19-06-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

A capital portuguesa vai ser palco de um novo festival de música eletrónica no próximo ano. Nos dias 4 e 5 de março de 2016, o Lisboa Dance Festival estreia-se com Sven Vath, Moullinex, Xinobi e outros nomes que vão ser revelados em breve.
 
A produção do evento tem a assinatura da da Live Experiences, que escolheu a LX Factory como o espaço que vai receber a primeira edição do Lisboa Dance Festival, um conceito inovador que vai ter três áreas distintas: Music, Talks e Market.
 
Vários espetáculos de DJs nacionais e internacionais, debates, seminários, workshops, masterclasses, conferências e um mercado com a presença de diversas marcas e editoras são algumas das iniciativas confirmadas.
 
Os bilhetes já estão à venda na Blueticket, Fnac, Worten, Mediamarkt, El Corte Inglés, ABEP, Portimão Arena, Bilheteiras MEO Arena e no Turismo de Lisboa (aeroporto de Lisboa e Praça do Comércio) a preços entre os 20 (quantidade limitada) e os 50 euros.
 
Confere os nomes confirmados até ao momento:
 
  • Sven Vath
  • Motor City Drum Ensemble
  • Move D
  • Prosumer
  • Vakula
  • XDB
  • Glenn Astro
  • Daze Maxim
  • S. A. M.
  • Moullinex
  • Xinobi (live)
  • Niagara (live)
  • Blacksea Não Maya
  • DJ Lilocox
  • DJ Maboku
  • Magazino
  • Cruz
  • Rompante (live)
  • St. Joseph
  • João Maria
  • Jorge Caiado
  • Artivista
  • Tiago
  • Black
  • Cleymoore & Diogo Lacerda
  • De Los Miedos
  • Gonçalo
  • Zé Salvador
 
{youtube}uInltd4OkTQ{/youtube}
Publicado em Festivais
A página do motor de busca mais famoso do mundo apresenta hoje um doodle que assinala o 66.º aniversário do estúdio de música eletrónica Westdeutscher Rundfunk (WDR), na Alemanha. Criado por Werner Meyer-Eppler, Herbert Eimert e Robert Beyer, tornou-se no primeiro estúdio dedicado em exclusivo à música eletrónica.
 
O WDR surgiu na cidade de Colónia com as experiências dos criadores, que se juntaram na rádio NDWR para desenvolver sons produzidos com equipamentos eletrónicos.
 
A experiência foi feita na noite de 18 de outubro de 1951, a preparar um programa para a rádio, a propósito da música eletrónica, que os três compositores aproveitaram uma divisão da rádio para criar um estúdio inovador, onde sintetizaram sons eletronicamente.
 
O espaço viria a tornar-se num paraíso para músicos e produtores que rumavam ao WDR para editar e misturar sons, criar batidas e usar novos equipamentos de origem eletrónica.
 
Nesta homenagem o doodle foi criado pelo ilustrador Henning Wagenbreth, que vive em Berlim, e celebra a diversidade de pensamento e imaginação que construiu o estúdio WDR e transformou as possibilidades da música. Note-se que foi graças a este estúdio que a música eletrónica se separou em definitivo dos outros estilos, nomeadamente do rock.
Publicado em Marcas
domingo, 01 fevereiro 2015 22:18

Ushuaia Beach Hotel prepara nova temporada

Ainda o Verão está longe mas o Ushuaïa Ibiza Beach Hotel já anda a preparar a sua nova e quinta temporada de festas únicas e apetecíveis a qualquer noctívago. O arranque terá lugar no sábado, 30 de maio e até meados de setembro serão muitas as festas que irão parar Ibiza. Em apenas quatro anos, o Ushuaïa tornou-se uma das maiores atrações da famosa ilha espanhola, graças à programação de luxo que tem apresentado e às suas instalações únicas na Playa D'en Bossa.
 
Desde a sua inauguração em 2011, este reconhecido hotel tem recebido inúmeras festas ao ar-livre com line-ups premium, que combinam música com efeitos de iluminação e pirotecnia. David Guetta, Avicii, Armin van Buuren, Hardwell, Paul Kalkbrenner, Loco Dice e o português Diego Miranda são alguns dos nomes que já passaram pela cabine.
 
As estadias no Ushuaïa Beach Hotel variam entre os 135 euros e os 5.000 euros por noite e o cartaz da temporada deste ano será apresentado nas redes sociais do espaço.
 
 
Publicado em Eventos

 

A compilação “Ibiza 2015” foi lançada para o mercado através da editora Cr2 e incluí os principais sucessos do verão da Europa. Este ano, o álbum contém 77 músicas de Steve Angello, Eric Prydz, Deorro, Chuckie, Oliver Heldens, AN21, Borgore e ainda a participação do DJ brasileiro Mario Fishetti.
 
Além dos hits, o “Ibiza 2015” possui quatro mixes exclusivos de 1 hora de artistas como Borgore, Matthew Heyer, Mr. Gonzo e Mario Fushetti. Esta compilação é produzida desde o ano de 2008 e tem alcançado a primeira posição na tabela de vendas da Apple, nos últimos dois anos e no Spotify nos últimos cinco.
 
 
Publicado em Mix
 
O site de venda de música eletrónica Beatport, comemora este ano 10 anos de existência. Para celebrar a data, a marca decidiu oferecer várias músicas por semana de artistas conhecidos, aos seus utilizadores. 
 
A oferta intitulada "Beatport Decade" começou há cerca de um mês, com Hardwell como artista da semana, disponibilizando 5 músicas. A lista seguiu-se com Radio Slave, Afrojack e, esta semana, com Todd Terry. Ao todo, serão 10 semanas com 10 artistas diferentes. Esta iniciativa termina na semana de 17 de novembro, no site oficial.
 
Para comemorar a década de existência, cada editora lançou ainda uma compilação com 10 músicas dos seus artistas, que podem ser adquiridas por 7 dólares.
 
Publicado em Mix
segunda, 07 abril 2014 23:03

Editar música não é um hobby

Depois do aparente sucesso do meu artigo do mês passado relativo às estratégias de marketing para redes sociais, decidi escrever um outro sobre uma outra temática que também tem sido bastante referida nas mensagens e mails que tenho recebido. Trata-se do envio de demos para editoras. É um assunto que dá pano para mangas e por isso decidi divir este artigo em duas partes.
 
A primeira parte vai ser inteiramente dedicada ao factor "timing". Afinal qual é a altura certa para enviar uma demo para uma editora?
 
Em primeiro lugar é preciso que percebam que as editoras - principalmente as maiores - são estruturas empresariais com o objectivo de lucrar com venda de música. É por isso quando contactas com elas deves ser sempre o mais profissional possível, apresentando uma proposta de valor. Esquece quando te "vendem" a ideia de que as editoras vão fazer tudo por ti, que te vão apoiar só porque no texto de apresentação que lhes envias dizes que a desde tenra idade a música é tudo para ti, porque 90% das apresentações de DJ's em Portugal começam assim. Tu não és especial. A tua música é. E é por isso que deves deixar sempre que a música fale por ti. Eu sou dos que acredita que para além do dinheiro, as carreiras ainda se constroem com talento e trabalho. Sem estes dois "pequenos pormenores" nada dura muito.

Eu sou dos que acredita que para além do dinheiro, as carreiras ainda se constroem com talento e trabalho.

 
E é aqui que o factor "timing" deve desempenhar o papel chave. Será que a tua música é suficientemente boa para se destacar no "lamaçal" de demos de todo o mundo que os A&R das melhores editoras recebem diariamente? Mas mais importante que isso, será que se uma editora mais pequena decidir aceitar editar a tua música, isso vai ser bom para ti?
 
Responde a estas três perguntas:
1. Será que a tua música está a um nível suficiente para ser editada? A tua música está bem produzida? Sentes-te confortável com ela? Quando a ouves depois de uma faixa do teu produtor favorito sentes-te satisfeito, desiludido ou achas que podia estar melhor?
 
2. Será que lançar a tua música "oficialmente" vai ser bom para mim? Se te dissessem - "Dentro de 1 ano, a tua editora favorita vai dar-te 10 minutos para mostrares alguns dos teus trabalhos já editados e decidir se investe em ti ou não com base neles" - editavas a tua música?
 
3. A tua música soa bem? Se o teu DJ favorito decidir tocar a tua música para 30 mil pessoas vai ficar desiludido com a forma como a música soa? Mas mais importante que isso, se eu quiser ouvir a tua música no meu telemóvel com uns phones de 20 euros vou ficar satisfeito com o som da tua música? E se a comparar com um tema editado na editora para onde pensas enviar a tua música vou notar alguma diferença? Se não te sentires totalmente satisfeito com a qualidade das tuas músicas é normal. São precisos anos e anos de experiência para conseguir misturar ou masterizar música de forma competitiva.
 
Depois de leres isto certamente ficarás a sentir-te desencorajado. Não sintas. Há tempo para tudo e não queiras começar a construir a casa pelo telhado.
 
Foca-te na tua produção. Experimenta, compara, aprende. Pensa no teu futuro. O que queres fazer com a tua carreira: é só um hobby ou os passos que deres agora vão ser importantes no teu futuro dentro de um ou dois anos? Mostra a tua música a pessoas com experiência no mercado. Pergunta-lhes o que acham honestamente. Não leves a mal críticas negativas. São elas que te fazem aprender. Não penses nunca que és um prodígio porque se o fores, só com humildade e trabalho poderás algum dia materializar o teu talento em música de qualidade. E por fim, não queiras fazer trabalho que não é teu. A ti compete-te ser criativo e produzir música, não soar como um produtor que teve o apoio de um engenheiro de som com 20 anos de experiência no mercado.
 
Em suma, editar uma música, a curto prazo, pode parecer bom. Editar uma música que vai ser uma mancha no teu currículo, a longo prazo, pode ditar a "morte do artista", ou seja, a tua.

 

Hugo Serra Riço
Publicado em Música
O Shazam - aplicação que permite ao utilizador conhecer o nome e o artista de uma música que está a tocar simplesmente pelo reconhecimento do som - divulgou uma playlist com as dez faixas mais procuradas durante o Amsterdam Dance Event, que decorreu a semana passada em plena capital da Holanda. Além de várias conferências é também o maior festival mundial realizado em clubs, contabilizando-se anualmente mais de 2.200 artistas a atuar em mais de 300 eventos realizados em 85 locais diferentes que recebem cerca de 350 mil espetadores/visitantes. 
 
Entre as pesquisas mais efetuadas estão, "Outlines" de Mike Mago & Dragonette, "Here Tonight" de Dash Berlin e a faixa "Virus", do número 4 da DJ Mag, Martin Garrix. 
 
Confere a listagem completa em baixo.
 
10. Bassjackers & Makj - Derp
 
 
9. Oliver Heldens - Koala
 
 
8. Dr. Kucho! & Gregor Salto - Can't Stop Playing (Oliver Heldens & Gregor Salto Remix)
 
 
7. Patrick Topping - Forget
 
 
6. New World Sound - How To Twerk (Original Mix)
 
 
5. Sander Van Doorn & Oliver Heldens - This
 
 
4. Martin Garrix & MOTi - Virus (How About Now)
 
 
3. Eelke Kleijn - Mistakes I've Made (Original Mix)
 
 
2. Dash Berlin & Jay Cosmic Feat. Collin McLoughlin - Here Tonight
 
 
1. Mike Mago & Dragonette - Outlines
 

 

Publicado em Mix
 
Quatro crianças de diferentes idades foram desafiadas a responder a um pequeno questionário sobre música eletrónica e a figura do DJ. Em cerca de três minutos, e de forma quase inocente, as respostas destas quatro crianças revelam o seu 'QI' de conhecimento sobre música eletrónica, deixando qualquer pessoa boquiaberta. 
 
O vídeo foi produzido para o Madrid Music Days, evento que vai realizar-se de 7 a 10 de maio em Madrid, onde se pretende estabelecer um ponto de encontro para os principais agentes da indústria musical eletrónica.
 
Confere em baixo o vídeo que tem tanto de divertido como real.
 
 
Publicado em Mix
À semelhança do que acontece em Miami ou em Amesterdão, com a Miami Music Week e o Amsterdam Dance Event respetivamente, o Dubai vai receber uma conferência mundial de música eletrónica.
 
A cidade dos Emirados Árabes Unidos tem vindo a crescer a cada dia que passa e tornou-se num grande destino de férias de luxo, com várias discotecas e clubs de prestígio internacional.
 
Esta nova conferência está prevista para acontecer entre os dias 18 e 19 de fevereiro do próximo ano, no hotel JW Mariott Marquis, com grandes nomes da música eletrónica a nível mundial, incluindo marcas e pioneiros da tecnologia. Tal como acontece em Miami e em Amesterdão, a conferência do Dubai vai contar ainda com um festival, que vai decorrer durante os mesmos dias do evento.
 
Em breve, serão revelados mais detalhes sobre a conferência e os respetivos artistas.
Publicado em Eventos
Há muito tempo que existem concertos direcionados para bebés, mas com o género de música eletrónica será a primeira vez, no próximo domingo no Teatro Miguel Franco em Leiria.
 
Paulo Lameiro, o diretor artístico, explicou à Lusa que o som vai sair por “oito canais independentes, quatro no solo e quatro no ar, criando uma espacialização” que “pode sugerir as memorias sonoras intrauterinas” nos bebés.
 
“A eletrónica em si, que se pode vestir de muitas roupagens, é por norma uma linguagem que se cultiva ou despreza, sendo por isso sempre uma grande surpresa o que acontece em cada concerto”, acrescentou o diretor artístico.
 
A estreia desta iniciativa decorreu em Espanha no passado mês de março. “As crianças estão sobretudo à procura de estímulos e interessam-lhes sons que são diferentes dos que estão habituados a ouvir no dia-a-dia. Não sei como vai ser a reação à eletrónica, pois não podemos ver a música de forma isolada”, salientou Nelson Brites à agência Lusa, que compôs e executou as músicas para estes concertos.
 
O Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, vai ser outro dos locais por onde vai passar este novo projeto, no próximo dia 22 de novembro.
Publicado em Mix
Pág. 1 de 5
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.