Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Semanal

 

Luís Miranda, de 24 anos, era natural de Ronfe, em Guimarães e estava a celebrar o aniversário de um amigo, na discoteca Bar Chic, em Famalicão, quando foi agredido pelos seguranças, depois de ter sido expulso do espaço noturno.
 
Depois do jantar de aniversário do amigo de Luís, o grupo dirigiu-se ao Bar Chic, na vila de Riba d’Ave, para continuar a celebração. Ao fim de algumas horas, o jovem de 24 anos foi expulso da discoteca por estar excessivamente alcoolizado e por provocar confusão com outros clientes presentes. No exterior, Luís reagiu à sua expulsão, atirando objetos em direção aos seguranças, que reagiram com violência e perseguição.
 
As lesões graves, principalmente na zona do torso e na cabeça, fizeram com que o jovem fosse imediatamente levado para o hospital de Riba d’Ave, e, porteriormente, para o hospital de Braga. Permaneceu internado, em estado de coma e com o prognóstico reservado, acabando por falecer na passada sexta-feira.
 
A família de Luís fez queixa às autoridades na terça-feira e o caso já está a ser investigo pela Polícia Judiciária do Porto, após a morte do jovem. Agora aguarda-se os resultados da autópsia, segundo o jornal Público.
 
Recorde-se que esta semana a polícia já identificou os agressores do caso onde também envolve seguranças e um jovem agredido no Cais do Sodré, em Lisboa.
 
Publicado em Nightlife

 
A noite portuguesa, especialmente a lisboeta, ficou hoje mais pobre. Manuel Reis, fundador do Lux-Frágil e revolucionário da noite de Lisboa e do Bairro Alto faleceu este domingo, aos 71 anos, vítima de doença prolongada.
 
Manuel Reis foi um dos responsáveis pela renovação do Bairro Alto nos anos 80, fundando em 1982 o bar Frágil e em 1998 o famoso Lux-Frágil, que se tornou num dos grandes espaços e símbolos da capital portuguesa.
 
A abertura Frágil marcou a história da noite em Portugal e Lisboa. Era um espaço cultural onde se encontravam todos os grandes artistas nacionais e marcou uma época de mudança na forma da sociedade viver e se divertir. O bar foi inaugurado juntamente com o sócio Carlos Fonseca. Poucos anos depois, Manuel abre a discoteca Lux, em Santa Apolónia, considerada como uma das melhores do mundo pela revista DJ Mag.
 
Miguel Esteves Cardoso considerava Manuel Reis como “um génio de Lisboa, daqueles que emergem das lamparinas e que nos oferecem três desejos”, pode-se ler numa recente crónica do escritor português. Já o político João Soares, partilhou na sua página oficial de Facebook a seguinte mensagem: “Alguém de um bom gosto, sensibilidade e talento raros. A quem a cidade de Lisboa deve uma obra notável”.
 
Manuel Reis era algarvio e estudou em Lisboa, sempre associado ao teatro, moda e ao design. Antes de abrir alguns restaurantes como a Bica do Sapato, o empresário português foi assistente de bordo da TAP.
 
O corpo vai estar em câmara ardente na próxima terça-feira, no Teatro Thalia.
 
Publicado em Nightlife

 

Um DJ foi morto a tiro numa festa na Índia, por recusar reproduzir uma música pedida por uma das pessoas presentes. Segundo a India TV News, o DJ Arun Valmiki estava a atuar numa festa de aniversário em Sidhauli, na província indiana de Uttar Pradesh.
 
O autor do homicídio continua em liberdade mas é conhecido na região por Ishu. Até ao momento também não foi revelada qual seria a música pedida, que foi recusada e que despoletou este violento crime.
 
 
 
Publicado em Nightlife
Um homem de 39 anos morreu na madrugada de sexta-feira, esfaqueado numa discoteca da Amora, no concelho do Seixal. 
 
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal adiantou à agência Lusa que o crime ocorreu, por volta das 05:30 horas, numa discoteca da zona da Amora, no concelho do Seixal. 
 
O alegado agressor, um homem de 32 anos, foi identificado pela PSP e foi levado para as instalações da Polícia do Seixal, a aguardar a chegada de elementos da PJ. Desentendimentos provocados por negócios da noite poderão estar na origem do homicídio. 
 
No local do crime estiveram dois bombeiros, uma ambulância da corporação do Seixal e a viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Almada, além da PSP. A Polícia Judiciária procede agora com as investigações.
 
Fonte: Correio da Manhã.
 
Publicado em Nightlife
Segundo a polícia e os investigadores, a morte de Avicii que aconteceu ontem, no Omã, não foi nenhum crime e quaisquer suspeitas foram excluídas. O corpo do DJ e produtor sueco já foi autopsiado.
 
A fonte anónima revelou à agência France Presse que “não há qualquer pista criminal ligada à morte” de Avicii e que a polícia do sultanato de Omã tem “todas as informações” sobre o falecimento mas “recusa divulga-las”, a pedido da família que já tinha pedido privacidade.
 
Segundo a TMZ, o artista foi visto a bordo de um iate com os seus amigos, visivelmente feliz e saudável, um dia antes da sua morte e durante a sua estadia no Omã tirou algumas fotografias com fãs. Neste momento, o seu irmão, David Berling, está no Omã à procura de respostas. O corpo do artista regressará à Suécia ainda esta semana.
 
Publicado em Artistas
domingo, 24 agosto 2014 19:39

A noite ficou mais pobre

Um acidente vascular cerebral, vulgarmente conhecido como AVC, fez infelizmente mais uma vítima, o empresário da noite portuguesa Hugo Antunes.
 
Dado ao seu profissionalismo e reconhecimento, no meio, não se fala de outra coisa e são muitos os amigos, ou apenas conhecidos, que se juntam à dor desta perda prematura.
 
Hugo Antunes foi promotor de eventos e iniciou a sua carreira na noite como porteiro da Discoteca Coconuts em Cascais. Atualmente era sócio gerente do Alive Bar localizado em Santos, Lisboa.
 
A noite portuguesa fica mais pobre e de luto. Resta-nos apresentar à sua família e amigos as mais sentidas condolências, reconhecendo esta perda como insubstituível. Que descanse em paz.
 
Publicado em Nightlife
A última edição do Atmosphere Festival, que decorreu no passado fim de semana, em Rio Grande do Sul, no Brasil, ficou marcado pelas piores razões. O mau tempo que se fez sentir no domingo fez com que a estrutura do palco caísse, matando um DJ e ferindo outras três pessoas.
 
DJ Kaleb é a vítima mortal, um artista brasileiro que percorria vários eventos e festivais de música eletrónica em todo o território brasileiro.
 
A organização do Atmosphere Festival já emitiu um comunicado oficial na sua página de Facebook, onde informa que sempre tiveram atenção com a segurança do público, cumprindo todos os processos e autorizações pedidos pelas autoridades brasileiras.
 
“Estamos desolados, perdemos um amigo, um artista. Nossa prioridade é dar assistência aos feridos e suas famílias. Agradecemos à Brigada Militar e ao Corpo de Bombeiros por toda a assistência”, concluiu a organização do evento na rede social.
 
Publicado em Festivais
Um jovem de 19 anos foi assassinado à facada, este sábado de manhã, numa discoteca em Lisboa, durante uma rixa. O espaço de diversão estava cheio com cerca de 300 pessoas, que assistiram aos acontecimentos. Os agressores estão em fuga.
 
O crime ocorreu cerca das 6:30 horas deste sábado na discoteca República da Música, na Rua do Centro Cultural, em Lisboa.
 
Airton Brazão, de 19 anos, vivia na Reboleira, na Amadora e foi morto durante uma rixa entre grupos africanos. Acredita-se que se tratou de um assassinato de vendeta, na sequência de outros crimes que têm ocorrido entre grupos rivais na Amadora.
 
Quando a ambulância do INEM chegou à discoteca, já o jovem estava morto.
 
A Polícia Judiciária está no local a proceder a investigações que levem a detenção dos agressores.
 
Fonte: Jornal de Notícias.
Publicado em Nightlife
O DJ português Bernas faleceu na passada sexta-feira em Cascais, na sequência de um acidente de viação. Bernardo Freitas tinha 35 anos e trabalhou com vários nomes do hip hop nacional.
 
O acidente envolveu dois veículos ligeiros, provocando três feridos e uma vítima mortal e levou ao corte da Avenida Marginal, na zona da Parede, durante cinco horas. A PSP, INEM e Bombeiros estiveram presentes para socorrer as vítimas mas o DJ acabou por falecer no local.
 
“Um dia estaremos todos juntos a scratchar no céu. RIP Bernas”, partilhou DJ Kwan na sua página oficial de Facebook.
 
DJ Bernas começou a sua carreira com o nome de Konecta, participando no primeiro álbum dos Missão a Cumprir, em 2005. Posteriormente, quando começou a trabalhar com o rapper Boss AC, foi rebatizado com o nome de DJ Bernas e produziu o scratch de uma faixa do artista de hip hop nacional no álbum “Preto no Branco” em 2009. Além de várias datas por todo o país, o DJ português lançou várias mixtapes e fez colaborações com artistas como MLK da Mano a Mano.
 
O Portal 100% DJ deixa as suas condolências a toda a família, amigos e fãs de DJ Bernas.
 
Publicado em Artistas
segunda, 06 abril 2015 19:16

Com que idade morrem os DJs?

 

Os DJs também são humanos. Com que idade morrem? As respostas podem ser consultadas num estudo publicado no site The Conversation, que incluí gráficos.
 
Em relação à idade, os artistas de música eletrónica podem morrer entre os 40 e os 45 anos (mulheres) e os 45 e os 50 anos (homens). As causas de morte podem ser várias, como acidentais (16,7%), suicídio (5,0%), homicídio (10,0%), relacionados com problemas de coração (15,0%) e cancro (25,0%), segundo o estudo.
 
Estes dados estão também relacionados com os hábitos dos artistas, como a dependência de álcool e drogas, horários irregulares, cansaço de digressões, elevados níveis de stress e ansiedade.
 
Publicado em Nightlife
Pág. 1 de 2

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.