18-08-2019

  Diretor Ivo Moreira | Periodicidade Diária

Sobre Nós  |  Fala Connosco     

terça, 29 dezembro 2009 18:46

Concerto de 'Xutos' cancelado

O concerto de passagem de ano dos Xutos & Pontapés, agendado para a Torre de Belém, foi cancelado devido ao internamento de Zé Pedro.

De acordo com o comunicado enviado às redacções, o guitarrista da banda foi internado com uma hemorragia digestiva alta encontrando-se em “situação estável” e "sob vigilância médica”.

A Banda 'GNR' substituí os Xutos e Pontapés.
Publicado em Artistas
Os moradores da cidade de Schorre em Boom, local onde se realiza o Festival Tomorrowland - lançaram uma petição contra o segundo fim-de semana de evento, agendado para os dias 25, 26 e 27 de julho, estando em causa o incómodo causado pelo evento. O caso vai ser mesmo levado para tribunal.
 
Os habitantes exigem que o segundo fim-de-semana seja cancelado e que o ruído seja limitado durante o primeiro fim-de-semana de Festival (18, 19, 20 de julho). À comunicação social, o advogado dos moradores, alega que o Festival Tomorrowland não tem sequer as licenças necessárias.
 
Esta, não é a primeira vez que a organização do Festival se vê em apuros. Recorde-se que em 2009, duas pessoas foram afectadas pelos lasers instalados no palco alegando que foram afetadas nos olhos causando-lhes hemorragias.
 
Deste o inicio da sua realização, a produção do evento sempre tentou ser gentil para com os moradores de Schorre, inclusive os que vivem nas proximidades do Festival sempre tiveram bilhetes gratuitos de acesso. No entanto e ao que parece para algumas pessoas isso só não chega.
 
Entretanto e para fazer frente ao 'Contra', foi lançada uma outra petição a favor da realização do evento. Por enquanto resta mesmo esperar pelos desenvolvimentos desta situação que em nada está a favor dos fãs do evento que este ano celebra 10 anos.
 
 
Publicado em Tomorrowland
Más notícias para os festivaleiros brasileiros. A edição do próximo ano do Tomorrowland Brasil acaba de ser cancelada, depois de vários rumores circularem pelas redes sociais.
 
O anúncio foi feito numa palestra realizada em Fortaleza, pelas palavras de Luiz Eurico Klotz, diretor da agência que produz o festival belga no Brasil. Em causa está o cenário macroeconómico brasileiro aliado ao risco de prejudicar os parceiros e todo o universo do festival. “Então não basta querer, é preciso conseguir fazer”, referiu Luiz Eurico, fundador da Plus Talent.
 
Mas a esperança ainda não morreu. O Tomorrowland pode regressar ao território brasileiro em 2018 com o tema “Elixir Of Life”, tal como outro grande festival intitulado de Electric Zoo que poderá embarcar no Brasil e breve.
 
Este é o segundo cancelamento da expansão do Tomorrowland pelo mundo, depois do TomorrowWorld que se realizava nos Estados Unidos da América também ter visto o seu fim.
 
{youtube}RS8YgfMQB-E{/youtube}
Publicado em Tomorrowland
O festival mais longo do mundo, que prometia cinco semanas de música eletrónica e de dança nas margens da barragem do Alqueva, durou apenas três dias. Segundo o jornal Público, o KaZantip Festival não conseguiu assegurar as condições necessárias para, por exemplo, vender comida e bebida no recinto, e o organizador principal do evento, Roland Stach - preZidente da República Kazantip, acabou mesmo por fugir de volta para a Suíça por não conseguir pagar a artistas e fornecedores.

Criado na Ucrânia durante os anos 1990, o KaZantip é conhecido como o «festival das orgias» e esteve envolto em polémica depois da publicação na Internet de um vídeo, alegadamente gravado durante uma das edições, de uma criança a praticar sexo oral.

Esse mesmo vídeo esteve, aliás, na base de uma queixa judicial apresentada em fevereiro contra a realização do evento em Portugal. Apesar disso, o KaZantip acabou mesmo por abrir portas no passado dia 20 de julho, mas uma inspeção da ASAE logo no dia seguinte, pôs a descoberto várias irregularidades que viriam a comprometer o festival.

No site do evento, a organização admitiu falhas quanto à não existência de um livro de reclamações à porta do recinto e quanto à falta de uma licença para a água nos chuveiros e casas de banho, mas remeteu para a Câmara Municipal de Moura a culpa de ter uma licença errada que impediu a venda de produtos alimentares no festival. No entanto, o Município de Moura também já emitiu um comunicado onde descarta quaisquer responsabilidades e disponibilizou-se ainda «a resolver de imediato eventuais problemas suscitados pelas dúvidas levantadas sobre o regime de licenciamento adoptado.»

«Sem poder vender comida, [a organização] não pôde prestar os serviços prometidos e consequentemente não pôde vender bilhetes [para o festival]», lê-se no comunicado.

Os festivaleiros foram obrigados a abastecer-se nos mercados locais de Moura, a cerca de meia hora de viagem do KaZantip, mas a entrada gratuita no recinto e as crescentes cenas de violência acabaram por ser a gota de água que fez transbordar o copo ao fim de apenas três dias.

«A situação relativa à [falta] de comida agravou-se na segunda-feira depois de, durante o fim-de-semana, cada vez mais pessoas terem entrado no festival depois de saberem que a entrada era livre. As coisas ficaram fora de controlo e a organização decidiu encerrar o festival por questões de segurança», explicaram os responsáveis do KaZantip português.

Em declarações ao Público, um elemento da organização revelou que, confrontado por artistas e fornecedores, o principal responsável do festival fugiu para a Suíça.
«O Roland foi mesmo ameaçado de violência física por outros organizadores e fugiu. Não ia haver dinheiro para pagar a ninguém, pois o festival não estava a dar lucro», contou.

Os trabalhadores contratados para o evento também não foram pagos pelos serviços prestados e receberam apenas bilhetes de autocarro de volta a casa. No recinto de 100 hectares, ficaram palcos ao abandono. Aquele que prometia ser o mais longo festival de música realizado em Portugal, durou apenas três dias.
Publicado em Festivais
domingo, 12 julho 2009 23:33

Depeche Mode cancelam concerto

Dave Gahan, vocalista dos Depeche Mode, sofreu na Sexta Feira passada, no concerto dado pela banda em Bilbao, uma lesão no músculo da perna que obriga a banda, por indicação médica dada ao vocalista, a cancelar os dois últimos concertos da tour europeia, que incluíam o concerto de dia 11 de Julho no Super Bock Super Rock no Porto.
Todos os restantes concertos desta data do Festival mantêm-se como previsto.

A Música no Coração e a Unicer / Super Bock lamentam o cancelamento do concerto e informam que todos os possuidores de bilhetes para o dia 11 de Julho poderão:

•Assistir a ambas as datas do Super Bock Super Rock, Porto dia 11 de Julho e Lisboa dia 18 de Julho, mediante apresentação do seu bilhete para o Porto, ou
•Usar o seu bilhete de dia 11 para o Super Bock Super Rock em Lisboa no dia 18 de Julho para assistirem a The Killers, Duffy, Mando Diao, Brandi Carlile, The Walkmen e Bettershell, ou
•Reclamar o valor do mesmo a partir de segunda-feira, e durante 60 dias a partir de 11 de Julho, nos locais onde os adquiriram, sendo condição necessária para tal que apresentem o seu bilhete totalmente intacto
Todos os esclarecimentos serão prestados em www.musicanocoracao.pt, www.superbock.pt, e pelo telefone da Música no Coração, a partir de segunda-feira.

Chegando este ano à sua 15ª edição, a história do Festival Super Bock Super Rock tem sido caracterizada pela capacidade contínua de inovação, dinamismo e reinvenção, afirmando-se como uma referência no panorama musical português. Isto permitiu-lhe ganhar um espaço único na vida cultural portuguesa, ser uma fonte de revelação de bandas portuguesas e ainda a privilegiada porta de entrada de bandas internacionais, credibilizando Portugal junto da indústria musical à escala mundial e colocando o nosso país na rota dos grandes festivais de música.

Desde a primeira edição, o Super Bock Super Rock já teve vários formatos, assim como já esteve em várias cidades, tendo-se mesmo aventurado além fronteiras. No entanto nunca perdeu a sua identidade, apenas a diversificou e se consolidou como o ‘festival camaleão’ português. Este ano não é excepção.
Publicado em Artistas
A primeira edição portuguesa do maior festival de música do mundo, o KaZantip, que arrancou na sexta-feira, nas margens do Alqueva, foi hoje encerrada, mas fonte da organização garantiu que a decisão «não é definitiva».
 
Segundo se pode ler na página oficial do festival na Internet, o evento foi obrigado a encerrar porque ficou impossibilitado de vender bilhetes e comida, devido a um erro no licenciamento.
 
O KaZantip, vulgarmente conhecido como o «festival das orgias», já passou por vários países e, segundo a organização, o primeiro evento realizou-se na Ucrânia e, em 2002, foi obrigado a encerrar pelo governo ucraniano.
 
A primeira edição portuguesa do festival era para decorrer sem parar até 26 de Agosto nas margens do Alqueva, no concelho de Moura, com a presença de mais de 1.200 DJs e muitos desportos radicais.
 
Contactada pela Agência Lusa, a fonte da organização confirmou que o KaZantip pode vir a ser cancelado, devido a uma «questão burocrática» relacionada com uma licença para a restauração do evento, à qual a organização é «completamente alheia».
 
«O encerramento não é definitivo. Esperamos que o problema se resolva amanhã [terça-feira] e que o festival possa continuar», disse a mesma fonte.
 
Também o oficial de relações públicas do Comando Territorial de Beja da GNR, capitão Eduardo Lérias, adiantou à Lusa que a empresa promotora do KaZantip comunicou à Guarda que iriam proceder ao «encerramento do festival».
«A GNR está só a garantir a segurança no local para evitar que haja alterações de ordem com fornecedores ou espectadores», acrescentou.
 
Fonte: Lusa/SOL.
Publicado em Festivais
O evento Carlsberg Where’s The Party na Marina de Cascais acaba de ser cancelado e mudou a sua localização para Portimão, no Algarve. O sunset irá decorrer no próximo dia 30 de julho, das 16 às 2 horas, no recinto do NoSolo Água.
 
O motivo desta mudança é devido a dificuldades de agenda e programação e o cartaz do evento vai ser anunciado em breve. Para quem já adquiriu bilhete, podem usá-lo para a edição algarvia ou solicitar a devolução do valor das entradas a partir de hoje até ao dia 30 de julho, nos locais onde foram adquiridos. É obrigatório que o bilhete esteja intacto.
 
A devolução pode também ser feita através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo número 707 234 234. Para qualquer esclarecimentos, pode ser contactada a promotora do evento, WeLove Events, através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..
 
A Carlsberg Where’s The Party volta assim à praia de Portimão, depois de no ano passado receber nomes como Deorro, Danny Avila, Diego Miranda, Eddie Ferrer, Rizzo e Christian F.
 
Publicado em Eventos
Após as notícias da má situação financeira da SFX, detentora do Tomorrowland, Sensation e Beatport, a empresa anunciou agora o cancelamento do festival norte-americano TomorrowWorld, depois de muitos rumores que circularam na comunicação social nos últimos meses.
 
“Queridos amigos, é com o coração apertado que informamos que não haverá TomorrowWorld em 2016. Infelizmente, na situação atual, não será possível oferecer-vos a experiência que vocês merecem. Vamos deixar de nos ver em setembro (...). Vocês, People Of Tomorrow, a fundação do TomorrowWorld, são a nossa inspiração. Vamos guardar e valorizar todas as magníficas memórias nos nossos corações, isto não é uma despedida...”, são as palavras da organização do evento, em comunicado oficial divulgado hoje nas redes sociais.
 
O TomorrowWorld foi também alvo de várias críticas e problemas na edição do ano passado, cujo último dia do festival chegou a ser cancelado devido a más condições climatéricas.
 
Dear Friends, It’s with a heavy heart that we inform you, TomorrowWorld will not take place in 2016. Unfortunately in the current environment, it is not possible to give you the best and unique experience you deserve.We will miss seeing each other in September and experiencing the magic of TomorrowWorld as one. You, the People of Tomorrow, the foundation of TomorrowWorld, are our inspiration. Let’s lock and cherish all the magnificent memories in our hearts, this is not farewell… TomorrowWorld
Publicado por TomorrowWorld em Quarta, 2 de março de 2016
 
Publicado em Tomorrowland
Os governantes de Miami, cidade do estado americano da Flórida, vão debater esta quinta-feira, se permitem ou não a realização do segundo fim-de-semana (Phase 2), previsto e já anunciado pela produção do gigantesco evento de música electrónica Ultra Music Festival, para os dias 22, 23 e 24 de março.
 
Em 2012 os bilhetes para os três e únicos dias de evento esgotaram em poucas horas. Possivelmente esse facto pesou na decisão da produção em alargar o evento para mais um fim-de-semana de música. No entanto essa decisão não agradou aos moradores e empresários da cidade. Os mesmos afirmam que a realização do evento no Bayfront Park levará a perturbações de ruído e tráfego, que influenciam a estrutura da própria cidade e funcionamento dos ecossistemas. Os distúrbios e a desordem causada pelos festivaleiros, estão também em cima da mesa.
 
O documento se for aprovado pela autarquia da cidade, limita a 15ª edição do Festival a apenas um fim-de-semana. O responsável por este assunto - Vice-Presidente Marc Sarnoff - até ao momento, não teceu comentários à comunicação social.
 
A "Phase 1" do evento decorre nos dias 15, 16 e 17 de março e já estão confirmados os mais importantes nomes da música de dança, tais como Tiësto, David Guetta, Armin van Buuren, Avicii Above & Beyond, Afrojack, Bassnectar, Calvin Harris, Carl Cox, Fatboy Slim, Kaskade, Knife Party e Richie Hawtin.
 
Recorde-se que em 2012 passaram pelo festival cerca de 150 mil pessoas de todo o Mundo, divididas por três palcos que representavam diferentes sonoridades musicais. Avicii, David Guetta, Skrillex e Fatboy Slim foram apenas alguns dos artistas que passaram pelo Ultra 2012.
 
 
Publicado em Ultra Music Festival
Um ano após Avicii ter cancelado grande parte da sua digressão devido a problemas de saúde, incluindo uma circurgia para remover a apêndice e a vesícula, o artista volta a cancelar todas as suas restantes atuações marcadas para o resto do ano. Os motivos dados é o cansaço e um maior planeamento da digressão do próximo ano.
 
“Estou ansioso para continuar a ser inovar com a minha equipa e liderar uma maior transformação, não somente com a minha música. Ao adiar as minhas responsabilidades com a digressão para o próximo ano, vou ter uma ótima oportunidade para focar-me em mim e passar algum tempo a tentar amadurecer de uma maneira que nunca consegui – normal ou o mais normal que puder. A minha equipa, editora e família encorajaram-me a fazer isto e eu percebi que não são muitas as pessoas que na minha posição têm essa oportunidade”, afirmou o DJ e produtor sueco, através de um comunicado publicado ontem pela revista Billboard.
 
Foram vários os festivais de verão espalhados pelo mundo inteiro que tiveram a presença de Avicii, juntamente com a pressão de lançar o seu novo álbum “Stories” e ainda o trabalho de ser diretor dos vídeos dos temas “For a Better Day” e “Pure Griding”. Todos estes projetos causaram cansaço ao artista, que tomou esta decisão juntamente com a sua equipa e família.
 
O novo álbum de Avicii tem lançamento marcado para o próximo dia 2 de outubro, intitulado “Stories”.
 
{youtube}cHHLHGNpCSA{/youtube}
Publicado em Artistas
Pág. 1 de 3
100% DJ. Projeto editorial independente cujos valores se guiam pelo profissionalismo, isenção e criatividade, tendo como base de trabalho toda a envolvente da noite nacional e internacional, 365 dias online.

Newsletter

Recebe novidades e conteúdos exclusivos no teu e-mail.

Este site utiliza cookies. Ao navegares neste site estás a consentir a sua utilização. Para mais informações consulta a nossa Política de Privacidade.