28-02-2020

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

Com o álbum Láctea, editado em 1983, foi um dos precursores da música eletrónica em Portugal. Olhava convictamente o espaço (o álbum foi apresentado ao vivo no Planetário Calouste Gulbenkian), mas o seu coração estava em Angola, o país onde António Eduardo Benidy Neto nasceu em 1955.
 
O músico que chegou a Lisboa em meados da década de 1970 assinava como Tó Neto e, depois de Láctea, editou álbuns como Big Bang ou Angola - neste último, tal como o título indica, a influência da música africana fazia sentir-se de forma mais determinante. Tó Neto, que viu Láctea transformar-se décadas depois da edição num objeto de culto para colecionadores, atingindo valores inesperados, morreu domingo em Lagos, de ataque cardíaco.
 
Chegado a Lisboa na década de 1970 para estudar na Academia dos Amadores de Música e no Hot Clube, Tó Neto iria aprofundar a paixão pelas potencialidades abertas pelos sintetizadores e caixas de ritmos, influenciado pelo "pai engenheiro que desenvolvia pesquisa no mundo do som e da eletrónica", como afirmou numa entrevista de 2007 ao site A Trompa. Criou então música que, como ouvimos em Láctea, cruzava o balanço digital da new-wave com o desejo de ascensão do rock progressivo e traduziu visualmente as imagens evocadas pela música com recurso a lasers ou projecções vídeo nos concertos, algo hoje comum, mas uma surpresa à época.
 
Comparado por vezes a Jean-Michel Jarre, foi paralelamente ao seu percurso discográfico autor da banda-sonora do filme Vidas, de António Tavares Teles, e músico residente da RTP. Para além da Láctea, a sua discografia conta, entre outros, com Big Bang (1987), O Negro (1989), Angola (1994) ou Planetário (2000). 
 
O funeral realiza-se quinta-feira na capela do cemitério de Ferreira do Alentejo, às 12h30.
Aos seus familiares e amigos, o Portal 100% DJ envia sentidas condolências.
 
 
Fonte: Público.
Publicado em Artistas
quarta, 10 maio 2017 21:31

Faleceu Robert Miles, lenda do trance

O mundo da música eletrónica internacional acaba de ficar mais pobre. Robert Miles, considerado uma das lendas do trance, faleceu ontem aos 47 anos depois de lutar durante 9 meses contra um cancro.
 
A trágica notícia foi dada pela rádio espanhola OpenLab, fundada pelo próprio artista suíço. O DJ e produtor, cujo nome verdadeiro era Roberto Concina, estava neste momento na ilha espanhola de Ibiza onde residia.
 
Num comunicado oficial publicado pela OpenLab, a estação radiofónica declara que “ele foi forte, determinado, incrivelmente corajoso e fez de tudo o que poderia para lutar contra esta doença terrível. Robert era mais do que um artista. Ele foi um pioneiro, um criador, uma inspiração, um filho, um pai, nosso amigo”.
 
Robert Miles ficou conhecido na área da música eletrónica após o lançamento do hit “Children” em 1994, lançando dois anos depois o seu disco de estreia intitulado de “Dreamland”.
 
Muitos são os artistas que já reagiram à morte de Robert, como é o caso de Armin van Buuren: “Estou em choque com a morte de Robert Miles aos 47 anos. A sua música (e não só a fantástica “Children”) significou muito para mim num tempo em que eu estava a evoluir como artista. Desejo as minhas condolências à sua família e amigos. Obrigado Robert por tudo o que fizeste pela música”.
 
O próximo episódio do radioshow de Armin van Buuren, “A State Of Trance”, vai contar com uma homenagem a Robert Miles.
 
{youtube}6QEPrDBMqJ0{/youtube}
Publicado em Artistas
quarta, 18 dezembro 2013 16:21

Faleceu membro da dupla Bingo Players

A notícia foi dada há instantes através do Facebook da dupla holandesa.
Paul Bäumer (à direita na fotografia) faleceu ontem à noite na sua luta contra o cancro. "Ele lutou fortemente até ao fim" pode ler-se no comunicado que o seu colega Maarten escreveu. 
 
Recorde-se que o membro da dupla Bingo Players, tinha sido hospitalizado em junho deste ano, sendo pouco depois diagnosticado um cancro. A música eletrónica fica mais pobre com esta perda.
 
Recordamos a mensagem que Paul, escreveu para os fãs em julho.
 
To Our Friends and Fans - A Message From Paul (Bingo Players)
As some of you may know, I have been in the hospital over the past few weeks and I have not been at some of the recent shows while seeking medical treatment. I now have the results back and I wanted to let you know that I have been diagnosed with cancer.
 
As devastating as this news is for me and my family, I am ready to fight this.
 
From the beginning, Bingo Players has been about me and Maarten sharing the music that we love, both through our records and with you at shows. I will continue to be actively involved in all areas of Bingo Players and Hysteria Records with Maarten. But for the foreseeable future Maarten will be representing both of us on the road, while I'll be seeking medical treatment as well as working in the studio, taking lead on running our label etc.
 
All shows that are planned will still be happening and we will have more tour announcements coming. For us, we want to continue to help create those meaningful and memorable experiences from our music and shows, but as you can imagine in light of this news, we need to make some adjustments and we hope you understand. As I said earlier I'm ready to fight this thing and hope to be on that stage again with you guys in the future!!!!!
 
Much Love
Paul
 
Publicado em Artistas
Philippe Zdar, membro da dupla Cassius - de homenagem a Cassius Clay - morreu esta quinta-feira, depois de ter caído de uma altura considerável de um prédio. "Ele teve uma queda acidental, através da janela de um piso alto num imóvel de Paris", comunicou o seu agente, Sébastien Farran, à Agence France-Press, sem adiantar mais pormenores.

Zdar foi um dos pioneiros da música eletrónica de dança em França que além da referida dupla, trabalhou, enquanto produtor com nomes como os Phoenix, Cat Power, Kanye West e os Rapture. Com os Cassius lançou quatro álbuns de estúdio e ajudou a criar o movimento conhecido como french touch - música house feita em França, com fortes influências do disco norte-americano - de onde surgiram por exemplo os Daft Punk.

O lançamento do próximo álbum do seu projeto, estava agendado para esta sexta-feira, 21 de junho, sendo que se desconhece por agora se tal acontecerá.
 
Publicado em Mix
Andrew Weatherall, DJ e produtor musical britânico faleceu esta manhã aos 56 anos. Esteve em Lisboa, no ano passado, na Discoteca Lux Frágil.

"Lamentamos profundamente anunciar que Andrew Weatherall faleceu nas primeiras horas desta manhã, segunda-feira, 17 de fevereiro, no Whipps Cross Hospital, em Londres. A causa da morte foi uma embolia pulmonar. Estava a receber tratamentos no hospital, mas infelizmente o coágulo de sangue atingiu-lhe o coração. A sua morte foi rápida e pacífica" escreveu, em comunicado, a agência que representa o artista.

Weatherall foi uma figura-chave no movimento acid house dos anos oitenta e noventa. Era mais conhecido pelo seu trabalho de produção no álbum Screamadelica de 1991 do Primal Scream. Amplamente reconhecido como um dos principais inovadores da música eletrónica no Reino Unido, continuou a trabalhar como DJ até ao seu falecimento.

Depois de Screamadelica, o artista britânico produziu discos para artistas como Beth Orton e One Dove. Além disso, produziu remixes para artistas como Björk, New Order, My Bloody Valentine e Siouxsie Sioux.

Publicado em Artistas
O comunicado foi divulgado esta tarde na Página Oficial no Facebook do artista. Peter Rauhofer perdeu a sua batalha contra um cancro que tinha no cérebro. Estava internado num hospital em Nova York desde o passado mês de abril.
 
"Ele partiu cedo demais, mas será para sempre que teremos o legado da música que deixou para nós. Através da sua música Peter viverá para sempre" pode ler-se num texto assinado pelo seu empresário Angelo Russo.
 
Peter foi internado após ter sofrido uma convulsão. Na altura, os exames médicos diagnosticaram tardiamente um tumor cerebral, cuja informação foi divulgada no passado dia 17 de abril.
 
Na nota, Angelo faz ainda um pedido especial - "Peço aos verdadeiros fãs do Peter que mantenham o seu legado vivo, compartilhando a sua música com aqueles que não tiveram a oportunidade de a ouvir por eles mesmos."
 
Peter Rauhofer foi DJ, remixer e produtor também conhecido como 'Club 69' ou 'Size Queen'. Nasceu em Vienna na Áustria, e foi famoso por ter remisturado vários temas que rodaram as pistas de dança de todo o Mundo vezes sem conta, como Cher - "Believe", Madonna - "Nothing Really Matters", "American Life", "Nothing Fails, "Nobody Knows Me", "Get Together, "Impressive Instant e "4 Minutes". Fez igualmente remisturas para Whitney Houston, Jessica Simpson, Britney Spears, Christina Aguilera, Yoko Ono, Pink e Mariah Carey. Esteve por trás da label de tribal house Star 69.
 
Fãs de todo o mundo utilizam as redes sociais para manifestar o pesar pela morte do DJ. O Portal 100% DJ aproveita a oportunidade para enviar as sentidas condolências à familia e amigos de Peter.
Publicado em Artistas
Segundo a polícia e os investigadores, a morte de Avicii que aconteceu ontem, no Omã, não foi nenhum crime e quaisquer suspeitas foram excluídas. O corpo do DJ e produtor sueco já foi autopsiado.
 
A fonte anónima revelou à agência France Presse que “não há qualquer pista criminal ligada à morte” de Avicii e que a polícia do sultanato de Omã tem “todas as informações” sobre o falecimento mas “recusa divulga-las”, a pedido da família que já tinha pedido privacidade.
 
Segundo a TMZ, o artista foi visto a bordo de um iate com os seus amigos, visivelmente feliz e saudável, um dia antes da sua morte e durante a sua estadia no Omã tirou algumas fotografias com fãs. Neste momento, o seu irmão, David Berling, está no Omã à procura de respostas. O corpo do artista regressará à Suécia ainda esta semana.
 
Publicado em Artistas
Alex Omes, um dos co-fundadores do Ultra Music Festival faleceu hoje, aos 43 anos. Segundo o jornal Miami New Times, a causa da morte ainda é desconhecida.
 
Foi considerado uma das lendas da noite de Miami e criador do Ultra Music Festival, um dos maiores eventos de música eletrónica da atualidade. Alex Omes trabalhou no mundo da noite durante mais de 20 anos e esteve também envolvido em vários eventos com os Swedish House Mafia entre 2011 e 2012, em Miami.
 
A organização do festival americano publicou um comunicado oficial, onde lamenta a morte de Alex Omes: “A organização do Ultra Music Festival presta as mais profundas condolências à família de Alex Omes e estamos tristes com as notícias do seu falecimento. Nós iremos continuar a relembrar e a celebrar o Alex pelo seu amor, paixão e pelos contributos para a comunidade de EDM”.
 
Publicado em Mix
É uma notícia de última hora e uma das mais tristes de sempre para o mundo da música eletrónica internacional. O DJ e produtor Avicii faleceu hoje em Muscat, no Omã, aos 28 anos.
 
A notícia foi confirmada através de um comunicado oficial divulgado pelo representante do artista sueco: "É com profunda tristeza que anunciamos a perda de Tim Berling, mais conhecido por Avicii. Ele foi encontrado morto em Muscat, Omã, esta sexta-feira", pode ler-se no comunicado, onde ainda é referido que a família está "devastada" e que a privacidade dos mesmos "seja respeitada". A causa da morte ainda não foi confirmada.
 
Recorde-se que Avicii afastou-se dos palcos em março de 2016 devido a problemas de saúde, focando-se em estúdio a trabalhar em novas produções. No ano passado, lançou o EP "AVICI" com colaborações com Rita Ora, AlunaGeorge, entre outros.
 
Durante a sua carreira teve a oportunidade de subir à cabine dos melhores clubes e festivais internacionais como o Tomorrowland ou Ultra Music Festival além de ter lançado os álbuns “True” e “Stories” em 2013 e 2015 respetivamente. Para a posteridade, ficam os grandes hits "Seek Bromance", "Wainting For Love", "Wake Me Up", "Addicted To You", "Levels", "Hey Brother", entre outros.
 
Avicii teve presente várias vezes no nosso país, com atuações no MEO Sudoeste, Nova Era Beach Party, Rock In Rio Lisboa.
 
Publicado em Artistas
Klas Bergling, pai de Avicii, fez esta semana a sua primeira aparição pública desde a morte do filho, que se suicidou em abril aos 28 anos de idade. Bergling esteve presente na cerimónia de entrega dos prémios Rockbjörnen, realizados anualmente pela publicação sueca Aftonbladet aos melhores artistas do último ano. 

Ao aceitar um prémio em nome do filho, Klas agradeceu aos fãs pelo apoio prestado, não só ao longo dos últimos anos mas especialmente nestes últimos meses. "Obrigado pelas homenagens que fizeram ao Tim e à sua música. Por parte de todos os seus fãs e não só: igrejas, escolas, festivais e muito mais. Tem sido quase incompreensível e tem aquecido os corações de toda a família durante este período difícil. Muito obrigado", disse.

Recorde-se que o DJ e produtor sueco pôs termo à vida no passado dia 20 de abril, em Mascate, capital do sultanato de Omã, onde se encontrava há alguns dias de férias com amigos. Desde o seu desaparecimento e por todo o mundo têm sido registadas inúmeras homenagens, feitas não só por colegas DJs como por fãs do artista.

Avicii atuou três vezes em Portugal: em 2012, em Leça da Palmeira, Matosinhos, em 2013 no festival Sudoeste, na Zambujeira do Mar, Odemira, e em 2016 no Rock in Rio Lisboa, ano em que anunciou que iria deixar de atuar ao vivo.
 
Publicado em Artistas
Pág. 1 de 3
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.