19-05-2021
  Diretor Ivo Moreira  \  Periodicidade Diária

Música, Noite e Eventos

Publicado em domingo, 11 abril 2021 12:41 | Escrito por Luís Magone
Música, Noite e Eventos D.R.
É um pouco ingrato falar sobre eventos quando há mais de um ano que estamos confinados. 
Isso não quer dizer, e antes pelo contrário, que não ousamos música, se calhar mais do que antes.
A música sempre foi pra mim a segunda coisa que mais consumo na vida depois do ar.
Se a felicidade é viver intensamente cada instante, na medida que eles acontecem, a música traz-nos felicidade, pois em cada batida estamos, nela, sintonizados.

Costumo dizer que, no convívio é que está o ganho.
A troca de energias no convívio entre nós é fundamental.
Os eventos, os eventos com música, a noite.
Coisas maravilhosas que a saudade me faz sentir uma lágrima.
A reunião.
Que falta faz!
 
Adiante.
Mais adiante virá.

Entretanto falemos do que temos. Do desejo, de vontade, do sonho.
Sonhar é viver. Viajar e viver.
A música leva-nos numa viagem traçada pelo ritmo e colorida pela melodia. Uma viagem no tempo, nos sonhos, nas memórias, no desejo, no amor...
...o amor, a partilha,... a Noite reúne tudo isto. 
A noite é a reunião.

Noite. Leva-me contigo a dançar, a falar, a imaginar, a ser, a parecer, a inventar, a elevar.
Transforma-me em sons eletrônicos de ritmos irresistíveis e olhares profundos de sensações novas. Faz-me rir, gritar, ver de olhos fechados.
Faz-me ter o que não tenho, aceitar o que não quero. Faz-me novo na tua luz ou cúmplice na escuridão.
Voa em mim, em sublime liberdade.
Veste-me de euforia, esconde-me a verdade.
Sê um sonho infinito. Sê a pura fealdade.
Traz-me a vida de outras margens, leva-me a morte no destino.

Música. Alimenta-me de alma, Liga-me às correntes. Abandona-me em ti.
Existes por dentro.
Pincela-me a existência com lufadas de energia, Dá-me o contexto da alegria.
Sigo-te cego, em sintonia, és o amor sem caligrafia.
Tudo isto no contexto de um grande evento, onde te encontre a ti, e todos os que não conheço.
Faz-me sentir o mundo, faz-me ser o alcance, desenha-me de humano, num aperto de comoção. Torna o meu instante no infinito, o agora no eterno.
Implanta a tua essência, pela música selada, numa memória sagrada.
Ilumina os meus passos com o valor da tua graça, dá-me a tua mão e uma chalaça.

Vem. Vem comigo para onde fores. Sempre.
 
Luís Magone
DJ
Este artigo foi lido 260 vezes