
No Brasil, a Água das Pedras vai integrar o segmento de águas de luxo "devido aos seus atributos mais valiosos, como a origem e as características únicas" e estará presente no universo gourmet, em restaurantes, hotéis e bares de categoria superior, bem como em retalho premium, informa a empresa.
 
Para apresentar a marca na ExpoVinis, aos críticos de gastronomia, sommeliers, enólogos e outros profissionais da restauração, foram desenvolvidas algumas iniciativas, como várias harmonizações de menus de chefs reconhecidos no Brasil com Água das Pedras - como, o chef português Vítor Sobral, restaurante Tasca da Esquina, em S.Paulo; chef Bel Coelho, restaurante Dui; e os chefs Ligia Karazawa e Raúl Jiménez, restaurante Clos de Tapas.
 
Com 140 anos, a Água das Pedras prossegue assim a aposta na sua internacionalização e prepara-se para entrar noutras cidades mundiais, como Nova Iorque e Berlim, onde pretende posicionar-se também no segmento premium.
Publicado em Marcas
quarta, 07 setembro 2011 22:43

Pedro Cazanova no Brasil

Foi no dia de ontem, que o DJ nacional, Pedro Cazanova, partiu para mais uma mini tournée do Brasil. Com duas datas agendadas para o Café de la Musique de Belo Horizonte e para a Pink Elephant de Porto Alegre, Pedro Cazanova parte para mostrar uma vez mais as suas excelentes capacidades como DJ.

A 9 de Setembro, Pedro Cazanova sobe à cabine do Café de la Musique de Belo Horizonte, a capital do Estado de Minas Gerais. Este club, um franchising de sucesso no Brasil, é caracterizado por ter um ambiente muito bom e um público fashion e glamouroso que só conhece a nata dos DJs internacionais, já que são só artistas de renome passam pela sua cabine.

A 10 de Setembro é a vez de Porto Alegre conhecer os dotes de Pedro Cazanova que actua nesta noite na Pink Elephant. Este club localizado na capital gaúcha trouxe ao Rio Grande do Sul a tradição de requinte e excelência das casas Pink Elephant de Nova Iorque ou São Paulo.
O público é de classe alta e a programação acompanha trazendo artistas de renome.
Publicado em Artistas
sábado, 04 julho 2015 20:21

Frechaut conquista público brasileiro

O DJ e produtor Frechaut, uma das jovens promessas do nosso país no género da música eletrónica, já começou a dar cartas no Brasil. Esteve recentemente em território carioca em digressão e passou por várias cidades como Niterói, Ararauama, Campos dos Goytacazes, Cachoeiro do Itapemirim e Volta Redonda.
 
Esta viagem serviu também para captar algumas imagens que vão ser utilizadas no próximo videoclip de Frechaut. O DJ teve também a oportunidade única de estar em estúdio com vários produtores brasileiros, incluindo Roger Lyra.
 
Está também disponível um aftermovie da tour brasileira de Frechaut, onde poder-se-á ver filmagens das melhores paisagens, festas brasileiras e ainda o DJ a distribuir merchandising do Portal 100% DJ. As imagens foram captadas e editadas por Rodrigo Albuquerque.
 
{youtube}FdMbr7amaF4{/youtube}
Publicado em Artistas
A maior rede de escolas de DJs do Brasil acaba de chegar a Lisboa, sendo a primeira escola internacional de música eletrónica presente em Portugal. A AIMEC (Academia Internacional de Música Eletrónica) foi fundada em 2004 e hoje já conta sete unidades espalhadas pelo Brasil. Na passada quinta-feira foi a vez de inaugurar o seu novo espaço, no 12.º andar do Edifício Castil em Lisboa.

Com amplas salas e uma incrível vista sobre a capital alfacinha, além de uma Academia de aprendizagem, neste novo espaço será possível estabelecer contatos com artistas, construir novos projetos e viver uma experiência imersiva dentro da música eletrónica. 


"Portugal precisa de uma escola como a nossa"

Foi precisamente essa a ideia, que Luísa Pyrrait e António Penalva tiveram em mente há cerca de dois anos atrás, quando, depois de 10 anos no Brasil, decidiram regressar ao país que os viu nascer, muito por culpa da família que "falou mais forte" conta Luísa. Além da agora nova Academia de Lisboa, Luísa e António são também proprietários das AIMEC de Balneário Camboriú e Florianópolis. "Feitos os estudos de mercado, e de encontrarmos o Bernardo, nosso sócio e peça fundamental para que a AIMEC Portugal hoje exista, resolvemos abrir esta escola" releva à nossa redação.

A oferta de um ensino de qualidade e a criação de uma comunidade são os principais objetivos desta Academia e Luísa Pyrrait garante que "o grande mérito da AIMEC é que além do seu ensino ser muito bom e das técnicas utilizadas serem únicas, é o conseguir sempre formar à sua volta uma comunidade e uma segunda família para os nossos alunos que não têm idade." A provar que a idade é apenas um número, Luísa conta que no Brasil existem "alunos com 10, 11 anos e temos também avós que fizeram cursos com os filhos na mesma turma".
 


Em termos comerciais, a AIMEC Portugal tem disponíveis cursos de DJ, Produção Musical, Produção Musical Avançada, Teoria Musical e Mixagem & Masterização. Embora o rol de professores não esteja totalmente fechado, alguns nomes já foram selecionados, como é o caso do DJ Handerson (Brasil) e DJ Nokin (Portugal).

"Primeiramente, conheçam a AIMEC, quero muito, de coração, que todos os leitores saibam o que é a AIMEC. Não queremos ser uma escola de DJs, mas sim uma Academia de música eletrónica, onde as pessoas possam vir, tenham convívio, tenham uma comunidade que envolva o país e até Europa inteira, e que os nossos alunos sejam cabeças de cartaz dos melhores festivais e clubs, tal como no Brasil" convida Allan Gee, também sócio da Academia de Lisboa.

Questionados sobre uma possível expansão na Europa, Luísa e Allan Gee não têm dúvidas que esse será o caminho a seguir, "mas primeiro pretendemos cimentar bem a marca em Portugal" afirmam.
 
Publicado em Reportagens
terça, 26 agosto 2014 20:32

Cerveja Sagres quer conquistar o Brasil

A Cerveja Sagres anunciou hoje que está a produzir no Brasil, numa unidade da Heineken Brasil. O objetivo, para já, é comercializar no Rio de Janeiro a cerveja Premium Sagres Clássica adaptada ao perfil e gosto dos consumidores cariocas.
 
Com um teor alcoólico de 5%, a receita desta cerveja foi desenvolvida pelo mestre cervejeiro da Sociedade Central de Cervejas em parceria com o homólogo brasileiro da Heineken Brasil. A marca garante que para o lançamento foram realizados vários estudos de mercado junto dos consumidores brasileiros, assim como o desenvolvimento de ações de degustação em diversos pontos de venda.
 
Nuno Pinto de Magalhães, Diretor de Comunicação e Relações Institucionais da Sociedade Central de Cervejas referiu, em comunicado, que este lançamento "só é possível através da disponibilidade e oportunidade que a plataforma de produção e de distribuição local nos proporciona".
 
Fonte: Imagens de Marca.
 
Publicado em Marcas
A organização do Rock in Rio, juntamente com os seus parceiros EMBRATUR, Millennium bcp, SIC, RFM, SAPO e DN, lança uma promoção que vai levar 330 pessoas ao Rock in Rio 2011, que regressa ao Rio de Janeiro nos dias 23, 24, 25 e 30 Setembro e 1 e 2 de Outubro deste ano.

Depois de ter marcado o Brasil em 1985, data da sua primeira edição, por ter aberto o mercado brasileiro aos concertos das grandes bandas internacionais e aos eventos; ter procurado a internacionalização em Portugal em 2004, mostrando uma nova forma das marcas comunicarem com o seu público e um novo conceito de evento com uma proposta social; e de ter entrado no concorrido mercado de música espanhol em 2008; o maior evento de música e entretenimento do mundo regressa à “Cidade Maravilhosa” que o viu nascer.

Os públicos português e espanhol já mostraram o carinho que têm pelo Rock in Rio acompanhando as novidades sobre a edição brasileira e a organização do evento e os seus parceiros em Portugal e Espanha decidiram dar a alguns felizardos a oportunidade de assistirem ao seu regresso “a casa”.

Agatha Arêas, Directora de Marketing do Rock in Rio explica o objectivo “tendo em conta que os públicos português e espanhol estão a viver intensamente o regresso do Rock in Rio a casa, o forte apelo aspiracional do “destino Rio de Janeiro, Brasil” e a realidade cada vez mais global da marca Rock in Rio, pensámos em concretizar esta acção que pudesse reunir os fãs num vôo-festa que os leva de Lisboa e Madrid ao Rio de Janeiro, de 22 a 26 de Setembro, para assistirem ao fim de semana de abertura do festival, com tudo pago e muita animação. Alguns dos nossos principais parceiros viram nesta iniciativa uma oportunidade de se aproximarem do seu público e, em conjunto, realizaremos a grande promoção do Verão 2011 na Península Ibérica”.
Trata-se portanto de uma promoção ibérica na qual a organização do Rock in Rio vai fretar um avião que parte de Lisboa no dia 22 de Setembro, passa por Madrid e leva os vencedores dos passatempos realizados em ambas as cidades à abertura da 10ª edição do maior evento de música e entretenimento do mundo, a 4ª edição no Rio de Janeiro, 10 anos depois da anterior em território brasileiro.

A festa começa logo na viagem que vai ter DJ e muita animação! Já no Rio de Janeiro, os participantes poderão desfrutar de quatro dias de muitas emoções, começando pelo fim-de-semana de abertura  do próprio Rock in Rio e a oportunidade de poder disfrutar da Cidade Maravilhosa. O regresso está marcado para 26 de Setembro.
O prémio inclui viagem de ida e volta (Lisboa - Madrid - Rio de Janeiro - Madrid - Lisboa), transferes aeroporto / Hotel / Aeroporto e Hotel / Cidade do Rock / Hotel, 4 noites em Hotel de 5 estrelas no Rio de Janeiro com pequeno-almoço e bilhetes para o Rock in Rio 2011.

A acção contará com o Apoio Logístico da Cosmos Viagens - Agência de Viagens especializada em Viagens de Incentivo - que estará responsável por toda a operação terrestre e aérea, nos três mercados: Portugal, Espanha e Brasil.

Os interessados em participar nestas promoções devem aceder ao site oficial do Rock in Rio em www.rockinrio-lisboa.sapo.pt local onde estão explicadas as diferentes mecânicas, e aos sites dos parceiros desta promoção.
Publicado em Rock in Rio
A Cerveja Sagres está a convidar todos os portugueses a assistirem em direto aos jogos da Seleção Nacional, durante o Mundial 2014 que se realiza no Brasil, nos três Estádios Sagres, em Lisboa, Braga e Faro.
 
O Estádio Sagres de Faro abre as portas dia 6, enquanto que os de Lisboa e Braga são inaugurados no dia 12 de junho. A entrada é gratuita, e todos os adeptos da Seleção Nacional vão assim poder assistir, através de ecrãs gigantes, aos jogos do Campeonato Mundial de Futebol.
 
No espaço irá haver ainda muita animação, música e outras surpresas para todos os adeptos de futebol.
 
Publicado em Marcas
Foi juntamente com o produtor brasileiro Rafa Carneiro, que Frechaut e Litos Diaz, ambos DJs e produtores portugueses, lançaram no passado dia 30 de junho, a faixa "Get Down", conseguindo esta, receber o importante destaque de "faixa oficial do festival Wonderland Brazil Anthem 2014".
 
Lançada pela editora L2K Music, a faixa que também conta com suporte do Portal 100% DJ, promete surpreender o público brasileiro do evento Wonderland, que vai realizar-se nos dias 3, 4 e 5 de outubro em Pernambuco (Recife) inspirado num conceito "Alice no País das Maravilhas".
 
Romeo Blanco, Felguk, Omnia são alguns dos artistas confirmados para pisar a cabine. O evento contará com quatro palcos: Main Stage, Vegas Stage, Mushroom Stage e o Sweet Stage.
 
 
 
 
Publicado em Música
Más notícias para os festivaleiros brasileiros. A edição do próximo ano do Tomorrowland Brasil acaba de ser cancelada, depois de vários rumores circularem pelas redes sociais.
 
O anúncio foi feito numa palestra realizada em Fortaleza, pelas palavras de Luiz Eurico Klotz, diretor da agência que produz o festival belga no Brasil. Em causa está o cenário macroeconómico brasileiro aliado ao risco de prejudicar os parceiros e todo o universo do festival. “Então não basta querer, é preciso conseguir fazer”, referiu Luiz Eurico, fundador da Plus Talent.
 
Mas a esperança ainda não morreu. O Tomorrowland pode regressar ao território brasileiro em 2018 com o tema “Elixir Of Life”, tal como outro grande festival intitulado de Electric Zoo que poderá embarcar no Brasil e breve.
 
Este é o segundo cancelamento da expansão do Tomorrowland pelo mundo, depois do TomorrowWorld que se realizava nos Estados Unidos da América também ter visto o seu fim.
 
{youtube}RS8YgfMQB-E{/youtube}
Publicado em Tomorrowland
sábado, 12 setembro 2015 22:46

Alok: 'O meu berço foi a música eletrónica'

Chama-se Alok e é um dos nomes da atualidade da música eletrónica brasileira, que mais destaque tem alcançado a nível internacional com atuações no Rock In Rio Las Vegas e em várias edições das famosas festas das cores Happy Holi. Depois de ser considerado como o DJ e produtor mais popular da terra do carnaval pela House Mag, o artista estreou-se em Portugal na edição de Cascais da Where’s The Party by Carlsberg. O Portal 100% DJ esteve à conversa com Alok numa entrevista exclusiva, acompanhada pelas filmagens do seu novo documentário, onde os temas destacados na mesma foram a sua carreira, o nosso país e o cenário da música eletrónica no Brasil.
 
 
O facto dos teus pais serem DJs influenciou a tua escolha desta profissão?
Com certeza. Eu nasci neste meio eletrónico. O meu berço foi a música eletrónica e os meus pais inspiraram-me muito e ainda inspiram.
 
Porque decidiste criar a tua própria editora “Up Club Records”?
Porque acho que há muitas pessoas talentosas por aí e muitas vezes não conseguem demonstrar o seu trabalho, porque não se conseguem encaixar ou adequar-se ao formato das editoras. A editora é aberta para todos os tipos de criatividade - o que importa é a criatividade, nós não rotulamos nada. É mais uma porta e uma oportunidade para as pessoas poderem mostrar o seu trabalho e não serem influenciados pelas editoras a criar a música que eles querem.
 
Que novos talentos tens debaixo de olho?
Há muito bom talento. É o caso de um rapaz chamado Illusionize - ele está a “rebentar”. Existe também o Dazzo, ele já toca há muitos anos, mas está agora a ter destaque. Também comecei a ver vários nomes novos que nunca tinha ouvido falar e vou fazer o lançamento. Possivelmente irei divulgar no melhor momento, depois de toda a parte burocrática, contrato, etc…
 

A editora é aberta para todos os tipos de criatividade - o que importa é a criatividade, nós não rotulamos nada.

 
Tens viajado em digressão por quase todo o Brasil. Qual é a tua visão do cenário da música eletrónica no país?
No Brasil, estamos a viver agora um momento de maior ascensão. Começamos a apercebermo-nos que as crianças hoje estão muito inseridas na música eletrónica e isso é algo inédito, porque anteriormente as pessoas só se inseriam na música eletrónica a partir dos 18 ou 19 anos.
 
Nos últimos meses, o Brasil tem recebido grandes e importantes festivais de música eletrónica, como é o caso do Tomorrowland, onde também atuaste. Qual foi a sensação de estar na cabine do Main Stage, daquele que é considerado o melhor festival do mundo?
Foi a realização de um sonho e não poderia ter sido melhor. Realmente foi o melhor gig da minha vida. Abriu portas a muitas coisas positivas na minha carreira, e bem... o Tomorrowland é um fenómeno, não é? Fiquei muito feliz por fazer parte desse palco e dividi-lo com grandes nomes.
 
Tencionas atuar na edição da Bélgica?
Este ano não, somente no TomorrowWorld, nos Estados Unidos da América.
 
Sabemos que o teu nome significa luz. Consideras a luz uma fonte de inspiração para as tuas produções?
Nunca tinha parado para pensar, mas pode-se dizer que sim.
 
Foste considerado pela House Mag como o DJ número 1 do Brasil. Com que sentimento recebeste essa distinção?
É curioso porque em todos os outros anos eu nunca tinha entrado. E na minha estreia, foi logo em primeiro lugar. Eu sei que há muitas pessoas muito boas no Brasil também, pela qualidade e até pessoas com mais técnicas que eu, só que de repente faltou um pouco de acreditar em si mesmo entendeu? E eu sempre acreditei, colhi frutos e acabei sendo... Os meus números falam muito alto, como o voto é de popularidade e não há juízes por trás, o DJ mais popular do Brasil hoje sou eu.
 
 
A tua vinda mais cedo para Portugal, deu para conheceres um pouco do nosso país?
Sim, eu dei uma volta por vários sítios e estou apaixonado. É muito porreiro.
 
Tencionas voltar?
Com certeza. Quero voltar e quero comer muito aqui nos restaurantes porque foi a melhor comida que comi na vida.
 
Como descreves a atuação no Where’s The Party em Cascais? Superou as expetativas?
Para ser sincero foi muito difícil... A minha sonoridade, no meio da “EDM” é muito mau para mim. Mas faz parte e nós temos que estar preparados para tudo. Criei muitas expectativas, uma ideia na minha cabeça e acabou por ser mais difícil do que eu imaginava. Nem tudo é assim tão fácil - o que é bom, porque saí da minha zona de conforto, que no Brasil para mim é tudo mais fácil, logo foi um desafio também.
 
Que artistas portugueses de música eletrónica conheces?
O Diego Miranda apenas.
 
Que projetos tens para desenvolver a curto e longo prazo?
A curto prazo vou lançar o meu álbum e a editora. Estamos também a produzir o documentário da minha vida que acho que vai levar um a dois anos para estar no ar, ou seja um projeto a longo prazo.
 
Vais fazer campanha este ano para o Top 100 da DJ Mag?
Estamos a fazer uma campanha muito forte. O ano passado nem apostámos muito e fiquei em 117º lugar.
 
Acreditas portanto na tua estreia no Top 100?
Vamos ver, acredito que sim.
 
Que mensagem queres deixar aos leitores do Portal 100% DJ?
Quero agradecer por me terem recebido tão bem aqui e quero voltar mais vezes, esperando que da próxima vez não me coloquem entre dois DJs de EDM, mas sim no horário certo.
 
 
Segue Alok nas redes sociais

     

 
Publicado em Entrevistas
Pág. 1 de 6
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.