23-05-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

O DJ português Bernas faleceu na passada sexta-feira em Cascais, na sequência de um acidente de viação. Bernardo Freitas tinha 35 anos e trabalhou com vários nomes do hip hop nacional.
 
O acidente envolveu dois veículos ligeiros, provocando três feridos e uma vítima mortal e levou ao corte da Avenida Marginal, na zona da Parede, durante cinco horas. A PSP, INEM e Bombeiros estiveram presentes para socorrer as vítimas mas o DJ acabou por falecer no local.
 
“Um dia estaremos todos juntos a scratchar no céu. RIP Bernas”, partilhou DJ Kwan na sua página oficial de Facebook.
 
DJ Bernas começou a sua carreira com o nome de Konecta, participando no primeiro álbum dos Missão a Cumprir, em 2005. Posteriormente, quando começou a trabalhar com o rapper Boss AC, foi rebatizado com o nome de DJ Bernas e produziu o scratch de uma faixa do artista de hip hop nacional no álbum “Preto no Branco” em 2009. Além de várias datas por todo o país, o DJ português lançou várias mixtapes e fez colaborações com artistas como MLK da Mano a Mano.
 
O Portal 100% DJ deixa as suas condolências a toda a família, amigos e fãs de DJ Bernas.
 
Publicado em Artistas
Klas Bergling, pai de Avicii, fez esta semana a sua primeira aparição pública desde a morte do filho, que se suicidou em abril aos 28 anos de idade. Bergling esteve presente na cerimónia de entrega dos prémios Rockbjörnen, realizados anualmente pela publicação sueca Aftonbladet aos melhores artistas do último ano. 

Ao aceitar um prémio em nome do filho, Klas agradeceu aos fãs pelo apoio prestado, não só ao longo dos últimos anos mas especialmente nestes últimos meses. "Obrigado pelas homenagens que fizeram ao Tim e à sua música. Por parte de todos os seus fãs e não só: igrejas, escolas, festivais e muito mais. Tem sido quase incompreensível e tem aquecido os corações de toda a família durante este período difícil. Muito obrigado", disse.

Recorde-se que o DJ e produtor sueco pôs termo à vida no passado dia 20 de abril, em Mascate, capital do sultanato de Omã, onde se encontrava há alguns dias de férias com amigos. Desde o seu desaparecimento e por todo o mundo têm sido registadas inúmeras homenagens, feitas não só por colegas DJs como por fãs do artista.

Avicii atuou três vezes em Portugal: em 2012, em Leça da Palmeira, Matosinhos, em 2013 no festival Sudoeste, na Zambujeira do Mar, Odemira, e em 2016 no Rock in Rio Lisboa, ano em que anunciou que iria deixar de atuar ao vivo.
 
Publicado em Artistas
quarta, 10 maio 2017 21:31

Faleceu Robert Miles, lenda do trance

O mundo da música eletrónica internacional acaba de ficar mais pobre. Robert Miles, considerado uma das lendas do trance, faleceu ontem aos 47 anos depois de lutar durante 9 meses contra um cancro.
 
A trágica notícia foi dada pela rádio espanhola OpenLab, fundada pelo próprio artista suíço. O DJ e produtor, cujo nome verdadeiro era Roberto Concina, estava neste momento na ilha espanhola de Ibiza onde residia.
 
Num comunicado oficial publicado pela OpenLab, a estação radiofónica declara que “ele foi forte, determinado, incrivelmente corajoso e fez de tudo o que poderia para lutar contra esta doença terrível. Robert era mais do que um artista. Ele foi um pioneiro, um criador, uma inspiração, um filho, um pai, nosso amigo”.
 
Robert Miles ficou conhecido na área da música eletrónica após o lançamento do hit “Children” em 1994, lançando dois anos depois o seu disco de estreia intitulado de “Dreamland”.
 
Muitos são os artistas que já reagiram à morte de Robert, como é o caso de Armin van Buuren: “Estou em choque com a morte de Robert Miles aos 47 anos. A sua música (e não só a fantástica “Children”) significou muito para mim num tempo em que eu estava a evoluir como artista. Desejo as minhas condolências à sua família e amigos. Obrigado Robert por tudo o que fizeste pela música”.
 
O próximo episódio do radioshow de Armin van Buuren, “A State Of Trance”, vai contar com uma homenagem a Robert Miles.
 
{youtube}6QEPrDBMqJ0{/youtube}
Publicado em Artistas
segunda, 21 setembro 2015 19:32

Faleceu Alan Green, o manager de David Guetta

Alan Green, manager do DJ e produtor David Guetta, faleceu no passado domingo de maneira inesperada, aos 46 anos. O empresário lutava contra a epilepsia há 20 anos, mas até ao momento a causa da morte não foi revelada.
 
Desde 2009 que Alan Green trabalhava com o artista francês, tendo também acompanhado a carreira de Sasha, Dave Clarke e Carl Cox, produzindo eventos como o Bestival, Radio One’s Big Weekend, The Warehouse Project e o festival Creamfields e clubs como Cream (Liverpool) e Tunnel (Glasgow), durante 25 anos no mundo da música. Alan era natural da Escócia.
 
David Guetta lamentou a morte do seu manager através da sua conta oficial do Twitter: “Alan, não consigo acreditar que tu partiste, meu amigo. Obrigado por tudo o que fizeste por mim. Perdi o meu manager e a comunidade da house music perdeu um amante de música. Estou muito triste e envio as minhas condolências a Lainie (esposa), amigos e família.”, afirmou o produtor francês na rede social.
 
Outros grandes nomes do mundo da música eletrónica também já deixaram os seus tesmundos nas redes sociais. “RIP Alan Green. Vamos ter saudades tuas. Uma pessoa verdadeira, um cavalheiro e genuína. Vou guardá-lo como recordação para sempre”, confessou Steve Lawler, segundo o Daily Record.
Publicado em Mix
A música eletrónica ficou mais pobre. Mais conhecido por Guru Josh, Paul Walden, o autor do hit das pistas de dança “Infinity”, faleceu ontem aos 51 anos, na ilha espanhola de Ibiza. A morte foi confirmada pelo seu representante Sharron Elkabas ao The Guardian, mas sem causas conhecidas.
 
Além de empresário e produtor, o britânico foi o mentor do Guru Josh Project, que relançou o êxito “Infinity” em 2008 e invadiu os tops internacionais, alcançando o primeiro lugar em França, Holanda e Islândia.
 
A versão original foi lançada em 1989 e também teve algum sucesso, com a presença da faixa em vários tops do Reino Unido, Alemanha, Áustria ou Suíça. Entretanto, depois de vários temas originais, Guru Josh voltou a lançar “Infinity” no ano de 2012. Além desse projeto, Paul Walden iniciou uma nova carreira com o nome de Dr Devious.
 
O início do seu percurso no mundo da música aconteceu em Londres nos anos 80, pois fazia parte de uma banda que atuava num pub. Segundo Guru Josh, numa entrevista feita pelo The Guardian, numa noite um cliente do bar ofereceu-lhe uma pastilha de ecstasy durante o seu concerto e os efeitos da droga fizeram com que ele ganhasse uma nova visão sobre a vida.
 
O artista vivia em Ibiza desde o ano de 2001 e além da sua residência habitual, ganhou uma nova paixão pela criação de obras de arte, chegando a realizar exposições, como por exemplo em Madrid intitulada de “Reflections” e assinadas com o seu pseudónimo Louis Fabrix.
 
O projeto Guru Josh Project esteve presente em Portugal com um live show e DJ set na discoteca Loft em Lisboa, a 22 de maio de 2009.
 
{youtube}T2U07KFqmew{/youtube}
Publicado em Artistas
quarta, 18 dezembro 2013 16:21

Faleceu membro da dupla Bingo Players

A notícia foi dada há instantes através do Facebook da dupla holandesa.
Paul Bäumer (à direita na fotografia) faleceu ontem à noite na sua luta contra o cancro. "Ele lutou fortemente até ao fim" pode ler-se no comunicado que o seu colega Maarten escreveu. 
 
Recorde-se que o membro da dupla Bingo Players, tinha sido hospitalizado em junho deste ano, sendo pouco depois diagnosticado um cancro. A música eletrónica fica mais pobre com esta perda.
 
Recordamos a mensagem que Paul, escreveu para os fãs em julho.
 
To Our Friends and Fans - A Message From Paul (Bingo Players)
As some of you may know, I have been in the hospital over the past few weeks and I have not been at some of the recent shows while seeking medical treatment. I now have the results back and I wanted to let you know that I have been diagnosed with cancer.
 
As devastating as this news is for me and my family, I am ready to fight this.
 
From the beginning, Bingo Players has been about me and Maarten sharing the music that we love, both through our records and with you at shows. I will continue to be actively involved in all areas of Bingo Players and Hysteria Records with Maarten. But for the foreseeable future Maarten will be representing both of us on the road, while I'll be seeking medical treatment as well as working in the studio, taking lead on running our label etc.
 
All shows that are planned will still be happening and we will have more tour announcements coming. For us, we want to continue to help create those meaningful and memorable experiences from our music and shows, but as you can imagine in light of this news, we need to make some adjustments and we hope you understand. As I said earlier I'm ready to fight this thing and hope to be on that stage again with you guys in the future!!!!!
 
Much Love
Paul
 
Publicado em Artistas

 
A noite portuguesa, especialmente a lisboeta, ficou hoje mais pobre. Manuel Reis, fundador do Lux-Frágil e revolucionário da noite de Lisboa e do Bairro Alto faleceu este domingo, aos 71 anos, vítima de doença prolongada.
 
Manuel Reis foi um dos responsáveis pela renovação do Bairro Alto nos anos 80, fundando em 1982 o bar Frágil e em 1998 o famoso Lux-Frágil, que se tornou num dos grandes espaços e símbolos da capital portuguesa.
 
A abertura Frágil marcou a história da noite em Portugal e Lisboa. Era um espaço cultural onde se encontravam todos os grandes artistas nacionais e marcou uma época de mudança na forma da sociedade viver e se divertir. O bar foi inaugurado juntamente com o sócio Carlos Fonseca. Poucos anos depois, Manuel abre a discoteca Lux, em Santa Apolónia, considerada como uma das melhores do mundo pela revista DJ Mag.
 
Miguel Esteves Cardoso considerava Manuel Reis como “um génio de Lisboa, daqueles que emergem das lamparinas e que nos oferecem três desejos”, pode-se ler numa recente crónica do escritor português. Já o político João Soares, partilhou na sua página oficial de Facebook a seguinte mensagem: “Alguém de um bom gosto, sensibilidade e talento raros. A quem a cidade de Lisboa deve uma obra notável”.
 
Manuel Reis era algarvio e estudou em Lisboa, sempre associado ao teatro, moda e ao design. Antes de abrir alguns restaurantes como a Bica do Sapato, o empresário português foi assistente de bordo da TAP.
 
O corpo vai estar em câmara ardente na próxima terça-feira, no Teatro Thalia.
 
Publicado em Nightlife
Com o álbum Láctea, editado em 1983, foi um dos precursores da música eletrónica em Portugal. Olhava convictamente o espaço (o álbum foi apresentado ao vivo no Planetário Calouste Gulbenkian), mas o seu coração estava em Angola, o país onde António Eduardo Benidy Neto nasceu em 1955.
 
O músico que chegou a Lisboa em meados da década de 1970 assinava como Tó Neto e, depois de Láctea, editou álbuns como Big Bang ou Angola - neste último, tal como o título indica, a influência da música africana fazia sentir-se de forma mais determinante. Tó Neto, que viu Láctea transformar-se décadas depois da edição num objeto de culto para colecionadores, atingindo valores inesperados, morreu domingo em Lagos, de ataque cardíaco.
 
Chegado a Lisboa na década de 1970 para estudar na Academia dos Amadores de Música e no Hot Clube, Tó Neto iria aprofundar a paixão pelas potencialidades abertas pelos sintetizadores e caixas de ritmos, influenciado pelo "pai engenheiro que desenvolvia pesquisa no mundo do som e da eletrónica", como afirmou numa entrevista de 2007 ao site A Trompa. Criou então música que, como ouvimos em Láctea, cruzava o balanço digital da new-wave com o desejo de ascensão do rock progressivo e traduziu visualmente as imagens evocadas pela música com recurso a lasers ou projecções vídeo nos concertos, algo hoje comum, mas uma surpresa à época.
 
Comparado por vezes a Jean-Michel Jarre, foi paralelamente ao seu percurso discográfico autor da banda-sonora do filme Vidas, de António Tavares Teles, e músico residente da RTP. Para além da Láctea, a sua discografia conta, entre outros, com Big Bang (1987), O Negro (1989), Angola (1994) ou Planetário (2000). 
 
O funeral realiza-se quinta-feira na capela do cemitério de Ferreira do Alentejo, às 12h30.
Aos seus familiares e amigos, o Portal 100% DJ envia sentidas condolências.
 
 
Fonte: Público.
Publicado em Artistas
domingo, 24 agosto 2014 19:39

A noite ficou mais pobre

Um acidente vascular cerebral, vulgarmente conhecido como AVC, fez infelizmente mais uma vítima, o empresário da noite portuguesa Hugo Antunes.
 
Dado ao seu profissionalismo e reconhecimento, no meio, não se fala de outra coisa e são muitos os amigos, ou apenas conhecidos, que se juntam à dor desta perda prematura.
 
Hugo Antunes foi promotor de eventos e iniciou a sua carreira na noite como porteiro da Discoteca Coconuts em Cascais. Atualmente era sócio gerente do Alive Bar localizado em Santos, Lisboa.
 
A noite portuguesa fica mais pobre e de luto. Resta-nos apresentar à sua família e amigos as mais sentidas condolências, reconhecendo esta perda como insubstituível. Que descanse em paz.
 
Publicado em Nightlife
A causa da morte trágica de Avicii pode ter sido finalmente revelada. Através de um comunicado oficial, a família do DJ e produtor sueco dá a entender que Avicii poderá ter-se suicidado.
 
Recorde-se que Avicii faleceu no passado dia 20 de abril, com apenas 28 anos. O seu corpo foi encontrado num quarto de hotel no Omã. Esta triste notícia comoveu a comunidade de música eletrónica internacional e muitas foram as homenagens prestadas ao autor de “Wake Me Up”.
 
Confere abaixo o comunicado na íntegra:
 
“O nosso amado Tim estava à procura de algo. Era uma alma artística frágil que procurava encontrar respostas para questões existenciais. Um perfecionista que viajou e trabalhou duro em ritmo que levou a um stress extremo. Quando parou com as digressões, queria encontrar um equilíbrio na vida entre ser feliz e conseguir fazer o que ele mais amava – música. Ele realmente enfrentou muitos pensamentos sobre sentido, vida e felicidade. Ele não conseguiu ir além. Ele queria encontrar paz. O Tim não foi feito para a máquina de negócios em que ele se encontrava; era uma pessoa sensível que amava os seus fãs, mas evitava os holofotes. Tim, tu serás amado para sempre e deixas muitas saudades. A pessoa que tu eras e a tua música vão manter a tua memória viva. Nós te amamos”.
 
Publicado em Artistas
Pág. 1 de 2
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.