26-10-2020
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária
sábado, 30 setembro 2017 00:25

Paranormal Attack estreia-se no Ultra Brasil

Além de Diego Miranda, o DJ e produtor Paranormal Attack é outro dos artistas portugueses confirmados para a próxima edição do Ultra Brasil, que vai decorrer no Sambódromo do Rio de Janeiro entre os dias 12 e 14 de outubro.
 
A atuação de Paranormal Attack está marcada para as 19 horas locais no palco Ultra Music Festival Radio. O português também já esteve a oportunidade de subir a palcos de outros festivais internacionais como é o caso do Tomorrowland Brasil.
 
“Vamos Ultra Brasil! Mais um sonho concretizado!”, revelou o DJ na sua página oficial de Facebook.
 
Recorde-se que Paranormal Attack foi um dos artistas mais votados para estar presente no Top 30 de 2016 do Portal 100% DJ, tendo ficado colocado em 19º lugar e foi o mais recente entrevistado para o nosso portal.
 
 
Publicado em Ultra Music Festival
O ciclone bomba que atingiu esta terça-feira a região de Santa Catarina, no Brasil, causou estragos avultados na discoteca "número 1 do mundo", segundo o TOP 100 da revista DJ Mag - a Green Valley, em Camboriú.

Segundo a imprensa local, toda a estrutura da principal pista de dança ficou destruída devido aos fortes ventos que se fizeram sentir. As restantes zonas da discoteca não foram afetadas.  

"Nos nossos palcos já subiram grandes estrelas, e nas nossas pistas vivemos os melhores momentos ao lado de pessoas igualmente apaixonadas pela música eletrónica: vocês!” escreveu Eduardo Philipps, diretor do grupo Green Valley, nas redes sociais.

A comunidade da música eletrónica também manifestou seu apoio à lendária discoteca brasileira, que há cinco anos consecutivos permanece na primeira posição do TOP 100 das discotecas mais votadas do mundo. 

"Um dia triste para muita gente. Este clube foi e é uma lenda, talvez nem existisse Vintage Culture se nãoo houvesse Green Valley", admitiu o DJ no seu Instagram.
Publicado em Nightlife
Um dos maiores festivais de música do Brasil e chega este ano a Portugal. O Villamix Festival é conhecido pela sua diversidade de música brasileira no cartaz e vai decorrer na Altice Arena, em Lisboa, no dia 6 de outubro.
 
As primeiras confirmações para a edição portuguesa são Alok, Jorge & Mateus, Wesley Safadão e MC Kevinho, num evento que tem a duração de 10 horas. 
 
O Villamix Festival conta já com 7 anos de sucessos, tendo uma média de 30 edições por ano em 24 cidades brasileiras diferentes. Ao todo, já recebeu mais de 2 milhões de pessoas e foi certificado no Guinness World Records por ter o maior palco do mundo.
 
Esta é a primeira internacionalização do festival e para Marcos Araújo, diretor do evento, “fazia todo o sentido ser o país irmão do Brasil a porta de entrada no Villamix Festival na Europa. Há uma proximidade de língua, culturas e Lisboa é hoje um dos mais reconhecidos destinos turísticos e residenciais não só para brasileiros como para muitos outros países”.
 
Os bilhetes vão estar disponíveis a partir do dia 1 de junho na Blueticket, entre os 35 e os 120 euros.
 
Publicado em Festivais
O festival Tomorrowland realiza-se este ano pela primeira vez no Brasil. Foi uma notícia dada por David Guetta no ano passado, que pôs os cariocas em delírio. Nomes como Afrojack, Alok, Armin van Buuren, Blasterjaxx, Borgore, Don Diablo, Hardwell, Oliver Heldens e Steve Angello vão pisar os vários palcos do evento, que irá decorrer nos dias 1, 2 e 3 de maio em Itu, São Paulo.
 
O evento de música eletrónica já se encontra completamente esgotado e está prevista a presença de 180 mil pessoas durante os três dias de festa, de 56 nacionalidades diferentes. O local escolhido para a edição brasileira do Tomorrowland foi o Parque Maeda, que vai receber 178 artistas, 116 deles internacionais. A organização prevê que o Tomorrowland Brasil se realize naquele local durante os próximos 10 anos.
 
O festival terá um forte impacto na economia local, uma vez que a sua realização deu emprego temporário a cerca de 2000 pessoas e num raio de 30 km, mais de 90% dos quartos estão ocupados. Para o Tomorrowland correr bem, foram contratadas cerca de 7000 pessoas para trabalharem durante os três dias. Devido à crise hídrica que está a afetar aquela área brasileira, o fornecimento de água para o evento é independente, ou seja, foram pedidos 1600 tanques com 15 mil litros de água. O espetáculo visual é um dos pormenores mais importantes, além da música, o que fez com que fossem instalados 56 geradores para garantir toda a energia necessária. A decoração é outro ponto forte do Tomorrowland, que chegou ao Brasil em 89 contentores.
 
A transmissão em direto no Youtube ainda não foi anunciada, mas o canal MTV Brasil já confirmou a transmissão de algumas atuações ao vivo. No canal serão transmitidas duas horas do festival, enquanto que no site oficial serão seis horas. A gravação vai ser depois transmitida em todo o mundo, em dois especiais MTV World Stage de 60 minutos cada, numa parceria entre a SFX Entertainmet e a MTV. No site oficial tomorrowlandbrasil.com também será possível assistir ao vivo o festival durante os 3 dias.
 
A equipa do Portal 100% DJ reuniu algumas informações que podem ser essenciais para quem vai ao Tomorrowland Brasil, mas também são interessantes para os mais curiosos.
 
Acampamento Dreamville
 
Nas DreamLodges vão existir cacifos, mas os festivaleiros deverão levar um cadeado. A tenda inclui um cadeado, almofadas e um ponto de USB.
 
Para quem vai pernoitar nas Easys Tents, se adquirir um upgrade, terá direito a uma tomada (220v). A tenda é impermeável mas não possui lençol ou almofadas.
 
Na Dreamville haverá cabines de duche individual. Para quem for para o Regular Camping ou Easy Tent, cada banho tem o custo de 3 tokens. Quem possui o pacote DreamLodge, terá direito a um banho por dia. Os valores dos banhos não incluem produtos de higiene pessoal. A área dos banhos tem um horário de funcionamento.
Vão estar disponíveis diversas tomadas (220v) apenas nas casas de banho da Dreamville. Também irão estar à venda e para alugar diversos carregadores de telemóvel.
 
Pagamentos
 
Dentro do festival, a moeda oficial é o Token. Podem ser adquiridos dentro do recinto, em dinheiro ou cartão, tal como na loja online. 15,42 euros, por exemplo, correspondem a 9 tokens e o valor está sujeito a alterações. Os tokens que não forem usados, não serão reembolsados.
 
Objetos proibidos
 
Não é permitida a entrada a: Chuveiros portáteis, cadeiras de praia, brinquedos, cartazes, gelo (que pode ser adquirido dentro do recinto), embalagens de vidro, máquinas fotográficas profissionais (sem acreditação), desodorizante em spray (roll on é permitido)...
 
Recomendações
 
Não exagerar no tamanho das malas, apesar de não existir um tamanho máximo permitido. A bagagem com rodas não é recomendável, pois o caminho entre o estacionamento e o festival tem um terreno irregular. A mala considerada ideal pela organização é a backpack, uma mochila para acampamento.
 
Para entrar na área de acampamento com alimentos e bebidas, o festivaleiro deve possuir o voucher de autorização, que é solicitado durante o check-in na Dreamville, no ato da troca do bilhete pela pulseira. Em toda a área do festival não existem bebedouros.
 
Para quem possui o Day Pass, não pode sair e voltar a entrar no festival. A idade mínima para entrar no Tomorrowland é de 18 anos, que vai ser comprovada à entrada, com a apresentação de um documento oficial com fotografia.
 
Segurança
 
O festival conta com o apoio de várias equipas de segurança, entre elas o Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Estadual.
Os objetos pessoais não devem estar longe de alcance e visão.
 
VIP ZONE
 
Em frente ao palco principal vai existir a área VIP, com 14 mesas a partir de 4 pessoas e uma vista privilegiada e confortável. O preço é de 3638,16 euros por dia. Cada mesa terá direito a uma garrafa de vodka, 2 garrafas de champanhe, 12 bebidas energéticas, água e comida.
 
Quem possuir uma mesa, tem também direito a 4 lugares de estacionamento. Depois de deixar o carro, um transfer gratuito irá deixar os festivaleiros na entrada da área VIP.
 
Publicado em Tomorrowland

 

O projeto lei que foi aprovado no passado mês de novembro, pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados do Brasil, que regulamentava a profissão de DJ, foi vetada pela presidente Dilma Rousseff.
 
Este novo projeto exigia um certificado de curso profissional para obter o registo no Ministério do Trabalho e estabelecia 6 horas diárias e 30 horas semanais de trabalho, além de alguns limites a DJs estrangeiros.
 
Esta foi a segunda vez que o projeto de lei foi vetado. A presidente brasileira Dilma Rosseff afirmou que a Constituição assegura o livre exercício da profissão de DJ e que a imposição de restrições deve ser feita apenas quando existir a possibilidade de dano à sociedade.
 
Publicado em Mix
sábado, 12 setembro 2015 22:46

Alok: 'O meu berço foi a música eletrónica'

Chama-se Alok e é um dos nomes da atualidade da música eletrónica brasileira, que mais destaque tem alcançado a nível internacional com atuações no Rock In Rio Las Vegas e em várias edições das famosas festas das cores Happy Holi. Depois de ser considerado como o DJ e produtor mais popular da terra do carnaval pela House Mag, o artista estreou-se em Portugal na edição de Cascais da Where’s The Party by Carlsberg. O Portal 100% DJ esteve à conversa com Alok numa entrevista exclusiva, acompanhada pelas filmagens do seu novo documentário, onde os temas destacados na mesma foram a sua carreira, o nosso país e o cenário da música eletrónica no Brasil.
 
 
O facto dos teus pais serem DJs influenciou a tua escolha desta profissão?
Com certeza. Eu nasci neste meio eletrónico. O meu berço foi a música eletrónica e os meus pais inspiraram-me muito e ainda inspiram.
 
Porque decidiste criar a tua própria editora “Up Club Records”?
Porque acho que há muitas pessoas talentosas por aí e muitas vezes não conseguem demonstrar o seu trabalho, porque não se conseguem encaixar ou adequar-se ao formato das editoras. A editora é aberta para todos os tipos de criatividade - o que importa é a criatividade, nós não rotulamos nada. É mais uma porta e uma oportunidade para as pessoas poderem mostrar o seu trabalho e não serem influenciados pelas editoras a criar a música que eles querem.
 
Que novos talentos tens debaixo de olho?
Há muito bom talento. É o caso de um rapaz chamado Illusionize - ele está a “rebentar”. Existe também o Dazzo, ele já toca há muitos anos, mas está agora a ter destaque. Também comecei a ver vários nomes novos que nunca tinha ouvido falar e vou fazer o lançamento. Possivelmente irei divulgar no melhor momento, depois de toda a parte burocrática, contrato, etc…
 

A editora é aberta para todos os tipos de criatividade - o que importa é a criatividade, nós não rotulamos nada.

 
Tens viajado em digressão por quase todo o Brasil. Qual é a tua visão do cenário da música eletrónica no país?
No Brasil, estamos a viver agora um momento de maior ascensão. Começamos a apercebermo-nos que as crianças hoje estão muito inseridas na música eletrónica e isso é algo inédito, porque anteriormente as pessoas só se inseriam na música eletrónica a partir dos 18 ou 19 anos.
 
Nos últimos meses, o Brasil tem recebido grandes e importantes festivais de música eletrónica, como é o caso do Tomorrowland, onde também atuaste. Qual foi a sensação de estar na cabine do Main Stage, daquele que é considerado o melhor festival do mundo?
Foi a realização de um sonho e não poderia ter sido melhor. Realmente foi o melhor gig da minha vida. Abriu portas a muitas coisas positivas na minha carreira, e bem... o Tomorrowland é um fenómeno, não é? Fiquei muito feliz por fazer parte desse palco e dividi-lo com grandes nomes.
 
Tencionas atuar na edição da Bélgica?
Este ano não, somente no TomorrowWorld, nos Estados Unidos da América.
 
Sabemos que o teu nome significa luz. Consideras a luz uma fonte de inspiração para as tuas produções?
Nunca tinha parado para pensar, mas pode-se dizer que sim.
 
Foste considerado pela House Mag como o DJ número 1 do Brasil. Com que sentimento recebeste essa distinção?
É curioso porque em todos os outros anos eu nunca tinha entrado. E na minha estreia, foi logo em primeiro lugar. Eu sei que há muitas pessoas muito boas no Brasil também, pela qualidade e até pessoas com mais técnicas que eu, só que de repente faltou um pouco de acreditar em si mesmo entendeu? E eu sempre acreditei, colhi frutos e acabei sendo... Os meus números falam muito alto, como o voto é de popularidade e não há juízes por trás, o DJ mais popular do Brasil hoje sou eu.
 
 
A tua vinda mais cedo para Portugal, deu para conheceres um pouco do nosso país?
Sim, eu dei uma volta por vários sítios e estou apaixonado. É muito porreiro.
 
Tencionas voltar?
Com certeza. Quero voltar e quero comer muito aqui nos restaurantes porque foi a melhor comida que comi na vida.
 
Como descreves a atuação no Where’s The Party em Cascais? Superou as expetativas?
Para ser sincero foi muito difícil... A minha sonoridade, no meio da “EDM” é muito mau para mim. Mas faz parte e nós temos que estar preparados para tudo. Criei muitas expectativas, uma ideia na minha cabeça e acabou por ser mais difícil do que eu imaginava. Nem tudo é assim tão fácil - o que é bom, porque saí da minha zona de conforto, que no Brasil para mim é tudo mais fácil, logo foi um desafio também.
 
Que artistas portugueses de música eletrónica conheces?
O Diego Miranda apenas.
 
Que projetos tens para desenvolver a curto e longo prazo?
A curto prazo vou lançar o meu álbum e a editora. Estamos também a produzir o documentário da minha vida que acho que vai levar um a dois anos para estar no ar, ou seja um projeto a longo prazo.
 
Vais fazer campanha este ano para o Top 100 da DJ Mag?
Estamos a fazer uma campanha muito forte. O ano passado nem apostámos muito e fiquei em 117º lugar.
 
Acreditas portanto na tua estreia no Top 100?
Vamos ver, acredito que sim.
 
Que mensagem queres deixar aos leitores do Portal 100% DJ?
Quero agradecer por me terem recebido tão bem aqui e quero voltar mais vezes, esperando que da próxima vez não me coloquem entre dois DJs de EDM, mas sim no horário certo.
 
 
Segue Alok nas redes sociais

     

 
Publicado em Entrevistas
quinta, 19 maio 2011 00:02

Pete Tha Zouk regressa ao Brasil

O DJ Número 1 de Portugal, e o 81º do mundo segundo a DJ Mag, Pete Tha Zouk, regressa este fim-de-semana ao Brasil, país onde é uma estrela em franca ascensão.
 
Na Sexta, 20 de Maio, Pete será a atracção internacional no Rio Med Weekend, um evento que reúne praia, férias e festas no cenário magnífico de Angra dos Reis, balneário brasileiro repleto de ilhas particulares, meeting point de artistas e celebridades.

No Sábado, 21 de Maio, Pete Tha Zouk actuará no Green Valley, um do clubs mais importantes a nível mundial – o 3º no ranking da DJ Mag – e com um espaço único que inclui um lago e uma paisagem verdejante adjacentes a uma enorme pista de dança.
A festa da noite de 21 de Maio será a que comemora oficialmente a distinção de ser o terceiro melhor club a nível mundial, e Pete Tha Zouk com David Morales serão os dois convidados internacionais para esta festa que será, no mínimo, memorável.
Publicado em Artistas
As festas brancas mais conhecidas a nível internacional, Sensation, preparam-se para chegar ao Brasil pela primeira vez com uma digressão que vai passar por São Paulo (31 de março), Brasília (7 de abril) e Belo Horizonte (14 de abril).
 
Uma das novidades da edição brasileira do evento são os chamados comissários, conhecidos como relações públicas. A organização do Sensation procura pessoas dispostas a assumir essa função, que sejam maiores de 18 anos e que gostem de música eletrónica.
 
Nesta iniciativa os comissários são desafiados a participar numa comunidade exclusiva, podendo assim divulgar informações oficiais do Sensation e vender bilhetes através de uma aplicação. As pessoas que venderem uma determinada quantidade de bilhetes podem garantir o acesso gratuito ao evento ou até convites para amigos. Vai existir um ranking de comissários e os primeiros lugares ainda podem ter a oportunidade de conhecer um dos artistas que fazem parte do cartaz.
 
Os bilhetes já estão à venda no site oficial do Sensation Brasil.
 
Publicado em Eventos
Diego Miranda e Paranormal Attack são os primeiros portugueses a pisar o palco do Tomorrowland brasileiro. A confirmação foi feita hoje pela organização do evento, que decorre entre os dias 21 e 23 de abril, em São Paulo.
 
O Brasil não é um território desconhecido para Diego Miranda, uma vez que tem atuado nos últimos meses em vários Happy Holis, as festas das cores que têm invadido os países da América Latina e também Portugal.
 
Paranormal Attack é natural de Lisboa e o seu verdadeiro nome é Rui Oliveira. Durante a sua carreira já atuou em vários festivais como Planeta Atlântida, Xxxperience Festival e Playground Festival. “A bandeira de Portugal no Tomorrowland! Não aguentava mais guardar este segredo! Não imaginava o que era esta emoção ao ver o meu nome nesse line-up!”, afirmou Paranomal Attack na sua página oficial de Facebook.
 
O tema deste ano do Tomorrowland Brasil é “The Key to Hapiness”, já utilizado na edição belga no passado. Os bilhetes para o festival encontram-se à venda no site oficial do evento.
 
No mesmo cartaz constam nomes como Axwell /\ Ingrosso, Alok, Ferry Corsten, Laidback Luke, Gui Boratto e Yves V. Confere abaixo o cartaz completo. 
 
 

 
Publicado em Tomorrowland
quinta, 02 agosto 2012 23:43

Delta Cafés aposta no mercado brasileiro

Delta Q foi a marca escolhida pela Delta Cafés para conquistar o mercado brasileiro, na sequência da decisão de estar presente diretamente naquele país. Uma decisão concretizada através da constituição da Delta Foods Brasil e da aquisição da Q-Brasil, que detinha a única loja da marca no país.
 
A entrada direta no mercado brasileiro visou capitalizar o potencial de crescimento que a economia brasileira em geral, e o mercado do café em particular, apresentam atualmente. Teve igualmente como objetivo acelerar o crescimento internacional do grupo, que já estava presente diretamente em Espanha, França, Luxemburgo e Angola. A estes países junta-se agora o Brasil.

No Brasil, o Estado de São Paulo foi o eleito para a projeção da presença direta da marca no Brasil, sendo, a partir de agora, a base do desenvolvimento da estratégia e serviços de apoio à expansão para este país.

Quanto à escolha da Delta Q deve-se ao facto de ser uma marca com um forte ADN de inovação, o que, segundo o grupo, constitui uma vantagem competitiva.
Publicado em Marcas
Pág. 3 de 6